Criando vídeo com características de DVD

A maneira mais simples e direta de explicar o que vamos fazer aqui, é a cópia fiel de um DVD em seu HD sem os gigas de espaço, com múltiplo áudio e legendas, capítulos etc. Tudo em um arquivo único, capaz de rodar nos mais modernos aparelhos de DVD.

[ Hits: 29.439 ]

Por: M4iir1c10 em 08/01/2013 | Blog: https://github.com/mauricioph


Introdução



Ingredientes

Bem, vamos começar com a preparação do ambiente de trabalho, para que você possa fazer esse vídeo como se fosse um DVD dentro do HD.

Primeiro, quero deixar bem claro, esse não é o único método para fazer isso, existem outros meios. Existem até algumas interface gráficas para programas, como o FFmpeg que permitem isso, porém, quero ser didático e geek. Portanto, se você quer uma receita de bolo para copiar e colar, é melhor pular para o final do artigo.

Vamos usar aqui os programas MPlayer, MEncoder, FFmpeg, LAME e MMG. E os codecs XviD, H264 e MP3.

Creio que você já sabe como fazer para instalar os programas e codecs no seu sistema.

Tenho um notebook da HP, já que eu viajo muito, para mim é melhor do que usar um desktop. Vou ripar o DVD para o HD, por isso, o mínimo de 6 GB de espaço em disco faz-se necessário.

Coisas a considerar

Como disse na introdução do artigo, você terá um arquivo único com múltiplas faixas de áudio e legendas, com a possibilidade de tocar nos mais modernos aparelhos de DVD.

Porém, devemos considerar algumas coisas antes de decidir qual o caminho a ser traçado aqui:

1. Qual aparelho você vai usar para tocar o seu vídeo?

Existem aparelhos que possuem uma grande variedade de formatos que eles suportam, já outros, têm suporte bem limitado. Se você tocar o seu vídeo em um BlackBerry, por exemplo, ele vai aceitar os populares MP4 e 3GP, já um Android como o Sansung Galaxy, dependendo do player que você estiver usando, pode tocar os mais variados formatos. Se você usa um iPhone, só vai poder usar MP4 e MOV. Caso você queira usar um DVD, observe quais os formatos que seu DVD player suporta; é muito fácil você encontrar hoje em dia players com suporte para DivX. Já vídeo games como o PlayStation 3 suportam variados tipos de vídeo, como WMV, MPG2, MP4, AVI etc.

2. Quando você já tem definido qual é o seu alvo, decida o container.

O container, diferente do codec, é a "casca" do vídeo. Por exemplo, eu posso ter um vídeo que o codec é DivX e o codec do áudio é MP3, já o container será a extensão do meu arquivo, que nesse caso, pode ser AVI, MP4, MKV, DivX etc.

Uma das coisas que vai influenciar, e muito, sua decisão em qual container usar além de onde você vai assistir esse vídeo, seria quantos áudios e legendas você vai usar. Se você vai usar um áudio e uma legenda, o AVI pode ser usado, especialmente pelo fato de ser um formato antigo, portanto, mais usado e mais conhecido.

Já se você quer usar mais de um áudio ou mais de uma legenda, sua escolha está entre MP4 e MKV, porque embora o AVI tenha suporte para mais de um áudio e mais de uma legenda, o MEncoder não trabalha com mais de um áudio para AVI. E o FFmpeg, tem um excelente suporte para AVI com mais de um áudio, porém, a limitação nesse caso se dá ao fato de o FFmpeg fazer um mapeamento das faixas que nem todo os players compreendem, ou talvez isso seja um problema técnico entre o teclado e a cadeira, se for isso eu vou postar um comentário com a solução.

MP4 definitivamente é mais conhecido e aceito por aparelhos de DVD e celulares etc, porém o MP4 tem pouco suporte e facilidade de manipulação se comparado com o MKV.

MKV é aceito em vários aparelhos, porém, os mais atualizados e avançados, as marcas que atualmente aceitam MKV são ASUS, OPPO Digital, Panasonic, LG, Samsung, Sharp, Sony, LaCie, e Western Digital.

Obs.: Se você quer comprar o último modelo de DVD player da Samsung, esse com certeza vai ter suporte para MKV. Agora, se você comprar da mesma Samsung de 3 anos atrás, esquece, você não vai ter suporte para MKV*.

Uma das diferenças entre o AVI/MP4 e o MKV é que o MKV é muitíssimo mais fácil de manipular do que os outros dois, com ele você pode incluir quantas legendas e áudios quiser em um arquivo, e também pelo fato de ser um formato livre.

Você pode usar as legendas incorporadas no vídeo ou incorporada no container, a diferença é que se você decidir fazer isso no vídeo, irá sempre assistir o filme com as legendas e você só pode ter uma língua.

Já na legenda incorporada no container, você pode ligar e desligar ou até trocar o idioma das legendas. Imagine que o vídeo são imagens em sequência, agora imagine que para algumas imagens você coloca um PNG transparente com as palavras escritas nesse PNG, depois de alguns segundos, você coloca outro com outras palavras, isso é como o container faz com as legendas. Já quando você usa a legenda no vídeo, você escreve nas imagens do vídeo essas palavras.

Espero não ter complicado. :)

* Essa declaração da minha parte, faço baseando-se na tecnologia que temos aqui na Inglaterra. No Brasil a situação pode ser diferente e, não se engane, não estou dizendo diferente para pior, mas diferente para melhor porque, para minha surpresa, em muitas área de tecnologia a Inglaterra está ficando para trás, se comparada ao Brasil.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Mãos à obra: Ripando o DVD
   3. Achando e preparando ingredientes
   4. Tratando áudio e vídeo
   5. Filtrando o vídeo
   6. Legendas / Criando os capítulos
   7. Gran Finale
Outros artigos deste autor

Instalando e configurando um dock igual ao Mac Leopard no KDE

Instalando Beryl no Windows XP

Máquina Enigma e encriptação em XOR

Servidor de Mídia com 128 MB de RAM

5 comandos que ninguém nunca deve executar no Linux

Leitura recomendada

Um olhar sobre as nuvens

Wine: Como associar uma extensão a um aplicativo instalado

MOC - O player de áudio para consoles

Scribus 1.1.6: A opção Linux para Adobe PageMaker, QuarkXPress e InDesing

Logrotate, uma importante ferramenta de administração dos logs do sistema

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 08/01/2013 - 12:01h

Cara, excelente artigo! Talvez o mais completo sobre o assunto aqui no VOL. Muito bom mesmo, parabéns.

[2] Comentário enviado por albfneto em 08/01/2013 - 12:22h

é muito bom este artigo.Vai para os Favoritos.

[3] Comentário enviado por izaias em 08/01/2013 - 14:16h

Essa do iPad eu não sabia. rs - Aliás, muita gente ainda não sabe.

Ótimo trabalho!

[4] Comentário enviado por nickmarinho em 09/01/2013 - 10:37h

Cara, excelente tudo, vou tentar e depois dou um feedback.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts