Criando vídeo com características de DVD

A maneira mais simples e direta de explicar o que vamos fazer aqui, é a cópia fiel de um DVD em seu HD sem os gigas de espaço, com múltiplo áudio e legendas, capítulos etc. Tudo em um arquivo único, capaz de rodar nos mais modernos aparelhos de DVD.

[ Hits: 30.438 ]

Por: M4iir1c10 em 08/01/2013 | Blog: https://github.com/mauricioph


Tratando áudio e vídeo



Tratando o áudio

Bem, agora você já tem um par de áudio: Audio_Portugues.wav e Audio_Ingles.wav, estes áudios estão sem compressão, assim sendo são enormes, portanto, antes de retornar ao vídeo, vamos tratar deste áudio convertendo para MP3.

Eu sugiro que você não use um bitrate menor que 128 Kbs, eu já vi muitos artigos e dicas de comandos aqui no VOL, que a pessoa que enviou estava com um áudio muito baixo em KBs, acredite, entre 64 e até 32 Kbs. O que para mim é um absurdo, é como assistir um filme em um celular de 20 reais.

Qualquer coisa acima de 128 Kbs vai soar bem se você é muito cuidadoso com o tamanho dos seus vídeos e quer realmente economizar até o último bit. Eu sugiro 96 Kbs, que já é perda de qualidade, mas pelo menos soa decente.

Agora, se o seu vídeo é um concerto da sua banda preferida e você quer ouvir o áudio perfeito como se você estivesse lá no palco com eles, sugiro acima de 192 Kbs. 224 Kbs é super decente, áudio para ninguém botar defeito. 320 Kbs é para pessoas que tem um ouvido tão afinado que conseguem ouvir o alfinete do vizinho caindo no carpete.

Vamos usar o LAME com o setting para constant bitrate, que quer dizer que não importa se é uma cena de suspense onde há um silêncio mortal ou se é uma explosão atômica o bitrate será o mesmo:

lame -b 128 -m s Audio_Portugues.wav Audio_Portugues.mp3

Assim sendo, "-b" quer dizer o bitrate selecionado, neste caso 128 -m, "s" significa que o modo é estéreo.

Já se eu quero economizar no tamanho final do arquivo e deixar o silêncio quase vazio em bits e a cena mais barulhenta, com o máximo de 128 Kbs:

lame -V 5 -m s Audio_Portugues.wav Audio_Portugues.mp3

"-V" quer dizer que a qualidade será variada, onde o número 5 é um numero estipulado entre 0 e 9, onde 9 quer dizer que eu vou usar o mínimo possível de bitrate e o meu áudio vai ficar uma porcaria, e 0 quer dizer que a compressão será mínima, assim, o áudio fica como o original somente mudando o fato que agora ele é MP3, e não WAV.

Como eu já disse, esse é meu estilo.

lame -b 128 -m s Audio_Portugues.wav Audio_Portugues.mp3
$ lame -b 128 -m s Audio_Ingles.wav Audio_Ingles.mp3


O próximo passo será o vídeo.

Tratando o vídeo

Existem várias formas de converter um vídeo, se você buscar aqui mesmo no VOL, vai encontrar uma pancada. O que você deve levar em consideração ao converter o vídeo para tocar em um determinado aparelho, é o tipo de mídia que esse aparelho aceita e além da mídia o tipo de codec e combinações de configurações dos codecs.

A maneira que eu uso neste artigo é para usar na maioria dos dispositivos, como Xbox, Mobiles, PS3, DVDs etc.

Assim que ripamos o arquivo vídeo.vob, lembra?

mplayer dvd://1 -dumpstream -dumpfile ~/vídeo.vob

Vamos usar o MEncoder para converter o vídeo, eu vou primeiro postar o comando e depois explicar:

mencoder ~/vídeo.vob -ovc lavc -nosound -lavcopts vcodec=mpeg4:vhq:vbitrate=1280:vpass=1 -vf crop=720:432:8:16,scale=1280:720,harddup -ffourcc XVID -o /dev/null -passlogfile /tmp/Bourne_Identity.log

mencoder ~/vídeo.vob -ovc lavc -nosound -lavcopts vcodec=mpeg4:vhq:vbitrate=1280:vpass=2 -vf crop=720:432:8:16,scale=1280:720,harddup -ffourcc XVID -o ~/Bourne_Identity.avi -passlogfile /tmp/Bourne_Identity.log

Muito bem, este é o código para uma conversão em 2 passos, o que para muita gente é um desperdício de tempo, porém, se você analisar o tamanho do arquivo final e a qualidade da imagem e do som, o tempo desperdiçado é completamente válido.

"-ovc lavc" → Quer dizer que o output, ou a saída, será no formato lavc, que na minha opinião é um dos melhores formatos, já que possui um dos maiores números de codecs disponíveis.

Para entender melhor o que é o lavc, consulte a documentação do MPlayer ou leia um dos meus artigos, o qual eu dou uma breve introdução aos formatos aceitos pelo PS3 e o que a conversão de um arquivo quer dizer:
Outra parada obrigatória para quem quer entender de codec é este maravilhoso artigo, por Vinícius Santos, o qual ele usa o método visual de aprendizagem:
Continuando:
  • nosound → Como já separamos, o áudio para trabalhar nele de forma separada, não precisamos dele aqui.
  • lavcopts → São as opções para o container lavc
  • vcodec=mpeg4 → Estamos usando o codec de vídeo MP4, que é compatível com DivX, XviD e H264.
  • vhq → Vídeo de alta qualidade = vídeo High Quality
  • vbitrate → Bitrate do vídeo, caso você queira selecionar o bitrate para o áudio abitrate, codec acodec etc.

    O bitrate é uma parte importante, pois indica qual é o limite de Kbs que o vídeo pode usar para criar cada imagem da sequência de vídeo. Caso você coloque um número pequeno demais, você vai perceber que existe um chuvisco na imagem ou quadros, chamados pixels, aparecem fazendo a imagem ficar pixeada. Já um número muito alto, pode causar um atraso na hora de reproduzir o vídeo, principalmente se o MPlayer, ou o vídeo player qualquer, não tem a opção de frame drop, assim sendo, a maneira correta de analisar o vídeo, é decidir quantos bitrates deve-se usar. Explicarei no final desta página.

  • vpass → Qual é o passo atual? Primeira fase: a fase de análise do vídeo. Segunda fase: implementação dos dados analisados.
  • vf → Filtros de vídeo, é aqui que as "mágicas" principais do MEncoder acontecem
  • crop → Cortar o vídeo, é a ação que o crop vai fazer. Digamos que você quer a sua cópia do DVD sem aquelas barras pretas em cima e embaixo, com o comando cropdetect no "-vf" do MPlayer, você vai ter o tamanho exato de onde cortar, repasse esses números para o "-vf" do MEncoder.
  • scale → Este filtro faz a escala do vídeo, ou seja, ele estica ou encolhe o seu vídeo para o tamanho que você quiser, e quando eu digo o tamanho que você quiser, é isso mesmo que eu quero dizer. Por exemplo, eu quero converter para o tamanho do iPad3 scale=2048:1536 (não toque esse vídeo em um computador com a placa de vídeo dos anos 90 :)).
  • harddup → Esse filtro serve para ajudar a sincronização do áudio e do vídeo, sempre use o harddup no final da corrente de filtros aplicados pelo "-vf", assim, não importa qual os filtros você está usando, o harddup vai garantir que o áudio e o vídeo mantenham-se em sincronização. Claro que existem exceções, como no caso que eu mencionei anteriormente de bitrates muito altos, o harddup pode não conseguir dar conta do recado.
  • ffourcc → Essa opção é para modificar a vídeo codec tag, essa tag é o que define o tipo de codec que o player deve usar para tocar o vídeo. Por padrão, a tag de MP4 para o lavc é FMP4 tag, que até onde eu sei, só os computadores reconhecem, assim sendo, se você tenta tocar em um PS3 por exemplo, mesmo sendo AVI/MP4/MP3, você não vai ter um arquivo que o PS3 vá reconhecer, assim sendo "-ffourcc" XVID vai mudar a tag de vídeo para XviD e o player vai entender que o XviD codec deve ser usado.
  • Output → Ou arquivo de saída, o resultado final, ou seja, no nosso caso input (entrada) e o vídeo.vob e output (saída) e ~/Bourne_Identity.avi.
  • passlogfile → A conversão em dois passos resumem-se em análise do vídeo e implementação dos filtros no codec, assim sendo, passlogfile é o nome do arquivo que contém as informações encontradas pelo MEncoder no vídeo a ser convertido. Após a primeira fase, o MEncoder vai "ler" as anotações feitas nesse arquivo.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Mãos à obra: Ripando o DVD
   3. Achando e preparando ingredientes
   4. Tratando áudio e vídeo
   5. Filtrando o vídeo
   6. Legendas / Criando os capítulos
   7. Gran Finale
Outros artigos deste autor

Instalando Beryl no Windows XP

5 comandos que ninguém nunca deve executar no Linux

Malware, Vírus e Hacking. Estamos seguros usando Linux?

Bug afeta todas as distros

Colocando Windows, Linux e Mac Os X em um mesmo PC

Leitura recomendada

Fazendo backup de DVDs

Monitorando a temperatura do computador com lm_sensors + MRTG

Babytrans, o Babylon for Linux

Auditoria de computadores com OPEN-AUDIT

Instalando o KBFX e mudando a imagem do Menu K de uma vez por todas

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 08/01/2013 - 12:01h

Cara, excelente artigo! Talvez o mais completo sobre o assunto aqui no VOL. Muito bom mesmo, parabéns.

[2] Comentário enviado por albfneto em 08/01/2013 - 12:22h

é muito bom este artigo.Vai para os Favoritos.

[3] Comentário enviado por izaias em 08/01/2013 - 14:16h

Essa do iPad eu não sabia. rs - Aliás, muita gente ainda não sabe.

Ótimo trabalho!

[4] Comentário enviado por nickmarinho em 09/01/2013 - 10:37h

Cara, excelente tudo, vou tentar e depois dou um feedback.


Contribuir com comentário