Reaproveitamento e meio ambiente

Uma das maiores preocupações dos ambientalistas tem a ver com o destino que é dado aos produtos industrializados, ao final de seu ciclo de uso considerado normal.

[ Hits: 22.712 ]

Por: Sergio Teixeira - Linux User # 499126 em 20/02/2010


Introdução



Neste artigo não procuraremos tratar do software, cuja obsolescência tem sido muito mais precoce que deveria ser, mas apenas dos aspectos inerentes ao impacto do lixo tecnológico decorrente da deposição de hardware junto à mãe natureza.

Muitas empresas ainda trabalham sob o regime de obsolescência programada (no início de sua fabricação, um IBM PC deveria durar não menos e não mais que 8 anos).

No Brasil, grande parte da população ainda não foi despertada para a consciência da necessidade da preservação ambiental.

No momento atual, preservar o que ainda nos resta é o mínimo que podemos fazer individualmente para uma causa comum e global.

Preservar não significa ESPERAR até que uma determinada situação se torne insustentável e somente então procurar soluções emergenciais; preservar significa AGIR PREEMPTIVAMENTE para que sejamos senhores da situação, e que os danos ambientais possam retornar a algo mais próximo do ZERO quanto possível.

Baterias, pilhas, cartuchos de toner, lâmpadas fluorescentes, tubos de raios catódicos (CRT) e outros consumíveis que contenham produtos químicos devem ser retornados preferencialmente às suas origens, ou seja, às indústrias que as produziram.

Antes que o lixo se torne lixo

Falta-nos o costume de selecionar nosso lixo ANTES de se tornar lixo (no Japão, por exemplo, as pessoas costumam classificar o lixo doméstico antes de descartá-lo, e assim fica vidro com vidro, plástico com plástico, papel com papel etc).

Há uma certa dificuldade idiomática para nós diferenciarmos os conceitos de "lixo", "refugos", "dejetos" etc. No idioma Inglês, que consideramos erradamente como contendo uma sinonimia pobre, existem palavras bem específicas para tratar desse assunto:
  • "Trash" é o termo genérico associado ao conceito de "lixo";
  • "Scrap" é sucata, portanto "metal scrap" é "sucata de metal", "plastic scrap" é ;"sucata de plástico" etc.
  • "Waste" é o lixo formado por desperdícios em geral, ou resíduos;
  • "Garbage" refere-se ao lixo grosseiro, não tratado nem classificado;
  • "Manure" é o lixo líquido, o chorume;
  • "Junk" também é lixo, são os restos de peças, como ferro e metais usados e considerados inservíveis (daí os ferros-velhos serem chamados de "junk yards"). São "tralhas".

Até a forma de ver o lixo é razoavelmente diferente, de um povo para outro.

Por outro lado, o termo "disposable" ("descartável") nos induz a erros gravíssimos no momento em que utilizamos produtos não degradáveis sob esse título. Essa definição é em si enganosa e nos induz ao erro. O maior exemplo disso são os copos, pratos, talheres e garrafas de plástico, tão práticos e comuns em nossas festinhas.

É importante frisar que no exato momento em que nos utilizamos desses produtos, nos esquecemos totalmente da necessidade de preservar o meio ambiente. Afinal, aquele nosso simples copinho de café poderá estar contribuindo para a poluição global por um período nada menor que 100 anos...

Aqui no Rio de Janeiro, uma coisa que contribui bastante para a poluição de nossas praias são as TONELADAS de cocos largados sobre a areia diariamente (dados da Comlurb). No calor das praias cariocas, consome-se a água do coco-da-bahia, deixando-se milhares de carcaças diariamente sobre a areia. Bem, a Comlurb as recolhe pontualmente, porém nesse mesmo período poderia estar fazendo outras coisas.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Imediatismo
   3. Soluções (ainda) paliativas
   4. E quanto ao chamado lixo tecnológico?
   5. Mas o que tem a ver uma coisa com outra?
Outros artigos deste autor

Terceira experiência com o Basic Linux

Meu primeiro contato com Basic Linux

Basic Linux: Como instalar no HD

O que fazer com o BASIC LINUX

Segunda experiência com BASIC LINUX

Leitura recomendada

Instalação do Xen no Debian Squeeze

Recuperando o seu sistema Salix

SIMH: Recriando um pouco da história

Certificado Digital para Peticionamento Eletrônico (2018)

Colocando ícones no menu do Fluxbox

  
Comentários
[1] Comentário enviado por jeferson_roseira em 20/02/2010 - 17:34h

Parabéns Teixeira... pelo artigo...

ja esta nos favoritos.


att.

Jeferson Roseira

[2] Comentário enviado por oestlinux em 20/02/2010 - 19:41h

Parabéns pelo artigo realmente ele é bom

[3] Comentário enviado por victor_linux em 20/02/2010 - 20:21h

parabens pelo artigo muito bom, as pessoas deviam ter mais consiencia ecologica

[4] Comentário enviado por removido em 21/02/2010 - 00:46h

acho que se encaixa completamente no Linux, acho absurdo ter que trocar meu computador funcionando por outro para fazer a mesma coisa que fazia antes, so porque o sistema operacional que uso é muito pesado =/


bom artigo o/

[5] Comentário enviado por flcoelho em 21/02/2010 - 12:27h

Parabéns pelo artigo. Quero acrescentar que parte do comportamento geral é ditado pelas ações de marketing e pela política industrial, de lançar produtos incompletos no mercado, obrigando os consumidores a investirem freneticamente na substituição de seus equipamentos e aparelhos, que migram rapidamente do lançamento para a obsolecência.

[6] Comentário enviado por uiliangurjon em 21/02/2010 - 23:11h

Parabéns pelo artigo ..... ficou muito bom mesmo ....

Temos é que ter consciência e não poluir !!!!

[7] Comentário enviado por jucaetico em 22/02/2010 - 11:49h

Muito bom o artigo! Aproveitando a oportunidade segue um link bastante interessante sobre assunto "coisas" e meio ambiente: http://video.google.com/videoplay?docid=-3412294239230716755#

Abraços

[8] Comentário enviado por Teixeira em 27/02/2010 - 17:42h

Vi recentemente que foram utilizadas garrafas pet para que fosse confeccionado um fio de poliester especial para a elaboração das novas camisas da Seleção Brasileira.
Trata-se de uma solução inteligente e ecologicamente acertada, porém já existem garrafas pet lançadas por aí em tal número que daria para fazer as camisetas de todas as seleções de todos os esportes praticados no mundo inteiro. Ainda assim haveria sobra das pets, que apesar de muito leves são volumosas e não-degradáveis.

lucas1313 e flcoelho, realmente a coisa é absurda e beira a idiotice, pois para editar textos e fazer planilhas com perfeição, e por mais que as suítes de escritório possam ter evoluído, não se perde nada com a utilização de um modesto 486 e uma impressora a laser (daquelas antigas mesmo).
Já naquela época existia o Corel Draw 4.0 cuja versão oficial (legal) funcionava muito bem, sem pesar no PC.
Também se assistia a excelentes videos em outros formatos muito mais leves (por exemplo, o Quick Time), e o Flash estava em sua versão 3.0.
Mas acho que o próprio governo é um grande (ir)responsável nesse ponto, pois a sua maneira de "acompanhar a evolução" na verdade apenas estimula o consumerismo (considerado "a vergonha do marketing").
Na verdade, não apenas "estimula", mas FORÇA o usuário a gastar dinheiro novamente em algo que já estava pago.
Se é por questões de "segurança" (essa história já é muito velha e batida), é apenas porque "certos sistemas" jamais consertaram o que tinham de consertar...
Isso quer dizer que tem pessoas e empresas que ganham dinheiro FABRICANDO lixo!!!
Pensem bem se não é exatamente isso que está acontecendo...
Ou seja, pagamos mais de 1000 reais hoje pelo PC que certamente será lixo amanhã (totalmente obsoleto).
Portanto, esse é o tipo de lixo mais caro do mundo...

[9] Comentário enviado por celioishikawa em 19/03/2010 - 06:05h

O quão forte é o magneto do HD?
É tão forte que dá para MONTAR UM GERADOR DE ELETRICIDADE!
Sim, e um grupo tentou montar um gerador caseiro para instalar num sítio. É bem interessante:
(retirando os magnetos e montando) http://www.youtube.com/watch?v=l-z0lIgBNI4
(instalando o gerador numa cachoeirinha) http://www.youtube.com/watch?v=uWa5vC_KwSI

[10] Comentário enviado por removido em 27/09/2010 - 12:44h

Muito bom!!!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts