Apresentação visual do Basic Linux

Fiquei devendo a vocês algumas screenshots do Basic Linux. Devido a algumas dificuldades e falta de conhecimento, isso demorou bastante. Mas agora já estou-me ajeitando com o ImageMagick para o modo gráfico e o comando cat para modo texto.

[ Hits: 24.703 ]

Por: Sergio Teixeira - Linux User # 499126 em 15/04/2008


Primeiras modificações



O gerenciador JWM apresenta inicialmente uma tela azul-escuro totalmente vazia.

Clicando-se sobre o retângulo no canto inferior esquerdo (que exibe as iniciais JWM) abre-se um menu em inglês.

O visual portanto é bastante pobre, e por isso, resolvi mudar algumas coisas, para alegrar um pouco o ambiente.

Traduzi o menu do JWM para o português e acrescentei algumas facilidades como montar e desmontar floppy e CDROM.

Depois de haver feito isso, descobri aqui mesmo no VOL um artigo com uma belíssima configuração do rootmenu do JWM em nosso idioma. Mas não faz mal. Pelo menos aprendi um pouco com meus próprios erros.



A primeira imagem, de 44kb, mostra uma tela cujo fundo era uma imagem JPG que copiei de algum lugar, recortei, redimensionei, inverti etc, e sobraram da imagem original apenas essas nuvens que podem ser vistas.

A segunda imagem de 61kb mostra a execução do xsnow, que é não propriamente um descanso de tela, mas uma distração visual.

Pelo que percebi, é bom para apresentar às pessoas ainda acostumadas com o Windows.



Podemos colocar qualquer coisa como fundo, até imagens bastante sofisticadas, mas isso poderá fazer o sistema demorar um pouco para iniciar.

De uma forma ideal, quanto menor for o arquivo, mais rapidamente abrirá o X. Mas isso é teoria. Por via das dúvidas, estou evitando arquivos maiores que 256kb.

O Basic Linux não apresenta ícones, mas acontece que devido às grandes limitações do hardware a que se destina, essas coisinhas neste momento são apenas luxos que podemos perfeitamente dispensar, mesmo porque isso requereria migrar de biblioteca e seria um trabalho a mais em troca de muito pouca coisa (embora essa mesma troca de biblioteca venha a facilitar muitas outras coisas no futuro). Mas vamos andar um passo de cada vez.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Primeiras modificações
   2. Jogos, entretenimento e outras coisas
   3. Conclusão, e o que fazer depois da conclusão
Outros artigos deste autor

O desafio continua...

Basic Linux: Como instalar no HD

Terceira experiência com o Basic Linux

O que fazer com o BASIC LINUX

Distros "meia-boca": Por que existem?

Leitura recomendada

Agendando tarefas com o crontab

O Mestre, o Tecnólogo e o Aprendiz

Subversion (SVN) com autenticação pelo LDAP

Truques e dicas para o Acer Aspire One e o Linpus Linux Lite

Personalizando o Blackbox

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 15/04/2008 - 21:48h

Legal demais, vou ver se pego isso e ponho no meu HP Vectra Pentium 100 Mhz para testar ( além do Dizinha )...

[2] Comentário enviado por izavos em 16/04/2008 - 01:18h

Esse e querreiro !
Bons tempos do Z80, 6502.
Mas esse BLinux , afinal ta mais para qual distro?
Slack, Debian...
Como e feito a instalacao de pacotes e que tipo e usado?
Kernel qual versao, e capacidade de reconhecimento de hardware?

AT +

[3] Comentário enviado por gjr_rj em 16/04/2008 - 10:40h

Como obtê-lo e instalá-lo ?
consigo rodar em um 386 ?

[4] Comentário enviado por Teixeira em 16/04/2008 - 12:55h

O Basic Linux é baseado em Slackware (3.x, 4.x ou 7.0) e utiliza pacotes PKG (.tar, .tar.gz)

Para obtê-lo, vá aos sites
http://www.basiclinux.com.ru (site europeu) ou
http://distro.ibiblio.org/pub/linux/distributions/baslinux (site americano)
Apesar de ser tudo em inglês, e os sites serem idênticos, a navegação é muito intuitiva, pois as palavras-chave todo mundo conhece.

Existem duas versões do Basic Linux, sendo uma baseada em Slackware 7.0 (BL-2) e 4.0 (BL3.50), sendo o BL2 para máquinas a partir do Pentium com uma quantidade razoável (acima de 16mb) de memória.

É possível rodar através de um par de disquetes de 1.44mb, e a partir daí tem as opções de instalar no HD, seja através de um "loop" no DOS (ideal para 386 e 486 a partir de 3mb ram) ou direto de uma partição EXT2 (ideal para 486 em diante, pois exige um mínimo de 12mb ram).


No proximo artigo pretendo tratar da instalação propriamente dita, que além de não ser intuitiva, apresenta certas diferenças de uma instalação GNU/Linux "normal".

Entetanto, e depois da dificuldade inicial, é ridiculamente fácil!

Por isso, é minha intenção traduzir o que seja necessário e colocar as informações de uma forma mais clara, para que seja acessível a todos.

É importante ressaltar que no dia em que comecei a instalar o Basic Linux eu não entendia nada de Linux, nem mesmo o sistema de arquivos, de diretórios, comandos, nada.

Quanto a rodar num 386, percebo que seja totalmente possível, apenas não sei até onde se pode ir (tenho algumas placas 386 aqui em casa e pretendo testar, mas isso não é para já).

Um 486 com 16mb ram já abre um novo universo na utilização dese S.O.

Obrigado por seus comentários.


[5] Comentário enviado por removido em 16/04/2008 - 22:20h

Teixeira e se eu quiser instalar isso em CD-ROM? pois drive de disquete já era para ter acabado a tempos, se não me engano só aqui ainda é fabricado....

Eu queria dar o boot por CD-ROM e instalar o mesmo, é possível?

[6] Comentário enviado por Teixeira em 17/04/2008 - 09:04h

Realmente drive de disquetes é uma coisa muito ultrapassada.

Pensei que aquele drive misto de 120mb / 1.44mb que apareceu há alguns anos atrás fosse dar certo, mas não deu.

Tecnicamente acho que poderia instalar através de CD se fossem mudados os scripts de instalação, que atualmente apontam para os discos 1 e 2. Teria de fazer com que eles apontassem para o CD.
De qualquer maneira, são apenas 2.8mb no total.

Isso no tocante a instalação em Linux "puro" (EXT2).

Mas para instalar dentro do DOS (ou do Windows, dentro de uma janela DOS) bastaria baixar para o HD, descomprimir um arquivo .zip dentro do diretório C:\baslin (tem que ter rigorosamente esse nome, e tem de estar ligado diretamente à raiz, não podendo ser um subdiretório).
Nesse diretório fica gravado o "boot.bat", um arquivo batch que faz iniciar o Basic Linux.
Esse tipo de instalação porém roda dentro de um loop de apenas 20mb
(ou 4mb, em um 386 com 3mb de memória) o que poderia limitar um pouco a utilização do Basic Linux.

Primariamente não há uma instalação oficial do BL3 em CD, mas como o projeto tem colaboradores em várias partes do mundo, é bem possível que alguém tenha desenvolvido algo nesse sentido.

Vou procurar saber se é possível gravar em pen drive ou CD e complementarei essa informação, ok?

[7] Comentário enviado por Teixeira em 17/04/2008 - 09:41h

Soyuz, olha só o que eu descobri:

O BL3 rodando sob o kernel 2.2.26 não permite trabalhar com USB, portanto um pendrive não funcionaria.
O kernel do BL2 já é um pouco menos antigo (2.4.xx) e já trabalharia bem com USB.

No tocante a dar boot por CD, não precisaria necessariamente converter a imagem do Basic Linux para .iso como se costuma fazer.
Existe um método chamado "Eltorito" (não conheço) mas que, ao que parece, faz com que o computador enxergue o drive de CD como se fosse o floppy a: e assim poderia ler e gravar ali.

Deve-se gravar a imagem no CD segundo esse método e fazer com que o Cd seja bootável.

Outros programas e módulos podem ser adicionados ao CD porém a funcionalidade desses ficará limitada ao tamanho do ramdisk, que é fixo e não pode ser expandido.
Ou seja, não dá para ter instalados muitos programas, embora eles possam caber em um CD.
E pelo que eu entendi, o boot a partir desse tipo de CD nos deixaria no modo texto (ainda sem uma GUI) e sem as poucas bibliotecas que acompanham a distro.

Nesse caso, acho particularmente que é uma perda de tempo, pois existem várias distribuições que chegariam até aí sem tanto trabalho braçal e sem ter de queimar tantos neurônios, pois muitos detalhes ainda tem de ser pesquisados.

Isso representaria apenas o kernel e pouquíssima coisa a mais.


[8] Comentário enviado por removido em 17/04/2008 - 23:48h

Obrigado Teixeira, vou ler seus outros artigos sobre o Basic Linux e tentar instalar, obrigado mesmo pela excelente explicação que você proporcionou a mim e aos outros usuários também...

[9] Comentário enviado por Teixeira em 18/04/2008 - 11:21h

Apenas para que o conteúdo das matérias não fique muito esparso,
aqui vão os links para os artigos ou dicas a respeito do Basic Linux, que foram publicadas aqui no VOL, seja como artigos ou dicas:

"MEU PRIMEIRO CONTATO COM BASIC LINUX":
http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=7376

"SEGUNDA EXPERIÊNCIA COM BASIC LINUX":
http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=7878

"TERCEIRA EXPERIÊNCIA COM BASIC LINUX":
http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=8005

"APRESENTAÇÃO VISUAL DO BASIC LINUX"
(Este artigo):
http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigos.php?codigo=8073

"COMANDOS ACEITOS NO BASIC LINUX":
http://www.vivaolinux.com.br/dicas/verDica.php?codigo=10114

"ADD-ONS PARA O BASIC LINUX":
http://www.vivaolinux.com.br/dicas/verDica.php?codigo=10115

"ATUALIZANDO AS BIBLIOTECAS DO BASIC LINUX":
http://www.vivaolinux.com.br/dicas/verDica.php?codigo=10116



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts