Construindo Somando e Subtraindo

De um objeto podem nascer vários, apenas com poucos cliques e um pouquinho de visão longa. É rápido e não dói nada, vamos lá?

[ Hits: 19.671 ]

Por: Guilherme RazGriz em 16/05/2008 | Blog: http://razgrizbox.tumblr.com


Construindo somando cor



Vamos começar antes de mais nada buscando uma imagem qualquer dentro do nosso acervo, preferencialmente escolha um objeto dentro de uma imagem com boa área útil* (área útil = área sem preenchimento de figuras dentro da imagem). Abaixo coloco a imagem que irei utilizar para ilustrar o exemplo do dia:



Agora que já temos a imagem podemos começar, olhe para a interface de controle de camadas... PÁRA TUDO.

Existem muitas pessoas que não conseguem acompanhar documentos sobre computação gráfica livre e ou computação gráfica "paga" porque simplesmente NÃO sabem trabalhar com camadas! =] Então vamos ajudar essas pessoas explicando como é que se trabalha com esse recurso tão importante, certo?

Para não perdermos tempo, vou procurar ser breve e sucinto: As camadas tem como função dividir o trabalho em setores, vamos dar um exemplo bem claro: Imagine que você esteja redigindo um documento qualquer de texto, porém na metade do trabalho você cometeu um erro de digitação, imagine como seria terrível se você não pudesse apenas corrigir o seu erro e ter de fazer tudo de novo? Pois bem, no caso da edição de imagens e ou desenho vetorial é esse tipo de problema que as camadas podem evitar, além de também dar a você mais mobilidade, pois pode mover o que estiver dentro da mesma para onde você quiser sem alterar o restante do seu trabalho. Agora vamos ver a interface de camadas:

Como se pode notar, a mesma possui ícones diversos na parte inferior, porém estes não são exclusivos da interface de camadas, estando presentes em outras ferramentas do Gimp com as mesmas funções. Vamos dar uma olhada neles mais de perto? =]

O ícone representado por uma folha de papel em branco com um pequeno asterisco tem como função CRIAR uma nova camada e ou transformar uma seleção flutuante em camada.

IPC: O que é uma seleção flutuante? Seleção flutuante é um objeto que acabou de ser colado na imagem, seja ele vindo de fora da mesma ou de uma cópia feita de qualquer objeto já presente na imagem. Mas e a diferença disso para uma camada? É simples, a camada é como uma celula independente, ou seja o que estiver dentro dela pode ser movido para todos os lados, sofrer a ação de qualquer efeito de camada sem afetar as demais etc, já a seleção flutuante só pode ter os seus objetos vistos dentro dos limites da camada que está abaixo dela. =]

O ícone representado por uma seta apontada para cima serve para elevar a camada selecionada para cima, porém, você não vai ver este ícone ativado porque existe apenas uma camada por enquanto na imagem.

O ícone representado por uma seta apontada para baixo serve para rebaixar a camada selecionada, porém, você não vai ver este ícone ativado porque existe apenas uma camada por enquanto na imagem.

O ícone representado por dois pequenos monitores juntos* (em alguns temas utilizados no Gimp este ícone pode ser trocado por duas pequenas imagens) serve para CLONAR a camada selecionada.

O ícone representado por uma ancora serve para fundir uma seleção flutuante a uma camada que esteja imediatamente abaixo dela, este ícone por enquanto está inativo por não haver nada mais que a camada base dentro da imagem ainda.

O ícone representado por uma lixeira serve para deletar uma camada. =]



Agora que já analisamos a interface vamos ver isso na prática, duplique a camada base do seu exemplo:



Agora vamos conhecer a ferramenta de espelhamento presente na interface principal do Gimp, ela é representada por este ícone:

Seu uso é muito simples: basta selecionar a camada na qual ser deseja fazer a ação (na maioria das vezes ela já está selecionada, afinal é quase sempre a primeira da lista) e clicar sobre a imagem para trocar o sentido de orientação horizontal da mesma, para alterar o sentido de orientação vertical, basta pressionar a tecla "Ctrl" do seu teclado durante o uso da ferramenta.

Após a ação da ferramenta veja oque aconteceu a figura:



Isso mesmo, "NADA" =]. Para vermos a mágica acontecer nó precisamos de um efeito de camada "aditivo", porém antes vamos conhecer os efeitos de camada "Aditivos" e "Subtrativos":

Efeitos de camada Aditivos:
  • Esconder
  • Sobrepor
  • Sub-exposição
  • Luz Dura
  • Luz Suave
  • Extrair Grãos
  • Adição
  • Somente Clarear
  • Efeitos de camada Subtrativos
  • Multiplicar
  • Super-exposição
  • Mesclar Grãos
  • Diferença
  • Subtrair
  • Somente escurecer

Para vermos esse conceito na prática, voltemos ao nosso exemplo. Aplique o efeito de camada "Somente Clarear" sobre a camada que espelhamos agora a pouco, veja o que aconteceu com o exemplo do documento:



Agora temos um objeto completamente diferente do anterior, porém o mesmo ainda é portador do conceito primário (um veiculo qualquer) =] . Mas... é só? Não mesmo, continua na próxima página.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Construindo somando cor
   2. A borracha que não apaga
   3. Construindo subtraindo
Outros artigos deste autor

Filamentos para Impressão 3d: Um Teste a Toda Prova

Anima Beat

Um pouco de pintura digital

Quando o rosto vira espelho

Pequenas coleções (parte 2)

Leitura recomendada

Compiz Fusion: Ativando o efeito de "janela pegando fogo" e outros efeitos 3D

Como turbinar seu GIMP com mais fontes

Instalando o KDE 4.0 no Slackware

Conhecendo o Metisse

Ativando XGL no SuSE 10.1

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 16/05/2008 - 16:08h

eu fico pasmo com seus artigos sobre gimp .....
tendo em vista que eu não consigo nem criar um wallpaper !!!!

rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrrs


Contribuir com comentário