A Internet torna as pessoas inteligentes?

Como professor e técnico de informática venho presenciado um fenômeno interessante. Enquanto todos dizem que a Internet é uma ferramenta de inclusão social, fonte vastíssima de conhecimentos e de desenvolvimento do raciocínio, não é isto que presencio todos os dias.

[ Hits: 11.742 ]

Por: flavio ferreira hespanhol em 24/03/2010


A Internet torna as pessoas mais inteligentes?



Como professor e técnico de informática venho presenciado um fenômeno interessante. Enquanto todos dizem que a Internet é uma ferramenta de inclusão social, fonte vastíssima de conhecimentos e de desenvolvimento do raciocínio, não é isto que presencio todos os dias.

Pelo contrário, é cada vez maior o número de pessoas que se alienam graças a Internet, os programadores casuais que antes contribuíam para o desenvolvimento da informática e do GNU/Linux hoje sumiram, os desenvolvedores WEB hoje limitam-se a copiar templates e usar programas como o DreamWeaver, que incham o código das páginas geradas criando uma necessidade maior de espaço e eventualmente um acréscimo de preço no valor da hospedagem graças ao fato de que o provedor tem de ter grande capacidade para trabalhar com páginas muito pesadas.

O problema é que a Internet tornou as pessoas preguiçosas. Para que vou perder tempo criando um programa se posso baixá-lo de sites como Baixaki ou Superdownloads sem dificuldades?

Outra coisa, a Internet tornou-se um brinquedo para os adultos que passam 24 horas do dia no Twitter, MSN, Orkut ou jogando jogos como TribalWars por exemplo, que consomem todo o tempo das pessoas sem acrescentar nada de útil.

O que vemos hoje é um fenômeno interessante, onde a Internet está assumindo o posto da TV no papel de emburrecer as pessoas e torná-las cada vez mais alienadas. Em sites como o tolicesdoorkut.com e failblog.com.br temos exemplos de como as pessoas estão perdendo sua capacidade de raciocínio.

Em minhas aulas sofro para fazer as pessoas entenderem que computador não funciona como televisão, onde basta apertar um botão para ligar, desligar e mudar os canais. É preciso pensar e planejar suas ações antes de executá-las e o principal, LER AS INSTRUÇÕES que aparecem na tela do computador.

Eu canso de explicar procedimentos simples como copiar, recortar, colar e abrir arquivos e as pessoas simplesmente não conseguem assimilar, pois tem preguiça de pensar e estão mais preocupadas em ler as futilidades que recebem por e-mail, fofocar no MSN ou perder tempo lendo as inutilidades que aparecem no Orkut ou Twitter.

Em outro artigo entitulado Blogs de mais, conteúdo de menos, abordo o problema das páginas que são apenas cópias de outras. Ou seja, o cara não tem nem a criatividade de criar nada copiando tudo que aparece pela frente e jogando em seu Blog ou sita, que por sua vez é montado usando templates pré-montados oferecidos pelas empresas que oferecem o serviço de blog para ele.

O mesmo vem acontecendo com os programadores. Meu pai era analista de sistemas e utilizava ferramentas DOS para criar programas como o Clipper e o GAS e acreditem, ele criava excelentes programas com estas ferramentas. Quando comecei a aprender informática as linguagens mudaram, mas ainda produzi muitos formulários e bancos de dados usando V.B 6.0 e jogos usando um programinha chamado Game maker, onde eu desenhava os personagens e criava os Sprites do jogo neste programa em horas e horas de diversão, o mesmo em websites, eu tinha um manual de HTML que utilizava para desenvolver páginas e dar efeitos a ela sem dificuldades e a página carregava facilmente. Mas tudo isto a custa de aprendizado e cursos, sempre gostei de ler e me manter informado. Ao fazer um curso de eletrônica ou informática eu procuro comprar publicações sobre o assunto e acompanhar notícias sobre ele. Assim você não fica limitado somente ao que o professor fala em sala de aulas e seu nível de conhecimentos se expande.

Foi justamente esta característica que me fez aprender a usar o GNU/Linux e hoje conseguir utilizá-lo sem problemas no lugar do Windows, que a meu ver é um dos principais colaboradores para o emburrecimento das pessoas. O Windows está se tornando uma central de entretenimento e o MSN um dos principais elementos alienantes da atualidade.

O mesmo pode ser dito do Orkut e de jogos online, como o citado TribalWars, onde você perde um dia inteiro em frente ao computador sem produzir nada de útil. Com as novas TVs que permitem conectar o computador a elas e a computação em nuvens, a coisa só tende a piorar.

O nível de leitura e compreensão de texto das pessoas está baixíssimo, escrever então é tarefa dificílima para a maioria das pessoas que ao digitarem textos no MSN ou Orkut expõem seu analfabetismo funcional.

De posse destes fatos deixo a pergunta: Será que a Internet realmente é um benefício? Ou será que estamos criando um novo modo de manter as massas alienadas como tentaram fazer com a TV? Pois enquanto as pessoas passam as 24 horas do dia na Internet perdendo precioso tempo, os políticos continuam suas votações no plenário, os desastres ambientais continuam ocorrendo, patrões continuam a explorar seus funcionários e por aí vai.

   

Páginas do artigo
   1. A Internet torna as pessoas mais inteligentes?
Outros artigos deste autor

Onde está o Linux

Internet 3G no GNU/Linux

Entretenimento no Linux

O papel do GNU/Linux na atualidade

Finalmente consegui tirar o Windows do meu computador!

Leitura recomendada

Convertendo MBR para GPT com gdisk

ROI em TI

O comércio eletrônico e o Linux

Brasil apimenta a guerra do software livre

O que a lagosta cearense tem a ver com Linux?

  
Comentários
[1] Comentário enviado por ribafs em 24/03/2010 - 07:24h

Sem querer discordar nem também concordar, apenas para refletirmos a dois ou mais.
Tenho por quase hábito ver sempre o lado bom das coisas, mesmo que isso algumas vezes seja ruim, portanto não acredito que a internet seja uma entidade com certa vida que tenha sido criada com alguma segunda intenção. Vejo apenas como uma ferramenta, que se bem utilizada gera bons frutos e ao contrário...

Bem, vejo ao redor do mundo muita acontecendo e tirando proveito dessa maravilhosa ferramenta, como o pessoal que cria e toca o Linux, o Ubuntu, o Apache, o Firefox, o PHP, o Joomla, apenas alguns dos excelentes softwares criados por pessoas muito inteligentes e que se utilizam da Internet.

Bem, mas você aborda a quantidade cada vez mais crescente de pessoas que utilizam a internet apenas para brincar, sem a menor vontade de aprender algo e até enferrujando seus cérebros e seu vocabulário (escrevem com abreviações, que caracterizam sua disposição). Bem, isso também é verdade. Então como ficamos, a internet é boa ou é ruim?

Uma faca com um criminoso pode tirar vidas e com um cirurgião pode salvar.

Se as pessoas querem brincar, querem estar adormecidas com a internet talvez devamos deixá-las assim, pois no mínimo elas têm o direito de agir como bem entendem e quem criou o Windows, o MSN e o Orkut somente atendeu a uma demanda existente, ou será que criou?

Sei que esses questionamentos quando se é pai ou professor dificilmente podem acontecer sem grandes paixões. Mas lembre que ao professor/professora e ao pai/mãe cabe fazer apenas o melhor que se pode, além disso é com os alunos/filhos. Sei também que quem ama não se conforma em não conseguir ajudar e acredito que nunca devemos nos conformar, mas voltando a Internet, a meu ver não é algo vivo, que corrompe, mas apenas uma ferramenta e tão espetacular que está permitindo que eu deixe aqui minha opinião e que você tenha deixado a sua e que outros leiam e deixem as suas e quem sabe desperte alguns para algo diferente do simples passa-tempo.

P.S.: Veja só a força da Internet: antes dela, pessoas que nunca se viram, como nós dificilmente mantinham algum diálogo e existe muito mais força com ela, como interagir com empresas das quais compramos algo, denunciar, reinvindicar ou simplesmente criar um blog e dizer o que pensa de qualquer coisa e esperar que outros leiam ou simplesmente escrever por vontade de escrever.

Me empolguei e acredito que sai do tema, mas é que gosto muito da internet e queria defendê-la e tem mais, acredito que você também gosta dela.

Valeu!

[2] Comentário enviado por abara em 24/03/2010 - 08:43h

>> fhespanhol

Concordo 99% com você.

mas o ribafs tem razão um ponto muito importante! a internet não é uma entidade!

Na televisão você tem entidades por tras dos canais: Roberto Marinho(antigamente né xD) >> Globo // Silvio santos >> SBT
e fora o fato de que desde muito tempo que essas empresas tem muitas outra pessoas tomando decisões, etc...

o ribafs disse uma real: muita coisa boa tá acontecendo na rede sim, mas é querer demais que todos sejam assim. afinal de contas, se todo mundo fosse inteligente que nem o jovem de 17 anos que criou o pligus, ninguém teria necessidade de usar nada...

porque? porque se todos estudassem programação e eng. elétrica, ninguém estaria atras de soft, né!? Pessoas como você fhespanhol, eu e muitos outros profissionais da area de TI (tanto de DEV, como INFRA, etc) não teríamos mais como ganhar dinheiro .-.

é triste, mas o sistema de mercado é baseado nisso... quanto mais as pessoas ficam burras, mais mercado temos :}
a boa noticia é que se isso tomar proporções ainda maiores, teremos mais chances de ser milionários! fazendo programas esdruxulos para "RECORTA & COLAR" música, fotos, e videos em MP456789-10...

xD

[3] Comentário enviado por Rubens Luccas em 24/03/2010 - 08:44h

Ótimo artigo.
Concordo em gênero, número e grau, pois tenho por opinião que todas as mídias convergem ao computador.
Mas o grande diferencial da internet é seu grau de interatividade. Uma vez que, como foi apontado pelo autor do artigo, não se limita a apenas uma troca de canais oferecendo a opção de expressar opinião e alterar o objeto em questão. A profundidade do feedback depende de até onde o navegante deseja ir.

[4] Comentário enviado por nimopank em 24/03/2010 - 10:01h

Cara discordo plenamente, primeiramente vai pela pessoa, se ela gosta de estudar ou não. Se não: não vai querer nem olhar tutoriais, ou livros, e dicas online.

Eu por exemplo, tenho 17 anos até aos 10 não gostava de ler, mas toda vez que eu ia acessar internet, lia tudo e ficava com mais vontade, embora gostava de jogar, mas pra você ver até jogar eu lia os manuais pra ver como jogava.

Cara com 10 anos eu já fazia coisa de mais nos pcs, já sabia toda a manutenção.

O ¨MSN¨ da microsoft o protocolo não veio para atrapalhar e sim para economizar dinheiro, embora não seja open source né, mas melhorou bastante, e logo depois, pra que curso de datilografia se tem o msn.

E o ¨ORKUT¨ do google, foi uma forma das pessoas se mostrarem ao publico, com fotos e expressar seu sentimentos com recados, depoimentos e etc...

Cara e a televisão, q economia em já pensou você morando só e não precisar ter gastos com a TV, nossa é uma grande evolução, rapaz a internet é só melhorias, é só saber usar e ter incentivos, é pra isso quer servem os professores de informática.


[5] Comentário enviado por paulorvojr em 24/03/2010 - 10:51h

Belo artigo!!!

A entidade da internet somos nós, cada um faz a internet de forma ativa e passiva.

inteligente não é construído ou se auto-constrói, ele que busca o conhecimento, tem uma visão diferente dos demais.

exemplo?..... pegue qualquer artigo no VOL mesmo....pegue 10 pessoas...mande todas lerem o mesmo.
apenas 1 ou 2, irão interpretar o artigo de uma maneira e criaram frutos baseados neste artigo. o resto 70% vai ler e ignorar, no mesmo dia esqueceu, se sobrar alguem, vai até comentar no artigo.

na prática? os "selecionados" vão usar o artigo que é uma prática, um modo, um servidor, um serviço uma tecnologia e implementar no trabalho, em casa, ou criar sua própria empresa, e crescem profissionalmente.

no quesito enferrujar o cérebro, messengers, orkut,

eu uso todas as maneiras possíveis de comunicação, seja abrviando (abreviando), falando (KOEEEH, E AEEEE), como escrevo artigos de 30 páginas pra revistas com linguagem culta e formal.

televisão, internet, jornal, revista, tudo que for útil usarei..nunca serei do clã xiitas.......linux, windows, solaris, dos, bsd, uso o melhor de cada um

[6] Comentário enviado por Nilodanx52 em 24/03/2010 - 11:27h

A Internet é igual a um taxi! você tem pelo menos 2 opções para chegar no seu objetivo.
>>> O primeiro jeito é você chegar ao motorista e avisar como será o trajeto, traçando por onde ele deve ir.
>>> O segundo é de apenas dizer olha quero ir a tal lugar, viu!!! Pronto! Você chegou lá sendo conduzido por ele e como ele achou melhor pra ele.

Cada cabeça um mundo!!!
#########################################
#VIVA O SOFTWARE LIVRE E A LIBERDADE DA INFORMAÇÃO!#
#########################################

[7] Comentário enviado por volcom em 24/03/2010 - 12:53h

Acho que cabe a cada um procurar, filtrar/selecionar o conteúdo que quer na internet, do mesmo modo que fazermos na TV...Ou você assis te a um programa que não quer?

Eu acesso na Internet somente o que acho que seja útil para meu conhecimento e entretenimento.

Acesso o Orkut, mas para manter contato com meus amigos, não tenho nenhum jogo nele e me limitei a não participar de todas as milhares redes sociais que vieram após o Orkut, não abro e-mails que não são direcionado a mim, como "Olha essas fotos" ou "Comprovante de Débito".

Quanto a questão de saber assimilar ou não coisas simples de TI, já me conformei que usuários são usuários e BEM diferente de nós, pois eles aprendem somente o que interessa e ponto final! Você usou o exemplo do copy and paste, mas podemos também ver que se perguntar alguma coisa básica sobre direito ou outra área qualquer para um especialista ele deve pensar o mesmo, mas sendo sincero, EU (minha opinião, que fique bem claro) não tenho o menor interesse nessas questões e não faço nada para saber, desde que um dia eu PRECISE saber sobre.

Achei muito interessante o seu artigo e foi colocada um ótimo assunto para debate. Várias opiniões serão expostas e claro, não chegaremos a uma conclusão hehehe

Meu único medo é que a internet se torne algo como é a TV aberta, só temos futilidades, mulheres com pouca roupa (não que eu não goste :D) e quase NADA que se tire proveito.

[8] Comentário enviado por guess17 em 24/03/2010 - 14:45h

não é a internet que aliena as pessoas , são as pessoas alienadas que usam a internet , com essa inclusão digital ae com computadores cada vez mais baratos e valores da internet banda larga despencando em muitos lugares , várias pessoas que antes não podiam ter um computador ou muito menos internet hoje graças a possitivo e cia tem keoakoekoae , é pra rir pra não chorar , mais amigo esse é o novo mundo aonde todos terão acesso a internet.
Como eu disse não é culpa da internet e sim das pessoas que mal sabem mexer entrarem.

[9] Comentário enviado por removido em 24/03/2010 - 14:51h

A internet proporciona conhecimentos e facilidades no dia-a-dia, tanto orkut, msn e entre outros são meios de comunicação fantásticos, pra uso pessoal ou profissional, o bom uso vai de cada pessoa.
Como a televisão também oferece diversidade de programas, como novelas, desenhos, filmes, notícias, etc.. pena que os melhores é em canal fechado, restringindo o uso para ampliar conhecimento de outros que não tem condições de pagar TV a cabo, e quais opções de canais que disponibilizam?
Tomo minha cidade natal como exemplo, pega no máximo 3 canais, um deles geralmente fica fora do ar, outro é de religião e o que resta é a Globo empurrando novelas que alienam a população, em vez de trazer algo produtivo para seus expectadores. Não os culpo por isso, pois lamentavelmente quem causa isso são as próprias pessoas que olham.
Resta que os pais controlarem seus filhos, limitando o uso de entretenimento, afinal ninguém é de ferro e as escolas melhorem o seus desempenhos, fazendo com que professores sejam mais exigentes no ensino.
"pois enquanto as pessoas passam as 24 horas do dia na Internet perdendo precioso tempo, os políticos continuam suas votações no plenário, os desastres ambientais continuam ocorrendo, patrões continuam a explorar seus funcionários e por aí vai."
CONCORDO PLENAMENTE, mas não só perdendo o seu tempo com internet, e sim acomodados em suas casas ganhando infinitas bolsas que o governo distribui e que nós pagamos. E ainda por cima o governo quer "promover" internet para todos. Sendo que o Brasil tem várias prioridades, e algumas delas é EDUCAÇÃO E SAÚDE. Infelizmente o povo brasileiro adora uma boa vida!

[10] Comentário enviado por JoseRenan em 24/03/2010 - 16:41h

concordo parcialmente, é claro que as pessoas querem cada vez mais praticidade de modo que nem mesmo precisem mais pensar, mais de outro lado a internet é um importante meio de comunicação.

Faço partes de redes sociais mas, como foi citado acima só pra manter contato com amigos e tals, acho todas ás vezes muito fúteis, fazem as pessoas fazerem coisas desnecessárias.

Creio eu que em geral uma pessoa fique 75% acessando ou fazendo banalidades pelo computador. Além disso há sempre coisas sem utilidade que o homem cria.

[11] Comentário enviado por izaias em 24/03/2010 - 23:33h

Internet é Globalização. Tem muita coisa boa!
Como já disse, lucidamente um participante, não é a net que aliena, são alienados dispondo-se da net, deixando de lado esse quase infinito repositório de informação.
Quando a mente é obtusa e desinteressada, serve apenas como numerário estatístico desse nosso mercado consumidor piegas e desinformado.

O lazer e a ociosidade são necessárias depois de uma semana inteira de atividades. Não questiono o que cada um faz com seu tempo
mas é muito triste ver muitos jovens, até mesmo estruturados, desinteressados, sem IDEAL.

O tema é bem oportuno, reflete nossa insatisfação.

[12] Comentário enviado por tenente em 25/03/2010 - 01:14h

Realmente, concordo em gênero número e grau. Todos os dias me deparo com jovens cada vez mais "burros" alguns nem sabem o que é um número primo, ou não sabem qual é a capital do pais, fora outras coisas muito mais importantes, não sabem ler e escrever, se pegarem um bilhete escrito por um jovem do ensino médio vão ficar abismados com o que irão ler. Mas eles sabem jogar, se nas provas da escola cairem sobre os jogos ON LINE eles serão PHDs com toda certeza.

[13] Comentário enviado por fhespanhol em 25/03/2010 - 07:13h

Gostaria de primeiramente agradecer a todos os comentários, pois aquí no VOL temos uma excessão a regra onde as pessoas são massa pensante e não apenas massa de manobra. Concordo com o exposto, a Internet é o que fazemos dela. Mas ainda assim caimos no ponto que exponho aquí ou seja a Internet está mostrando o baixíssimo nível cultutral e intelectual da população e do ensino no pais. Semana passada vendi um computador que montei e a pessoa para quem vendi me liga toda hora para perguntar coisas básicas como" para que servem os buracos na frente do computador" por exemplo. E conseguiu finalmente detonar o computador de modos que terei de ir lá para consertar por causa do mau uso. Quer dizer esta pessoa comprou o computador só por comprar sem saber sequer usar e não se interessa nem em aprender, quer dizer só para dizer que tem computador e sem se interessar em fazer um curso sequer para aprender a usar, é a este tipo de pessoa a que me refiro no artigo.

[14] Comentário enviado por elvanineto em 25/03/2010 - 10:19h

Como admirador do VOL e pela comunidade open source não irei atuar como um TROLL aqui gerando discórdias. O artigo foi nota 10! Mostra perfeitamente como está no momento a inclusão digital no Brasil.

O autor do artigo não quis dizer que todos vocês de agora em diante são obrigados a utilizar a internet apenas pra pesquisa e aperfeiçoamento de sua inteligência. O que ele disse é que antigamente as pessoas tinham mais disposição pra procurar as coisas. Hoje em dia a maioria das pessoas que adquirem um computador a primeira coisa que eles instalam é um MSN Messenger para conversar com seus amigos o dia inteiro, ou um jogo qualquer onde você passa pelo menos 7 horas por dia imerso deixando pra lá a maioria de suas responsabilidades escolares e todos os planos que seus pais tinham relacionados a pesquisas escolares. Eu estou falando da maioria, vocês podem ser diferentes da maioria.

O que vemos hoje é um cenário carente de desenvolvedores e pesquisadores. É o que o mercado atual está refletindo. Vagas para emprego na área tem bastante o que falta é mão de obra especializada. Isso é reflexo do que aconteceu com a explosão da internet mundial e como as pessoas utilizarem ela.


[15] Comentário enviado por izaias em 25/03/2010 - 11:29h

É pessoal! Parece que ter um computador virou sinônimo de estatus. É desperdício de um produto de altíssima tecnologia.
E como disse nosso colega, o mercado de trabalho cada vez mais carente de gente que realmente faz diferença.
Os que se formam na área não suprem as necessidades do mercado. De certa forma até justifica os bons salários, mas a causa disso é, infelizmente, desinteresse. O autor do artigo, descontente com o baixo nível intelecto-cultural das pessoas, não é o único a sentir tal fato, todos nós percebemos isso no nosso dia-a-dia.
Já imaginaram se um dia tivermos que importar mão-de-obra intelectual?!

[16] Comentário enviado por fhespanhol em 25/03/2010 - 15:15h

Caro IzaiasCF isto não está longe de acontecer não. Pois nossos governantes ao tentarem tapar o sol com a peneira criando a ilusão da inclusão digital e da internet gratuita para todos, mas sem melhorar o principal que é o nível educacional no pais está contribuindo justamente para aimportação de mão-de-obra. Os cursos de informática em geral são de baixo nível e as faculdades onde deveriam ser ensinados profundos conhecimentos sobre a informática limitam-se a ensinar a usar Windows e o básico de suas ferramentas de produção. De modo que o profissional formado por estas faculdades saem das mesmas sem conhecimento necessário para ingressar no mercado de trabalho. No VOL Day tivemos uma palestra sobre segurança da informação que ilustra bem este fato.

[17] Comentário enviado por izaias em 25/03/2010 - 15:42h

VOL Day! Deve ser realmente muito interessante.

Estaria a direção do VOL interessada em disponibilizar essas palestras on-line?
Seria uma grande chance de conhecer os muitos responsáveis pela divulgação do software livre, como também o conteúdo do evento. Lendo outros comentários, percebi que há outros interessados nisso também.

O VOL arrebentaria de vez!!!

A propósito, desculpem a digressão.

[18] Comentário enviado por raf2005 em 25/03/2010 - 17:55h

O duro é ver nossas exportações de açúcar, álcool e soja virando computador (importações de componentes de computador) e para muita, mas muita gente ficar no orkut, MSN e jogos.

[19] Comentário enviado por fhespanhol em 25/03/2010 - 18:57h

IzaiasCF o VOL Day já aconteceu, foi em 16 de março e o site com o conteúdo do evento é este. http://volcon.org/volday1/ Fique ligado e participe do próximo, você com certeza irá gostar muito.

raf2005. Você está compreendendo bem o que estou dizendo. Enquanto as pessoas ficam se preocupando com as baixarias do BBB e as futilidades das redes sociais as coisas vão acontecendo sem ninguém notar. Quer um exemplo? Há 10 anos que a Supervia administra os trens aquí no Rio de Janeiro, a passagem está no nível da do Metrô, porém o serviço prestado continua sendo o mesmo de 10 anos atrás, incluíndo os trens que são uns caixotões velhos e caindo aos pedaços.

[20] Comentário enviado por nicolo em 25/03/2010 - 21:33h

Sr professor. Sua preocupação é procedente. Somente 9% da garotada entre 18 e 24 anos está matriculada em algum tipo de terceiro grau. No México são 20% e na Espanha 58%. A Média de estudo dos homens que decidem no Brasil é inferior a 12 anos. Significa que a maioria não terminou o segundo grau ou mal começou um ensino superior.

O comportamento com o computador é só a ponta do iceberg. O cérebro é como o músculo, se não for exercitado fica flácido, donde procede a expressão: "de miolo mole".

[21] Comentário enviado por fhespanhol em 26/03/2010 - 08:04h

Com certeza Sr.Nicolo. E isto me deixa muito preocupado, porquê se este comportamento se perpetua onde iremos parar? É muito comum vermos jovens que querem ganhar dinheiro, mas não querem trabalhar para obtê-lo, grande parte deste comportamento deve-se aos maus exemplos que circulam por aí, porém a maior parcela de culpa está no baixo nível educacional e cultural das pessoas pois como podemos exigir que as pessoas pensem se nunca foram estimuladas a isto?

[22] Comentário enviado por removido em 26/03/2010 - 08:39h

A internet nao e uma solucao, nem algo feito para produtividade, e sim conexao. Nao adianta querer que o usuario a use apenas para coisas "construtivas". A unica coisa que a web faz e conectar varios computadores; o que os usuarios farao uma vez conectados e pertinente somente a eles. Se irao trocar fotos e conversar sobre festas, que tenho eu com isso? Talvez alguns achem perda de tempo, mas para alguns a internet e so isso mesmo: um passa-tempo. Assim como jogos online podem parecer inuteis, mas ha toda uma cultura em volta deles - a verda e que a cultura gamer e mais antiga e mais fanatica do que a Linux.

[23] Comentário enviado por fhespanhol em 26/03/2010 - 09:49h

Caro Gawges, você não entendeu o que eu escrevi. A questão não é o fato de a Internet ser ou não um meio de conexão, mas sim a utilização que se faz dela. O ponto aquí não é o fato de as pessoas se comunicarem ou jogarem mas sim fazerem isto de forma compulsiva e deixarem de fazer outras coisas e viver em função de Internet, se alienando e não produzindo nada de útil. Eu sei que para muitas pessoas o que escreví é besteira e que acham que estou falando demais, mas parem para pensar e verão que o caminho para a qual estamos caminhando não é nada promissor. Você disse: que a cultura gamer é mais antiga e mais fanática que a cultura Linux. É justamente ao fanatismo a que me refiro. Não nos tornemos escravos de uma máquina, aproveitemos melhor nossas vidas e os momentos que temos com nossos entes queridos, pois quando você menos espera já está velho e a morte bate a sua porta, pense nisto!

[24] Comentário enviado por fhespanhol em 26/03/2010 - 09:52h

E outra coisa Sr.Gawges, o que você tem com isso? Você disse em seu comentário. É justamente este tipo de pensamento que está acabando com o mundo, que impede que nosso pais cresça e permite que desajustados tenham acesso a nossas crianças através da Internet. Então o que você tem com isso? Tudo, já que a Internet somos todos nós e cabe a nós darmos um bom uso a ela.

[25] Comentário enviado por removido em 26/03/2010 - 11:02h

Mas Sr. fhespanhol, não é como se todos os usuários da web (ou, mais especificamente, das comunidades virtuais) fossem compulsivos. Muitas pessoas acham que a internet limita-se à msn, comunidades virtuais e e-mails, mas isso porque essa é a única parte pertinente à elas. Porque exigir de uma pessoa que vê a internet como mero passa-tempo conhecimento formal de computação?

A verdade é que a internet independe da plataforma, já que, seja num PC, Mac ou celular, seja Windows, Linux ou Mac OS X, a internet é a mesma. A ignorância técnica dos internautas é perturbadora, concordo, mas compreensível, já que a rede é um produto final até mais abstrato do que o PC, software e OS. Justamente por ser tão abstrato, seu uso é extremamente intuitivo, sem necessidade de conhecimentos profundos de seus mecanismos.

Claro, a internet pode ser usada para aumentar seus conhecimentos, mas sua função não é essa, é apenas conectar computadores em rede. Ela, por si, não deixa ninguém mais burro ou mais inteligente, o máximo que faz é acelerar o processo : P

[26] Comentário enviado por removido em 26/03/2010 - 11:10h

Also (veja o internetismo-estrangeiro aqui!!!), quanto aos gamers, muitos compram computadores por ser uma plataforma de jogos extremamente poderosa, mais barata, com manutenção simples, durabilidade indefinida (muitas vezes, basta comprar uma placa de vídeo nova para ter acesso à todos os jogos modernos) e jogatina online incomparável com qualquer console. Muitos jogadores compram PCs com o exclusivo intuito de jogar, e muitos PCs são feitos com esse intuito. Há toda uma cultura por trás disso, taxá-la simplesmente como inútil sem compreendê-la é um tanto quanto injusto - nós, adeptos do software livre, sabemos como é ser vítimas de esteriótipos. Na minha sincera opinião, o entretenimento interativo (forma nerd de dizer video-games : P) dominará a indústria audio-visual em pouco tempo.

Ah, e no meu primeiro comentário eu estava usando um teclado com layout americano, então desculpe pelos erros de acentuação.

[27] Comentário enviado por izaias em 26/03/2010 - 13:53h

Como vai, Gawges?!

Tenho algo a dizer, peço que nos entenda.
Imagine uma grande família, onde todos se ajudam, que procuram entender-se e colaborar um com o outro. O VOL tem um pouco disso e sei que você me compreende, senão sequer estaria aqui, não é mesmo?
Para isso, é necessário boa vontade, disposição mental e principalmente querer aprender e EXPANDIR.

O mercado está cada vez mais exigente e dificultoso. Novas tecnologias surgem a todo momento, tudo isso você também sabe!
O contingente de pessoas habilitadas, capazes (e que ao olhar percebe-se, esse terá uma brilhante carreira), é pequeno, diante das vagas disponíveis. Quem substituirá os profissionais que aí estão, no futuro?
Li reportagem na revista Info, em que o Google estava, na época, a procura de mentes brilhantes. Soube, por fontes seguras, acredite, que os escolhidos estavam aquém do exigido, só foram contratados porque não se podia esperar mais. As vagas eram, na maioria, para Belo Horizonte e o restante para São Paulo. Pra mim, como brasileiro, que tive boa escola pública e educação de meus pais, é de doer!

Toda a cultura por você citada, tem sua importância sim , mas somente como mercado consumidor. Gera empregos aos CAPAZES e move a economia como um todo, mas não passa disso.

Mediocridade! É isso que vemos aos montes.



[28] Comentário enviado por Gilmar_GNU/slack em 26/03/2010 - 14:06h

@fhespanhol @

Parabens pelo Artigo.
Realmente temos este tipo de problema, e eu também enfrento. Não como professor, mas sim como aluno.
Tenho um professor de matemática aqui no IFBA, que tem uma visão abrangente sobre isso.
Tenho 23 anos e uso GNU/inux desde os 17. Quando cheguei aqui no IFBA as pessoas não sabem o que é GNU/Linux ou o que é uma distribuição.

As meninas só querem saber de orkut e msn. E sobre o lance do "orkut", tenho uma conta. Mas o problema não é a pagina, mais sim a pessoas que não usam corretamente. Entretanto, o orkut é um forum de grande importancia, pois acha-se de tudo.

Chego aqui e tomo um espanto, pois as pessoas do 4 semestre do curso tecnico que estou fazendo, não curtem linux.

A criatividade dos desenvolvedores foram a 0. Pelo simples fato de que perderam a criatividade com coisas banais.

Hoje aqui no campus. no total de usuários de GNU/LInux só temos 6 pessoas de 101, estudantes do curso de Tecnologia da informação.

Tento mostrar os dois lados da moeda para o pessoal, mais mesmo assim ainda tenho dificuldades , por causa da visão deturpada que eles tem sobre o GNU/LInux.

E ainda fizeram um trabalho final de GNU/Linux que deixou a desejar.

Pedissem que assistissem a minha apresentação sobre o Slackware linux.
E os professores de programação e o proprio da matéria que apresentei viram o nivel de conhecimento dos poucos estudantes que usam o sistema.

Fico um pouco chaeado com a visão pequena dos estudantes aqui.
então procuro insentivar os que me procuram.
mais são pouquissimos.

@fhespanhol @

Se você é professor então deves entender a minha declaração aqui neste post.

A internet não deixa as pessoas nteligentes, mais sim informadas. 'Pelo menos aquelas que sabem usar corretamente '.



Parabens mesmo ai professor.





[29] Comentário enviado por removido em 26/03/2010 - 15:05h

@Izaias

Olá, Izaias! Vou bem, obrigado.

Concordo que a situação brasileira é precária no ensino, e uma das áreas mais afetadas é a da Ciência da Computação. Mas isso não é culpa da internet ou dos games, até porque 99% dos internautas de hoje sequer trabalham nessa área. A mediocridade de nossos profissionais de computação deve-se à fatos sociais bem mais complexos, como a falta de investimento estatal e privado nessas áreas (para algumas instituições, Direito e Medicina são os únicos cursos que valem à pena investir) e à falta de adoção do software livre pelo Estado, que prefere gastar nosso rico dinheiro comprando licenças do Windows e relegando à alternativas status de "ferramentas comunistas".
Quanto as instituições privadas de ensino técnico e superior, não há porque esperar adoção por parte delas do software livre, já que são entidades comerciais e como tal alienam seus alunos para usar o que o "mercado exige", e não necessariamente prezam em criar alunos capazes, inteligentes e pro-ativos.

Agora, onde a internet entra nessa equação desastrosa? A internet só nos ajuda, através de seu fluxo acelerado e ilimitado de informação, ver claramente a deprimente situação em que vivemos. Mas ela em si não fez nada para criar isso, e não creio que tenha a menor influência.

[30] Comentário enviado por izaias em 26/03/2010 - 15:33h

É Lucas, tudo isso é muito polêmico.
Uma coisa leva à outra e sempre chegaremos ao mesmo ponto: EDUCAÇÃO de qualidade.
Eu mesmo, já fiz cursos à distancia, via net, e preparo-me agora para um curso superior, também via net.
Isso é a internet. O melhor uso é o que fazemos dela.

Excelente análise dos fatos, contribuiu bastante para o artigo.
Até mais!

[31] Comentário enviado por guess17 em 26/03/2010 - 16:25h

eu passei por um caso parecido com o do gilmar , eu estudava sistema de informação e em toda minha turma apenas 2 usavam linux , maioria só queria saber de msn e orkut e nada mais , o complicado é que a internet hoje, ta cada veiz mais fácil pra todo mundo e muita gente "alienada" a usa , computadores cada veiz mais baratos e preços de banda largas dispencado cada vez mas e isso tudo faiz crescer os usuários do mundo da internet.

[32] Comentário enviado por removido em 26/03/2010 - 22:16h

Ótimo artigo! :D

[33] Comentário enviado por fhespanhol em 27/03/2010 - 06:32h

Caro Sr.Gawges, creio que lendo os demais comentários que foram postados após os seus você percebeu a dimensão do problema. Todos aquí jogam, assistem vídeos e ouvem música pelo computador. Eu mesmo transformei um Celeron D 1ª geração em mídia center usando o Ubuntu, o fato não é este o fato é como todos estão espondo aquí a baixa qualidade do ensino no pais e a mediocridade da mentalidade da maioria das pessoas o IzaiasCF e o Gilmar GNU/Slack dimensionaram bem o problema. Ninguém mais produz nada só copia, isto não só na Internet pois como já afirmei ela é composta por todos nós, mas retrata bem para onde estamos sendo levados.

Concordo com você no fato de que alguns jogos melhoram a capacidade de raciocínio e até estimulam a inteligência, mas não podemos deixar isto tomar conta de nossas vidas.

No todo agradeço a todos vocês pelo apoio e por lerem meu artigo obrigado gente, o VOL é um exemplo de "comunidade" on line onde podemos encontrar material de quaildade e mentes brilhantes.

[34] Comentário enviado por removido em 27/03/2010 - 11:30h

O que eu não entendo é porque sempre procuram na internet a culpada. Como você mesmo disso, o problema é "a baixa qualidade do ensino no pais e a mediocridade da mentalidade da maioria das pessoas". Eu mesmo, em meu terceiro comentário, fui que levantou a problemática da educação, aliás.

E quanto aos jogos, não se engane, a única coisa que eles fazem é entreter. São uma forma de cultura como a música e o cinema, mas além do bem-estar gerado aos apreciadores, não dão muitas vantagens. Só toquei no assunto porque você comentou sobre eles em seu artigo.

No mais, reitero minha posição de que a internet por si só não torna as pessoas nem mais inteligentes nem mais burras.

[35] Comentário enviado por izaias em 27/03/2010 - 17:39h

Caro Lucas! O professor Flávio é um professor!!! A redundância se faz necessária visto que é da função do mesmo, ANALIZAR nossa capacidade de compreensão dos fatos. O título do artigo, nada mais é que um coadjuvante para chegarmos até o ponto em que chegamos no debate, que aliás está muito bom. Veja, nem mesmo um bom livro nos tornaria inteligentes se não tivermos capacidade de compreensão, de concentração e vontade de entendê-lo. Você é um cara estudioso, tem as capacidades supracitadas, e com certeza se dará muito bem na vida. O problema é que gente como você é MINORIA!

Muitos pais compram PCs para seus filhos acreditando no esteriótipo. Eles realmente acreditam que o computador, a internet ou mesmo a escola vai torná-los inteligentes. Isso não é pura esteriotipação? Exemplos de dedicação, seja numa sala de aula, numa biblioteca, ou mesmo diante da internet é como uma rosa dourada no deserto.

Emociono-me ao ver na mídia adolescentes participantes de feiras de ciências, com seus experimentos, com sua dedicação e o seu tempo de pré-adulto aplicados na busca de resultados. Se esses não tiveram boa educação, com certeza correram atrás. Não se detiveram e não deixaram-se deter.
São como rosas douradas no meio de um deserto de mediocridade.

[36] Comentário enviado por removido em 27/03/2010 - 18:44h

Minhas ressalvas não vão contra os comentários aqui dispostos, e sim o artigo em si. O texto foi construído de modo a convencer-nos de que a internet não passa de um instrumento de alienação. Eu respondi dizendo que a rede não passa de um instrumento para conexão, sendo seus efeitos (construtivos ou destrutivos) gerados da forma como ela é utilizada, e não por ela em si. O problema não reside na web, e sim no comportamento de seus usuários.

Em contrapartida, a maioria das respostas que recebi vieram com o discurso sobre "ampliemos nossos horizontes intelectuais colaborando nesse espaço virtual tão amado que é o nosso VOL!", como se minha opinião divergente demonstrasse que não estou disposto a colaborar com o site, quando é justamente o contrário.

[37] Comentário enviado por Teixeira em 27/03/2010 - 18:57h

Concordo plenamente com o articulista. Gostaria entretanto de tecer alguns comentários:

A palavra "inteligentes" no caso ajudou a causar bastante polêmica, pois nota-se que as pessoas não deixam de ser inteligentes, mas deixam - isto sim - de exercitar a própria inteligência.
Mas deu para entender perfeitamente, mesmo que um tanto "nas entrelinhas".

E au acrescentaria um pouco mais:

É claro que o foco de nossa preocupação é com os jovens, pois eles vivem agora a sua juventude, e se distraem muito facilmente, preferindo a diversão ao aprimoramento. Todos nós já fomos basicamente assim em alguma parte de nossas vidas.

No entanto, mesmo pessoas de formação acadêmica, pais e mães de família, e por vezes até avôs e avós, tem experimentado o fenômeno internet como um novo ópio (segundo Marx, é claro!), deixando-se aprisionar pela "eterna novidade".

Tenho recebido inúmeros, imensos e repetitivos emails provenientes de pessoas que jamais imaginei que pudessem se envolver tão profundamente com a mais absoluta perda de tempo.
Até mesmo advogados com muito tempo de profissão que creem fielmente em hoaxing, não importando a sua origem. Saem divulgando alegremente tudo o que recebem igualmente por email, e - pasmem: Sem sequer raciocinar por um único instante nos conteúdos absurdos das mensagens que estão ajudando a espalhar. Seja contra a vacina da gripe do porco (aquela que tem nome de robô do filme Guerra nas Estrelas...), seja um suposto artigo da "Marília Gabriela" detonando a ministra Dilma, nada se observa e sai-se divulgando loucamente, para toda a sua rede social mais proxima.
No Orkut, as pessoas estão deixando de escrever, para mandar aquelas mensagens já prontas e que vem com coelhinho, gatinho, cachorrinho, ursinho, florzinha, nuvenzinha...
Enquanto isso os coelhos, os gatos, os cachorros, os ursos, as flores e as nuvens pedem socorro, porquanto a poluição do ar e do solo aumenta a cada dia.
Mas como diz aquela música dos Mutantes (Panis et Circensis): "Mas as pessoas da sala de jantar / são ocupadas em nascer / e morrer."

Até minha filha, que aos 8 anos de idade já mexia precocemente no setup do PC para ajustar data, hora, e configuração do HD (estava sem bateria), agora aos 20 anos passa horas jogando Colheita Feliz (durma-se com um barulho desses)...
Bem, diversão é diversão. Eu mesmo acho muito chatos certos joguinhos - e jogo outros!.

Mas o problema é que o computador doméstico, ajudado pela internet e pelas possibilidades criadas pela multimída, tem-se tornado um forte elemento alienador, quando poderia ser um fortíssimo aliado para a resolução dos mais diversos problemas.

As pessoas não o usam para adquirir conhecimento, mas para puro entretenimento.

E o que é que podemos aprender - ou lembrar - através da internet?
Praticamente tudo: Como cozinhar, pintar, desenhar, fazer páginas web, comprar passagens mais em conta, saber qual a diferença ente estalagmite e estalactite, como fazer e aplicar massa de vidraceiro, como fazer o traço de massa de reboco, se o Engelbert Humperdinck ainda está vivo (e quem é esse cara...) e por aí vai.
Não existem limites para o bom, nem para o mau uso.

Não pretendendo lançar culpa alguma sobre alguma pessoa ou instituição, evento ou coisa, ainda acho que a família é o melhor laboratório para o aprendizado e a consolidação da disciplina e do caráter. E a melhor ferramenta para uso familiar é o diálogo.
E também acho que disciplina tenha de ser coisa voluntária, de dentro do coração mesmo, senão ver ser todo um resto de vida debaixo de resmungos...

Constatamos com pesar que estamos deixando de educar nossos filhos para que eles sejam posterior e supostamente "educados na escola".
Estamos deixando de ensinar nossos filhos a serem Homens, porque achamos que isso "eles aprenderão depois no quartel".

O título do artigo é uma "provocação", mas no sentido clássico da palavra. Ele nos chama à atenção para o conteúdo descrito pelo colega fhespanhol, a quem apresento meus parabéns.

[38] Comentário enviado por izaias em 27/03/2010 - 21:01h

É verdade Teixeira! Alguns pais perderam a função de educadores. Delegam tal obrigação às instituições.
Quando adolescente, tinha uma colega de escola em que a mãe a obrigava a ler jornal para ela. Hoje essa colega é juíza e atua no Forum João Mendes, no centro de São Paulo ( para quem não conhece). Que mãe, heim?! Veja você se todos os pais fizessem algo semelhante, não teríamos tantos jovens sub-culturalizados (se é que existe tal termo), contingente que forma o (verdadeiro) terceiro mundo.

[39] Comentário enviado por _Dash em 27/03/2010 - 23:54h

Tem uma coisa, a internet torna inteligente quem quer ser. É a mesma coisa da TV: se você quiser passar o dia inteiro assistindo desenhos, problema seu. Mas, se resolver assistir canais como a TV Escola, isso vai adicionar algo na sua cultura e no seu conhecimento.
Acho que a internet adicionar ou não conhecimento para as pessoas, depende do senso de cada um, escolher que site acessa ou não. Eu, mesmo sendo jovem e tendo 14 anos, estou aqui hoje buscando o conhecimento para finalmente mudar e usar o Linux como SO padrão (e lendo artigos aqui no VOL, eu percebo que todos os meus 3 anos de cursos para a plataforma do Windows não me deixam passar de mais um que diz saber do sistema, quando nem sabe ao certo resolver um determinado erro e tenho que sair formatando=/)
"O problema não reside na web, e sim no comportamento de seus usuários."
Acho que eu não poderia dizer melhor xD

[40] Comentário enviado por filhoarrais em 28/03/2010 - 03:21h

O que leva uma pessoa a ser inteligente e o CONHECIMENTO, então se a pessoa usar a internet para estudar, aperfeiçoar os conhecimentos eu creio que sim

[41] Comentário enviado por fhespanhol em 28/03/2010 - 07:44h

Como os amigos Izaias e o Teixeira disseram o título é uma provocação no sentido de estimular as pessoas a lerem o artigo e a refletirem sobre os rumos que a informática está tomando, vejo que vocês estão entendendo o meu ponto de vista e o fato de um jovem de 14 anos como o Dash estar se envolvendo no debate mostra o que nós já sabemos. Que se aliena quem quer, porém o fato é que o conhecimento de informática está limitando-se a ligar o PC e ficar assisitndo vídeos do Youtube, entrar no Orkut, MSN e jogar on line. Sem falar nos e-mails cheios de vírus que recebemos todos os dias difarçados de lindas apresentações em Power Point ou denúncias idiotas e infundadas solicitando que as passemos adiante e acreditem as pessoas passam adiante realmente contribuindo para a disseminação de vírus variados. Quem usa Linux tem este problema minimizado, pois o S.O é praticamente blindado contra vírus, mas como 90% das pessoas ainda usa Windows isto torna-se um problema. Para o técnico que só quer ganhar dinheiro isto é uma maravilha, mas para quem se preocupa com as pessoas e o modo como estão se comportando isto é um sinal de alerta que mostra que é necessário sim uma forma de regulamentação da Internet e uma mudança na forma como os S.Os se apresentam. O ideal seria termos sistemas para entretenimento que seriam mais simplificados e livres de vírus e sistemas mais completos para quem usa o P.C para trabalho e produção.

Darei aquí um exemplo do que estou dizendo, meu chefe é viciado em Windows não adianta falar que ele não muda. Comprou o Windows Seven instalamos em nossas máquinas e ele nos P.Cs da família dele. Resultado o P.C que utilizo no departamento técnico está funcionando perfeitamente, porém o dele nem inicia mais, porquê? Simplesmente porquê ele abre tudo que aparece pela frente vindo por e-mail ou MSN, não faz cópia dos arquivos importantes (já o orientei a fazer isto incontáveis vezes e ensinei a fazer), não deixa atualizar o antí vírus pois diz que está demorando muito e não pode "perder" tempo com isso, os computadores da família dele estão com o mesmo problema, a mulher dele só sabe abrir o Internet Explorer e mais nada, não sabe nem o que é o Word, a filha e a irmã dele não conseguem passar os Cds para o P.C usando o Windows mídia Player que é uma tarefa automática, aí dizem que o computador está com defeito e querem que eu fique consertando o tempo todo. Daí vai mais uma vez a pergunta: será que se ao invés de eles ficarem 24 por dia em frente ao computador só no Orkut, MSN, Youtube e jogando Poly World por exemplo eles não saberiam resolver estes problemas? Pois como expus no artigo e foi reiterado pelo Teixeira a Internet pode ser utilizada como um meio de aprendizado e conhecimento, só que ninguém o faz, pois prefere perder o seu tempo em futilidades na mesma. Da mesma forma que antes faziam com a TV.

[42] Comentário enviado por removido em 28/03/2010 - 13:14h

@Fhespanhol

"é um sinal de alerta que mostra que é necessário sim uma forma de regulamentação da Internet"
QNAUM. Do jeito que nossos Estados são eficientes, em pouco tempo transformarão a "regulamentarização" em "controle absoluto para eliminar ameaças comunistas satânicas".

"e uma mudança na forma como os S.Os se apresentam."
... Chrome OS?

"O ideal seria termos sistemas para entretenimento que seriam mais simplificados e livres de vírus e sistemas mais completos para quem usa o P.C para trabalho e produção."
... Netbooks vs Desktops?

"Long history about my dumb boss"
Tipo, a essa altura eu já teria pedido bônus por trabalho insalubre XD
Trabalhar com a burrice humana é dureza ._.

[43] Comentário enviado por Teixeira em 28/03/2010 - 19:42h

Lamento discordar do conceito sugerido de que a inteligência provém do conhecimento:
Bebês ( filhotes em geral ) e amebas são seres inteligentes, usam de toda a inteligência de que podem dispor e, aí sim, adquirem conhecimento.
A recíproca não é verdadeira.

[44] Comentário enviado por filhoarrais em 28/03/2010 - 21:08h

Lamento que nossos pensamentos e idéias seja diferentes, mais penso que o conhecimento é que leva à inteligência.

As pessoas se torna inteligêntes ao longo de uma série de conhecimentos, alguém (a maioria 99,9%) não nasce sabendo tudo, ou nasçe?

[45] Comentário enviado por izaias em 28/03/2010 - 23:23h

Amigo Kurumin , talvez você esteja confundindo inteligência com sabedoria.
Nosso amigo Teixeira refere-se à inteligência básica, instintiva (corrija-me se estiver enganado). Todos nós nascemos com ela, até um símio a possui. Segundo especialistas, bebês humanos e macacos têm quase o mesmo nível intelectual. E nesse momento da vida o tamanho do cérebro não conta muito, não ainda, porque aplicar as faculdades mentais está relacionado ao autoconhecimento e ao exercício mental.

Aplicar a inteligência nos deveres, nas funções do dia, no aprendizado, está diretamente relacionado com nossa capacidade individual de interpretar, de analizar. As disciplinas é que nos levam ao aperfeiçoamento de nossas capacidades mentais, seja intelecto ou memória.
Inteligente é aquele que sabe aplicar o que aprendeu. Que interpreta corretamente.
Concentração é algo difícil para muitos, visto que para isso deve haver a focalização, a aplicação da mente, isso sim é que é difícil para um jovem adolescente, a explosão de hormônios o atrapalha muito nessa fase.

Ouvi uma frase certa vez, que serve bem à discussão:"Uma coisa é ser burro e outra é ser analfabeto", ou seja, uma pessoa que sabe muito, não significa que seja inteligente ou vice-versa.

Espero não ter cometido equívocos.

[46] Comentário enviado por fhespanhol em 29/03/2010 - 07:32h

Pô gente, este tema está realmente dando muito pano para a manga, se continuar assim acabaremos em um programa de TV :), de certa forma concordo com o Gawges no fato de que um órgão regulamentador da internet acabaria por funcionar como uma espécie de censura e tendo em vista o nível intelectual dos governos não só do Brasil, mas em geral em breve teriamos uma explosão de prisões relacionadas a idéias políticas. Vejamos o exemplo Dan Brown graças a seus livros hoje temos milhares de comunidades na internet denunciando conspirações da Iluminati para dominar o mundo, isto desde a pré-história e pessoas que acreditam que tudo que foi escrito no Código Da Vinci é a mais pura realidade. Então realmente fica dificil!

E quanto a você caro Izaias, você está com a razão. A coisa é bem por aí mesmo. Todos a princípio nascem com o mesmo potencial mental, o meio em que vive, as oportunidades que tem e a força de vontade do indivíduo é que o levam a diferenciar-se dos demais. Lembremos que o mundo é regido pela lei da ação e reação, sendo assim você recebe de volta a força contrária de mesma intensidade que aplicou. Sendo assim podemos dizer que se um indíviduo se esforça, pratica atividades físicas, trabalha e estuda muito tem como recompensa ganhar muito dinheiro, aumentar seus conhecimentos, ter boa saúde e obter ganhos pessoais. Quem perde a vida na frente do computador ganha NADA! Há não ser peso, doenças provenientes da obesidade e ociosidade, alienação e atraso mental.

Volto a reiterar, não tenho nada contra diversão pela internet, pelo contrário escrevi inclusive um artigo sobre entretenimento no Linux aquí no VOL, porém os rumos que as coisas estão tomando é que me preocupam. O Gawges falou de totalitarismo e é o que está se tornando a internet, um meio totalitarista, já que tudo está se concentrando nela, desde serviços até entretenimento. Suponha que em dado momento tenhamos uma crise energética? E que esta crise nos impossibilite de usar a internet como faremos? Não se esqueçam que a Internet foi criada para ser um meio alternativo de comunicação. O princípio era: "Se tudo o mais falhar ainda teremos a ArpaNet para nos comunicarmos". Este princípio continua válido, não podemos concentrar todos os nossos recursos em um único meio de comunicação. Com isto enfraquecemos, pois geramos uma vulnerabilidade muito fácil de ser explorada e estamos criando um meio de sermos controlados.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts