Entretenimento no Linux

Utilizo Ubuntu no meu computador e para produção e trabalho ele é ótimo, mas peca quando o assunto é entretenimento, apresentando algumas falhas como por exemplo não possuir um programa de redes sociais como o messenger Plus ou não dar suporte a Blu-Ray de forma direta. Sendo assim escreverei este artigo tentando ajudar quem quer utilizar o Ubuntu como central multimídia.

[ Hits: 49.901 ]

Por: flavio ferreira hespanhol em 22/02/2010


Rodar Blu-Ray



Utilizo Ubuntu no meu computador e para produção e trabalho ele é ótimo, mas peca quando o assunto é entretenimento, apresentando algumas falhas como por exemplo não possuir um programa de redes sociais como o messenger Plus ou não dar suporte a Blu-Ray de forma direta. Sendo assim escreverei este artigo tentando ajudar quem quer utilizar o Ubuntu como central multimídia.

Afinal a Microsoft percebeu este filão e apesar de o Windows Seven ter visual similar ao do KDE e funcionalidades baseadas no Debian, continuará sendo utilizado pela maioria das pessoas, pois as mesmas não são experts em informática, só querem utilizar o computador para se divertirem.

Rodar Blu-Ray

É possível rodar Blu-Ray no Ubuntu Linux através do Mplayer, porém você terá uma perda de 75% da qualidade da imagem, que será exibida como uma imagem de DVD comum.

Mas para quem quiser experimentar, o comando para assistir o Blu-Ray é este:

mplayer -vc ffvc1 /media/KING_KONG/HVDVD_TS/FEATURE*EVO

Onde o nome King Kong refere-se ao nome do filme. Para decriptar um Blu-Ray, utilize o seguinte comando:

sudo ./dumphd.sh

O Dumphd é um programinha que, assim como o dvdcss, quebra a proteção do Blu-Ray. Observe que um disco de Blu-Ray tem em média 30Gb de informação, de modo que pelo menos o dobro disto deve estar disponível em seu HD para executá-lo e dependendo da configuração do seu hardware, o processo pode ser demorado.

Então recapitulemos:

1. Baixe o programinha Dumphd em: http://www.videohelp.com/tools/DumpHD#download

2. Coloque o disco no drive;
Linux: Entretenimento no Linux:
3. Decripte usando o Dumphd.sh com o comando: sudo ./dumphd.sh
Linux: Entretenimento no Linux:
4. Inicie o mplayer para ver o filme. Observe que o Ubuntu colocou o filme no arquivo tmp, então você terá que abri-lo através dele usando o comando: mplayer -vc ffvc1 "/tmp/King Kong/HVDVD_TS/FEATURE*EVO

Onde mplayer é o nome do programa, vc ffvcl é o codec utilizado para abrir o formato, tmp o local onde foi jogada a imagem do filme decriptada, e King Kong o nome do filme. O resultado é o visto a seguir:
Linux: Entretenimento no Linux:
    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Rodar Blu-Ray
   2. Programas de redes sociais
   3. Jogando e ouvindo música
   4. Codecs e DVDs
Outros artigos deste autor

Internet 3G no GNU/Linux

Finalmente consegui tirar o Windows do meu computador!

A Internet torna as pessoas inteligentes?

O papel do GNU/Linux na atualidade

O futuro e o Linux

Leitura recomendada

Linux Mint 7 Gloria

Trabalhando com coringas, filtros e expressões regulares no shell

Eu!noel é sinônimo do Arch Linux! Por quê?

Interfaces Gráficas no Linux

Fedora 21 - Configuração pós-instalação

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Credmann em 22/02/2010 - 04:20h

Gostaria de acrescentar a contribuição de Salvador Lucas:
http://www.jogos4linux.com/

[2] Comentário enviado por fhespanhol em 22/02/2010 - 07:47h

Obrigado Slavador Lucas e Credmann pelo acréscimo e estejam a vontade para contribuir com dicas aquí no artigo.

[3] Comentário enviado por removido em 22/02/2010 - 11:50h

muito bom

[4] Comentário enviado por doradu em 22/02/2010 - 15:02h

essa do Blu-Ray não conhecia, tb nem uso esse bicho, rsrsr


e TVs on-line?

[5] Comentário enviado por fhespanhol em 22/02/2010 - 16:07h

Obrigado pela lembrança doradu. Para ver TV on line o melhor site por enquanto é o : http://www.vertvonline.org

Ao entrarmos no site de cara sintonizamos a Rede Globo e temos varias opções de outros canais desde os abertos tradicionais até otimas opções on line de canais específicos de filmes, series, desenhos e documentarios. Temos tambem uma area de filmes on line que funciona como uma especie de pay per view onde escolhemos o filme e assistimos. O mesmo é válido para outros programas e séries e so navegar pelo site e conferir suas funcionalidades. E o melhor: É TUDO GRATUITO!!

[6] Comentário enviado por dbahiaz em 22/02/2010 - 17:48h

Eu acho que o suporte à Blu-ray vai chegar naturalmente, assim como os outros, a principio pelo menos no meu entender isso não é um obstáculo, blu-ray ainda não é tão acessíveis ainda. E querer assistir qualidade blu-ray na tela de um monitor crt é querer demais, já que a maioria no brasil ainda usa esse monitor.

Para mp3 eu acho que eles não se preocupam pelo simples motivo, ouvinte de radio não sabe diferenciar o som de uma bateria com o de uma mesa de madeira, poucas pessoas entende de música, mp3 e ogg terá vida longa.

De qualquer forma valeu pela informação do Blu-ray, abraço!

[7] Comentário enviado por Apt-Get em 23/02/2010 - 04:55h

Legal, igualzinho aqui em casa =) (com exceção do Blue-Ray, que não tenho)
Tudo funcionando, sem precisar quebrar a cabeça.

Alguns links sobre jogos pra Linux que sempre consulto pra ver as novidades, e tirar dúvidas.
http://www.ubuntugames.org/
http://www.linux-gamers.net/
http://www.flamedesktop.com/

"O pinguim também joga (PESADO)" =D

Valeu pela matéria o/

[8] Comentário enviado por fhespanhol em 23/02/2010 - 08:46h

Concordo com você dbahias. No site da Canonical parece que o Ubuntu 10.04 dará certa atenção a multimidia o que com certeza já trará novas funcionalidades e suporte as novas tecnologias.

[9] Comentário enviado por xerxeslins em 23/02/2010 - 15:16h

Ótimo artigo. Eu desconhecia essas informações. Valeu!

[10] Comentário enviado por izaias em 08/03/2010 - 15:31h

Muito bom, e esse link: http://www.vertvonline.org é também uma boa dica, mas quanta propaganda nesse site heim?!

Tomara que o 10.4 não decepcione no que se refere a multimídia e principalmente que venha com um Kernel melhor ainda.

Valeu Flávio, excelente artigo!!!

[11] Comentário enviado por fhespanhol em 08/03/2010 - 16:28h

Obrigado pelo apoio IzaiasCF. Apesar dos anúncios de todos os serviços de TV Online que tive oportunidade de testar o VERTVONLINE é o que oferece melhor conteúdo. Mas novidades estão vindo por aí, pois se o que dizem sobre a nova banda larga de 1GB for verdade teremos uma melhora significativa no conteúdo multimídia on line oferecido. Vamos aguardar para ver.

[12] Comentário enviado por izaias em 08/03/2010 - 21:21h

Pois é! Essa banda tem causado muitos conflitos de interesses nos bastidores da Anatel e operadoras.
Acho difícil. Mas se sair, haverá uma queda de preços já nos serviços oferecidos ou o já conhecido cartel (aliás, coitado de quem tem contrato fidelizado de serviço de net). Ver para crer.

Até mais!!!

[13] Comentário enviado por Primo NT em 13/03/2010 - 09:55h

Boa!
Tenho que remexer no meu Ubuntu de casa! ;D

[14] Comentário enviado por Teixeira em 02/04/2010 - 04:13h

Não sei como poderia ser resolvido esse problema do Blue-Ray, por tratar-se de solução proprietária e de exigir drive apropriado.
Nenhum PCdrive "comum" reproduz Blue-Ray como Blue-Ray, pois o método de gravação e reprodução, e até mesmo o laser são diferentes.
Acho que ainda teremos de aguardar mais um pouco.

Quanto aos monitores CRT mencionados por outro colega, eles geralmente têm definições melhores e são mais naturais que os LCD.
O que é melhor em um LCD é a intensidade das cores ( que na realidade é um tanto forçada, porém satisfatória para a maioria dos usuários).

Quanto à fidelidade sonora, não creio que seja útil para o usuário que tal fidelidade chegue a 100% de reprodução do som original produzido no estúdio.
Já trabalhei em estúdio e muitos detalhes que ficam nítidos no momento da gravação passam totalmente despercebidos quando reproduzidos em equipamento doméstico, por melhor que seja a sua qualidade.
Um audiófilo não quer ouvir o ruído do ar condicionado do estúdio, nem o ranger das molas do pedal da bateria, nem o guincho involuntário de um dos instrumentos de palheta, ou do barulho extra que o percussionista fez ao colocar o pandeiro no chão para trocar de instrumento. A música em si já é o suficiente.
Mesmo para aqueles mais sofisticados e exigentes que ainda usam amplificadores valvulados para ouvir jazz e música erudita, ouvir tais detalhes é algo totalmente supérfluo para quem não trabalha em estúdio. Portanto a "qualidade CD" já é bastante aceitável para audiófilos domésticos. Um CD de canto e violão dá a impressão de que existe alguém cantando ao vivo na mesma sala.
Ainda peguei o tempo ANTES da Alta-Fidelidade, quando moedas caindo não faziam "plim-plim-plim", mas "toc-toc-toc"; e quando várias bexigas (balões) agitados ao ar conseguiam imitar o som de uma locomotiva...

Para uma perfeita audição em uma sala ou quarto de dimensões normais, deveremos ter um mínimo de 15Watts RMS por canal (mais de 780 Watts PMPO), o que evidentemente não iremos conseguir com aquelas caixinhas de som de R$ 15,00 com altofalantes de 2" com uma fonte de alimentação mal filtrada e em meia-onda, e produzindo um zumbido constante na frequência de 60 Hertz.
Portanto, Blue-Ray com esse tipo de caixinha seria totalmente impraticável, assim como ouvir FM estéreo no radinho a pilha pelo speaker.

Uma boa alternativa seria utilizarmos um par de fones (headset) de boa qualidade. É uma das melhores soluções, e também a mais econômica, por melhores e mais caros que sejam esses fones. Os melhores são os grandes, com abafadores/supressores de ruídos.
Embora existam modelos mais caros, podemos ter bons resultados com alguns que vão de R$ 15,00 até R$ 80,00.
Nossa placa de som sendo de boa qualidade, junto com bons fones, terá condições de prover sensação de profundidade, localização e efeito surround, pouco ou nada deixando a desejar se comparado a um sistema de home theatre de R$ 1.000,00.

Quem quiser comprovar, faça uma experiência: Ouça o tema da série "Dr. House" nas caixas e depois nos fones, e sinta a enorme diferença;

[15] Comentário enviado por fhespanhol em 02/04/2010 - 07:59h

É teixeira, quando eu estudava eletrônica e montavamos aqueles famosos rádios válvulados cujos clicks e estalos davam um certo charme ao aparelho na hora de ouvir os programas de rádio. Que em sua maioria eram falados como os que temos hoje em programação AM e que continuam bem fiéis ao que eram no início eu nem ligava para a qualidade sonora realmente, o importante era que o rádio que montei estava funcionando :). A potência de áudio realmente é relativa eu tenho um sistema de som quadrifônico da Gradiente e não me desfaço dele, com seus 25W de potência RMS ele é muito melhor que muito Home Theater que existe por aí. A questão do Fone de ouvido já sabia, inclusive passei esta informação para o meu irmão que tem um Notebook da CCe cujo som é péssimo, ao passar a usar fones de ouvido a qualidade sonora melhorou muito. Quanto ao Blue-ray a coisa está vindo naturalmente, hoje podemos comprar um gravador de Blue-ray para colocar no computador por RS625,00 o que antes era inviável, obviamente que este recurso não está disponível para qualquer configuração de Hardware.

Adorei suas opiniões, você sempre dá um bom complemento ao que escrevemos obrigado pela colaboração meu amigo.

[16] Comentário enviado por adsonrenato em 02/04/2010 - 23:44h

Boa dica mesmo.


[17] Comentário enviado por Teixeira em 03/04/2010 - 22:32h

Tenho um certo receio do anúncio de uma banda larga mais eficiente.
E na verdade não tenho receio da eficiência, mas DA FALTA dela, pois já agora notamos sites que abusam da paciência de seus visitantes, e que chegam a demorar 18 minutos para carregar em um Velox de 1MEGA.
Como a taxa de downoload é sempre entre .07 e .10 , imagine quantos dados estão sendo carregados antes que se tenha algo de útil - ou não.

Portanto, tal anúncio faz crer a muitos que se poderá abusar MAIS AINDA, e faltar totalmente com o devido respeito a quem não pode de forma alguma ter ADSL (e que é a esmagadora maioria dos usuários de internet em todo o mundo).

Neste momento, a instalação de uma banda larga de 1 GIGA deve ser pensada com muito cuidado. Deve-se usar todo esse poder para beneficiar E NÃO PARA PENALIZAR o usuário.
Gostaria que os desenvolvedores web pensassem um pouco nisso, pois se não pensarem, os usuários web serão uma elite cada vez mais seleta que busca simplesmente diletantismo - e não conhecimento - através da rede.

E quanto ao Blue-Ray - se realmente a moda pegar - a tendência natural será ficar cada vez mais acessível, como os drives de CD e DVD, e os monitores de plasma, que já chegaram a custar alguns milhares de dólares.

Mas em informática e tecnologia, eu sou mais historiador do que profeta.
Quem se lembra do Betamax, considerado disparadamente o melhor padrão de gravação de video em cassette?
Ou do SuperDisc, que armazenava 120MB em disco próprio e que também lia disquetes de 3,5"?
Ou do CP/M, do OS-2, e do DR-DOS, três dos melhores sistemas operacionais já existentes?
Ou da planilha 1-2-3 da Lotus, a principal (e sempre imitada)?
Pois é. O barco tecnológico deu uma forte guinada e mudou de direção inesperadamente.
Pela lógica, aquilo que é bom e já consagrado geralmente persiste.
Mas como temos assistido durante anos a fio, um "marketing forte" pode canalizar opiniões em direções e sentidos bem diferentes.

[18] Comentário enviado por fhespanhol em 04/04/2010 - 07:35h

É mesmo Teixeira, eu como professor e técnico de informática também me preocupo muito com os rumos que as coisas estão tomando. Ao meu ver tanto o computador como a Internet são elementos de integração e aprendizado e devem ser utilizados para o bem, mas está acontecendo com estas tecnologias o que acontece com tudo, ou seja a corrupção dos seus princípios básicos. Tomara que este fenômeno não ocorra também com o Software livre.

[19] Comentário enviado por manopac em 29/05/2010 - 16:46h

So um louco não vê que para entretenimento o Windows ganha em disparada do Linux, e tem muito mais programas legais. So uso Linux em servidor porque para desktop vou de Windows mesmo e ponto final, que me desculpem certos fundamentalistas do Linux. :-)

[20] Comentário enviado por albfneto em 13/06/2010 - 17:06h

Para outros links de Rádio e TV Online, vejam:

http://www.vivaolinux.com.br/dica/Ouvir-radios-web-diretamente-do-navegador-sem-instalar-mais-nada/

e seus comentários.

sôbre a qualidade sonora... Olha, eu gosto de Rock, e em alguns mini e micro systems modernos, o equalizador faz jus a seu nome! equaliza tudo! o som fica linear, chapadão!
Para o Heavy metal, nada como um aparelho de som antigo, com Caixas acústicas do tamanho dum Bonde! .
Eu tenho sons modernos, MP4 etc... micro, Home Theater, mas não me desfaço de meu antigo Gradiente com toca discos Garrard, que ganhei quando tinha 16 anos! ainda uso! rsrsrs

[21] Comentário enviado por alancads em 11/07/2010 - 13:29h

massa o post

[22] Comentário enviado por facb69 em 13/09/2010 - 15:43h

Bom artigo, fhespanhol.

Aproveitando, discordo quando você diz "...no Windows Seven basta colocarmos um disco no drive e o mesmo é executado automaticamente, no Linux temos de usar uma infinidade de comandos".

Há algum tempo que o próprio Ubuntu reconhece a falta de libs necessárias para reprodução de algum formato e já dispara uma tela informando o usuário sobre isso e perguntando se quer baixar os pacotes necessários. Tudo com interface gráfica, botões, etc.

Uso Ubuntu desde a versão 7.10 e, a partir da versão 9.10, não vi mais problema algum para reprodução de multimídia.

Quanto ao que manopacquiao disse, que windows tem mais programas legais, penso que é um ponto de vista. Até porque, alguém que, como eu, é ligado em informática, gadgets, etc, pode preferir que os programas funcionem bem e tenha uma aparência boa enquanto pessoas que são somente usuários (como meus filhos, por exemplo), querem beleza e "coisas legais".

Bem, são pontos de vista, certo?

Continuo utilizando Ubuntu no Desktop (no trabalho, no PC de casa e no notebook), sempre.

Abraços,
Fábio


[23] Comentário enviado por removido em 07/01/2011 - 22:26h

Ainda não escolhi o meu definitivo, estou fazendo testes com vários mensageiros.

Para o autor do artigo: você quis dizer Galaxium ao invés de Galaxy né?

[24] Comentário enviado por options_ti em 31/05/2011 - 21:48h

Boa noite galera da VOl belezera aew?

Primeiramente parabenizar o >> fhespanhol << pelo belissimo artigo, pois resolvou o problema de varias pessoas, inclusive o meu sobre Multimidiaa..
Nao ficou nenhuma duviida..

Uso Linux há cerca de 3 anos como principal distro!..
Comecei pelo Kurumin, OpenSuse, Mandriva, Ubuntu!! fiz todos os teste para ver qual que iria suprir minhas necessidades, claro que todas, mas aquela tbm mais facil! hahaha.....Mandriva sem palavras, mas UBUNTU foi amorr a primeira vista!...show de bollaa...
E agora graças a deus conseguii e estou cursando minha certificação LINUX!! demais

Bom abraços e mais uma vez parabens pelo artigo!

Software LIVRE sempre!!!!!!!

[25] Comentário enviado por hdsousa em 10/07/2011 - 13:08h

Mas aí é que tá...

Essa é a Beleza e a diferença de se utilizar Linux: Não vem nada pronto!

Você molda a ser bel prazer!
Sociedade Livre, utiliza Software Livre!

;)

[26] Comentário enviado por lndr.simon em 11/04/2012 - 08:48h

otimo... nao sabia disse... testando

[27] Comentário enviado por removido em 25/06/2012 - 23:02h

boaaa dica , vou tentar isso nesta semana e vamos ver se roda mesmo aqui.lol

[28] Comentário enviado por rangelhf em 10/07/2012 - 11:12h

bacana.

[29] Comentário enviado por sedan75 em 12/11/2012 - 11:13h

Ótimo artigo.

De qualquer forma, acho importante salientar que, o Linux durante muito tempo foi território apenas de programadores e administradores, e que somente ha alguns poucos anos, com a explosão de diversas distros amigáveis como kurumin, ubuntu, biglinux, pra citar apenas algumas, é que ele se tornou mais acessível ao usuário que requer o básico do seu computador.

Ainda assim, nesses últimos anos, graças aos hackers de plantão, o sistema evoluiu, e evoluiu muito rapidamente, tendo até mesmo algumas de suas novidades plagiadas pela concorrência da "janela".

Penso que, apesar da diferença nos valore$ de inve$timentos, a falta de interesse dos fabricantes em desenvolverem drivers para o sistema, e a facilidade de se obter um sistema da "janela" pirata, o Linux "tá lá" graças a toda a comunidade apaixonada sempre trazendo novidades ao sistema.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts