OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas

No artigo anterior, foi demonstrado o processo de gerenciamento de máquinas virtuais em uma nuvem privada valendo-se da utilização do Hypervisor KVM. Mas, como existe uma grande necessidade de escalonamento de recursos, então, esta segunda parte do artigo cobre o gerenciamento de máquinas virtuais através do serviço EC2 Amazon.

[ Hits: 29.694 ]

Por: Jefferson Raimundo dos Santos em 14/10/2013


Introdução



No artigo anterior OpenNebula Sunstone, foi demonstrado o processo de gerenciamento de máquinas virtuais em uma nuvem privada, valendo-se da utilização do Hypervisor KVM.

Mas, como existe uma grande necessidade de escalonamento de recursos, então, esta segunda parte do artigo cobre o gerenciamento de máquinas virtuais através do serviço EC2 Amazon.

Existem diversos serviços de Cloud Computing na frente de IaaS disponíveis na Internet, como:
  • Windows Azure
  • Amazon EC2
  • Google Cloud

Além dos principais provedores de hospedagens que oferecem serviços de Cloud.

Mas informações sobre o serviço EC2 e sobre a política de preços:
    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Criação: conta/chave/certificado
   3. Configuração: OpenNebula/imagens/EC2/instâncias
   4. Definindo variáveis / API / Java para API
   5. Criação: IP estático/template/máquinas virtuais/AMI no EC2
   6. Criação: instância (sistema)/máquinas virtuais
   7. Conclusão
Outros artigos deste autor

OpenNebula Sunstone

Leitura recomendada

Compilando facilmente com o apt-build

Instalando o Slackware sem sofrimento (parte 2)

Linux - Qual a dificuldade de usar?

Como configurar o Minicom para roteadores cisco no Fedora

Instalando o CMS Drupal 4.7

  
Comentários
[1] Comentário enviado por danniel-lara em 14/10/2013 - 07:36h

Parabéns pelo Artigo

[2] Comentário enviado por removido em 20/10/2013 - 21:03h

Claro e objetivo, parabéns

[3] Comentário enviado por a.mendesaguiar em 27/10/2013 - 13:58h

Pelo o que eu entendi toda vez que eu tiver que criar uma instancia nova vou precisar editar o arquivo com o ID da AMI.


[4] Comentário enviado por jeffersonsantos em 28/10/2013 - 02:45h

Bom dia! Adriano.

O arquivo de template é criado apenas uma vez e pode-se usado diversas vezes apenas chamando este.

A personalização de um novo código de AMI será apenas quando desejar a instanciação de um sistema diferente tipo: Centos (código de AMI tal), Debian (código da AMI diferente), etc.

Vários templates podem ser criados com códigos de AMI iguais, mas com necessidades de disco, memória, etc., diferentes.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts