OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas

No artigo anterior, foi demonstrado o processo de gerenciamento de máquinas virtuais em uma nuvem privada valendo-se da utilização do Hypervisor KVM. Mas, como existe uma grande necessidade de escalonamento de recursos, então, esta segunda parte do artigo cobre o gerenciamento de máquinas virtuais através do serviço EC2 Amazon.

[ Hits: 30.785 ]

Por: Jefferson Raimundo dos Santos em 14/10/2013


Criação: conta/chave/certificado



Criação de conta no EC2

Na página principal do serviço, existe a opção de criação de uma conta gratuita para testes:
O programa de gerenciamento OpenNebula, faz uso de máquinas virtuais com discos de capacidade média a alta, portanto, isto gera um custo considerável durante o tempo de ativação do serviço, portanto, aconselho o acompanhamento dos saldos de sua conta ativamente, e caso não utilize mais o serviço, pare-o.

Mas, tenha ciência de que os recursos, como disco, ainda estão alocados, mesmo sem utilização do link de rede, então, caso não utilize mais a instância, remova para liberação dos recursos alocados.

Este serviço, você paga por recurso alocado, e existe uma tabela de preço para isso. Como já orientado, todas estas informações devem ser coletadas antes do início deste capítulo no site da Amazon AWS.
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 1 - Tela principal do serviço EC2 Amazon

Para o OpenNebula ter acesso ao serviço, será preciso a criação de credenciais de acesso, para que se possa ter autorização de criação e manipulação das máquinas virtuais pelo OpenNebula.

No nome da conta, no canto superior direito, Clique na opção: Security Credentials
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 2 - Tela para criação das credenciais de acesso ao Amazon EC2

Clique em: Continue to Security Credentials

Criação da chave de acesso (Access key)

Clique na aba: Access Keys (Access Key ID and Secret Access Key)

Depois, clique em: Create New Access key
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 3 - Criação da chave de acesso "Access Key"

Faça o download do arquivo de chave e guarde-o em local seguro, sem acesso de fontes externas. Este arquivo contém informações sigilosas, como as variáveis AWSAccessKeyId e AWSSecretKey, que serão utilizadas posteriormente.

Após a criação, então, a chave será listada no painel de chaves.

Criação do certificado de acesso X.509

Clique na aba: X.509 Certificates

Clique em: Create New Certificate

Na tela aberta:
  • Clique em: Download Private Key File
  • E depois, em: Download X.509 File
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 4 - Criação do certificado e da chave privada

Após o download, dois arquivos serão criados:
  • A chave privada de acesso geral: prefixo pk
  • E o certificado com prefixo cert

Crie o diretório .ec2 na pasta /var/lib/one:

# mkdir /var/lib/one/.ec2
# chown oneadmin:oneadmin /var/lib/one/.ec2


Copie as chaves baixadas para pasta criada:

# cp pk* cert* /var/lib/one/.ec2/
# chown oneadmin:oneadmin /var/lib/one/.ec2/pk-* cert-*


Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Criação: conta/chave/certificado
   3. Configuração: OpenNebula/imagens/EC2/instâncias
   4. Definindo variáveis / API / Java para API
   5. Criação: IP estático/template/máquinas virtuais/AMI no EC2
   6. Criação: instância (sistema)/máquinas virtuais
   7. Conclusão
Outros artigos deste autor

OpenNebula Sunstone

Leitura recomendada

Gerenciamento de Lan House com Main Control System

Desenvolvendo tutoriais mais dinâmicos com o Wink

TensorFlow no Kali Linux (Rolling Base) CPU Mode

Automatix - Turbine seu Ubuntu com pacotes adicionais

ANSIBLE Series: Teoria ... Um papo sobre DevOps

  
Comentários
[1] Comentário enviado por danniel-lara em 14/10/2013 - 07:36h

Parabéns pelo Artigo

[2] Comentário enviado por removido em 20/10/2013 - 21:03h

Claro e objetivo, parabéns

[3] Comentário enviado por a.mendesaguiar em 27/10/2013 - 13:58h

Pelo o que eu entendi toda vez que eu tiver que criar uma instancia nova vou precisar editar o arquivo com o ID da AMI.


[4] Comentário enviado por jeffersonsantos em 28/10/2013 - 02:45h

Bom dia! Adriano.

O arquivo de template é criado apenas uma vez e pode-se usado diversas vezes apenas chamando este.

A personalização de um novo código de AMI será apenas quando desejar a instanciação de um sistema diferente tipo: Centos (código de AMI tal), Debian (código da AMI diferente), etc.

Vários templates podem ser criados com códigos de AMI iguais, mas com necessidades de disco, memória, etc., diferentes.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts