OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas

No artigo anterior, foi demonstrado o processo de gerenciamento de máquinas virtuais em uma nuvem privada valendo-se da utilização do Hypervisor KVM. Mas, como existe uma grande necessidade de escalonamento de recursos, então, esta segunda parte do artigo cobre o gerenciamento de máquinas virtuais através do serviço EC2 Amazon.

[ Hits: 30.782 ]

Por: Jefferson Raimundo dos Santos em 14/10/2013


Criação: IP estático/template/máquinas virtuais/AMI no EC2



Criação de IP estático na Amazon

Abra a interface do Elastic IP:
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 8 - Painel do Elastic IP do EC2

Clique em: Allocate New Address

Obs.: este serviço é cobrado à parte, mas é útil para carregarmos nossas configurações de imagem, sempre através do mesmo IP.
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 9 - Escolha da opção EC2
Escolha a opção: EC2

Anote o IP fornecido.

Criação do arquivo de template de imagem

Crie um arquivo de template com nome ec2.one na pasta /var/lib/one:

# vi /var/lib/one/ec2.one

Acrescente o conteúdo de arquivo abaixo:

CPU=0.5
MEMORY=128

EC2=[ AMI="ami-0358ce33",
        KEYPAIR="chave",
        ELASTICIP="54.214.6.47",
        AUTHORIZED_PORTS="22",
        INSTANCETYPE=m1.small]

Descrição das funcionalidades:
  • CPU=0.5 // Percentual de CPU alocada.
  • MEMORY=128 // Quantidade de memória RAM alocada.
  • EC2=[ AMI="ami-0358ce33", //Código da imagem escolhido no site da Amazon EC2.
  • KEYPAIR="chave", //Cada sistema virtualizado tem de ter uma chave no momento de sua criação para acesso remoto pelo administrador do sistema.
  • ELASTICIP="54.214.6.47", // IP estático criado.
  • AUTHORIZED_PORTS="22", //Porta de acesso SSH.
  • INSTANCETYPE=m1.small] //Tamanho do disco rígido criado para o sistema.

Obs.: a AMI será o código da imagem do sistema utilizada no EC2.

Aplique as configurações reiniciando o OpenNebula:

# one stop
# one start


Reinicie o Sunstone Server:

# sunstone-server restart

Criando as máquinas virtuais pelo console

O OpenNebula permite a criação de máquinas virtuais tanto pela interface gráfica, como pela linha de comando, então, pelo console, segue abaixo:

Criação do datastore para armazenamento no EC2:

# vi /var/lib/one/system.ds

Acrescente as linhas ao arquivo:

NAME    = ec2_ds
TM_MAD  = dummy
TYPE    = SYSTEM_DS

Execute o comando para criação do datastore:

# onedatastore create system.ds

Criação do cluster ec2:

# onecluster create ec2

Adicionar o datastore no cluster ec2:

# onecluster adddatastore ec2 ec2_ds
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 10 - Criação do Datastore, Cluster e adição do Datastore ao Cluster

Execute o comando para visualizar os datastores:

# onedatastore list

Execute o comando onecluster para visualização dos clusters, neste caso, o da nuvem pública ec2:

# onecluster list
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 11 - Lista de datastores e clusters

Execute o comando abaixo para criação do host hospedeiro, neste caso, o serviço EC2 responsável pela virtualização das instâncias requisitadas:

# onehost create ec2 --im ec2 --vm ec2 --net dummy --cluster ec2

Execute o comando para listar se o host foi criado corretamente.
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 12 - Lista de recursos de hosts disponíveis


Escolha da imagem AMI no EC2

No painel principal do EC2, clique na opção Launch e siga escolhendo a AMI até a última tela, conforme abaixo para coleta do código da imagem:
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 13 - Código da Imagem AMI

Obs.: cada imagem de sistema possui um código de criação diferente.

Criação do arquivo de template (instância)

Agora que temos o código da AMI, então, personalize o arquivo ec2.one criando um novo arquivo de template com o nome desejado. Neste caso, foi escolhido instancia.one:

# vi /var/lib/one/instancia.one
Linux: OpenNebula - Gerenciamento de nuvens privadas e públicas
Figura 14 - Arquivo para criação de instância referente ao código coletado da AMI


Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Criação: conta/chave/certificado
   3. Configuração: OpenNebula/imagens/EC2/instâncias
   4. Definindo variáveis / API / Java para API
   5. Criação: IP estático/template/máquinas virtuais/AMI no EC2
   6. Criação: instância (sistema)/máquinas virtuais
   7. Conclusão
Outros artigos deste autor

OpenNebula Sunstone

Leitura recomendada

Bind – Servidor DNS no OpenSOLARIS

Problemas para instalar o driver de vídeo (Nvidia) no Fedora 8?

Criando um pacote DEB manualmente

Instalando as últimas versões do Xfce, MATE e Cinnamon com PulseAudio no Slackware

Nagios - Monitorando temperatura de servidores GNU/Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por danniel-lara em 14/10/2013 - 07:36h

Parabéns pelo Artigo

[2] Comentário enviado por removido em 20/10/2013 - 21:03h

Claro e objetivo, parabéns

[3] Comentário enviado por a.mendesaguiar em 27/10/2013 - 13:58h

Pelo o que eu entendi toda vez que eu tiver que criar uma instancia nova vou precisar editar o arquivo com o ID da AMI.


[4] Comentário enviado por jeffersonsantos em 28/10/2013 - 02:45h

Bom dia! Adriano.

O arquivo de template é criado apenas uma vez e pode-se usado diversas vezes apenas chamando este.

A personalização de um novo código de AMI será apenas quando desejar a instanciação de um sistema diferente tipo: Centos (código de AMI tal), Debian (código da AMI diferente), etc.

Vários templates podem ser criados com códigos de AMI iguais, mas com necessidades de disco, memória, etc., diferentes.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts