TDE no openSUSE

O TDE - Trinity Desktop Environment, é um fork do antigo KDE 3 cujo objetivo é manter o desenvolvimento desse ambiente gráfico nos dias atuais. Para quem usou e tem saudade, ou para quem nunca conheceu esse ambiente saiba que é possível usá-lo. Nesse dica, mostrarei como fiz no openSUSE. Para as demais distros, basta visitar o site do projeto (http://trinitydesktop.org/).

[ Hits: 2.261 ]

Por: Fábio Farias em 09/11/2015


Introdução



O TDE é uma alternativa a computadores mais modestos em sua configuração de hardware pois oferece um ambiente desktop completo sem exigir muitos recursos. Além disso, o usuário não precisa ficar com uma versão de sistema desatualizada. Pode-se usá-lo em um sistema atual, como é o caso que veremos nesse artigo, onde será mostrado como instalar o TDE na versão mais recente do openSUSE, a 13.2.

Recomendo a instalação do TDE a partir de uma instalação nova e mínima do openSUSE, como será descrita nesse artigo.

Instalação do openSUSE e do TDE

Se já possui o DVD do openSUSE poderá usá-lo sem problema, pois as etapas de instalação são idênticas.

Se não possuir, recomendo o download do CD Netinstall do openSUSE já que pouco usaremos essa mídia, então não é necessário baixar todo o DVD. Os LiveCDs KDE e Gnome não servem para essa tarefa. Não vou abordar todo o processo de instalação uma vez que o mesmo não tem segredo.

Inicie a instalação e prossiga com todas as etapas até a seleção do ambiente gráfico, como mostra a imagem abaixo. Nessa tela selecione "Outros" e depois selecione "Servidor X Mínimo".
Proceda com o restante da instalação normalmente. Depois de instalado, você terá um ambiente gráfico semelhante a esse da imagem abaixo.
Depois abra um terminal (xterm ou outro que preferir) e execute os comandos a seguir, um de cada vez:

# zypper ar http://mirror.karneval.cz/pub/linux/packman/suse/openSUSE_13.2/ Packman
# rpm --import http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/RPM-GPG-KEY-trinity
# rpm --import http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/RPM-GPG-KEY-trinity


E para sistemas 32 bits:

# zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/trinity-r14/RPMS/i586 trinity

Ou para sistemas 64 bits:

# zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/trinity-r14/RPMS/x86_64 trinity
e
# zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/trinity-r14/RPMS/noarch trinity-noarch
Instale o Trinity desktop com os comandos abaixo:

# zypper refresh
# zypper install trinity-desktop
Feito isso, abra o YaST > /etc/sysconfig Editor. Do lado esquerdo selecione Desktop > Display Manager > DISPLAYMANAGER. Em configurações de DISPLAYMANAGER escreva tdm.

Novamente no lado esquerdo da tela selecione neste mesmo submenu a opção Window Manager . DEFAULT_WM. Em configurações de DEFAULT_WM escreva tde.

Confirme tudo com um Ok e salve as alterações efetuadas. Agora basta reinicializar o seu computador para efetuar o login no TDE. Faça as configurações solicitadas nessa primeira inicialização do TDE.

Traduzindo a interface para o português brasileiro

Para ver a lista de todos os pacotes disponíveis para o TDE execute:

# zypper search trinity-

No nosso caso para a tradução da interface, execute:

# zypper in trinity-tde-i18n-Brazil trinity-koffice-i18n-Brazil trinity-k3b-i18n-Brazil
Terminada a instalação destes pacotes, acesse o menu Kickoff (o menu início do Kde) > Regional & Accessibility > Country/Region & Language > aba Locale > add Language > Brazil portuguese. Clique em Apply para finalizar. Confirme com um Ok.

Faça logoff e em seguida login novamente para que o TDE complete a tradução da interface.

Veja a imagem abaixo com o TDE já traduzido:

Conclusão

Quem me conhece sabe como eu gosto do KDE e do seu grande número de programas (alguns muito inúteis rsrsrsr). E ver o openSUSE com o TDE me lembrou de quando comecei nessa distro lá em 2007 com a versão 10.2 .

Eu não sou um grande personalizador de sistemas, mal configuro um papel de parede diferente, mas quis escrever esse artigo com a intenção de deixar um passo a passo para os curiosos e para os que foram usuários do KDE 3, como eu.

Até!

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Alternativas ao Flash Player no openSUSE

Particionamento de disco (HD)

Sistema de arquivos EXT4 no OpenSuSE 11.1

openSUSE Evergreen

openSUSE 11.3 (parte 1)

Leitura recomendada

CrunchBang Backported - Instalação e Configuração

Migrando para Linux sem medo

Linux - Breve introdução, bom para iniciantes

Linux Básico - Parte II

Convença outros a usar Linux!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por ricardoperera em 12/11/2015 - 18:56h

Parabéns pelo artigo! Muito bom ver o saudoso "KDE3" hahaha!!

Só uma pergunta: e como ficam os aplicativos do kde rodando no TDE? Se hoje o kde atual é o 4xxx indo para o 5 agora, como é o comportamento dos aplicativos com o TDE? Ele abre com a interface do kde 4? Abraço

[2] Comentário enviado por Fabio_Farias em 12/11/2015 - 23:16h

Obrigado pelo comentário!

É o Kde 3 foi muito bom mesmo. Quanto os aplicativos você pode verificar a lista completa disponível com o comando:

# zypper search trinity-

Não instalei aplicativos do KDE 4 e Kde 5 uma vez que a própria página de instalação do TDE no site oficial recomenda a remoção completa do KDE 4. Penso que conflitos possam acontecer.

Para o openSUSE ainda existe um repositório para aplicativos do KDe3 no endereço abaixo que parece estar atualizado pois tem um disponível até para o recém lançado openSUSE Leap 42.1

http://download.opensuse.org/repositories/KDE:/KDE3/



[3] Comentário enviado por ricken em 17/11/2015 - 18:18h

Parabéns pelo artigo. Sou usuário do TDE a muito tempo, praticamente desde quando ele começou. Se no começo ele ainda tinha alguns bugs muito chatos isso praticamente inexiste agora, sua estabilidade é tão boa quanto qualquer outra DE moderna. Sua leveza chega rivalizar com a do XFCE4, e até onde testei o superava por pouco, no entanto, com inúmeros atalhos de teclado facilmente configurável, com muitas personalizações, muito mais programas inclusos...Se alguém não conhece e gosta de se aventurar eu recomendo experimentá-lo.

[4] Comentário enviado por ricardoperera em 17/11/2015 - 18:52h


[3] Comentário enviado por ricken em 17/11/2015 - 18:18h

Parabéns pelo artigo. Sou usuário do TDE a muito tempo, praticamente desde quando ele começou. Se no começo ele ainda tinha alguns bugs muito chatos isso praticamente inexiste agora, sua estabilidade é tão boa quanto qualquer outra DE moderna. Sua leveza chega rivalizar com a do XFCE4, e até onde testei o superava por pouco, no entanto, com inúmeros atalhos de teclado facilmente configurável, com muitas personalizações, muito mais programas inclusos...Se alguém não conhece e gosta de se aventurar eu recomendo experimentá-lo.


Depois desse otimo comentário vou ter q dar uma testada no Trinity Hahaha!! Valeu!!!

[5] Comentário enviado por Fabio_Farias em 20/11/2015 - 15:13h


[3] Comentário enviado por ricken em 17/11/2015 - 18:18h

Parabéns pelo artigo. Sou usuário do TDE a muito tempo, praticamente desde quando ele começou. Se no começo ele ainda tinha alguns bugs muito chatos isso praticamente inexiste agora, sua estabilidade é tão boa quanto qualquer outra DE moderna. Sua leveza chega rivalizar com a do XFCE4, e até onde testei o superava por pouco, no entanto, com inúmeros atalhos de teclado facilmente configurável, com muitas personalizações, muito mais programas inclusos...Se alguém não conhece e gosta de se aventurar eu recomendo experimentá-lo.


Obrigado pelo comentário e pela descrição de sua experiência com o TDE!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts