TDE no openSUSE

O TDE - Trinity Desktop Environment, é um fork do antigo KDE 3 cujo objetivo é manter o desenvolvimento desse ambiente gráfico nos dias atuais. Para quem usou e tem saudade, ou para quem nunca conheceu esse ambiente saiba que é possível usá-lo. Nesse dica, mostrarei como fiz no openSUSE. Para as demais distros, basta visitar o site do projeto (http://trinitydesktop.org/).

[ Hits: 2.044 ]

Por: Fábio Farias em 09/11/2015


Introdução



O TDE é uma alternativa a computadores mais modestos em sua configuração de hardware pois oferece um ambiente desktop completo sem exigir muitos recursos. Além disso, o usuário não precisa ficar com uma versão de sistema desatualizada. Pode-se usá-lo em um sistema atual, como é o caso que veremos nesse artigo, onde será mostrado como instalar o TDE na versão mais recente do openSUSE, a 13.2.

Recomendo a instalação do TDE a partir de uma instalação nova e mínima do openSUSE, como será descrita nesse artigo.

Instalação do openSUSE e do TDE

Se já possui o DVD do openSUSE poderá usá-lo sem problema, pois as etapas de instalação são idênticas.

Se não possuir, recomendo o download do CD Netinstall do openSUSE já que pouco usaremos essa mídia, então não é necessário baixar todo o DVD. Os LiveCDs KDE e Gnome não servem para essa tarefa. Não vou abordar todo o processo de instalação uma vez que o mesmo não tem segredo.

Inicie a instalação e prossiga com todas as etapas até a seleção do ambiente gráfico, como mostra a imagem abaixo. Nessa tela selecione "Outros" e depois selecione "Servidor X Mínimo".
Proceda com o restante da instalação normalmente. Depois de instalado, você terá um ambiente gráfico semelhante a esse da imagem abaixo.
Depois abra um terminal (xterm ou outro que preferir) e execute os comandos a seguir, um de cada vez:

# zypper ar http://mirror.karneval.cz/pub/linux/packman/suse/openSUSE_13.2/ Packman
# rpm --import http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/RPM-GPG-KEY-trinity
# rpm --import http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/RPM-GPG-KEY-trinity


E para sistemas 32 bits:

# zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/trinity-r14/RPMS/i586 trinity

Ou para sistemas 64 bits:

# zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/trinity-r14/RPMS/x86_64 trinity
e
# zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse13.2/trinity-r14/RPMS/noarch trinity-noarch
Instale o Trinity desktop com os comandos abaixo:

# zypper refresh
# zypper install trinity-desktop
Feito isso, abra o YaST > /etc/sysconfig Editor. Do lado esquerdo selecione Desktop > Display Manager > DISPLAYMANAGER. Em configurações de DISPLAYMANAGER escreva tdm.

Novamente no lado esquerdo da tela selecione neste mesmo submenu a opção Window Manager . DEFAULT_WM. Em configurações de DEFAULT_WM escreva tde.

Confirme tudo com um Ok e salve as alterações efetuadas. Agora basta reinicializar o seu computador para efetuar o login no TDE. Faça as configurações solicitadas nessa primeira inicialização do TDE.

Traduzindo a interface para o português brasileiro

Para ver a lista de todos os pacotes disponíveis para o TDE execute:

# zypper search trinity-

No nosso caso para a tradução da interface, execute:

# zypper in trinity-tde-i18n-Brazil trinity-koffice-i18n-Brazil trinity-k3b-i18n-Brazil
Terminada a instalação destes pacotes, acesse o menu Kickoff (o menu início do Kde) > Regional & Accessibility > Country/Region & Language > aba Locale > add Language > Brazil portuguese. Clique em Apply para finalizar. Confirme com um Ok.

Faça logoff e em seguida login novamente para que o TDE complete a tradução da interface.

Veja a imagem abaixo com o TDE já traduzido:

Conclusão

Quem me conhece sabe como eu gosto do KDE e do seu grande número de programas (alguns muito inúteis rsrsrsr). E ver o openSUSE com o TDE me lembrou de quando comecei nessa distro lá em 2007 com a versão 10.2 .

Eu não sou um grande personalizador de sistemas, mal configuro um papel de parede diferente, mas quis escrever esse artigo com a intenção de deixar um passo a passo para os curiosos e para os que foram usuários do KDE 3, como eu.

Até!

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Sistema de arquivos EXT4 no OpenSuSE 11.1

Instalando o OpenSuSE 11.2

Tumbleweed, o openSUSE Rolling Release

Particionamento de disco (HD)

Atualizando versões do openSUSE pela internet

Leitura recomendada

Funtoo Linux - Pré-instalação

Básico sobre tratamento de exceções em Python 3.4

Linux, porque não?

Visão Geral do Linux Mint

Fedora: Gerenciando Serviços

  
Comentários
[1] Comentário enviado por ricardoperera em 12/11/2015 - 18:56h

Parabéns pelo artigo! Muito bom ver o saudoso "KDE3" hahaha!!

Só uma pergunta: e como ficam os aplicativos do kde rodando no TDE? Se hoje o kde atual é o 4xxx indo para o 5 agora, como é o comportamento dos aplicativos com o TDE? Ele abre com a interface do kde 4? Abraço

[2] Comentário enviado por Fabio_Farias em 12/11/2015 - 23:16h

Obrigado pelo comentário!

É o Kde 3 foi muito bom mesmo. Quanto os aplicativos você pode verificar a lista completa disponível com o comando:

# zypper search trinity-

Não instalei aplicativos do KDE 4 e Kde 5 uma vez que a própria página de instalação do TDE no site oficial recomenda a remoção completa do KDE 4. Penso que conflitos possam acontecer.

Para o openSUSE ainda existe um repositório para aplicativos do KDe3 no endereço abaixo que parece estar atualizado pois tem um disponível até para o recém lançado openSUSE Leap 42.1

http://download.opensuse.org/repositories/KDE:/KDE3/



[3] Comentário enviado por ricken em 17/11/2015 - 18:18h

Parabéns pelo artigo. Sou usuário do TDE a muito tempo, praticamente desde quando ele começou. Se no começo ele ainda tinha alguns bugs muito chatos isso praticamente inexiste agora, sua estabilidade é tão boa quanto qualquer outra DE moderna. Sua leveza chega rivalizar com a do XFCE4, e até onde testei o superava por pouco, no entanto, com inúmeros atalhos de teclado facilmente configurável, com muitas personalizações, muito mais programas inclusos...Se alguém não conhece e gosta de se aventurar eu recomendo experimentá-lo.

[4] Comentário enviado por ricardoperera em 17/11/2015 - 18:52h


[3] Comentário enviado por ricken em 17/11/2015 - 18:18h

Parabéns pelo artigo. Sou usuário do TDE a muito tempo, praticamente desde quando ele começou. Se no começo ele ainda tinha alguns bugs muito chatos isso praticamente inexiste agora, sua estabilidade é tão boa quanto qualquer outra DE moderna. Sua leveza chega rivalizar com a do XFCE4, e até onde testei o superava por pouco, no entanto, com inúmeros atalhos de teclado facilmente configurável, com muitas personalizações, muito mais programas inclusos...Se alguém não conhece e gosta de se aventurar eu recomendo experimentá-lo.


Depois desse otimo comentário vou ter q dar uma testada no Trinity Hahaha!! Valeu!!!

[5] Comentário enviado por Fabio_Farias em 20/11/2015 - 15:13h


[3] Comentário enviado por ricken em 17/11/2015 - 18:18h

Parabéns pelo artigo. Sou usuário do TDE a muito tempo, praticamente desde quando ele começou. Se no começo ele ainda tinha alguns bugs muito chatos isso praticamente inexiste agora, sua estabilidade é tão boa quanto qualquer outra DE moderna. Sua leveza chega rivalizar com a do XFCE4, e até onde testei o superava por pouco, no entanto, com inúmeros atalhos de teclado facilmente configurável, com muitas personalizações, muito mais programas inclusos...Se alguém não conhece e gosta de se aventurar eu recomendo experimentá-lo.


Obrigado pelo comentário e pela descrição de sua experiência com o TDE!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts