Entrevista com Knurt, o pires voador

Depois de Larry, a vaca, agora é a vez de Knurt, o pires voador, falar um pouco sobre a distribuição Gentoo Linux. Nesta entrevista dada exclusivamente para o VOL, Knurt, o mascote oficial do Gentoo, fala algumas curiosidades e detalhes da distro mais avançada do mundo.

[ Hits: 19.107 ]

Por: Xerxes Lins em 27/02/2010 | Blog: https://voidlinux.org/


Entrevista



Linux: Entrevista com Knurt, o pires voador Depois de Larry, a vaca, agora é a vez de Knurt, o pires voador, falar um pouco sobre a distribuição Gentoo Linux. Nesta entrevista (mais uma) dada exclusivamente para o VOL, Knurt expõe curiosidades e detalhes da distro mais avançada do mundo.

Xerxes: Knurt, ouvi dizer que você considera Gentoo a distribuição mais avançada do mundo. Por quê?

Knurt: No mundo gentooniano as coisas acontecem de forma diferente da maioria. Não há a expectativa de uma nova versão a cada seis meses, pois seu sistema se manterá sempre atualizado, com as últimas versões dos aplicativos baixados diretamente de seus respectivos sites oficiais e compilados especificamente para o SEU hardware, possibilitando o melhor desempenho possível do sistema. Esse poder, essa flexibilidade, não é encontrado em muitas distribuições.

Xerxes: Que distros, além de Gentoo, permitem essa flexibilidade?

Knurt: Posso citar Lunar, Source Mage e Sorcerer. Mas existem outras. No entanto nenhuma delas possui a poderosa ferramenta Portage do Gentoo.

Xerxes: Para os leitores dessa entrevista, você poderia falar um pouco sobre o que vem a ser o Portage?

(Nesse momento Knurt mudou de cor. Alternou entre o verde o vermelho, por alguns segundos, pois estava buscando dados em seu cérebro eletrônico. Em seguida disse:)

Knurt: Portage é o coração do Gentoo Linux, e tem muitas funções. Por exemplo, para obter os softwares mais recentes do Gentoo Linux você digita o comando: "emerge --sync". Esse comando diz para o Portage atualizar sua árvore local via Internet. A árvore local do Portage contém uma coleção completa de scripts que podem ser usados pelo Portage para criar e instalar os últimos pacotes do Gentoo.

O Portage é também um sistema de construção e instalação de pacotes. Quando você quiser instalar um pacote, digita "emerge nomedopacote" e o Portage constrói automaticamente uma versão personalizada do pacote de acordo com suas exatas especificações, otimizando-o para seu hardware e verificando que funções opcionais do pacote você quer ativadas ou não.

O Portage também mantém seu sistema atualizado. Digitar "emerge -u world" irá certificar que todos os pacotes que você quer em seu sistema serão atualizados automaticamente.

Xerxes: Falando assim parece fácil usar o Portage, mas na prática eu sei que não é tão simples. Logo que o usuário começa a usá-lo rapidamente se depara com diversas mensagens de erros e informações sobre pacotes em conflito ou mascarados, overlays e atualizações...

Knurt: Eu não disse que era fácil e sim flexível. Não é por menos que você, noob, usa Slackware. Ha ha ha!

Xerxes: *Aham *... (sem graça folheando uns papéis da entrevista). Er... você poderia resumir a história do Gentoo?

(Novamente Knurt alterna entre o verde e o vermelho por alguns segundos e diz:)

Knurt: Tudo começou com tempo de sobra. Tempo de descobrir, tempo de experimentar. Foi assim que o criador do Gentoo, Daniel Robbins, entrou no mundo do Linux. Ele começou com o Debian Linux, configurou umas aplicações, aprendeu os caminhos do Linux como a maioria dos usuários do Linux, experimentou umas distribuições e começou a ajudar uma distribuição chamada Stampede Linux. Logo, estava trabalhando no desenvolvimento do Stampede e seu sistema de gerenciamento de pacotes. Após um período de tempo e devido a certos problemas, ele decidiu criar sua própria distribuição.

Assim, nasceu Enoch. Daniel queria que o Enoch fosse uma distribuição incrivelmente rápida com capacidade de automatizar completamente a criação de pacotes e processo de atualização. Logo já existia um #enoch no irc.freenode.net e 10 desenvolvedores ajudando com a distribuição.

Depois de um tempo, conforme o Enoch começou a ser melhorado, acharam que ele precisava de um novo nome. Chamaram-no de Gentoo Linux.

Por volta da época em que o Gentoo estava chegando ao lançamento de sua versão 1.0, Daniel comprou uma máquina nova e rápida. O modelo da placa-mãe tinha um chip com defeito que fazia o Linux travar quando ocioso e por causa disso o desenvolvimento do Linux paralisou-se completamente.

Já que não havia nada acontecendo com o Gentoo, Daniel mudou para FreeBSD. Ele gostou do que viu. Especialmente o sistema de "Ports". E então ele voltou para o mundo do Linux. Com a ajuda de desenvolvedores como Achim Gottinger, Gentoo estava de volta e crescendo.

O sistema de gerenciamento de pacotes foi inteiramente redesenhado e chamado de Portage. O Gentoo está em desenvolvimento ativo desde então, com toneladas de funções sendo continuamente adicionadas através dos anos. Times de voluntários ajudam a manter o Gentoo super-atualizado e com patches para garantir a melhor segurança e estabilidade.

O modelo de desenvolvimento do Gentoo foi estendido para um método baseado em projetos completos, onde cada projeto desenvolve-se independentemente, mas cooperando com outros projetos do Gentoo.

Encontros regulares entre os líderes de projetos (chamados "gerenciadores de projetos") mantém o passo acelerado do desenvolvimento. A Gentoo Foundation foi criada para cuidar das finanças, proteção jurídica e controlar o desenvolvimento geral do Gentoo para mantê-lo em linha com o contrato social.

Em abril de 2004 Daniel decidiu abandonar suas responsabilidades de desenvolvedor do Gentoo. Nós somos todos muito gratos por todo trabalho que Daniel colocou no Gentoo e desejamos-lhe o melhor.

O Gentoo ainda continua a crescer, evoluir e a melhorar - novos projetos são adicionados, novos desenvolvedores juntam-se ao time, novos pacotes são adicionados todos os dias. A comunidade de desenvolvedores e usuários é sem dúvida o valor maior do Gentoo e...

Xerxes: ZzzZ zZ...

(Nessa hora um raio elétrico saiu da antena de Knurt e atingiu-me fazendo-me pular da cadeira!)

Xerxes: Er.. desculpe! (sentando-me) Larry, a vaca, numa entrevista anterior, falou sobre o significado do nome Gentoo. Porém eu me esqueci de perguntar a ela qual a origem do logo do Gentoo. Você teria alguma informação a respeito?

Knurt: Afirmativo. O logotipo do Gentoo é um G que lembra um magatama.
Linux: Entrevista com Knurt, o pires voador
Xerxes: Magatama? Fale mais sobre isso.

Knurt: Magatamas são objetos furados e com formato peculiar que servem para decoração. Surgiram no Japão há uns 8.000 anos a.C.
Linux: Entrevista com Knurt, o pires voador
Xerxes: Hmmm. Sabia que já tinha visto isso em algum lugar antes... Acho que foi quando vi o trailer daquele filme da Xuxa... O Mistério da Freirinha, ou algo assim.

Knurt: Correção, é O Mistério de Feiurinha. E qualquer semelhança com o logo da Xuxa Produções é mera coincidência!
Linux: Entrevista com Knurt, o pires voador
Logo da Xuxa Produções com um P no meio que lembra o "logo do Gentoo" invertido
Xerxes: Gentoo tem duas mascotes: você e Larry, a vaca. Quem é a mascote oficial?

Knurt: A mascote oficial sou eu, Knurt, o pires voador. Larry surgiu como mascote extra-oficial e se tornou mais popular que eu devido seu carisma. Podemos considerar minha amiga Larry como uma mascote oficial também.

Xerxes: Uma curiosidade. Há muita discussão sobre o sexo de Larry. Você que é amigo dela deve saber. Afinal, Larry é macho ou fêmea?

Knurt: Não tenho dados suficientes para responder a essa pergunta com exatidão, mas minha Inteligência Artificial me permite tirar algumas conclusões. Essa dúvida surgiu porque Larry é abreviação de Lawrence, um nome masculino nos EUA, e COW (vaca), dependendo do contexto, pode se referir a qualquer gênero. Por isso alguns defendem a possibilidade de que Larry seja macho.

Porém, o fato de Larry ter tetas indica que ela seja fêmea... A menos, é claro, que Larry tenha feito algum implante de tetas. Até que se prove que ela fez implante, tratarei Larry como fêmea.

Outros até mesmo trataram o sexo de Larry como um bug e o reportaram ao site oficial (como pode ser visto neste link (em inglês): Larry can NOT be a Cow).

Outros ainda debocham da pobre larry em sites como o Desciclopedia.

Seja como for, Larry é um mascote muito querido e tem muitos fãs. Inclusive, dentre os maiores fãs de Larry, a vaca, está o albfneto, do VOL, que certa vez disse: "Conheço Larry, a vaca! Eu gosto muito, sou mó fã de Larry, a Vaca!".

Xerxes: O maior obstáculo inicial para o usuário que resolve explorar o mundo gentooniano talvez seja o lento e trabalhoso processo de instalação da distribuição. Você poderia fornecer algumas dicas para facilitar a vida desses usuários?

Knurt: Certamente. Existe o manual de instalação, detalhado, em vários idiomas, incluindo em português. Seguir esse manual é o melhor caminho para instalar o Gentoo. Após dar boot pelo live-cd, é recomendado que o usuário abra outro terminal (Ctrl + Alt + F2) e navegue no site oficial usando o navegador em modo texto Links.

Infelizmente a tradução do manual para o português do Brasil está defasada. Existem duas opções para quem não domina o inglês. Primeira: o usuário pode usar o manual em Espanhol. Segunda: ele pode usar o Tradutor Google para traduzir o manual em inglês (ou a partir de outro idioma).
Xerxes: Knurt, obrigado pelo seu tempo e paciência. Toda comunidade VOL agradece a sua bondade em fornecer esta entrevista.

Knurt: Eu agradeço ao VOL pela oportunidade de divulgar o Gentoo Linux entre os usuários brasileiros.

Xerxes: Ah! Quase esqueci... Algumas palavras finais para os que querem se aventurar no Gentoo pela primeira vez?

Knurt: Bem, como dizem os japoneses, ao invés de "boa sorte"... Ganbatte Kudasai! (isso é: esforce- se!)

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Entrevista
   2. Informações sobre o Gentoo Linux
Outros artigos deste autor

MUGPIS 14.1

O que fazer após instalar Linux Mint 15 (sim, há o que fazer!)

Sim, quebre o Debian!

Mamãe, quero Arch! (parte 2 - final)

Acelere a publicação de seus artigos e dicas no VOL

Leitura recomendada

Enlightenment 0.17 - Instalação

Instalação de Programas no Ubuntu (atualização)

Mamãe, quero Slack! (parte 2)

Usando grep e egrep

FreeRADIUS - Noções básicas - Parte I

  
Comentários
[1] Comentário enviado por junior em 27/02/2010 - 23:05h

Cara, simplesmente maravilhoso!
Parabéns novamente Xerxes!

Bom saber que arrumou um tempinho na Faculdade para voltar a escrever excelentes artigos.
Um abraço!

[2] Comentário enviado por victor_linux em 27/02/2010 - 23:22h

muito bom esse artigo e ate extrovertido

[3] Comentário enviado por Teixeira em 28/02/2010 - 13:29h

E já que estamos falando de sexo...

Larry (Lawrence) é nome masculino, porém um bovino pode perfeitamente ser (genericamente falando) masculino ou feminino.
Até mesmo entre nós é hábito avistarmos um rebanho pastando ao longe e nos referirmos "às vacas".
Agora, um bovino COM TETAS é geralmente uma vaca, salvo instruções em contrário (leia a bula).

A fim de solucionar qualquer dúvida, Larry inaugurou recentemente o seu "Cow Center".
De qualquer forma, mantenha longe do alcance de crianças.

Difícil mesmo é determinar o sexo de um flying saucer (pires voador)...

WARNING: The chief surgeon has determined that drinking milk obtained from male oxen (non female cows) can be dangerous to the health!

Mais um artigo ultra-legal do xerxeslins!
Parabéns!

[4] Comentário enviado por removido em 28/02/2010 - 15:31h

Ótimo artigo, muito bem explicado. Instrutivo para quem tem pouca ou nenhuma informação sobre essa distro que é considerada de difícil utilização.
Apesar do entrevistador ter sentido um pouco de sonolência, "ZzzZ zZ..."(rs) eu li o artigo todo totalmente acordado e fascinado com a maneira divertida que o autor resolveu usar para atrair os leitores.
Parabéns...


PS: Ainda bem que o filme da Xuxa não foi o:
"O Estranho Amor"

[5] Comentário enviado por stilldre em 28/02/2010 - 18:48h

Excelente artigo! Eu também conheço o Knurt, que é de longe a tecnologia mais avançada de que se tem conhecimento. Parabéns a todos os usuários de Gentoo e/ou derivados! Que os fontes estejam com vocês!

[6] Comentário enviado por issamaysim em 01/03/2010 - 00:31h

Como assim usuario Slackware noob ?

[7] Comentário enviado por eldermarco em 01/03/2010 - 11:45h

Hahaha, outro Noob é o Linus Torvalds, que usa -- ou usava -- Fedora! =)

Muito bom artigo meu caro. Eu já pensei em experimentar o Gentoo, mas não vejo vantagem em mudar para ele no meu caso. Tirando o conhecimento que se teria em instalar essa distro e usá-la, não teria grande proveito já que não trabalho com informática. Nesse caso, posso considerá-lo como algo dispensável, apesar de que gostaria de aprender.. Mas a falta de tempo... =/

[8] Comentário enviado por xerxeslins em 01/03/2010 - 12:24h

Valeu pessoal! Obrigado pelos comentários !

@junior.rocha: na verdade ainda estou com pouco tempo.. pois estou trabalhando e estudando.. mas quando é possível eu contribuo com algo simples... ^^

@issamaysim: olá, desculpe o mal entendido =) eu acredito que a distro não define se um usuário é noob ou não (pode ser que um usuário expert goste de utilizar o Linuxmint, por exemplo). Porém, o Knurt foi meio irônico... ele quis dizer que um usuário expert em Slackware, ainda pode se sentir um noob diante de um usuário do Gentoo, pois o Gentoo tem mais fama que o Slackware de ser uma distro para geeks/experts.

@eldermarco: concordo com você. O usuário que está satisfeito com a sua distro não tem muitos motivos para trocá-la pelo Gentoo, a não ser, talvez, por pura curiosidade. Nesse caso uma opção muito boa seria instalar Gentoo no VirtualBox.

[9] Comentário enviado por removido em 01/03/2010 - 13:49h

Esses seus artigos são interessantes,
gostei muito do outro e tb gostei desse.
Quanto a(o) Lary talvez seja como a lady gaga, com os dois sexos.
O Gentoo merece isso e muito mais !!!!

[10] Comentário enviado por pael em 01/03/2010 - 15:20h

o gentoo é muito bom, mas eu ainda prefiro o meu FreeBSD =x

[11] Comentário enviado por grandmaster em 02/03/2010 - 00:07h

muito bom artigo tb.

---
Renato de Castro Henriques
ITILv3 Foundation Certified
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br

[12] Comentário enviado por pink em 02/03/2010 - 10:52h

Muito fofo, amei seu artigo.
Eu também tinha percebido a coincidência da logo da Xuxa... kkk
Enfim, admiro sempre suas contribuições, que são criativas e intuitivas, é uma leitura prazeirosa de algo que poderia ser técnico e ter passado "batido". Muito bom mesmo, parabéns!

[13] Comentário enviado por sudopp em 04/03/2010 - 15:30h

humor muito bom nessas suas entrevistas, parabéns! porque a instalação e configuração do gentoo e tão delicada com cada USE que se USAR não tem mais volta, quanto mais tenta arrumar, mais aumenta os problemas, parece uma avalanche, detona tudo. aqui no japão tem um montão de nomes masculinos/femininos

[14] Comentário enviado por vini_linux em 14/03/2010 - 17:31h

Fantistico mui massa nem sabia que o gentoo tinha 2 mascotes pra mim era so a vaca...

[15] Comentário enviado por fernandoborges em 22/06/2010 - 20:45h

Nada que me convença a deixar o meu simples e eficiente apt-get update e apt-get upgrade no Ubuntu... Mas bem legal o artigo.

[16] Comentário enviado por albfneto em 16/09/2010 - 12:10h

Muito bacana, sempre criativo e original, Xerxes!

[17] Comentário enviado por HER GNU/Linux em 30/09/2010 - 13:19h

Muito bom conhecer gentoo. Parabéns pela colaboração. Abraços

[18] Comentário enviado por Lisandro em 27/01/2011 - 09:04h

Aprendendo e se divertindo com este artigo. Parabéns!

[19] Comentário enviado por MilbolTylerDurde em 25/03/2011 - 15:25h

Instalarei o Gentoo na VM para ver como é mas prefiro Ubuntu :D!

[20] Comentário enviado por tonyrecife em 18/04/2011 - 18:17h

Salve Salve ...
"A propaganda é a alma do negócio"
Se o Gentoo fosse essa maravilha toda, as empresas, os profisionais, administradores de rede, etc, já estariam usando a todo vapor, o que não é o caso. Pode ser que venha a se tornar a 9ª maravilha, mas tome tempo. Em todo caso é linux e merece nosso respeito e admiração.
VIVA O LINUX.

[21] Comentário enviado por levi linux em 05/05/2011 - 19:13h

Só não entendi o slackware noob?
Rsrsrs

[22] Comentário enviado por xerxeslins em 05/05/2011 - 19:29h

levi_linux,

olá, desculpe o mal entendido =) eu acredito que a distro não define se um usuário é noob ou não (pode ser que um usuário expert goste de utilizar o uma distro fácil, por exemplo). Porém, o Knurt foi meio irônico... ele quis dizer que um usuário expert em Slackware, ainda pode se sentir um noob ao ter contato com Gentoo, pela 1ª vez, pois gentoo é uma distro que tem mais fama de ser voltada para geeks/experts. Exige mais do usuário que Slackware durante a instalação e configuração.

Outras duas distros talvez mais difíceis que Gentoo, que infelizmente não estão na distrowatch, mas muito flexíveis são Funtoo e Exherbo.

A galera que utiliza essas distros normalmente são desenvolvedores ou linux-maníacos. Aqui do VOL posso citar albfneto, edps e stilldre.

[23] Comentário enviado por levi linux em 06/05/2011 - 12:46h

Muito obrigado pelo esclarecimento, talvez eu tenha interpretado mal o texto.
Concordo plenamente com o fato de a distro não definir se o usuário e noob ou não.
De qualquer forma, vlw.

[24] Comentário enviado por robson.freitas em 18/08/2011 - 10:51h

Muito boa essa entrevista!
Gostei D+. Já aguardando as seguintes!
Valew VOL!

[25] Comentário enviado por removido em 20/10/2011 - 00:11h

Alguém me corrija se eu estiver errado, mas o sabayon pode usar o portage não pode? Claro que não é o padrão dele, mas ele pode.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts