Permissões e propriedades de arquivos

Neste artigo falarei sobre como distinguir níveis e tipos de permissão em arquivos e diretórios, utilizar os comando chmod e chown para modificar propriedades e permissões, distinguir os modos octal e textual para os parâmetros dos comandos de mudança de permissões, entender o que é máscara de um arquivo e como modificá-la, entender e utilizar permissões especiais, como stick bit e suid bit.

[ Hits: 94.122 ]

Por: Eduardo Vieira Mendes em 14/07/2008


Introdução



Cada arquivo e diretório em um sistema Linux possui um conjunto de permissões e propriedades integradas a ele. É através disso que o sistema sabe quem pode mexer em qual arquivo, quando o arquivo foi modificado etc.

Neste artigo falarei sobre como distinguir níveis e tipos de permissão em arquivos e diretórios, utilizar os comando chmod e chown para modificar propriedades e permissões, distinguir os modos octal e textual para os parâmetros dos comandos de mudança de permissões, entender o que é máscara de um arquivo e como modificá-la, entender e utilizar permissões especiais, como stick bit e suid bit.

Conceito de permissão

O Linux é um sistema multi-usuário. É necessário ter uma conta de acesso para utilizá-lo.

Além da autenticação para acesso ao sistema, uma outra funcionalidade relativa aos conceitos de usuários e grupos é o de permissões de arquivos, onde é definido quem pode acessar bem como quais arquivos e diretórios.

O sistema que arquivos do Linux possibilita que sejam atribuídos direitos de acesso diferenciados para os usuários do sistema. A cada arquivo ou diretório do sistema é associado um proprietário, um grupo e seus respectivos direitos de acesso, ou permissões.

Cada arquivo/diretório possui três níveis de permissão

1) usuário dono - também chamado de "owner", é o proprietário do arquivo/diretório;

2) grupo dono - é o grupo proprietário do arquivo/diretório. O grupo pode conter um usuário (geralmente o usuário dono) ou vários usuários;

3) outros - aplica-se a qualquer outro usuário, que não se encaixa nos níveis anteriores.

E para cada nível de permissão, existem três tipos de permissão

1) leitura (r) - permissão para visualizar o conteúdo do arquivo, simbolizada por "r" (do inglês read).

2) escrita (w) - permissão para alterar o conteúdo do arquivo, simbolizada por "w" (do inglês write).

3) execução (x) - permissão para executar o arquivo, simbolizada por "x" (do inglês execution).

A combinação dos níveis de permissão com os tipos de permissão forma o conjunto de propriedades para cada arquivo ou diretório.

Estas propriedades são atribuídas com o objetivo de determinar quem pode acessá-lo, ler seu conteúdo ou mesmo executar algum programa.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Verificando permissões
   3. Modos Octal e Textual
   4. Modificando proprietários e grupos
   5. Permissões padrão (umask)
   6. Permissões em diretórios
   7. Permissões especiais
   8. Conclusão
Outros artigos deste autor

Trabalhando com RPM

Transforme seu Linux num Neo Geo

Utilizando o Protheus em estações Linux

Utilizando o alien para a conversão de pacotes

Redes PLC

Leitura recomendada

Solicitações através do Tor utilizando Python

Repositórios, pacotes, o que são?

Linux, uma história sem fim!

Instalação do Debian Linux (passo-a-passo)

Aos que estão começando...

  
Comentários
[1] Comentário enviado por grandmaster em 14/07/2008 - 12:37h

Parabens pelo artigo, está muito bem explicado.

Vale a leitura para quem tem dificuldade em lidar com o esquema de permissões.

---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br

[2] Comentário enviado por iz@bel em 14/07/2008 - 12:47h

Isso é que eu achamo de "Tutorial Completo"...
Já ta nos meus favoritos ;D
Parabéns!

[3] Comentário enviado por paulo.neto em 14/07/2008 - 13:19h

Este artigo é quase uma cópia fiel do capítulo de Administração de Sistemas da apostila do curso oficial da Mandriva.

[4] Comentário enviado por foguinho.peruca em 15/07/2008 - 11:00h

Olá!

Gostei do tutorial. Bem completo e didático. Parabéns. Nota 10!

Só uma coisinha:
deve ter passado pela equipe da moderação. Achei um errinho de português no texto:

"Por padrão, quando um usuário é criado, é criado um grupo com o mesmo dome de usuário. É possível visualizar estar informações com o comando "id"."

Onde "dome", acredito eu, seja "nome".

[]'s
Jeff

[5] Comentário enviado por pink em 15/07/2008 - 13:59h

Caro Eduardo/vodooo, parabéns pelo ótimo artigo! 10.
Muito didático, eu já conhecia o conceito das permissões, mas a forma como você descreveu está impecável, você teve uma simplicidade ao explicar um tema tão pouco discutido, para um leigo este esclarecimento é muito importante....
Parabéns novamente, obrigada pela contribuição.
Fique com Deus,
Michele

[6] Comentário enviado por drc em 24/07/2008 - 15:10h

sou iniciante no mundo linux. Gostei muito pois está muito bem explicado.
Parabéns

[7] Comentário enviado por vodooo em 28/01/2009 - 08:33h

Obrigado a todos pelos elogios.

Abraços a todos.

[8] Comentário enviado por wos- em 22/02/2010 - 18:53h

excelente artigo, parabéns!
me ajudou bastante, agora é praticar


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts