O Projeto GNU e o Linux: Uma combinação de sucesso

Apresentação do GNU/Linux. Prolegômenos do Projeto GNU. Prolegômenos do Linux. História do GNU. Surgimento do Linux. O GNU/Linux no Mundo. Considerações.

[ Hits: 15.278 ]

Por: Italo Muryllo Tosta em 15/01/2013


O que é o GNU e um pouco de sua história



O seu criador, Richard Stallman, em setembro de 1983 (mil novecentos e oitenta e três), apresenta o Projeto GNU. Voltado ao espírito cooperativo que prevalecia na comunidade de computação nos seus primórdios. Stallman começa sua carreira no MIT (Massachusetts Institute of Technology) em 1971 envolto ao Software Livre.

Infelizmente na década de 80 (oitenta) a maioria dos softwares já eram proprietários; daí a necessidade do Projeto GNU. Em 1985 (mil novecentos e oitenta e cinco) lança o Manifesto GNU que diz: "GNU, que significa Gnu Não é Unix, é o nome para um sistema de software completo e compatível com o Unix, que eu estou escrevendo para que possa fornecê-lo gratuitamente para todos os que possam utilizá-lo." Percebendo a má interpretação de suas palavras retifica-se:
"A escolha das palavras aqui foi descuidada. A intenção era de que ninguém teria que pagar pela 'permissão' para usar o sistema GNU. Mas as palavras não deixam isso claro, e as pessoas frequentemente interpretam que elas significam que as cópias do GNU tem sempre que serem distribuídas gratuitamente ou por um valor simbólico. Esta nunca foi a intenção."


Por volta de 1990 já se havia encontrado ou escrito todos os componentes principais, exceto um - o kernel. Então o Linux, um kernel do tipo Unix, foi desenvolvido por Linus Torvalds em 1991 e transformado em software livre em 1992. Combinar o Linux com o quase completo sistema GNU resultou num sistema operacional completo: o sistema GNU/Linux. Estimativas apontam que dezenas de milhões de pessoas hoje usam sistemas GNU/Linux, tipicamente através de distribuições GNU/Linux.

Em 1991 (mil novecentos e noventa e um), Stallman publica: "separamos do Kernel o sistema inteiro (além de estarmos tralhando com outro Kernel, o GNU Hurd, que roda sobre o Mach). Desenvolver este Kernel tem sido mais árduo do que esperávamos e ainda não o terminamos."

Destarte, o GNU pode ser descrito como: é um emaranhado de recursos que busca facilitar seu dia a dia no uso de seu computador pessoal; graças a ele tem-se coletânea de software de aplicação, bibliotecas e ferramentas de desenvolvimento, além de um programa de alocação de recursos e de fala com o hardware, conhecido como kernel. Como bem narrado no sitio da GNU "é um sistema operacional Unix-like que é um software livre, que respeita a sua liberdade". Por ser um sistema Unix-like abrange os sistemas operacionais de software livre (open source) inspirado no Unix da Bell Labs, a suportar suas características. É o oposto do Single UNIX Specification, um UNIX não livre. É por isso que GNU significa "GNU's Not Unix!" ou "GNU Não é Unix!".

O que muitos imaginam é que o núcleo oficial e onipresente do Projeto GNU é Linux, o que não deixa de ser uma verdade, pelo menos até o momento. Consoante citado, o Projeto GNU tem um ambicioso projeto que almeja superar os núcleos tipo Unix (como o Linux) em termos de funcionalidade, segurança e estabilidade, e ao mesmo tempo manter uma certa compatibilidade com o Unix - o GNU Hurd. Este é o núcleo oficial do GNU. O Hurd é a substituição do projeto GNU para UNIX, um popular sistema operacional de kernel (sic). Está em desenvolvimento desde 1990 pelo Projeto GNU e é distribuído como software livre e sob a licença GPL. É composto de serviços que utilizam micronúcleos GNU Mach (base de um servidor multifuncional do sistema operacional). O que tudo indica é que a equipe GNU pretende aposentar, com o tempo, o Linux, concentrando todos seus esforços em seu núcleo.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Conhecendo o GNU/Linux
   2. O que é o GNU e um pouco de sua história
   3. O que é o Linux e um pouco de sua história
   4. O GNU/Linux no mundo
   5. Considerações finais
Outros artigos deste autor

Guia pós-instalação do Fedora 21

Configuração da interface KDE

Da programação ao IDE NetBeans

Guia pós-instalação do Fedora 18 (Spherical Cow)

Leitura recomendada

Guia Openbox

Biblioteca Linux - Mais além do desktop

Um tour pelos ripadores de CDs para Linux

LAMP no Debian 8 (Apache 2, PHP 5 e MariaDB)

Resumo LPI 102: Tópico 107 - Tarefas Administrativas

  
Comentários
[1] Comentário enviado por albfneto em 15/01/2013 - 21:48h

Esse artigo é excelente, detalhado e vasto. Favoritado. parabéns!

É isso aí, o GNU/Linux está no seu Android, no seu celular, na sua TV digital, mesmo que vc não saiba que é Linux...

Ele cresce. Muitos diriam que ninguém usa linux, mas isso não é bem Verdade. Mesmo nos Desktops está aumentando.

Em servidores, domina.

O linux já preucupa a MS e outras empresas de software proprietário, talvez pq elas saibam que quando (questão de tempo) um Desktop Linux for tão fácil de usar pelo público quanto um Desk Windows, ou um Tablet, ou um celular...

quem vai pagar por um SO?...

[2] Comentário enviado por italotosta em 16/01/2013 - 16:23h

Obrigado pelo comentário albfneto. Espero que com este artigo possa ter tirado algumas dúvidas.

[3] Comentário enviado por MarceloTheodoro em 17/01/2013 - 08:33h

Muito legal o artigo. :)
Pretendo me aprofundar mais nesse tema de universo GNU no futuro.

E realmente, questão de tempo até Linux dominar desktops também. Esse ano, em relação a jogos vai ser interessante!
Steam, blizzard... :D

[4] Comentário enviado por italotosta em 23/01/2013 - 12:55h

MarceloTheodoro, muito obrigado. Também acredito que assim que grandes empresas de games passarem a produzir para o GNU/Linux haverá uma expansão maior em dektops. É só aguardar!

[5] Comentário enviado por M4rQu1Nh0S em 26/01/2013 - 15:41h

Artigo de qualidade profissional!!
eu avalio em nota 10 pois várias fontes foram consultadas, mas a questão é que eu gostei...
Obrigado pelo Artigo...

já abri mão de jogos na minha placa pra usar Linux, desde que eu testei o debian 6.0 tive curiosidade em experimentar sob o desafio de usar net discada, jogar games no windows... etc.

mas alguns desafios foram superados e posso usar (e tô usando) linux :D
desde que eu vi que sou livre pra fazer do linux o que eu quero de um S.O. Windows se tornou apenas um produto com alvos de ataques...

nota 10.

[6] Comentário enviado por italotosta em 26/01/2013 - 16:34h

M4rQu1Nh0S muito obrigado pela nota 10. Realmente muitas fontes consultadas a fim de enriquecer o trabalho.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts