Caracteres especiais no teclado Linux: como adaptar às necessidades do escritor

Acrescentar tipos ou alterar mapa de caracteres pelas configurações do ambiente gráfico X, sem instalar programas nem ferramentas gráficas. Descobrir layout e mudar comportamento do teclado (us internacional) ao substituir os caracteres que deverão ser mostrados. Digitação tornar-se-á mais rápida, combinações de teclas mais memorizáveis e símbolos ausentes poderão ficar disponíveis.

[ Hits: 56.187 ]

Por: Elias Zoby em 18/08/2008 | Blog: http://concordancia.webs.com


Introdução



Artigo disponível também no site slackbr.

A configuração e uso do teclado no X em GNU/Linux é aparentemente simples, para o usuário que não conheça a norma padrão da língua, seja ela qual for. Para os que escrevem mais do que "e aí, blz!", o teclado pode se tornar um quebra-cabeça.

Sinais indicativos de numeração ordinal (ª, º), travessão, meia-risca e outros podem ser tão difíceis de encontrar que inviabilizem o uso do Linux para escrever livros, monografias, teses de pós-graduação ou qualquer texto corretamente.

Ainda quando sabidas, as combinações padrão são desnecessariamente estranhas e ou complexas. Exemplos (layout us intl): sinal feminino de ordinal (ª), é feito por Win direita (padrão Multi_key, compose) Shift + underscore (_) a; travessão é Altgr (Alt direita, ISO_Level3_Shift) hífen hífen hífen; enquanto Altgr + y produz ü (udiaeresis) em vez de y com alguma coisa ou pelo menos o símbolo yen, que vem pelo Altgr + underscore; Altgr + q resulta em ä; Altgr + p dá ö. Absolutamente sem critério mnemônico. Elas estão em /usr/share/X11/locale/seu-locale/Compose. E muitos caracteres especiais não estão determinados em um ou outro layout (que pode ser o seu), caso em que os códigos têm de ser inseridos ou não se obterão os caracteres. O layout abnt2 também não escapa aos defeitos, troca-os.

Qual Compose será usado é determinado pela configuração de "export LANG=" em /etc/profile.d/lang.sh, de /etc/X11/xorg.conf e outros critérios que desconheço.

As soluções apresentadas em textos na internet invariavelmente passavam pela criação ou alteração de ~/.Xmodmap, arquivos de ambiente do usuário, ou instalação de programas como o Lineak. O que absolutamente é contrário ao que penso deva ser feito.

Para somente atribuir teclas a funções do sistema ou mesmo comandos de programas, o KDE e XFCE fazem isso em modo gráfico pelos respectivos centros de controle. Como exemplo, para desligar meu computador só preciso apertar a tecla Power. KDE Control center - Regional & - Keyboard Shortcuts - Global - Desktop - Halt without confirmation - Shortcut for selected action.

O KDE permite alterar de forma global as teclas de atalhos em seus aplicativos e outros que tenham essa possibilidade através de comandos.

No XFCE pode ser feito dando permissão adequada (dica do Xerxeslins pelo VOL):

# chmod 4755 /sbin/halt
# ln -s /sbin/halt /bin/poweroff


Depois ir à configuração de teclado, criar um perfil, acrescentar o comando poweroff e associá-lo à Power. E assim com outras ações desejadas. Outros gerenciadores de janelas fazem-nas por arquivos de configuração. Mas não é disso que trata este artigo.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Objetivo e abordagem do problema
   3. Material e método
   4. Resultados e discussão
   5. Conclusões e sugestões
Outros artigos deste autor

Autofs-4.1.4 para Slackware 12: Compilação, instalação, configuração

Montar MP3 e pendrives USB automaticamente com Hotplug

Softmodem compatível com Smart Link em kernel Linux 2.6.24 ou superior

Softmodem em Linux com dois kernels

Instalar e configurar Slackware 10.2 a 12 para um desktop

Leitura recomendada

50 toques antes de instalar o Slackware 14.1

Caso de Estudo: E-mail Server ISP

Red Hat e Fedora - Um guia básico de configuração

Integração do Hotspot Mikrotik com AD Windows Server 2012

Instalando o Postfix no Slackware

  
Comentários
[1] Comentário enviado por nicolo em 18/08/2008 - 14:24h

Eu já havia lido artigo em grego, mas este está em sânscrito.
Se obter eficiência no Linux depende de entender isso, vou acender uma vela preta
para o Linux.... In memorian.

[2] Comentário enviado por Teixeira em 18/08/2008 - 15:26h

Paciência, nicolo!
Vêm aí as versões em Gadareno (ou Gergeseno) e Heteu...

[3] Comentário enviado por juliaojunior em 18/08/2008 - 16:13h

karamba, não entendi coisa nenhuma!!!

[4] Comentário enviado por killerbean em 18/08/2008 - 20:42h

Artigo interessante. Embora certamente quem veio para o linux para escrever, não terá paciência de fazer tudo isso.
É mais fácil escrever o texto com, digamos, flags, como você escreveu no exemplo, ---, e depois de todo o texto escrito, dar um "procurar e substituir" no texto inteiro, substituindo o --- pelo travessao, o -- pelo risquinho e o <simbolo_legal> pelo caracter que vc quiser em todo o texto, assim só será necessário abrir o mapa de caracter uma unica vez, para fazer essa substituição.
...
e realmente, onde vc fala como alterar o arquivo do layout do teclado no x11, está confusa. Até assustou o pessoal ae em cima (e eu tb:P )
....
uma coisa que faz falta (as vezes) no linux, era a busca que havia no Janelas do caracter pelo codigo ascii, onde eu aperta alt+167 do teclado numerico e vinha o º . Nada desesperador, mas era bem pratico, se é que ficar lembrando codigo ascii de caracter pode ser chamdo de prático =P

[5] Comentário enviado por zoby em 19/08/2008 - 00:28h

É complexo, só até aprender. Ah! Sânscrito, dizem os linguistas, é a língua mais perfeita do mundo. Nas palavras de W. Jones: "more perfect than the Greek, more copious than the Latin, and more exquisitely refined than either..." Os substantivos possuem três números e oito casos :)

[6] Comentário enviado por davidsonpaulo em 20/08/2008 - 08:49h

Esse artigo já valeu só pela dica do "Compose". No meu caso, não havia nenhuma tecla associada a essa função, fui nas configurações de teclado do Gnome e resolvi o problema. Agora eu posso fazer travessão — e meia-risca –. :-D

[7] Comentário enviado por removido em 30/08/2009 - 13:52h

Muito a propósito este leve artigo. Somente venho fazer uma adição, conseguida a base de tentativa e erro. Tenho 3 laptops, dos quais apenas um possui o teclado ABNT2 nativo (suave!!!), um deles é US-INTL e o outro é um monstrinho de 2 cabeças, misto de ABNT2 com US-INTL (Amazon 104, do qual tirei o esdruxulo Linux de fábrica para rodar Ubuntu), no qual para fazermos o sinal "/" é preciso premir as teclar "AltGr+W" (imaginem a minha alegria ao usar o console...).

Bem, como tenho que fazer muitos documentos jurídicos, nos quais faço menção a artigos e parágrafos, vai aqui a dica de como consigo produzi-los (a combinação):

AltGr+Shift+F = ª
AltGr+\ = º
AltGr+Shift+S = §
AltGr+Shift+; = º

Isso no teclado US-INTL. No ABNT2, como disse, é suave, pois basta premir AltGr e a tecla de 3.º nível correspondente.

Espero ter contribuído.


Contribuir com comentário