Terminais leves: Analisando as tecnologias XDMCP, NXSEVER E LTSP

Um comparativo entre tecnologias que possibilitam a construção de terminais leves, nessa comparação são analisados as potencialidades de acordo com os objetivos pretendidos, testadas e avaliados os resultados obtidos. Neste também são descritos detalhes sobre as etapas de instalação de cada tecnologia.

[ Hits: 59.500 ]

Por: Renato Melo em 07/02/2011 | Blog: http://renatomelo.blog.br


LTSP



O LTSP é uma coleção de softwares livres que possibilita a transformação da instalação de um sistema Gnu/Linux normal num servidor de thin clients. Existem afirmações de que entre as várias formas de se construir servidores de clientes, o LTSP é o mais simples de se fazer a manutenção.

Um exemplo de outros softwares é o Windows terminal server que cada terminal precisa de um programa instalado para possibilitar o boot no servidor, exigindo assim mais atenção para os clientes na manutenção e administração.

Já com o LTSP os clientes não precisam de nada instalado, apenas necessitando de uma placa de rede com capacidade para dar boot via PXE. Com isso as preocupações com as estações são mínimas.

No funcionamento do LTSP cada estação exibe uma sessão de usuário do servidor, para o servidor cada terminal ligado a ele representa apenas mais uma sessão aberta, enquanto para cada usuário dos thin clientes este é um computador super funcional que funciona como uma máquina nova e completa. Sendo que a única coisa que ele está fazendo é exibindo uma tela do que se passa em outro computador de melhor performance.

O arranque dos terminais até conectar-se as estações e exibir suas telas gráficas se faz do seguinte modo:

O terminal inicia dando boot através de uma imagem que possibilita iniciar pela placa, essa imagem é um software bem simples presente em chips na placa de rede, disquete ou CD-ROM. Depois de iniciado o cliente e enviado um pacote broadcast, a placa surge na rede como se estivesse nascendo sem saber quem é e nem pra onde vai, quem vai lhe fornecer estas informações é justamente o servidor DHCP que daí em diante lhe enviará parâmetros da rede e do kernel, que será carregado via TFTP.

Após isso o TFTP enviará características de hardware da estação que serão carregadas no diretório /opt/ltsp/i386, também conhecido como chroot, esse diretório contém um mini sistema de arquivos Gnu/Linux. Este é montado no servidor via NFS, que fornecerá todas as informações de hardware para a imagem de boot e tela de login, ou seja, o X será iniciado no cliente, no qual as mudanças e informações inicialmente serão armazenadas em um "ramdisk", já que o diretório será montado com permissões como somente leitura para os clientes, para que não ocorram alterações nos arquivos do servidor.

A partir daí todos os aplicativos e execuções que podem ser feitos no servidor serão feitos nas estações com a mesmo desempenho do servidor como se ambas as maquinas tivessem a mesma capacidade tanto de memoria como de processamento, e quando se trata de vários clientes ligados a um servidor LTSP se por exemplo todos estão usando ao mesmo tempo um programa como o OpenOffice por exemplo, a memoria RAM utilizada para isso será apenas equivalente a uma sessão aberta, sendo assim compartilhada a execução do aplicativo entre os demais terminais.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Ambiente de teste
   3. XDMCP
   4. NX-SERVER
   5. LTSP
   6. Instalação e configuração do LTSP
   7. Boot através do disco rígido dos terminais
   8. Resultados com LTSP
   9. Conclusão
Outros artigos deste autor

Grade Computacional com OurGrid no Debian Lenny

Leitura recomendada

A mágica do dc

Instalando Zabbix no CentOS 7

Instalando o Asterisk com suporte a MFC/R2

Como criar pacotes "task" para o APT

Virtualizando com VirtualBox

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 07/02/2011 - 19:36h

Artigo muito bom mesmo ! Parabéns cara.



Abraço.

[2] Comentário enviado por diegomatias em 08/02/2011 - 09:46h

Artigo Muito bom... estas de parabéns...

[3] Comentário enviado por piquen0 em 08/02/2011 - 12:45h

Parabéns, um ótimo artigo...

[4] Comentário enviado por hideoux em 08/02/2011 - 19:41h

Parabéns!
O que acha de escrever mais a respeito de cada um com mais particularidades?

[5] Comentário enviado por dercilima em 08/02/2011 - 21:32h

Muito bom esse artigo.

Estou com um pequeno problema.

Quando tento conectar interno da certo, mas externo não da certo.

Já redirecionei a porta 22 no meu roteador para o computador que é o servidor e mesmo assim o problema ainda continua.

Da o seguinte erro:

Connection timeout

NX> 203 NXSSH running with pid: 3188
NX> 285 Enabling check on switch command
NX> 285 Enabling skip of SSH config files
NX> 285 Setting the preferred NX options

Desde já agradeço.
abraços

[6] Comentário enviado por diegomatias em 09/02/2011 - 11:48h

derci, você seguiu o seguinte passo "O NX-server dispõem a opção LAN para uma rede local, e dispõem a opção ADSL para acessar de qualquer outro lugar".Caso tenha feito, utilizou um IP valido. Pois um computador não se comunica com outro na Internet se não for via um IP valido.

[7] Comentário enviado por cruzeirense em 09/02/2011 - 12:49h

Bom artigo,

Uma solução que já utilizei aqui na empresa para resgatar algumas máquinas velhas foi utilizar um servidor windows 2003 server (tinha que ser windows) com thin clients bootando pela rede. A instalação funcionou perfeitamente, mesmo com o servidor windows. Neste caso foi utilizado o terminal server do windows, mas a idéia é a mesma do LTSP.

Abraço,

Renato

[8] Comentário enviado por renato_smelo em 09/02/2011 - 13:25h

Valeu pela força pessoal,
é muito estimulante receber tais comentários,

hideoux escrever detalhadamente sobre cada tecnologia realmente é uma ótima ideia e um caso a se pensar,


derci, respondendo a sua duvida, reforço o comentário do colega acima, o NX oferece a opção de LAN e ADSL, no caso da ultima é bom verificar se está configurando o cliente para buscar um IP válido.

Caso não seja esse o problema, poste aí.

Abraço a todos.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts