Regulando o desktop para trabalhar em máxima performance

O artigo descreve procedimentos de regulagem para máximo desempenho e de "overclock", via software. Esses métodos podem ser usados para aumentar a performance do processador e da placa de vídeo, com conseguente aumento de eficiência do computador.

[ Hits: 60.879 ]

Por: Alberto Federman Neto. em 22/12/2009 | Blog: https://ciencialivre.blog/


Testando e impondo regime de stress



Testando e forçando a performance.

Você pode rodar BOINC, por exemplo, para fazer cálculos distribuídos e para forçar a CPU a calcular mais rápido. Pode usar um pacote chamado CPUburn, é um acelerador de cálculos, forçando a CPU a aquecer, até instabilizar (se rodar por tempo prolongado).

Instale-o, e para rodar, ele usa vários comandos, otimizados para sua arquitetura de hardware, veja:
No caso de uma CPU Athlon X2, como a minha, use o comando abaixo, como usuário comum:

burnK7

Em paralelo, deixe rodando o BOINC, Compiz e vários outros aplicativos que quiser.

O CPUBurn leva a CPU a trabalhar em condições estressantes. É óbvio, não rode o CPUBurn por tempo prolongado, nem o use para "acelerar" ainda mais a CPU!

Outro pacote que faz a CPU trabalhar ativamente em condições forçadas chama-se Stress (aqui, a versão para Gentoo, instalada na CPU, via Portage, e seu uso. Note que se seu HDD tem dados, sempre use "hdd 0", ou não use a opção "hdd", para evitar o pacote de escrever no HDD).

stress
`stress' imposes certain types of compute stress on your system

Usage: stress [OPTION [ARG]] ...
 -?, --help         show this help statement
     --version      show version statement
 -v, --verbose      be verbose
 -q, --quiet        be quiet
 -n, --dry-run      show what would have been done
 -t, --timeout N    timeout after N seconds
     --backoff N    wait factor of N microseconds before work starts
 -c, --cpu N        spawn N workers spinning on sqrt()
 -i, --io N         spawn N workers spinning on sync()
 -m, --vm N         spawn N workers spinning on malloc()/free()
     --vm-bytes B   malloc B bytes per vm worker (default is 256MB)
     --vm-stride B  touch a byte every B bytes (default is 4096)
     --vm-hang N    sleep N secs before free (default is none, 0 is inf)
     --vm-keep      redirty memory instead of freeing and reallocating
 -d, --hdd N        spawn N workers spinning on write()/unlink()
     --hdd-bytes B  write B bytes per hdd worker (default is 1GB)
     --hdd-noclean  do not unlink files created by hdd workers

Example: stress --cpu 8 --io 4 --vm 2 --vm-bytes 128M --timeout 10s

stress --cpu 10 --io 6 --vm 4 --vm-bytes 512M --timeout 120s
stress: info: [23464] dispatching hogs: 10 cpu, 6 io, 4 vm, 0 hdd
stress: info: [23464] successful run completed in 120s

Você também pode usar para os testes a distro Linux especial alemã StressLinux, que tem uma versão muito recente:
Ela contém o CPUBurn, Stress e várias outras ferramentas para testes e forçar uso intensivo de CPU.

Ao usar os métodos reportados neste artigo, convém monitorar convenientemente as temperaturas, ou pode queimar componentes.

Em todos os meus testes, verifiquei subida da temperatura dos processadores para um máximo de 58-60 C, a placa NVIDIA atingiu 72 graus e o cooler do processador gira até 6136 RPMs.

Segundo literatura, alguns dizem que somente por volta de 100 C seria arriscado, outros reportam que processadores AMD trabalham mais quentes que os Intel, mas outros ainda acham que 60 graus é muito quente!

AMD informa que os processadores suportam bem até 75 C e a NVIDIA informa que as placas de vídeo fabricadas por ela podem trabalhar a um máximo de 125 C.

Em todo o caso, até 75-80 C é uma boa média, desde que não por muitas horas, afinal queremos desempenho, não um computador "agora sem nenhum desempenho". rs

O autor não se responsabiliza por danos causados ao seu computador pelo uso inadequado dos procedimentos descritos.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Regulando o processador para máximo desempenho
   3. Regulando a placa de vídeo e obtendo alta performance
   4. Testando e impondo regime de stress
   5. Medidas de eficiência e desempenho - benchmark
Outros artigos deste autor

Experimentos com GNOME3 em instalações contendo outros ambientes gráficos

Como Compilar Kernel Novo para o Sabayon Linux

Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Modificando a remasterização com Molecule - Sabayon completo, com KDE e GNOME

Utilização de Webcams Antigas no Sabayon Linux com Kernel 5.7 - 2020

Leitura recomendada

Montar HD em NTFS com o ETCH

O que é o Chipset e para que serve?

Instalando Token da OAB no Linux Mint 17.3 (Rose)

Configurando sua placa Nvidia no Debian Sarge

Hardware Lister (lshw) - Relatório simples de seu hardware

  
Comentários
[1] Comentário enviado por paulinholinux em 22/12/2009 - 07:50h

E aí Alberto, blzzzz

cara parabéns pelo artigo, ficou bem legal...

só um ponto que eu plotei um erro e que merece uma correção, na parte de "Primeiros ajustes gerais" vc diz assim

"Se estiverem desativadas, ative as acelerações de HDD como S.M.A.R.T. ..."

Na verdade a opção HDD Smart não serve para desempenho do HD, e sim para segurança do hd, pois é um dispositivo que tem como função reportar se o funcionamento do HD está em perfeito estado ou não. Ao ligar seu computador, durante o POST, ele irá ler estas informações e caso encontre algo reportará em tela para o usuário, auxiliando-o assim para a troca do seu dispositivo.

Até mais

PaulinhoLinux

[2] Comentário enviado por nicolo em 22/12/2009 - 11:57h

Precisa configurar a CMOS (SETUP) para o HD, como ativar o DMA, O 32bits transfer, o cache write through e reduzir os tempo de espera e Desativar o SMART. O Disco é o elemento mais lento da máquina.
Desativar o economizador de energia é uma boa e ajuda a poupar o seu HD, é seguro, ainda que aumente um pouco o consumo de energia.
Isso melhora muito o desempenho sem recorrer (com o perdao da palavra) a "artifícios que envolvem maior ou menor grau de risco".

A placa de vídeo outro elemento fundamental, especialmente para multimedia. O Kernel do Linux deve ser rt (real time) com tempo de espera de 1 ms. O default dos kernel das distro é 4 mili segundos. O Ubuntu oferece kernel RT já compilado, nunca investiguei outras distros.

Desative os serviços que você não usa, isso torna o sistema mais leve.

Se for gastar dinheiro comece comprando uma boa memória e não passe de 4Gb pois não será usado.
Hardware de alto desempenho é caríssimo, começando por uma boa placa mãe que custa 4 vezes o preço de uma comum e daí prossegue para discos de alto desepenho, placas de vídeo supra sumo, memórias de alto clock etc.

Recomendo aos garotos moderação nos over clocks e stress, e outros expedientes para acelerar o processador, para não queimar a máquina. O papai vai ficar uma fera.




[3] Comentário enviado por dbahiaz em 24/12/2009 - 15:04h

Bem legal esse artigo!

Eu já fui maluco por benchmark e overclocks, hoje nem tanto, mais gosto de tirar um pouco da maquina, por isso gosto de comprar na medida do possível equipamentos bons, mesmo pagando mais, no futuro, isso é recompensado, tenho um pc comprado em 2006 e ainda me serve muito bem rs, na que época que comprei fiz uns ajustes que rendeu e rende até hoje meu nome na lista do super pi do CdH:

dbahiaz - 34,797s
AMD Athlon64 3000+ <Venice Socket 939> @ 2.520Mhz (280 x 9)
DFI LanParty NF4 Ultra-D || 2x 512Mb Corsair Value Select PC3200 @ DDR-420 (2,5-3-2-6/1T)

Vou ver se faço uns ajuste nele seguindo essas dicas (assim que tiver tempo), tenho o Opensuse instalado nele, vamos ver como fica. :)

[4] Comentário enviado por grandmaster em 05/01/2010 - 12:57h

Bom artigo. Como o dbahiaz falou, também já usei muito de overclock para tentar ter algum ganho principalmente em placas de video etc. Hoje estou mais sossegado e procuro sempre comprar algo que vá me render uso por algum tempo.

---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br

[5] Comentário enviado por albfneto em 08/01/2010 - 10:14h

obrigado pelos comentários.... Nicolo, vc sugere reduzir o tempo de acesso e desativar o smart, é isso?
e usar kernel real time, vou experimentar....

[6] Comentário enviado por goodiro em 09/01/2010 - 01:38h

Muito bom artigo, ja estou utilizando algumas dicas aqui! o boinc aqui agora tá a mil por hora, utilizando inclusive o gpu da pv nvidia! parabéns!

[7] Comentário enviado por albfneto em 16/01/2010 - 16:23h

Observação:

Alessandro, Cabelo, acaba de publicar excelente artigo sôbre uso de GPU e CUDA:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/CUDA-Programe-a-sua-NVIDIA

[8] Comentário enviado por albfneto em 08/04/2010 - 19:46h

INCORPORAÇÕES AO ARTIGO.

1) Se o NVClock, não estiver ajustando sua NVIDIA, adicione as linhas,Coolbits na sessão device de seu arquivo /etc/X11/xorg.conf. Exemplo abaixo de como vai ficar:

Section "Device"
Identifier "Device0"
Driver "nvidia"
VendorName "NVIDIA Corporation"
BoardName "GeForce 8600 GT"
Option "Coolbits" "1"

2) Aqui, um interessante Script Canadense para seleção automatizada de Governor e Gerenciamento de Energia:

http://rra.etc.br/MyWorks/2008/02/17/gerenciamento-de-frequencia-no-notebook/#SECTION65


[9] Comentário enviado por iagorafael em 24/04/2013 - 17:31h

Tem como eu testar o link da minha internet, pra ver quantos usuarios ele aguenta conectados usando o streslinux???


Contribuir com comentário