Introdução aos ambientes gráficos e gerenciadores de janelas menos conhecidos

Este artigo descreve como funciona o X-Window (de uma maneira simplificada) em Linux e mostra alguns ambientes gráficos e gerenciadores de janelas menos utilizados, alternativas aos bem conhecidos GNOME, KDE e Compiz-Fusion.

[ Hits: 188.194 ]

Por: Alberto Federman Neto. em 05/12/2009 | Blog: https://ciencialivre.blog/


Introdução



Frequentemente os usuários de Windows que nunca entraram em contato com Linux imaginam que este possui apenas uma tela preta, onde são usados complicados comandos, somente acessíveis aos especialistas em informática, aos nerds, aos hackers...

Por isso Linux não poderia jamais ser utilizado pelos usuários comuns, "simples mortais".

Embora esta visão tenha sido verdadeira, isso foi a muito tempo, a vários anos atrás.

Veremos neste artigo que não só o Linux TEM interfaces gráficas, como essas interfaces são mais elaboradas, mas bonitas e muito mais diversificadas e personalizáveis do que as do próprio Windows!

Xwindow, gerenciadores de janelas e ambientes gráficos

Para entendermos como funcionam as interfaces gráficas do Linux, precisamos voltar no tempo, porque o embrião dessas interfaces gráficas (X-Window) remonta a um período anterior ao desenvolvimento do Linux, isto é, de uma maneira simples, as origens das interfaces gráficas que são usadas no Linux, são mais antigas que o próprio Linux, porque vem do X-Window.

O X-Window (que chamamos de X) surgiu de uma pesquisa (projeto Athene) do Instituto Tecnológico de Massachusetts, EUA.
A ideia básica foi criar um programa, uma "camada de software" aonde janelas feitas com ponteiros programados em Linguagem C pudessem trabalhar, pudessem ser "rascunhadas" para qualquer sistema operacional ou máquina em rede!

Também por uma analogia simplificada, pode-se dizer que o X-Window é uma especie de "esqueleto", de "moldura" ou de"gabarito", capaz de montar janelas em quaisquer sistemas operacionais, portanto multi-arquitetura.

Originalmente ele foi escrito em C, sob sistema operacional Unix, mas pode trabalhar em Linux, ou em qualquer outro SO, inclusive em DOS, MacOS ou Windows.

Vimos então que o X-Window foi feito em Unix, testado em Unix, mas foi portado, levado ao Linux e pode ser usado em qualquer outro SO!

O X-Window funciona rodando um conjunto de processos, o principal dos quais "monta a esquadria, a moldura das janelas". Esse processo principal é o Xorg Server, o servidor de janelas. Assim o processo "monta" a janela...

Originalmente o X-Window usava um gerenciador de janelas obsoleto, chamado UWM (o original do XWindow em Unix), mas hoje usa como padrão o TWM, chamado "Tom's Window Manager", Gestor de Janelas do Tom, pois foi desenvolvido pelo programador americano Tom LaStrange em 1987.

Na figura, para ilustrar, temos o TWM padrão, rodando em Sabayon Linux 5.0:
Linux: Linux - Introdução aos ambientes gráficos e  gerenciadores de Janelas menos conhecidos.
Em cima dessa "moldura", outros programas "desenham", colorem, melhoram as janelas, adicionam barras, botões, animações etc.

São os modernos gerenciadores de janelas que irão rodar em cima do TWM ou substituí-lo.

Assim o gerenciador de janelas é a base das nossas interfaces gráficas do Linux!

Em casos mais elaborados, programas auxiliares ainda aperfeiçoam mais as janelas e as telas. São os ambientes gráficos completos.

Os dois ambientes gráficos completos mais usados em Linux são: o GNOME ("GNU Network Object Model Environment" - Objeto Modelo de Ambientes de trabalho para GNU) e o KDE ("K Desktop Environment" - Ambiente para Desktop K).

O GNOME usa como gerenciador de janelas o Metacity, e o KDE usa o Kwin.

Curiosamente, ambos são hoje projetos internacionalizados, mas nenhum dos dois é norte-americano de origem! O KDE é alemão e o GNOME mexicano!

Vimos então que o X-Window (com TWM) prepara a janela, o Kwin ou o Metacity a desenham e em cima dessas janelas, rodam o KDE ou o GNOME.

Para você entender, uma analogia simples: imagine um quadro comum, numa parede.... a "esquadria" que dá forma ao quadro é o X-Window, a "moldura" é o TWM, a tela branca (ainda não pintada) é o gerenciador de janelas e a "tinta", a "pintura" é o ambiente gráfico completo!

Muitas vezes a "tela já traz a pintura junto" isto é o gerenciador de janelas funciona já como se fosse o ambiente gráfico completo. Outras vezes, também a "moldura" é trocada junto, isto é o TWM é substituído e não "recoberto".

Tudo funciona junto, como se fossem "camadas" gráficas diferentes.

Assim funcionam os ambientes gráficos no Linux (e nos outros sistemas semelhantes ao Unix).

Neste artigo, principalmente por razões de espaço e por serem muito mais conhecidos, não abordaremos detalhadamente o KDE e o GNOME (e seus gerenciadores, Metacity e Kwin), nem o gerenciador de janelas 3D Compiz-Fusion (e seus antecessores, Compiz e Beryl) mas há farta documentação tanto aqui no VOL como na rede!

A seguir vamos ver algumas alternativas ao KDE e ao GNOME mas muito menos conhecidas.

Se você gostar de variar, use-os, eles são bonitos, rápidos e úteis!

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. XFCE
   3. LXDE
   4. WindowMaker
   5. FVWM e Crystal-FVWM
   6. IceWM
   7. Metisse
   8. Enlightenment (E17)
   9. Looking Glass e gerenciadores de tipo Box - Openbox, BlackBox e Fluxbox
   10. Outros gerenciadores de janelas e ambientes gráficos
   11. Complemento: instalação dos ambientes gráficos
   12. Considerações finais e conclusões
Outros artigos deste autor

Cansou do Konsole e GNOME-Terminal? Existem outros terminais, escolha o seu!

Symbaloo para uso em Química e Pesquisa Científica

Experimento: SWAP diretamente na memória RAM - Testes para RAM e SWAP

Linux no Pendrive: Definitivamente configurável e persistente

Use o GAG e nunca mais perca o boot

Leitura recomendada

Instalando Xgl + Compiz com uma pitada de Cgwd no Ubuntu Dapper Drake

Xorg 7.0 no Slackware 10.2

Experimentando o XGL/Compiz no Mandriva 2007

Guia SSD no Linux: tudo que você precisa saber e o que precisa esquecer!

Usando o filtro Blur do Inkscape

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 05/12/2009 - 19:50h

Excelente Artigo.
De ótima qualidade. =]

[]'s

[2] Comentário enviado por Fabio_Farias em 05/12/2009 - 19:51h

Mais um ótimo artigo.
Vai para os favoritos.
Parabéns amigo.
Abraços!

[3] Comentário enviado por fabio em 05/12/2009 - 20:00h

Realmente, meus parabéns pelo artigo! Vou adicioná-lo ao guia: http://www.vivaolinux.com.br/linux/

[4] Comentário enviado por SamL em 05/12/2009 - 22:11h

Cara excelente Artigo, não sabia que existem tantos ambientes/gerenciadores diferentes para Linux.
Esse vai para os favoritos.
Valeu!

[5] Comentário enviado por Teixeira em 06/12/2009 - 17:21h

Parabéns!
Um artigo muito abrangente e de fácil leitura/consulta.
Já foi para os meus favoritos!

[6] Comentário enviado por gnu em 07/12/2009 - 08:32h

Fantástico o artigo. É com conteúdos dessa qualidade que o VOL se mantém na liderança quando o assunto é informação a respeito do bom e velho GNU/LINUX. Nota 10.

[7] Comentário enviado por cleysinhonv em 07/12/2009 - 08:36h

Artigo Brilhante,

Parabéns pelo artigo, continue escrevendo sempre assim.

[8] Comentário enviado por removido em 07/12/2009 - 08:39h

Qual dos "boxes" é o mais leve?
Valeu, parabéns pelo artigo.

[9] Comentário enviado por nicolo em 07/12/2009 - 10:29h

Artigo encliclopédico.... deve ter dado um trabalho de pesquisa hercúleo.
Excelentíssimo.

[10] Comentário enviado por albfneto em 07/12/2009 - 10:44h

Para Wiltave...
No artigo já está respondido. é o Blackbox.
Ele é o menor e mais leve dos boxes, é como se fosse uma "tela preta",um pouco mais sofisticada.
em meus testes,em sabayon com blackbox, o firefox, chamado de um terminal xterm, aterm, ou eterm,abre em 1.5 a 2 segundos.
para resolver problemas pepinos etc... travamentos, eu sempre instalo um box pelo menos em casa distro.
No Gentoo, compilações demoradas, ficam menos demoradas em um box.

[11] Comentário enviado por albfneto em 07/12/2009 - 16:09h

COMPLEMENTOS E ATUALIZAÇÕES DO ARTIGO:

Atualizado até 12 de Novembro de 2018.

1) Por ser bonita e diferente e por ter sido lançada após o Artigo, vejam a Distro minimalista MACPUP.
Baseada no Puppy Linux, entretanto usa E17 como ambiente padrão e também usa JWM (Joe's Window Manager)...
Vejam nos links abaixo...:

http://distrowatch.com/table.php?distribution=macpup
http://macpup.org/

E vejam o Screenshot:

http://www.vivaolinux.com.br/screenshot/Enlightenment-MACPUP-Um-novo-Linux./

3) Cabelo tem um artigo interessante aqui. Mais uma interface gráfica 3D, "True 3D Shell". Vejam:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/True3D*Shell-Um-shell-3D-e-futurista-para-o-seu-GNU-Linux

4) Outro artigo relacionado ao meu:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Escolhendo-o-melhor-gerenciador-de-janelas

5) O cabelo tem outra Dica interessante, sôbre a História da Interfaces gráficas:

http://www.vivaolinux.com.br/dica/Historia-das-interfaces-graficas

6) Um dos meus vídeos, mostrando efeitos gráficos em 3D, em Sabayon Linux,GNOME:

http://vimeo.com/23424633

7) Um Artigo sôbre todas as possíveis Interfaces Gráficas em Sabayon Linux

http://linux.x10host.com/blog/index.php/2015/10/03/desktop-environments-and-sabayon/

8) O novo Link do XWinMan:

http://www.xwinman.org/

[12] Comentário enviado por grandmaster em 07/12/2009 - 23:20h

Realmente belíssimo artigo bem completo.

---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br

[13] Comentário enviado por luizvieira em 08/12/2009 - 07:00h

Fantástico artigo!
Parabéns, pois realmente trás muitas informações interessantes.
Conheci muitos desses gerenciadores de janelas na época em que comecei a mexer em Linux nos idos de 1998, e em 1999 conheci e me apaixonei pelo Enlightenment através do Red Hat 5.2. No entanto, quase não ouço falar mais desse e de outros gerenciadores abordados no artigo.
Muito bom, me fez lembrar de minha primeira instalação do Linux (uma lágrima surge no canto do olho...rs).
[ ]'s

[14] Comentário enviado por albfneto em 08/12/2009 - 16:33h

Obrigado pelos comentários.
a idéia é mostrar para io Iniciante, que Linux é bonito, tem telas bonitas, dá para ver coisas legais..
alguns puristas não gostam de interfaces gráficas, mas... será que não gostam? ou não gostavam quando as máquinas eram lentas e sem performance?
até o Linus diz que usa Fedora com KDE, que ninguém mais usa "Tela Preta"! rsrsrsrs.
XP é bonito? talvez a dez anos tenha sido!
Em todo o caso, eu fiz o artigo também, pq Linux tem tantas interfaces e tão bonitas, que é até pena não usar!
Depois diziam que Linux era feio, que só o Vista e o Seven tem transparências, são bonitos!!! etc....!
rsrsrsr
Quando voltei a usar Linux, a uns três anos, o que me chamou a atenção foram os bonitos desktops 3D, nunca mais parei, agora windows é só de vez em quando e olhe lá!
e gosto tanto das interfaces que como viram, tenho várias, cada dia uso uma!
e claro, meu comp. tem aquela p. placa de vídeo NVIDIA que é pra funcionar tudo!

[15] Comentário enviado por removido em 08/12/2009 - 17:33h

Ótimo arquivo, albfneto!
Parabéns, além de conhecimento, paciência e interesse em ajudar a comunidade livre também são fundamentais para se escrever um artigo deste nível.
Está de parabéns.
Abraço.

[16] Comentário enviado por xerxeslins em 09/12/2009 - 12:58h

FAVORITADO!

[17] Comentário enviado por Holmes em 16/12/2009 - 21:27h

gostei do seu texto, uma boa dica para os novatos............vlw Placebo

[18] Comentário enviado por doradu em 10/02/2010 - 18:48h

tá nos favoritos

só conheço, e uso

GNOME (Ubuntu)
KDE (Kurumi, Kalango, Slax)
OpenBox (SliTaz)
XFCE (Succi)
JWM (Puppi)

e vou testar o E17

vlw

[19] Comentário enviado por removido em 29/03/2010 - 18:12h

Ótimo artigo, recomendo à todos que dizem ser o Linux apenas uma "tela preta e comandos".

[20] Comentário enviado por Lisandro em 15/06/2010 - 09:13h

Muito bom o artigo. Mais uma vez o Alberto (albfneto) nos presenteia um artigo nota 10.
Parabéns!

[21] Comentário enviado por removido em 15/07/2010 - 13:33h

Parabéns!!!
Ótimo artigo...

[22] Comentário enviado por Teixeira em 23/09/2010 - 01:43h

Parabéns pelo artigo!
O Basic Linux, para poder ficar bem pequeno, utiliza BusyBox (mais um dos *box) e JWM (Joe's Window Manager - o "Gerenciador de Janelas do Joe").
Como foi dito no artigo, os *box são bem próximos da famosa "tela preta".
E como visto nas screenshots, permitem um resultado visual satisfatório.

[23] Comentário enviado por nicolo em 24/09/2010 - 15:01h

Impressionante. Acho que tem que ser PHD em química para fazer um artigo assim: Vasto e minucioso.
Excelente.

[24] Comentário enviado por mcnd2 em 03/10/2010 - 14:18h

Didático! Parabéns.

Muito bom...

[25] Comentário enviado por bilufe em 01/12/2010 - 16:10h

Faltou falar do Trinity Desktop Environment, o antigo KDE 3.5!
http://trinity.pearsoncomputing.net/

[26] Comentário enviado por yermandu em 02/12/2010 - 16:31h

Essa artigo é dez

Cara muito legal você postar sobre os gerenciadores, uns mais novos, outros antigos.
Percebi que alguns deles o principal problema é a configuração inicial, por exemplo openbox, que de inicio é feinho, mas quando começa a acrescentar temas, e complementa-lo com o lxde, fica muito legal, principalmente em maquinas com menos de 1G de ram.
Fica um desktop completo.

[27] Comentário enviado por removido em 07/01/2011 - 14:00h

Ótimo artigo :)

[28] Comentário enviado por alexandrepina em 13/05/2011 - 21:10h

Parabéns meu caro, fantástico, gostei do artigo, claro e bem didático...
Abraços

[29] Comentário enviado por AprendiNoLinux em 30/08/2011 - 11:17h

Impressionante este artigo do @albfneto ;) Parabéns

[30] Comentário enviado por julioc2s em 01/03/2012 - 08:38h

Excelente artigo

[31] Comentário enviado por Doradu em 06/04/2012 - 12:59h

fui adicionar aos favoritos e vi q ja' era favorito, desfavoritei, rsrs


mas adicionei de novo

muito bom

[32] Comentário enviado por removido em 13/04/2012 - 10:45h

Motif é horroroso!
TWM Rules!

Não conhecia o Compiz.

O que se falava do tal Blanes era que pegoaram um projeto aberto, meio que esquecido, tiraram as referências e fecharam o código.

Eu tinha um pacote para Debian do Blanes (beta?) quando era possível pegar. Ele tem a cara daquele sisteminha pago lá do Norte.

[33] Comentário enviado por danilosampaio em 27/04/2012 - 19:40h

Artigo nota 10!
Parabéns!

[34] Comentário enviado por freesoul em 18/05/2012 - 17:04h

Muito completo. Excelente artigo e de fácil coomprensão para nós "seres humanos mortais".

[35] Comentário enviado por removido em 25/06/2012 - 22:54h

bom artigo. mas o linux terá que evoluir bastante a sua interface gráfica para concorrer com as Grandes OS com interfaces ótimas .

[36] Comentário enviado por toledocosta em 11/07/2012 - 12:09h

Muito Bom artigo, normalmente se escuta falando de um ou dois ambientes esta bem interessante suas descrições.

[37] Comentário enviado por felipealexandre em 18/07/2012 - 01:37h

Boa noite, realmente ótimo artigo, li muito sobre ambientes gráficos e testei vários deles, hoje os que eu mais gosto são: fluxbox, KDE e E17.

[38] Comentário enviado por luisfs em 10/11/2012 - 23:03h

Muito bom o artigo, foi direto pra minha biblioteca PDF.
Estou incentivando meus clientes e amigos a migrar da M$ para Linux e anexando artigos e tutoriais junto a cada distro instalada ou Live CD distribuido.

[39] Comentário enviado por Lerub em 27/11/2012 - 22:12h

Bueno! Bem explicativo e com bastante conteúdo para quem deseja ter um melhor conhecimento sobre esse assunto.

[40] Comentário enviado por Skywalk em 26/08/2013 - 01:45h

Eu também vi alguns gerenciadores de janelas em:

http://www.akkiri.com/linux/gerenciadores_janela.php

[41] Comentário enviado por iguito em 28/09/2013 - 22:31h

Muito bom, o artigo. Parabéns!

Acredito que atualmente o Linux não fica mais a desejar em absolutamente nada quando o assunto é a "aparência", portanto esse quesito não pode mais ser usado como desculpa por aqueles que ainda resistem em utilizar o Linux.

Atualmente utilizo o LXDE e tenho gostado muito dele, mas já passei por XFCE (que creio não mais fazer parte da categoria dos "pesos-leve"), Gnome e KDE.

[42] Comentário enviado por reifitz em 26/11/2013 - 23:22h

Muito bom o artigo esta bem completo. Parabens
Eu uso slack+xfce4 ^^

[43] Comentário enviado por cristiann_alves em 30/01/2014 - 09:31h

Gostei :D

[44] Comentário enviado por AprendizL em 23/04/2014 - 21:15h

Ótimo artigo, parabéns.

[45] Comentário enviado por removido em 06/08/2014 - 08:44h

Excelente artigo, contrubuiu muito para meu aprendizado sobre ambientes de trabalho para Linux.

[46] Comentário enviado por skywalk em 20/09/2014 - 12:03h

Muito bom o seu artigo.

Eu encontrei um artigo sobre gerenciadores de janelas do Linux

em http://www.akkiri.com/linux/gerenciadores_janela.php

[47] Comentário enviado por sk47 em 09/10/2014 - 14:17h

Parabéns pelo artigo, extramente útil!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts