Qual distribuição Linux devo escolher?

Neste artigo vamos ver quais as principais distribuições Linux que existem e as principais características de cada uma delas, para assim você poder escolher a que melhor se encaixa às suas necessidades.

[ Hits: 66.931 ]

Por: Raul Lopes S. Grangeiro em 28/07/2010


Litrix, Sabayon, GoboLinux, openSUSE



Litrix Linux

Litrix Linux é um distribuição linux em formato live CD que pode ser instalada também como sistema operacional Desktop em computadores x86.

O projeto Litrix linux foi criado e desenvolvido por Vagner Rodrigues a partir da soma de algumas experiências pessoais do mesmo.

O primeiro ensaio do projeto aconteceu por volta do ano de 2000 com o lançamento do BZS ( Brazilian Zip Slackware ) uma versão modificada do Slackware capaz de ser executada em partições FAT 32 dando uma opção a usuários windows 9X que não conheciam o sistema GNU/Linux a ter os primeiros contatos sem necessidade de reparticionamento do HD.

Porém devido a problemas de hospedagem na época o sistema ficou pouco período disponível para download.

No final de 2003 devido a vários problemas com servidores de impressão e filtros para impressoras no Slackware, Vagner começou a procurar uma alternativa melhor no quesito filtros de impressão que APSFILTER usado no Slackware.

Após criar pacotes para Slackware do Foomatic + cups para Slackware Vagner pega uma copia do script que gera o live CD Slax e desenvolve o Litrix linux 1.0.

Mais tarde o Litrix linux cria um "fork" das similaridades com o Slax e passa ter seu próprio script de geração de live CD e boot de CD.

Em 2005 o Litrix 2.1 foi a vez de se despedir da base Slackware e passar a usar a base Gentoo permitindo trazer novos recursos e capacidade de ser customizados para maior desempenho.

Atualmente o Litrix Linux baseado na meta distribuição Gentoo esta na versão 8.5, com o Litrix é possível se ter um sistema Gentoo compilado sem perder tempo pois ela já vem totalmente compilada e com aplicativos básicos para uso diário.

Mais informações: http://pt.wikipedia.org/wiki/Litrix_Linux
Site oficial: http://litrixlinux.org/

Sabayon Linux

Sabayon Linux ou Linux Sabayon, antigamente conhecido como RR4 Linux/RR64 Linux, é uma distribuição Linux baseada no Gentoo, foi criada pelo programador Fabio Erculani, e por ele desenvolvida e distribuída em Trentino, Itália.

Seu nome vem de uma sobremesa: um doce Italiano chamado Zabajone ou Zabaione. O nome foi escolhido porquê na Inglaterra o doce se chama Zabaglione, e na França, Sabayon.

Em abril de 2008 a fundação NLnet anunciou oferecer suporte financeiro à distribuição. No dia 12 de junho de 2008, a Sabayon anunciou sua parceria com as Comunicações Netcraft (NetCraft Communications (em inglês).

Uma opção denominada "Entropy" incorpora o gerenciamento de pacotes binários através de uma GUI chamada "Sulfur" ou através do comando "equo" na distribuição. Muitos binários já foram disponibilizados e o comando "equo" para interoperabilidade com o Entropy está bastante desenvolvido [10]. Atualmente AIGLX, XGL, e Compiz se encontram nos discos de instalação e podem ser ativados no painel de boot do Isolinux[3]. Para aqueles que desejarem uma instalação mais rápida do que a versão completa (4.0 r1, 4,5 Giga) há novas versões modificadas 5.2 com KDE 4 ou com GNOME (cerca de 2,0 Giga), voltadas para multimídia e já contendo Codec de áudio e outros codecs.

Sabayon Linux também está disponível com os ambientes de trabalho KDE, Xfce e GNOME, e também com o Fluxbox, mas podem ser instalados LXDE, Compiz-Fusion, Compiz, E17, WindowMaker, Openbox, Blackbox, IceWM etc.

Sabayon Linux é um sistema operacional GNU/Linux baseado na distribuição Gentoo. O Sabayon é uma distro de origem italiana. Sendo muito sofisticada gráfica e até artisticamente, está entre as distros mais bonitas do mundo. Extremamente completo, contém todas as interfaces gráficas (veja: Gerenciador de janela) usuais, planas ou em 3D: GNOME, IceWM, Window Maker, KDE, XFCE, LXDE, Fluxbox, OpenBox, BlackBox, Emerald, Metacity, Metisse, Beryl, Compiz Fusion. Enlightenment 17, entre outros. O instalador é o Anaconda (originalmente desenvolvido para o Mandriva, o Red Hat e o Fedora, mas hoje usado por muitas outras distribuições GNU/Linux).

A utilização do Anaconda modificando o instalador Gentoo, confere versatilidade e maior facilidade de instalação. A principal característica diferenciada do Sabayon é reunir em um só Linux, toda a facilidade de uso das distros baseadas no Debian ou Red Hat (que usam binários previamente compilados), com o poder de compilação, a otimização para um hardware específico e a rapidez do Gentoo Linux. Embora possa instalar os binários (com Entropy, equo, Sulfur), mas altamente otimizados para a plataforma, com o comando emerge e o gerenciador de pacotes Portage (interfaces gráficas amigáveis: Portato, Kuroo, Porthole, Himerge etc), o Sabayon, como o próprio Gentoo, também pode atualizar a partir dos pacotes-fonte, usando os mesmos Ebuilds e Overlays do Gentoo e compilando-os, otimizados, no micro do usuário.

Por esses motivos, contrariamente ao pensamento corrente entre alguns Usuários de outros sistemas Linux, o Sabayon não deve ser considerada uma Distro binária derivada do Gentoo, pois como usa os próprios repositórios, SLOTS, e pacotes do Gentoo, baixa seus Ebuilds e Código fonte, e os compila, É portanto, mais a considerar-se como uma modificação do próprio Gentoo, um Gentoo com compilação automática. A partir da versão 3.5, o Sabayon conta ainda com um outro tipo de instalador, o Entropy, que utiliza binários que foram compilados previamente a partir dos Fontes do Gentoo, pelos próprios desenvolvedores do Sabayon.

Como são binários tipo Gentoo, são otimizados e são compatíveis com o Gentoo. O Entropy é um instalador chamado "inteligente", que não mistura os menus e as telas dos diversos ambientes gráficos do Sabayon e funciona junto com Portage.

O usuário pode utilizar qualquer um dos dois instaladores ou ambos. O Sabayon também possui um sofisticado sistema de reconhecimento automático do hardware e configura a aceleração de vídeo automaticamente, facilitando grandemente a execução de Desktops e Gerenciador de janela 3D, como Beryl, Compiz Fusion, Compiz. Metisse ou Cairo-Dock.

Também usa um dos melhores Centros de Multimídia, o XBMC, muito útil para ver Vídeos, tocar CDs, MP3 ouvir Web rádio etc. Essas características tornam o Sabayon bonito, amigável para o usuário iniciante mas também poderoso, estável e customizável para o usuário avançado, o programador ou mesmo para o utilizador de Gentoo, que deseja uma alternativa mais fácil de instalar e manter rapidamente, do que o próprio Gentoo.

A cada versão lançada, o Sabayon amadurece e se torna mais estável, bonito e fácil de instalar e usar (mesmo assim, poderoso e profissional para o utilizador avançado), merecendo um lugar de destaque entre as mais importantes Distros Linux do Mundo.

Atualmente é o 10° Linux mais acessado na Distrowatch. As últimas versões oficiais foram as 5.2, para 32 e 64 Bits usando GNOME, KDE, "Core" (Núcleo apenas) em Março de 2010.

Mais informações: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sabayon_Linux
Site oficial: http://sabayonlinux.org/

GoboLinux

GoboLinux é uma distribuição Linux criada no Brasil, atualmente mantida por uma comunidade de usuários de todo o mundo.

GoboLinux é uma distribuição alternativa, que redefine toda a hierarquia do sistema de arquivos. O principal enfoque desta hierarquia alternativa é armazenar todos os arquivos pertencentes a uma aplicação em sua própria árvore de diretórios com caminhos como /Programs/GCC/2.95.3/lib. Para possibilitar que o sistema encontre esses arquivos, eles são agrupados de forma sistemática em diretórios como System/Links/Executables, que contém os links para todos os arquivos executáveis dentro da hierarquia dos programas.

Este modelo contrasta com a estrutura tradicional dos sistemas Unix, que contém caminhos como /usr e /etc, mas existem links para garantir a compatibilidade do sistema com a estrutura tradicional.

O GoboLinux introduz algumas outras mudanças, como um sistema de scripts de inicialização novo, diferente dos padrões System V e BSD, e um sistema de pacotes baseado diretamente no sistema de arquivos, sem a necessidade de utilizar uma base de dados. A ferramenta Compile utiliza "regras de compilação" que especificam como cada programa deve ser compilado.

Mais informações: http://pt.wikipedia.org/wiki/GoboLinux
Site oficial: http://www.gobolinux.org/

openSUSE

openSUSE, é uma distribuição do sistema operacional Linux, desenvolvida pelo projeto comunitário openSUSE. Após adquirir o SUSE Linux em janeiro de 2004, a Novell, uma empresa norte-americana que na década de 1980 ficou famosa por seu sistema operacional de rede (Netware) e que perdeu fatia substancial de mercado com o advento do Windows NT da Microsoft, decidiu lançar o SUSE Linux Professional como um projeto 100% open source, envolvendo a comunidade no processo de desenvolvimento.

A versão inicial foi uma versão de teste do SUSE Linux 10.0, e, desde novembro de 2009, sua versão estável corrente é openSUSE 11.2.

A característica do openSUSE é o YaST, um aplicativo de gerenciamento que traz a possibilidade de configurar de forma gráfica diversos elementos do sistema operacional.

A distribuição SUSE Linux foi originalmente uma tradução do Slackware Linux para o idioma alemão. A distribuição Slackware Linux (mantida por Patrick Volkerding) era, a princípio, em grande parte, baseada no Softlanding Linux System.

Em meados de 1992, a SLS foi criada por Peter MacDonald, sendo a primeira distribuição abrangente que continha elementos tais como X e TCP/IP. S.u.S.E foi fundada em fins de 1992 como uma empresa de consultoria de UNIX, a qual, entre outras atividades, lançava pacotes de softwares que incluíam o SLS e o Slackware e editava manuais para UNIX/Linux.

S.u.S.E é um acrônimo para a expressão alemã: "Software- und System-Entwicklung" ("desenvolvimento de software e de sistemas").

Contudo, em comunidades da Web de língua inglesa têm circulado rumores de que o nome é um tributo ao pioneiro da computação na Alemanha Konrad Zuse, cujo nome em inglês tem pronúncia idêntica. A primeira versão em CD do SLS/Slackware foi lançada em 1994, sob o nome S.u.S.E Linux 1.0. Posteriormente, foi integrada com a distribuição Jurix por Florian La Rouche, que lançou a distribuição unificada S.u.S.E Linux 4.2 em 1996, considerada, na verdade, como a primeira distribuição SuSE propriamente dita.

Mais tarde, o SuSE Linux incorporou muitas características do Red Hat Linux, tais como os RPMs e o /etc/sysconfig. Em uma mudança para atingir mais efetivamente o público corporativo, a SuSE anunciou o SUSE Linux Enterprise Server, em 2001. E, em consequência, trocou o nome da empresa para SUSE Linux em setembro de 2003, como parte de sua nova estratégia global, conforme anunciou seu vice-presidente de marketing, Uwe Schmid.

Mais informações: http://pt.wikipedia.org/wiki/openSUSE
Site oficial: http://www.opensuse.org/pt-br/

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Debian, BrDesktop, BRLix, Damn Slamm Linux
   2. Insigne, Keep-OS, Knoppix, DreamLinux, Big Linux
   3. GnuLinEx, Resulinux, Rxart, Satux Linux
   4. Skolelinux, Ubuntu, Alinex, Fluxbuntu
   5. GnewSense, Goobuntu, Jolicloud, Kubuntu
   6. Linux Mint, Ubuntu Studio, Xubuntu, ZeVenOS
   7. Xandros, Foresight Linux, Gentoo, Guaranix
   8. Litrix, Sabayon, GoboLinux, openSUSE
   9. CentOS, Fedora, Ekaaty, Mandriva
   10. PCLinuxOS, Yellow Dog Linux, Slackware, Slax, Vector Linux, Artistx
Outros artigos deste autor

Mamãe mandou eu escolher esse daqui... será?

Instalei o Ubuntu! E agora?

Fedora 21 - Configuração pós-instalação

Torne o Ubuntu o seu principal sistema operacional

Visão Geral do Linux Mint

Leitura recomendada

Conheça o G:Mini - antigo Projeto GoblinX Mini

Instalação e configuração do LTSP 5 no Ubuntu 11.04

Trabalhando com RPM

Testando o Librix da Itautec

Remasterizando o Kurumin

  
Comentários
[1] Comentário enviado por corvolino em 28/07/2010 - 17:25h

cadê o archlinux? ;(

[2] Comentário enviado por removido em 28/07/2010 - 17:37h

Parabéns pelo artigo.
E, que atire a primeira pedra quem não foi ler sobre sua distro favorita antes de ler sobre as outras...
hehe :)

[3] Comentário enviado por raulgrangeiro em 28/07/2010 - 17:42h

Desculpa corvolino, esqueci mesmo. Peço mil desculpas. Mas como eu havia dito na conclusão, há muitas outras distros.

Por favor não me levem a mal se esqueci de alguma distro, é que são muitas, e para a gente se lembrar de cada uma é difícil.

[4] Comentário enviado por izaias em 28/07/2010 - 17:52h

Faltaram algumas, é verdade. Mas a falta não tirou o propósito do artigo.
Chovem tópicos sobre qual distro usar, recomenda-se uma ou outra.
Com seu artigo, temos um link direto para dispor muitas informações a esses que precisam de um caminho para começar.

Você utilizou linguagem clara e objetiva, não foi desnecessariamente prolixo (apesar de ser ubuntero, falou muito pouco de nossa distro preferida, heim Raul!). Mas é isso, gostei de seu primeiro artigo.

Parabéns!

[5] Comentário enviado por claudiojoliveira em 28/07/2010 - 18:46h

Cadê o Salix OS?
Esta distro está na versão 13.1 e é baseada no Slackware também, tem como gerenciador gráfico o Xfce e trata-se de uma ótima distribuição, com slapt-get, openoffice, wicd, tudo já incluso. O gerenciador de arquivos é o thunar, muito rápido e leve.
Abraços....

[6] Comentário enviado por lemuelroberto em 28/07/2010 - 18:50h

Gostei muito do seu artigo. Parabéns!!!

Foi o que faltava pra eu testar o Gentoo Linux. Vô deixar de preguiça e instalar logo! ;)


[7] Comentário enviado por claudiojoliveira em 28/07/2010 - 18:50h

Pode crer Leandro Toledo, já fui no Slackware de cara! kkkkk
Parabéns pelo artigo Raul Grangeiro.
Abraços!

[8] Comentário enviado por initrd em 28/07/2010 - 19:04h

Mt bom o artigo, fui logo directo ao slackware :)
tb gostava de ver algo sobre zenwalk , mas se fosse sobre todas as distros lolol.....

[9] Comentário enviado por Teixeira em 28/07/2010 - 19:52h

Estão faltando MUITAS distros (se formos levar em conta a Distrowatch, é claro).
Mas isso não desmerece de forma nenhuma o artigo, a meu ver o mais abrangente sobre o assunto, com bastante informação e sem encher linguiça.
Parabéns!

[10] Comentário enviado por removido em 28/07/2010 - 21:33h

Raul Grangeiro,

Considere as críticas/questionamentos/elogios como algo positivo, o que você fez aqui foi grandioso, dado o quase infinito número de distribuições. Esquecer essa ou aquela distribuição é aceitável, e isso não diminuirá o "valor" das mesmas.

Envie um email pro Fale Conosco e peça que insiram a parte referente a distro esquecida, isso se você achar necessário.

Com a adição das distros esquecidas, seu artigo bem que poderia fazer parte desse campo: http://www.vivaolinux.com.br/download-linux

Parabéns!

[11] Comentário enviado por albfneto em 28/07/2010 - 21:35h

Beleza de artigo! Favoritado.
Uma grande expansão do meu artigo sobre o assunto:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Linux-pode-ser-usado-por-todo-mundo-Escolhendo-o-seu-primeiro-Li...

Uma curiosidade, as versões novas do Sabayon estão atualizadas, são 5.3. Os dados estão já na Wikipedia Português, no verbete do Sabayon Linux, qie por coincidência, sou eu o autor do verbete! rsrsrrsrsrsrs

O Guaranix é um antigo projeto experimental de um Gentoo like:

http://guaranix.codigolivre.org.br/dokuwiki/doku.php

Que eu saiba, foi interrompido em 2006, ou caminha a passos muito lentos.

Claro que faltariam Distros, não dá para cobrir tudo Salix, Arch,VidaLinux, Vector, BLueWhite, Librix (um outro gentoo like brasileiro, o antigo Tutoo da Unicamp) e até Ututo.

Ututo é um Gentoo like da Argentina, importante por ser uma distro antiga, um dos primeiros Gentoo like e por ser (como GNewSense o é) uma distro totalmente livre, sem nada proprietário.
O Ututo é pouco usado no Brasil, mas é tão importante que até Richard Stallman usou ela!

[12] Comentário enviado por aline.abreu em 29/07/2010 - 08:29h

Olá, bem completo o seu artigo. :)
Parabéns

[13] Comentário enviado por claupers em 29/07/2010 - 10:10h

Raul, parabéns pelo artigo e disponibilidade em escreve-lo e publicar na comunidade. Foi através dele que conheci muitas distros que nem sabia da existência. Gostei bastante da BRLix, uma boa distribuição para instalar em computadores de usuários habituados ao uso do W. Dessa forma a transição é mais fácil. Sem falar que é customizado para o Brasil.

Valeu.

[14] Comentário enviado por hellsdragon em 29/07/2010 - 11:56h

Olá, eu recomendo o Debian Lenny (gnome), pois além de ser fácil e ter uma interface amigável, tem alguns recursos que acho fantásticos, como o proxy squid.

Att.

H'D

[15] Comentário enviado por JoseRenan em 29/07/2010 - 17:48h

legal carinha tem muitas distros ae quem nem ouvi dizer. Não li totalmente o artigo mas se tiver alguma curiosidade sobre alguma distribuição já sei onde encontrar as primeiras informações

[16] Comentário enviado por danilo21 em 01/08/2010 - 18:56h

Bem legal. Só deu um fora: Cadê o ArchLinux???Distribuição que aparece eventualmente entre as melhores com quase 10 anos de existencia. Na listagem temos até distribuições "menos importantes" e menos famosas.

[17] Comentário enviado por rweu em 01/08/2010 - 19:54h

Boa noite a todos,

Faltando vão estar um monte delas, até mesmo porque, cada um que vier a ler o artigo de nosso amigo, trará sua experiência própria, uns mais "cascudos", outros ainda "calça branca".
Mas a falta de várias delas ( posso cita aqui algumas muito boas tipo sidux e Epidemic, oriundas do Debian) em nada invalida a iniciativa, e acho mesmo que o raulgrangeiro, deveria fazer o parteII , parte III e assim por diante.

Boa sorte a todos!!

[18] Comentário enviado por raulgrangeiro em 02/08/2010 - 15:10h

É gente, mandei um e-mail pro pessoal do VOL pedindo pra eles adicionarem algumas outras distros que faltaram, mas até agora eles não me responderam. Se for da vontade de Deus escreverei a parte 2 desse artigo, levando em consideração que este falta algumas distros importantes, mas de qualquer forma o que não falta é distro para descrever.

Até mais pessoal! Deus abençõe a vida de cada um de vocês!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts