Por que algumas empresas crescem e outras não

Neste artigo exponho minha conclusão sobre algumas das razões que levam algumas empresas no ramo de tecnologia e informática crescerem e outras não.

[ Hits: 19.706 ]

Por: Leandro Alexandre ® em 07/04/2009


Saber delegar e não perder tempo com pequenas coisas



A maioria dos empresários tem dificuldades em crescer pois não sabem liderar sua equipe.

Vejo como exemplo um amigo, que em uma conversa me disse:

"Leandro, Fulano tem sorte! Veja como cresceu... eu já estou no mercado de informática há mais 10 anos. Trabalho somente eu e um funcionário e o Fulano já tem mais 10 funcionários trabalhando para ele. E ele não faz mais nada, sempre pega o final de semana e vai viajar. Nossa, ele está com carro novo na garagem, e eu com um carro velho financiado."

Meu amigo ainda me perguntou:

"Como ele conseguiu tudo isto em tão pouco tempo? Em menos de 4 anos! Eu não tenho um terço do que ele tem, e olhe que só consegui isso depois de mais de dez anos! Além disso, ele está cada vez ganhando mais clientes."

Perguntei a meu amigo:

"Quando ele começou a colocar a mão na massa, ele tinha um auxiliar como você tem?"

Meu amigo disse: "Sim".

Perguntei de volta: "E depois?"

Meu amigo disse:

"Fiquei sabendo que ele pagou até cursos para os novos funcionários poderem atender os clientes com mais qualidade. Depois foi ganhando mais clientes e contratou mais funcionários. Hoje ele só visita os clientes para oferecer os novos produtos e serviços."

Disse a meu amigo:

"Pare, pense e analise. Você já pensou se o Samuel Klein, proprietário da Casas Bahia, perdesse tempo trabalhando no operacional? Das 565 lojas que ele tem, não daria conta de resolver os problemas de 2! E nem conseguiria crescer e abrir as outras 563 lojas."

Continuei:

"O que ele fez foi preparar o(s) funcionário(s) e manter a liderança. Veja que ele não ficou mais perdendo tempo no operacional, serviço que qualquer funcionário preparado para o cargo pode fazer. Pense grande! Saiba delegar ordens, as regras e cobre resultados."

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Saber delegar e não perder tempo com pequenas coisas
   2. Analise sua concorrência e realize uma auto-análise da sua empresa
   3. Você (ou sua empresa) está focado em quê?
Outros artigos deste autor

Não me chamaram mais para prestar serviços naquela empresa. Por quê? Acabe com este problema!

Leitura recomendada

Netbooks, que distro usar?

Software Livre: Migração de mentalidade

Porque eu uso Linux Mint

Receita descarta software do IR para Linux - cadê a nossa liberdade?

O mundo a um clique e um "Eu" fora de nós

  
Comentários
[1] Comentário enviado por dastyler em 07/04/2009 - 15:02h

artigo muito bom o seu Leandro!!

Já vi empresas agirem da forma que nao devem agir varias vezes.

[]´s


[2] Comentário enviado por eduardo em 07/04/2009 - 15:58h

Parabéns, muito bom seu artigo.

Abraços

[3] Comentário enviado por Teixeira em 08/04/2009 - 07:22h

Para se ter sucesso em qualquer empreendimento, e não apenas na informática, é necessário que seus produtos ou serviços, sua forma de atendimento, a maneira como sua organização é vista e sentida pelos clientes tenha um diferencial.

Pessoas podem ser muito bem sucedidas com pequenos negócios.
Havia em BH uma lojinha (um bequinho, por assim dizer) que não fazia mais nada qua vitaminas de futas.
Eles tinham 6 ou 8 liquidificadores que tinham pouquíssima trégua durante o dia.
Isso significa que os clientes ali accoriam por questão de preferência mesmo, pois na cidade havia na época várias lanchonetes que também serviam vitaminas e não tinham tanto movimento assim.

Considero que o atual "fenômeno PEGN" seja uma faca de dois gumes.
Porque aquilo que é um excelente negócio para uns será certamente o principal motivo da falência de muitos e muitos outros.
Não é porque o Zezinho abriu um estabelecimento e apareceu na TV como um empreendedor bem sucediso, que eu posso fazer a mesma coisa com a garantia de que a coisa dê certo para mim também.
É necessário um pouco de cabeça nas nuvens porém com os pés no chão.
Muitos iniciam empreendimentos motivados apenas por um sentimento de inveja!...
Isso simplesmente não funciona, e resultará em um "picareta" a mais no mercado.

Sem um sonho próprio (ou melhor dizendo uma META) não é possível chegar a nada. Mas sem os pés no chão certamente não haverá embasamento.
Deus criou ou homem à Sua imagem e semelhança. Isso significa em parte que, dentre todos os seres do universo, o homem é o único que tem a capacidade de crear (ou "criar", se preferirem).
Quase nunca é bom sonhar os sonhos dos outros.
O sonho tem de ter alguma exclusividade. Pode até mesmo ser mirabolante, mas ser viável, e factível de execução.

Diariamente chegam ao escritório pessoas que desejam fazer associações, cooperativas, ongs, oscips.
Chegam com excessivo entusiasmo e posteriormente esvaziam suas instituições por falta de interesse e do que fazer.
Estão com as cabeças e os pés nas nuvens, e arrrastam consigo uma turma de entusiastas-auxiliares ou de pessoas de bom coração que são incautamente envolvidas no empreendimento.

Não seria ético comentar aqui as coisas horríveis que temos presenciado.
Mas de uma forma genérica, podemos apontar pessoas que iniciam seus empreendimentos apenas porque "querem ser empresários" a todo custo, porém sem consistência alguma em seus empreendimentos.
Desejam ter sucesso através de alguma mágica, a qual na verdade não funciona de forma alguma, simplesmente porque não existe .
Há os que desejam "mandar", ter poder, ser patrões, tomar decisões verticalizadas (e SEMPRE desastrosas para seus empreendimentos).

Há os que se deixam deslumbrar pelo sucesso de pessoas como os nossos Samuel Klein ou Senior Abravanel (e muitos outros fora do Brasil), e que pensam que o caminho das pedras é abrir uma nova Casa Bahia ou um Baú da Felicidade. Não é.
O que existe em comum entre essas pessoas é a vontade de trabalhar, o fato de trabalhar, as metas de trabalho para o futuro, uma idéia diferenciada e também saber delegar, especialmente funções estratégicas.




[4] Comentário enviado por nicolo em 08/04/2009 - 10:52h

Das premissas da qualidade, duas são de aplicação rápida: Conheça o seu cliente (saiba o que ele quer), e Tome decisão sobre fatos e dados
Significa a equação matemática do negócio, o que dá lucro e o que não dá.
Você não oferece melhor serviço se não oferecer o que o cliente quer.

2-A outra ponta, a do funcionário, é mais grave. As relações de trabalho no Brasil tem um ranço escravocrata.
É muito difícil alinhar os gerentes e funcionários com o seu negócio, porque isso implica em avaliar as expectativas de cada gerente e funcionário
e isso só um bruxo consegue fazer. Conselho de um bruxo: Saiba qual o sonho de cada um da sua equipe, crie expectativas
de realização permente (mas jamais os deixe realizar completamente, ou terás um bando de hienas demandando cada vez mais).

3-Volatilidade do negócio. Todas as teorias do mundo resultam em nada se o negócio for volátil. Há muitas informáticas.
A maioria dos nichos são voláteis e desaparecem com a mudança da tecnologia que muda rápido.
Criar gado, plantar soja ou cana, rende pouco, mas não é volátil.

4-Quem vende serviço de tecnologia (informática) vai depender muito da sua equipe, exatamente da parte mais difícil.
Não adianta comparar com a loja de brinquedo, ou com a empresa de petróleo (segundo melhor negócio do mundo).
A Apple vende excelência para clientes sofisticados, dispostos a pagar o supréfluo, e continua crescendo.
Certos usineiros plantam cana há cem anos, não mudaram quase nada e nem pensam em mudar.
Não há receita pronta, apesar dos gurus que ganham milhões receitando soluções miraculosas.

Boa sorte (homens de negócio precisam disso).

[5] Comentário enviado por f_Candido em 08/04/2009 - 15:04h

Artigo interessante, parabéns.

Abraços

[6] Comentário enviado por rogerio_gentil em 08/04/2009 - 15:24h

Bom como material introdutório e experiência vivida, uma vez que está comprovado que muitos empreendem, mas poucos sabem empreender.

[7] Comentário enviado por Ignorante em 08/04/2009 - 20:40h

Muito bom o artigo, adorei mesmo...
Artigo como esse faz muita gente refletir e rever seus conceitos administrativos.
Parabens +favoritos

[8] Comentário enviado por TSM em 09/04/2009 - 08:12h

Muito bom seu artigo, parabéns.
Verdadeira aula de empreendedorismo.

[9] Comentário enviado por stremer em 09/04/2009 - 18:28h

concordo com o nicolo!
Acho que tudo depende do negócio. Não há uma receita.
Se você for montar um comércio, basta ter bons lideres e bons processos que a coisa funciona.
Se for montar uma empresa de desenvolvimento de software ou uma empresa de projetos de construção civil, dependerá demais de seus programadores ou de seus engenheiros e não serão os processos nem os lideres que garantirão a eficiência... precisará também de bons profissionais.

[10] Comentário enviado por clubelinux em 09/04/2009 - 19:01h

Muito bom artigos desta ordem pois não apenas de material essencialmente técnico vive o profissional de informática, mas muito do seu sucesso profissional vai depender do conecimento do mercado.

Pois se apenas conhecer "tecnicamente" um assunto como: programação, redes, linux etc... e não souber o Bê a Bá do mercado, muito provavelmente vai terminar na frente de uma mesa com um computador e sendo explorado, recendo bem menos que poderia receber.

Para terminar, apenas citando o colega acima "stremer", se você colocar excenlentes profissionais (operacionais) dentro de quatro paredes e não ter um lider para tocar o barco não vai adiantar nada, um bom lider sabe identificar as deficiências da sua equipe e recrutar bem quando precisa.

[11] Comentário enviado por michelazzo em 10/04/2009 - 20:40h

Só gostaria de achar um que tem dez funcionários e vai para a praia nos finais de semana. Será que é um número mágico?

Eu com doze trabalho tanto quanto com um :-)

Abs

[12] Comentário enviado por le-unix em 11/04/2009 - 13:36h

Realmente não é um número mágico, o foco deste artigo é "Ter uma melhor Administração, e se expandir cada vez mais!"

Tenho um pouco vivência, e estou procurando passar aos amigos da comunidade o que aprendi no decorrer dos tempos.

O fato de achar um "Empresário" que tem 2, 10, 20, 50 ou mais funcionários, e poder ir a praia aos finais de semana, depende muito dos seus subordinados e de você Lider.
O Lider do seu negócio, pode ou optar em sair passear ou não, mesmo que tenha pelo menos uma pessoa de "total" confiança para te ajudar a "expandir".

Muitos Empresários erram também em colocar pessoas sem "competência" ou "brincalhões" no cargo, e querem que a Empresa melhorem, crescam e etc.

Não tem segredo algum, e não é nenhuma formula mágica, analise a "Cabeça" deste funcionário para ver se tem "temperamento bom, jogo de cintura para resolver os problemas, comprometimendo e honestidade".

O fato é que as vezes está pessoa está ao lado, e não se enxerga..
Infelizmente não é todo Empresário que tem visão de fora para dentro, enxergando como os Clientes vêem sua Empresa, o que esperam dela.

Um dia tive um esbarrão de uma amigo bem sucedido que me disse:
"Quem trabalha não pensa, e quem pensa não trabalha" esta frase me abriu a cabeça!

Ele me disse:
Quando abri a minha Empresa trabalhei muito, hoje apenas "administro" meu negócio, de longe, o que fiz foi criar condições para administrar minhas Empresas a "longa distância".

Obrigado pelos elogios e críticas com nexo.
Sem mais amigos da comunidade, espero que vocês possam tirar proveito deste artigo para aplicar na sua Empresa.

Leandro Alexandre

[13] Comentário enviado por gersonraymond em 12/04/2009 - 04:25h

Vamos analisar com o carinho o artigo do Leandro, pois tenho visto alguns empreendedores reclamarem "meu funcionário me abandonou, etc ..." Então fica de novo a dica: Empresários valorizem seus profissionais com cursos, bons salários, etc... ou fatalmente vão perder os mesmos para outra empresa ou serão seus próprios adversários "grandes empresários" com grande vantagem, pois conhecem claramente suas deficiências.

Um grande abraço a comunidade Linux.

[14] Comentário enviado por escastilho em 14/04/2009 - 14:00h

Achei o artigo excelente, de grande utilidade para vários exemplos no País e no mundo. Mas agora me diz uma coisa Leandro, no meu caso e de tantos outros que trabalhamos no setor de TI de uma Empresa, ou seja, que a pessoa não seja proprietária da Empresa e sim um funcionário, como crescer dentro da Empresa? Ter o reconheçimento pelo serviço prestado?

No meu caso, às vezes me sinto um pouco perdido, trabalho no setor de TI de uma empresa que é Administradora de Consórcios, tenho 45 computadores na rede, sendo 6 servidores que somente eu que administro. 2 Windows Server 2003 fazendo o serviço de "Terminal Service" 1 servidor de banco de dados Oracle, 1 servidor Firewall/Proxy e outro servidor de compartilhamento de arquivos, fico me perguntando faço tantas coisas aqui e será que o que eu ganho $$$ condiz com a atualidade do mercado? me pergunto também qual é a minha profissão? sinceramente não sei, trabalho com redes, opero sistemas, configuro servidores e estou começando a trabalhar com o Oracle também.

Fazendo uma análise deste ponto de visto o que você me diria?

Atenciosamente
Erik Castilho

[15] Comentário enviado por diegohsa em 15/04/2009 - 09:13h

BOM ARTIGO!

[16] Comentário enviado por everton3x em 20/04/2009 - 16:48h

Bom o artigo, porém incompleto em relação ao que se entende como necessário para a criação, desenvolvimento e crescimento de qualquer negócio nos dias atuais.

Além da dimensão dos concorrentes, dos clientes, dos funcionário e do foco (visão, missão, como queiram), faltou abordar o planejamento, a dimensão sociedade (sim, hoje temos que ter responsabilidade social) e a dimensão financeira e de resultados.

Diriam, em síntese, que o artigo é bom, porém muito superficial. Mas isso não tira o mérito dele em fazer-nos pensar sobre o tema.

[17] Comentário enviado por thiago_program em 29/04/2009 - 20:32h

É como o everton3x disse.

Está superficial, mas é um ótimo começo e uma descarga de ânimo para quem está começando no ramo empresarial.

Abraços a todos

[18] Comentário enviado por thiagoluis em 03/05/2009 - 21:39h

Muito bom ! :-)


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts