Não me chamaram mais para prestar serviços naquela empresa. Por quê? Acabe com este problema!

Por que alguns técnicos, engenheiros e/ou administradores são bem sucedidos e outros não!? Se você tem poucos clientes e quer conquistar mais, leia este artigo.

[ Hits: 19.127 ]

Por: Leandro Alexandre ® em 13/01/2009


Não me chamaram mais para prestar serviços naquela empresa. Por quê?



Agora me responda quantas vezes ouvimos dizer, que em tal cidade tem uma empresa, especializada em um determinado serviço. Ou que em tal empresa tem um técnico que é especializado ("manja") no assunto.

Será que o serviço prestado por você ou sua empresa está neste nível?

Ou será que a visão que seus clientes tem de você ou sua empresa não é de boa referência.

Será que a empresa que te contratou está satisfeita com seus serviços?

Você já se perguntou?

Por que será que não te chamaram mais naquela empresa para prestar serviços? Você foi honesto com seu cliente, foi transparente com os serviços prestados?

O que você fez para melhorar a estrutura de tecnologia do seu cliente? Ou você só vai lá apagar o fogo e depois vai embora?

Ah, você não falou para seu cliente que dá para melhorar mais a estrutura dele, foi embora e outra empresa lhe disse que dá para melhorar.

Descobriu o por quê?! Não ainda?

Você não tem este problema, você ou sua empresa sempre oferecem o que há de melhor em tecnologia para os clientes. Compreendo, quanto você está cobrando pelos serviços prestados?

Você está cobrando o que é realmente justo, ou está "explorando" o seu cliente porque ele não entende nada? Um dia ele vai ficar sabendo que o serviço que você prestou e cobrou R$ 1.500,00 são feitos por outras empresas por R$ 500,00.

Sei, também não tem este problema, para todo serviço prestado você cobra o que é realmente é justo. Você cumpre o que promete ao seu cliente, se prometeu entregar o servidor que tanto precisa no dia 5, entrega no dia 4 e deixa seu cliente satisfeito pela entrega antecipada, e de quebra realizar um serviço a mais de melhora neste. Parabéns, ou não foi isto que aconteceu?

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Não me chamaram mais para prestar serviços naquela empresa. Por quê?
   2. Conquistando clientes e alcançando o sucesso!
Outros artigos deste autor

Por que algumas empresas crescem e outras não

Leitura recomendada

Linux: vivência é certeza de óbvio crescimento

Conhecimento x Soberba

Sociedade Software Livre

FAQ do SO GNU/Linux

Economia e liberdade: o software livre une o útil ao agradável

  
Comentários
[1] Comentário enviado por OSirix em 13/01/2009 - 12:40h

Gostei ..^^
muito legal o seu artigo ..
é sempre bom ter um boa preparação pro mercado de trabalho neh..^^

vlw

[2] Comentário enviado por odirneto em 13/01/2009 - 14:33h

Cara, achei muito legal..

Acho que você trabalha na área... Eu tive algumas experiencias ruins com empresas tercerizadas de TI na minha empresa, tanto que me deu a louca e eu mesmo aprendi a usar o linux e montei meus servidores... Se você quiser, posso contribuir com um manifesto de quem já passou por problemas.. seilá... me manda um e-mail se quiser [email protected]

[3] Comentário enviado por osmano807 em 13/01/2009 - 14:35h

Nossa, você me fez acordar para o mundo, a ficha despencou tanto que furou o casco do meu titanic.

[4] Comentário enviado por johnnyfsan em 13/01/2009 - 15:21h

Gostei.. Artigo de Boa Qualidade e direto ao Assunto.

Muito bom.. Parabens cara..


Abs..

[5] Comentário enviado por teccert em 13/01/2009 - 18:40h

Este é um tutorial muito bom, porém é uma orientação básica que todo prestador de serviço deve ter, exceto aqueles que não se importam com o que faz.
Quando li o título deste, pensei em encontrar algo que me respondesse o porque que eu tenho dificuldades em progredir (ter mais cliente e consequentemente aumento no prolabore) na área de prestação de serviço, uma vez que tenho agido conforme a orientação aqui apresentada. O que tenho observado aqui na praça de Recife, é que os prestadores de serviço que tem agido ao contrário do que aqui está, tem tido uma boa evolução patrimonial, muito embora fique pouco tempo no mercado; este é o meu diferencial, já presto serviço na área de Hardware e Administração de Redes de Computadores há 15 anos e nunca tive problemas com o cliente ou justiça em relação à prestação de serviço, mas no meu caso específico não evolui financeiramente.
Os meus clientes não estão muito interessados em melhoria onde haja custo, e melhoria sem investimento não existe, também não estão dispostos a pagar pelo serviço, seja o valor que for, pagam apenas, porque são obrigados pela necessidade dos serviços.

[6] Comentário enviado por Teixeira em 14/01/2009 - 06:16h

Realmente não existe uma "fórmula mágica" par termos sucesso em todos os nossos empreendimentos.
Por vezes, ao agirmos de forma que pensamos estar 100% correta, somos preteridos por qualquer outro motivo menos relevante.
Isso acontece especialmente quando "resolvemos o problema de vez" e o cliente fica longos períodos sem se lembrar de nós, simplesmente porque não houve necessidade.
Tenho observado que muitas vezes o profissional "remendão" tem mais prestígio do que aquele que mata a cobra de vez.
Note-se que geralmente o que falta é simplesmente uma continuidade no relacionamento cliente/prestador de serviços, fato que foi bem abordado no artigo.
Sem essa continuidade, mesmo não-remunerada, poderemos chegar à conclusão errada de que somos eternos sofredores, que Fulano tem mais "sorte" que nós, e outras idéias de igual teor.
Portanto, agir eticamente é uma necessidade, mas de nada adianta a ética isoladamente, se deixamos nosso cliente sem uma atenção extra, e portanto sujeito à participação de terceiros que embora não agindo de acordo com a "nossa" ética, todavia praticam preços mais baixos e aplicam paliativos, sem se importar com o bom funcionamento do sistema do cliente.
Em suma, não podemos perder o cliente de vista. Por outro lado, temos de fazer isso de forma não-ostensiva, ou seja, sem encher o saco do cliente.





[7] Comentário enviado por cassimirinho em 14/01/2009 - 08:54h

Que artigo pobre, sinceramente pobre.

Qualquer profissional decente está antenado para essas coisas.

[8] Comentário enviado por the_sant em 14/01/2009 - 10:37h

Muito bom este artigo, ou seja, este lembrete.Muitas vezes na correria do dia-dia deixamos de pensar nestas atitudes que passam desapercebidas por nós prestadores, mas para os clientes esta estampado na palma de suas mãos.

[9] Comentário enviado por jmurray em 14/01/2009 - 14:31h

Isso é totalmente relativo. Muita das vezes não é o preço alto ou pq o cara "manja" do assunto. Algumas empresas cobram preços baixos para consquistar seus clientes ou cobra caro demais e faz o serviço pela metade. O cliente pensa é no preço, depois na qualidade do serviço. Para ele pouco importa, ele quer o resultado! Alguns (raras exceções) pagam caro, mas preferem serviços de confiança. Acho que sim, influencia muito a qualidade do trabalho do cara, mas o cliente vai colocar isso em segundo lugar, ele sempre vai atrás do mais barato...

[10] Comentário enviado por vagnerpolles em 14/01/2009 - 14:47h

Muito importante termos artigos nesta linha, pois vai de encontro com a ideia do protejo GNU (que os profissionais vendam o seus serviços) e para isso é importante realizarmos o melhor possível.

Parabens

[11] Comentário enviado por thyaguvinny em 14/01/2009 - 17:28h

Muitas perguntas e poucas respostas...

[12] Comentário enviado por peparocha em 15/01/2009 - 03:56h

Uma vez, um cliente me chamou pra consertar o rWindows porque tinha queimado, daí, formatei, instalei o rWinXP e de quebra instalei alguns jogos pro filho dele não ficar só no paciência ou campo minado (fazendo algo à mais pro cliente ficar satisfeito), quando dei o preço (R$60,00) ele achou um absurdo, pois um aminguinho do filho dele além de fazer de graça e melhor do que eu, de quebra, ainda instalava uns jogos mais irados. Perguntei à ele se não estava satisfeito?!? ele me respondeu com outra pergunta. "Mas vai dar pra entrar no Orkut?", daí eu respondí: só se o amiguinho do seu filho te der um modem de presente. Daí ele respondeu: "Caramba, ficou em R$60,00 e não vai dar nem pra entrar no Orkut?", daí pra agradar, disse à ele que comprasse um modem e quando comprasse, me ligasse que voltaria e instalaria o modem de graça. Estou esperando a ligação até hoje e já vão pra 8 meses.
Pergunta: Será que ele comprou o modem e chamou o amiguinho do filho pra colocar?
Resposta: Acho que não, pois o filho dele frequenta minha Lan House até hoje....

[]´s

[13] Comentário enviado por pinduvoz em 16/01/2009 - 06:06h

Tem pessoas que, por mais que recebam, nunca ficam satisfeitas (exemplo acima).

Por isso que "agradar o cliente" não decorre necessariamente do recurso às "fórmulas prontas".

Mas não é por isso que devemos simplesmente ignorar os conselhos que o artigo trouxe, até porque se eles não funcionarem para "agradar o cliente", funcionarão para "não desagradar o cliente", o que já é um ponto a nosso favor.

[14] Comentário enviado por fabiomattes2011 em 16/01/2009 - 11:00h

Muito bom o artigo, mas, não depende só da empresa ceder um atendimento de boa qualidade, mas também do cliente. Alguns clientes por mais que você o atenda com prioridade maior, não dão valor ao seu trabalho e acabam procurando por empresas com soluções mais baratas e de menor qualidade. Tempos diferentes.

[15] Comentário enviado por odirneto em 16/01/2009 - 11:31h

A questão principal não é agradar o cliente quando ele está errado. Na verdade, o que falta para quem atua na área de tecnologia é a explicação e o suporte ao cliente. Se uma pessoa liga 10 vezes para perguntar um mesmo problema, voce nao pode ter má vontade em atende-la. Se uma pessoa pergunta se vai dar pra entrar no orkut com um computador que não tem modem, cabe a você explica-la que é necessario um modem para se conectar, coisa que o computador da pessoa não tem, e explicar que o serviço ali descrito seria para formatar e arrumar o computador.

Agora, vamos falar a verdade: R$ 60,00 para formatar um computador... para colocar um CD do XP, dar tres enter, e reiniciar ele, chega a ser um exagero, não? Não seria melhor cobrar R$30,00 para ter o triplo de cliente. Eu sei que o mercado cobra nessa faixa, mas eu, PESSOALMENTE, acho um preço salgado para o serviço prestado. Até porque, demora mais ou menos 1 hora para formatar uma maquina. Dessa forma, se você cobra por hora de trabalho 60 reais...

em 1 dia de 10h, vocẽ tiraria 600 reais..
em 20 dias de trabalho, seu salario seria de 12000 reais (só para formatar maquinas)...

Meio salgado né ?

[16] Comentário enviado por overlock em 17/01/2009 - 01:41h

odirneto lamento ter que discordar de você, mas a meu ponto de vista... nosso caro amigo cobrou foi barato...

por mais simples que seja colocar um cd e dar 3 enters, se o cara nao souber a hora certa de apertar ou nao o teclado o computador nao ficara pronto...

O meu caso e um pouco diferente dos demais. Trabalho como estagiario no setor de TI de um orgao publico. Muitas vezes fui bajulado e chavecado para que eu conseguisse que X maquina acessace orkut e msn's da vida...

Temos que ter a seguinte visão de mundo meus amigos: Para pessoas como eu, que pretendem viver da informática como metodo de sustentar família, 1200 reais como citou acima nosso amigo acima e realmente um salário digno? Para alguem que perdeu (e perde) noites afio para resolver os problemas dos outros e nao tem tempo siquer de resolver seus problemas? E o leite das crianças? quem põe na mesa?

Aprendi com a experiencia dos amigos do serviço que, uma vez que se cobra caro, o serviço (por pior que tenha ficado) é um serviço de qualidade e sera sim recomendado a outros amigos... nao estou falando em extorsão ou abuso, mas que se cobre o que e justo!

peço desculpas pelo tamanho do comentario e gostaria de parabenizar pelo topico. pode nao ser uma cartilha do "pequenas empresas grandes negocios", mas concerteza levantou uma questão muito importante!

abraços
^^FkemnaPaz^^

[17] Comentário enviado por julianjedi em 17/01/2009 - 01:59h

Realmente não concordo com a ideia de dar tres enters não ..infelismente ainda existem técnicos hoje em dia que tem essa ideia de que instalar o windows é só colocar um cd... que tipo de técnico é esse ... cade o antivirus, os softwares de gravação de cds, o nosso louvavel firefox para substituir o IE, os compactadores de arquivos e leitores de pdfs os malditos drivers ou vá me dizer que vc não os instala sem falar na configuração pós instalação do sistema ... isso se o cliente nem perguntar sobre oque é office .... sem falar se vc for instalar um piratão .. realmente 60 reais meu amigo é barato ... pois o absurdo é um técnico em informática de verdade ( estou falando daqueles que entendem mesmo ) não aqueles que acham que sabem e envergonham e denigrem a imagem da profissão estudarem tanto para canhar meros 1200 reais por mes, se fosse assim montaria uma barraca de cachorro quente que seria mais lucro.


me desculpem pela franqueza

e parabens ao autor

[18] Comentário enviado por julianjedi em 17/01/2009 - 02:00h

ah e só para completar cobro muito bem pelos meus serviços e tenho muitos clientes então realmente o preço não é o principal diferencial

[19] Comentário enviado por tuxSoares em 17/01/2009 - 23:38h

Relmente preço não é o principal diferencial para se manter um cliente.

Quando um cliente contrata os serviços de uma empresa, no meu caso monto servidores para provedores de internet (www.titansistemas.com.br), o pessoal está muito interessado em preço, mas quando começam a sentir a necessidade de atendimento 24 horas, um bom suporte técnico, soluções para os problemas do dia-a-dia, o preço já passa a não ser o ponto principal.
É claro que se o serviço custar x reais e você cobrar 2x reais o cliente não vai aceitar, pois ele também não é burro, mas qualidade, compromisso e seriedade com o cliente, preço nenhum paga.
Trabalhando no ramo de informática e tecnologia como a maioria do pessoal aqui do site já me deparei em diversas vezes barrado por alguém que cobrava metade do meu preço prometendo os mesmos serviços, vários dos meus clientes já foram, mas a maioria que foi voltou!
O complicado na situação da informática que prejudica muito a atividade é a falta de um conselho federal, que na minha visão melhoraria muito o mercado e impediria a atividade dos "profissionais" de fundo de quintal que tem por aí. Está certo que o próprio mercado seleciona os profissionais, mas para o usuário leigo, ou o empresário sem muita experiência pagam caro até descobrir que esse profissional "pros coco" não é realmente o que eles precisam.
Concluindo para manter um cliente você deve manter principalmente a honestidade, ter conhecimento realmente do que esta falando / vendendo, ter uma boa aparência (não andar mulambento), e ter compromisso com as coisas.

Valeu, não espero que ninguém concorde comigo, é apenas minha opinião.

Abraços a todos.

[20] Comentário enviado por Tercio em 20/01/2009 - 00:14h

Pra mim, técnico que fica cobrando para instalar Windows pirata é no mínimo um picareta! Ora, se o técnico "formatador" acha que pode ganhar uma remuneração justa pelo seu trabalho, ele deveria recompensar também a empresa que faz a ferramenta do seu ganha-pão.

E, em toda minha vida na Informática, aprendi uma lição: um bom serviço *nunca* sai barato!

[21] Comentário enviado por gahost em 02/02/2009 - 19:14h

ual! gostei muito do artigo minha empresa ja ganhou varios clientes assim, tem pessoas que se dizem profisisonais e so sabem apagar o fogo rsrs.

como diz ali em cima nosso amigo Tercio o cliente que quer pagar barato depios sai caro depois.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts