Onde o GNU/Linux ganha de lavada do Windows

Continuação do artigo anterior, onde citei pontos fracos do GNU/Linux em relação ao Windows. Desta vez veremos alguns pontos fortes.

[ Hits: 17.400 ]

Por: Xerxes Lins em 20/06/2012 | Blog: https://voidlinux.org/


Introdução



Ok, confesso que só resolvi criar este artigo por estímulo dos usuários mais "sensíveis" que se sentiram, de certa forma, incomodados com o artigo anterior.

Deixo claro, porém, que não criei este artigo para me redimir. Continuo pensando da mesma forma. A realidade na minha experiência é esta:
  1. Windows tem mais jogos e melhores que GNU/Linux;
  2. Windows tem Office mais completo e mais usado;
  3. O Windows tem mais programas, em especial os comerciais de destaque no meio profissional, que são padrão no mercado;
  4. Usuários de GNU/Linux tem problemas com plugins nos navegadores, mais que usuários de Windows;
  5. A grande quantidade de distro pode (ou seja, não necessariamente irá) deixar o novato confuso;
  6. Há maior suporte para hardware no Windows que para GNU/Linux;
  7. GNU/Linux exige mais do usuário.

Por mais que os usuários digam coisas como: "basta comprar um Xbox" ou então "o LibreOffice é suficiente para o usuário comum", isso não torna falso o que eu disse no artigo anterior. Podem dar "N" soluções para tudo, mas o fato é: se uma solução é necessária, é porque existe um problema.

Mas pensando bem, não seria bom para usuários novatos terem uma ideia das coisas boas do GNU/Linux? Com certeza, afinal ninguém quereria migrar para o GNU/Linux se não houvesse coisas boas. Portanto citarei alguns pontos fortes do GNU/Linux em relação ao Windows sob meu ponto de vista.

Primeiro ponto forte: PERSONALIZAÇÃO

Usuários Windows têm pouquíssimas opções de personalização. Praticamente só são capazes de mudar as cores e o papel de parede. Isso é muito chato! Não seria legal poder modificar o sistema a vontade e deixá-lo com a sua cara?

O GNU/Linux possui dezenas de ambientes gráficos diferentes (os mais famosos são Gnome, KDE e Xfce) e cada um deles possui muitos, mas muitos temas diferentes, que vão além das cores, incluindo modificações drásticas nas janelas, nos balões de notificação, nos ícones, na organização geral dos elementos da área de trabalho. Além disso, a cada dia surgem mais e mais temas porque, como se trata de um software livre, há uma comunidade mundial criando temas sem parar.

Você encontra temas em abundância em:
O GNU/Linux é tão personalizável que há possibilidade de deixá-lo com aparências muito próximas dos outros sistemas operacionais, como Windows ou Mac, caso o usuário assim prefira. Particularmente não gosto.

Para se ter uma ideia dos ambientes menos conhecidos, recomendo o artigo:

Segundo ponto forte: NÃO PEGA VÍRUS DO WINDOWS

Todos os dias surgem vírus novos para Windows. E para GNU/Linux? Embora seja radical dizer que não há vírus para esse sistema, o fato é que o usuário comum não precisa de antivírus instalado no Linux, a não ser para fazer varredura na partição Windows.

Sabemos que a segurança depende do modo como o usuário usa o sistema também. Mas é relativamente comum surgirem problemas com vírus no Windows, principalmente através de pendrives infectados (muito chato o vírus que esconde as pastas do usuário). Mas vejamos pelo lado bom: se não existissem esses problemas no Windows, e usuários leigos, o profissional que faz manutenção não ganharia seu trocado. Enquanto isso usuários GNU/Linux estão livres dessas pragas e mesmo que elas surgissem, eles conseguiriam, em sua maioria, resolver por conta própria.

Sendo assim, o fato é que na prática usuários de GNU/Linux estão mais protegidos contra vírus, trojans, spywares e outras pragas virtuais do que os usuários Windows.

Terceiro ponto forte: ATUALIZAÇÃO DOS PROGRAMAS

Ok, o Windows tem o Windows Update. Funciona assim: com alguns cliques, o sistema será atualizado. Mas todos os programas de terceiros, instalados pelo usuário, precisam ser atualizados um por um separadamente. O Windows Update não irá atualizar o Google Chrome, nem irá atualizar o Adobe Reader ou os jogos.

Há softwares de detecção de falhas no sistema Windows que, dentre várias coisas, apontam a necessidade de atualização dos softwares, pois muitas vezes as atualizações corrigem brechas na segurança.

O chato é ter que entrar nas páginas dos programas e baixar as novas versões uma por uma para atualizá-las, ou então abrir os programas um por um e clicar em algum lugar para receber as atualizações.

Isso é tão sério que, creio eu, muitos usuários Windows dão graças a Deus por poderem atualizar o Firefox diretamente pelo próprio navegador ao invés de ter que baixá-lo pelo método tradicional, por assim dizer.

E no GNU/Linux? Um comando (ou alguns cliques do mouse nas distribuições mais amigáveis) é suficiente para atualizar todos os programas do sistema de uma vez, sem abrir um deles sequer. Isso é muito prático e facilita a administração do sistema. Não tem aperreio. Já inclui atualizações de segurança, de kernel, e tudo.

Quarto ponto forte: NÃO PRECISA PIRATEAR NEM PAGAR

Há distribuições Linux que são pagas, mas mesmo assim são muito mais baratas que Windows. A grande maioria das distribuições é gratuita. Alguns usuários de Windows talvez pense: "E daí, se o GNU/Linux é grátis! Viva a pirataria!". Pois é... eu já ouvi esse absurdo.

Outros acham que aquele que tem computador, necessariamente tem dinheiro para comprar Windows e Microsoft Office. Isso pode até ser verdade para muitos, mas uma questão que pode ser levada em conta é o custo versus benefício. Muitas vezes o GNU/Linux é suficiente e supre as necessidades do usuário, sem ter que pagar nada!

Pode acontecer, também, de o usuário ter recebido uma doação de um computador, mas não tem grana para pagar a licença do Windows, sendo melhor usar GNU/Linux. Quem sabe alguém tenha computador, tenha dinheiro de sobra, mas mesmo assim prefere GNU/Linux. Se pararmos para pensar, as variáveis são muitas, de forma que podemos perceber que afirmar que aquele que tem um computador tem necessariamente dinheiro para comprar produtos da Microsoft, é uma falácia.

Ah, mas os computadores já vem com Windows! Verdade, mas se esse Windows é tão bom, porque quase todo mundo quer trocar por uma versão mais completa? O Windows que vem por padrão em muitos computadores é tão limitado e causa tanto desgosto que até os usuários leigos, que não saberiam dizer exatamente quais as desvantagens da versão limitada, pagam para trocar por uma versão mais completa.

Sim, aqueles que não querem pagar pelo Windows, escolhem usar a versão pirata. Isso é verdade, Mas querendo ou não, usar software pirata é crime. E mesmo que isso não faça doer a consciência daqueles que são a favor da pirataria, eles terão que lidar com alguns problemas como avisos de que o software não é original, problemas de atualizações, talvez precisem buscar seriais, cracks, e terem outras preocupações. Problemas que não existem no GNU/Linux.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Pontos fortes do GNU/Linux - continuação
Outros artigos deste autor

Xubuntu Retrô (ao estilo Space Invaders)

Suítes de escritório com corretor ortográfico e gramatical no GNU/Linux

Jogue no Linux o DOOM 3 e DOOM BFG (comprados para Windows)

Área de Trabalho Aristocrática

Basicão Funtoo

Leitura recomendada

Tecnologia a seu favor: 3 motivos para ter um sistema financeiro e ganhar tempo no trabalho

Como um Linuxer pode ajudar Tux, o pinguim, a ficar cada vez mais gordinho!

Diferentes distribuições GNU/Linux e diferentes usuários

Linux Hoje

Slackware x Debian

  
Comentários
[1] Comentário enviado por rssolivei em 20/06/2012 - 08:20h

bem, nas contas o sistema do pinguim ganhou!! 4 x 3 ;-)

[2] Comentário enviado por Pedro Gomes em 20/06/2012 - 09:02h

Gosto do Linux...pela liberdade que ele te dar de aprender. Se vc tiver um pouco de coragem...vai descobrir que é maravilhoso usar uma distro Linux. Principalmente se vc for usuário do Slackware. Fica a Dica! ;)

[3] Comentário enviado por nandodutra em 20/06/2012 - 09:07h

Parabéns pelo artigo, Só discordo de você ter dito que não existem vírus para GNU/Linux, na verdade existem sim. Como infelizmente o Windows é mais usado, logicamente também será alvo da maioria das pragas virtuais, Mas este fato não diminui o mérito do GNU/Linux, por que ele realmente é menos vunerável aos virús.

[4] Comentário enviado por clickbr em 20/06/2012 - 11:21h

Li teus artigos e preferi comentar agora e acho que você tem muita razão.
1º para quem é dev GNU/Linux (Este nome duplo, já é chato pra caramba ler assim)
é perfeito, é o meu caso e o da maioria aqui do VOL. 2º Mesmo eu sendo
linuxista a 11 anos, eu posso afirmar que para usuários comuns, até ler o nome composto,
já é chato, imagina ler extensos manuais e tutoriais, e uma galera fanática
querendo empurrar goela abaixo um sistema, a maioria desiste nesta primeira etapa
de usar GNU/Linux. 3º Comparem com um 'Mac' o pessoal faz fila para comprar
cada lançamento e porque não acontece isto com o linux? Nem de graça o pessoal
quer ele. Porque não está feito com uma interface agradável para clicar e funcionar;
ele funciona, é seguro e blá, blá, blá, mais existe uma curva de aprendizagem
para utilizar. Uso debian netinstall e para funcionar tudo, em todos estes anos,
elaborei mais de 60 scripts, para quem lembra, fiz algo no estilo dos ícones
mágicos do Morimoto do saudoso kurumin, aí claro, como já citei, GNU/Linux é perfeito
e tudo funciona. 4º GNU/Linux tem excelentes programadores e péssimo designers, a
distro que mais me agradou em elegância foi o Elive com E17, mesmo assim está parada
no tempo, não da nem pra fazer um dist-upgrade. 5º É de interesse comum nosso que GNU/Linux
seja usado por todos, mais precisa de algo melhor acabado para usuário final e de parar
a infatilidade das discussões em foros linux, isto assusta qualquer usuário novato.
Sejamos realistas, o GNU/Linux não precisa de defensores, deixemos que ele se defenda
sozinho com suas qualidades.

[5] Comentário enviado por Lisandro em 20/06/2012 - 12:21h

Parabéns pelos 2 artigos. Estão ótimos.
Acho que o maior problema dos suites de escritório é a falta de compatibidade com o MS Office, pois em questão de tarefas é até superior e mais flexível que o da MS.
Quanto ao suporte, a grande maioria das empresas (NET, GVT, OI, etc...) só dão suporte ao Windows, nada de suporte nem pra Linux nem pra Mac. A diferença é que o Mac raramente precisa e no Linux a gente se vira bem (na maior parte das vezes a gente é que guia o suporte para o que a gente quer né?).
Eu sinceramente acho que o crescimento de usuários vai indo bem, tenho sérias dúvidas sobre se realmente seria tão bom ter uma explosão de usuários ou ter tantos como o Windows. Talvez a incidência de problemas com o sistema aumentaria.

Abraço

[6] Comentário enviado por n3k0 em 20/06/2012 - 12:37h

Está de parabéns pelos 2 artigos!

[7] Comentário enviado por izaias em 20/06/2012 - 13:00h

Obrigado pela citação, Xerxes.


Rapaz, disse em seu outro artigo que o Linux está muito bom como está: com seus usuários restritos (digo: interessados).
E agora você aponta as vantagens do GNU/Linux? Assim não dá!

A popularização vai estragar o GNU/Linux!
Deixa como está, assim ele continua seguro e desinteressante para os crackers.


O GNU/Linux é forte onde precisa ser.

Gostei do artigo!
Abração.

[8] Comentário enviado por manuchelo em 20/06/2012 - 13:51h

Você apontou diferenças práticas para usuários comuns. Beleza.
Tecnicamente o Windows não é ruim.
A questão GNU/Linux ("filosofia free software", Stallman...) vai além de tecnicismos.
Free software (gpl) ultrapassa os limites informáticos. É também uma questão social/político/filosófica

[9] Comentário enviado por draggom em 20/06/2012 - 14:09h

agora tu foi muito feliz neste seu 2º artigo, não necessita de falar mais nada, linux esta na veia, sabemos dos problemas que teremos que enfrentar, só que crescemos resolvendo estes pepinos, perdemos horas e horas do nosso precioso tempo para solucionar, o dia que linux for igual ao windows, tudo mastigado, então iremos pra o FreeBSD queimar nossos neurônios.

[10] Comentário enviado por auridian em 20/06/2012 - 14:27h

Uso o linux há apenas um ano. O que aprendi é que não podemos comparar Linux e Windows, se é pra fazer comparação deveria ser entre Windows e Mac, ou OS openSource vs outro OS opensourse. Aqueles que desenvolve algo para linux não tem o dever de agradar, e/ou não trabalham sobre pressão para dar algo finamente acabado.
Acho que o maior motivo para se usar linux é querer ser mais ético, ao menos um pouco. E também ter liberdade de conhecer, entender e mexer com seu sistema.

[11] Comentário enviado por eddymarley em 20/06/2012 - 16:48h

O windows queimou suas fichas comigo. Como eu gosto de emuladores o linux me atende de mão cheia, o Libreoffice me atende muito bem, alias o staroffice já me atendia bem d+.

Eu odéio o windows pelo fator segurança, e quando estamos falando de segurança da informação, estamos falando de coisa séria que a microsoft não leva tão a séria assim !!! para BURGUES vote 33 !!! mais ou menos assim, microsoft só pensa nela mesmo e não nas pessoas que usam seus produtos, lançaram um Tablet que é a copia do Transformers da Asus e um windows Mobile 8 que na minha opnião é uma furada. Alias o windows 8 vai ser uma furada mudando o layout do SO as pessoas não estão preparada para mudanã se tivessem colocariam linux na suas máquinas, vamos ver o futuro da tecnologia ou o fim da Microsoft.

[12] Comentário enviado por chipisvartz em 20/06/2012 - 18:44h

A comunidade sempre foi e sempre vai ser o ponto forte do Linux. Pelos fóruns, pelos canais de IRC, o usuário leigo consegue um suporte mais eficiente e mais personalizado.

[13] Comentário enviado por xerxeslins em 20/06/2012 - 23:39h

Valeu galera :)

[14] Comentário enviado por pinduvoz em 21/06/2012 - 01:31h

Linux não é apenas um SO; é uma filosofia.

E convenhamos: não é preciso ter dinheiro para usar Windows ou MS-Office, bastando não ter "vergonha" de usar produtos pirateados.

Artigo tão bom quanto o anterior.

A diferença é que deste todo mundo vai gostar (rsrsrs).


[15] Comentário enviado por removido em 21/06/2012 - 08:06h

Ótimo artigo!

Adicionaria um ponto forte que é um lugar-comum;


Muitas das quinquilharias que se costuma testar/usar no Win não se sabe o que há no código.

O tal usuário instala alguma tranqueira e vai clicando avançar sem ver.

Quando vê a máquina está entupida de spyware e outros-wares indo para a mão do técnico.

Fora consumo de sistema etc.

O Unix fará logo mais 40 anos. Ele possui uma base teórica estável.

Não é o tipo de conhecimento que o fabricante muda de uma hora para outra e tudo o que se sabia vira lixo.

Vai ver quanta coisa foi mudando na estrutura, no modo de se fazer manutenção, na criação de programas, nas ferramentas, nas certificações, na interface etc. ... do Win, claro.

Exemplo: O antigo kernel do DOS engolido nas areias do tempo.

Não foi inovação tecnológica. Foi sucateamento forçado.

No Linux fica mais fácil entender como o sistema trabalha, os fontes são abertos, logo também para estudo, há muita documentação disponível.

É mais provável que daqui um tempo esse conhecimento não tenha ficado ultrapassado.

[16] Comentário enviado por xerxeslins em 21/06/2012 - 09:34h

Verdade, Listeiro_037!

[17] Comentário enviado por riccelli_reis em 21/06/2012 - 09:51h

Infelizmente nosso colega continua usando o espaço do site para escrever besteira! 1º : chamar de usuários mais "sensíveis" quem escreveu críticas, demonstra imaturidade maior do que pensávamos, parece aquele estilo "vou me vingar de quem falou mal de mim"; 2º: começar justificando que não quer se redimir comprova exatamente o contrário, mas você tem direito à defesa, tudo bem. 3º: Mais argumentos infundados de um auto-denominado usuário básico, que não está conseguindo usar o computador, mas prefere usa-lo unicamente como centro de diversão... Poderíamos passar o resto do dia escrevendo comentários sobre o mais novo artigo de nosso colega, que também foi colocado de forma bastante inconveniente, mas seria necessário mostrar como tudo que foi mostrado como impossível, na verdade pode ser feito por quem sabe o que está fazendo.
Essa discussão de quem é melhor, quem é pior, além de imatura, sem fundamentos e mal conduzida, não faz o menor sentido! Há anos ficou claro que quem quer muita facilidade para tudo, mas também vive no "Mundo da Fantasia", mesmo que esse mundo "fique todo azul" por qualquer motivo e não lhe ofereça muita segurança, fica feliz da vida com Windows. O usuário que não se incomoda em ir pelo lado mais difícil, mas procura estabilidade e segurança, se sente em casa com Linux, ou GNU/Linux (absurdo acharem até o nome difícil, mas entendemos que muita gente não gosta de ler, então tudo que está escrito fica difícil realmente). O perito, profissional, hiper, mega, ultra usuário, usa o MAC por que só vê o computador como ferramenta de trabalho e pronto.
Antes que algum revoltado/revolucionário entre rebatendo as críticas (afinal somos "sensíveis"), comentar não tira pedaço, pelo contrário, se soubermos receber, nos faz crescer. Assim como podemos crescer aprendendo as possibilidades de uso para um computador. É muito importante fazermos avaliações quanto aos recursos de Sistemas Operacionais, mas também é importante usarmos bom senso para isso. Existem muitos perfis de usuários, então geralmente a nossa opinião pessoal vai de encontro à opinião de muitos usuários de computador (e olha que são muitos mesmo!), porém, as vantagens precisam ser bem dimensionadas e os "pontos fracos" são relevantes somente se existirem, mas perdem a validade quando são frutos de experiências ruins passadas por apenas um usuário.

[18] Comentário enviado por xerxeslins em 21/06/2012 - 14:11h

@r2oweb: obrigado por dar sua opinião, senhor madureza! :)

infelizmente para você, eu não apenas fundamentei o que eu disse, como ainda reforcei o que eu disse no artigo anterior. Mostrando assim que duas coisas que você falou não são condizentes: a) meus argumentos são infundados e b) que eu queria me redimir.

Agora vamos analisar o que você disse... porque acusar alguém de não ter fundamento e não apresentar argumento é muita falta de raciocício lógico.

Começando...

chamar de usuários mais "sensíveis" quem escreveu críticas, demonstra imaturidade


É claro que eu me dirigi apenas aos sensíveis, não englobando TODOS os que me criticaram. Caso você tenha se sentido englobado dentre os sensíveis, no meu comentário, isso foi com você e sua cosnciência.

começar justificando que não quer se redimir comprova exatamente o contrário


É mesmo? Então eu deveria ter começado dizendo que queria realmente me redimir para as pessoas entenderem que eu NÃO queria me redimir? Onde está a lógica dessa afirmação?

Mais argumentos infundados de um auto-denominado usuário básico, que não está conseguindo usar o computador, mas prefere usa-lo unicamente como centro de diversão


Se eu quisesse diversão, eu usaria Windows. Já sabemos que Linux não tem tantos jogos como Windows. Se são infundados, que mostre onde há falta de fundamentação. No caso eu deixei claro que trata-se de minha experiência.

Eu não consigo usar o computador? Os fatos parecem indicar outra coisa. Visto que eu escrevi o artigo num computador com Linux, editei e corrigi no VI, e enviei para o VOL usando Internet sem fio do meu roteador em casa que eu configurei. Sim, sou usuário básico, mas o fato de eu não ser um expert, não significa que eu não saiba usar o computador.

Essa discussão de quem é melhor, quem é pior, além de imatura, sem fundamentos e mal conduzida, não faz o menor sentido!


Realmente não faz. Em que momento eu disse quem é melhor e pior? Desafio qualquer um a encontrar isso nesses meus dois artigos. Em nenhum momento eu disse que é pior e melhor.

Há anos ficou claro que quem quer muita facilidade para tudo, ... fica feliz da vida com Windows.


Ficou claro? É mesmo? baseado em que pesquisas? Pelo que eu noto o Linux tem ficado mais e mais fácil e mais gráfico com o tempo facilitando a vida dos usuários. E quanto mais o Linux fica fácil, mais sua popularidade aumenta. o Ubuntu e o Mint são prova disso. Se os usuários em sua maioria gostassem de dificuldade, o Gentoo ou outra distro de compilação seria a mais usada.

O usuário que não se incomoda em ir pelo lado mais difícil, mas procura estabilidade e segurança, se sente em casa com Linux


Isso é muito pessoal e não se aplica a todos os usuários Linux. Há usuários que não gostam de dificuldade. Se a questão é dificuldade e segurança então deveriam procurar usar OpenBSD que é mais difícil e mais seguro que Linux. O fato é que alguns optam pelo Linux pela segurança, mas o fato facilidade não deixa de ser importante. Quem quer dificuldade de verdade não usa distribuição com pacotes precompilados, compila seu Linux From Scratch. Eu prefiro um pouco dos dois: segurança e facilidade. E tenho direito a isso e há Linux para mim.

O perito, profissional, hiper, mega, ultra usuário, usa o MAC por que só vê o computador como ferramenta de trabalho e pronto.


Errado meu amigo. O perito vai usar o que a necessidade obrigar, seja MAC, Linux ou Windows. Depende da ferramenta que ele precisa. Não é o sistema que define o nível do usuário. É como o usuário usa o sistema (ou sistemas) que define o seu nível.

Antes que algum revoltado/revolucionário entre rebatendo as críticas (afinal somos "sensíveis"), comentar não tira pedaço, pelo contrário, se soubermos receber, nos faz crescer.


Sim, por isso eu estou comentando. Aqui mais uma vez você se incluiu por vontade própria ao grupo dos sensíveis.

É muito importante fazermos avaliações quanto aos recursos de Sistemas Operacionais, mas também é importante usarmos bom senso para isso.


Onde faltei com bom senso?

Existem muitos perfis de usuários, então geralmente a nossa opinião pessoal vai de encontro à opinião de muitos usuários de computador (e olha que são muitos mesmo!)


Claro que vai. Mas deixar isso nos ofender é escolha nossa. E mesmo assim sempre usei tom respeitoso nesses meus dois artigos de forma que não busquei ofender ninguém. Se alguém se ofendeu, é porque é sensível.

porém, as vantagens precisam ser bem dimensionadas e os "pontos fracos" são relevantes somente se existirem, mas perdem a validade quando são frutos de experiências ruins passadas por apenas um usuário.


Os pontos fracos que eu citei ainda existem. Quando se tornarem coisa do passado, o artigo perderá sua validade. Mas até lá continuam valendo. No dia que isso não for verdade, talvez faça outro artigo falando da evoluçãodo Linux.

Obrigado pelo comentário bem fundamentado.








[19] Comentário enviado por iguito998 em 21/06/2012 - 20:38h

Mais um ótimo artigo do nosso caro colega Xerxeslins.

[20] Comentário enviado por removido em 21/06/2012 - 23:02h

Muito interessante essa frase:

"Apesar de cerca de 3 milhões de computadores serem vendidos a cada ano na China, as pessoas não pagam pelo software. Algum dia eles pagarão, no entanto, já que eles vão rouba-lo, nos queremos que eles roubem o nosso. Eles se tornarão como que viciados, e então, de alguma forma, nós descobriremos como cobrar por ele em algum momento da próxima década."

Bill Gates, julho de 1998


"Não usem Linux. Nem de graça." Entenderam? (essa ideia não é ideia minha).

[21] Comentário enviado por NilPassos em 22/06/2012 - 03:12h

Meu amigo!
Muito bom!
Mas tem outros pontos fortes do Linux que você não mencionou:
1-O live cd permite uso sem instalação e a recuperação de dados de uma partição.
2-Gparted faz num Hd o que um W$ jamais faria.
3-Lê todo tipo de partição, enquanto o "outro" não.
4-Se um gerenciador de janela trava, por exemplo o konqueror, você pode matá-lo com um ctrl+alt+esc ( caveirinha maravilhosa).
5-Tem mais de 6 gerenciadores de arquivos.Konqueror, nautilus, pacman, thunar...Se um trava, você pode usar outro.
6-Não tem a "tela azul da morte".kkk
7-Se ele não conseguir entrar em modo gráfico, você pode digitar um comando pelo console que vai restaurar tudo de novo, inclusive o modo gráfico.
8-Se um gerenciador de sessão travar e você tem outro instalado; sem problema, entra pelo outro.Por exemplo Kde e Gnome num mesmo PC.
9-Konqueror se parte em varios e é muito mais que um navegador de arquivos e internet. Faz isso no explorer que eu quero ver.
10-Não consome banda de internet sem você estar usando...
Existem muito mais vantagens num Linux do que nossa vã sapiência conhece.
Então; de instância, agora o Linux já está batendo de 14 a 0.
KKK
Quanto ao Office, pelo que eu vejo nas ruas, é mero formalismo institucional e de usuários.O libreoffice faz tanto quanto.


[22] Comentário enviado por removido em 22/06/2012 - 10:11h

"E é claro, nosso querido amigo removido!"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rachei com essa Xerxes, vc é demais cara!

A grande verdade é que você está corretíssimo, o removido é o melhor de todos :D

Abs

[23] Comentário enviado por removido em 22/06/2012 - 14:21h

Acho que nosso amigo do Windows não sabe o que é ser livre de fato,
o GNU/Linux não é só um SO free e ponto final, ele representa a evolução do mundo,
onde qualquer um pode contribuir e melhorar, personaliza ele para qualquer finalidade que te ajude no dia dia,
e na questão de que não a filas no dia de uma inauguração de um novo Linux, é fácil de responder,
é porque nós do mundo Open Source não gostamos de propagandas, não somos usuários "burros"
que acreditam que qualquer propaganda dizendo: "Olhem o novo Windows X e bla bla bla" e não acreditamos em sistemas que se julgam bons e que na verdade fica dando tela azul toda hora... :)
o Linux é o que é hoje sem precisa de propaganda, e todos que ajudam ele crescer merecem respeito porque não ganhamos nada com isso, fazemos por paixão, e queremos um mundo livre e evoluído e não preso por idéias de um cara que rouba código fonte dos outros para vender o próprio SO neh :)
pense nisso ;)

vlw galera!

[24] Comentário enviado por albfneto em 22/06/2012 - 20:53h

Defendendo o autor, ele não disse que não tem vírus, ele disse que práticamente não tem vírus, e que não pega vírus de windows. Disse certo.

Na realidade, existem vírus de Linux, mas pouquíssimos, alguns poucos Rootkits. Em 5 anod de Linux, nunca ví, nem peguei qualqueir vírus de Linux, e memso aqui no VOL, conehço um único caso, de um usuário que pegou um RootKit, e era servidor, não desktop.

[25] Comentário enviado por riccelli_reis em 23/06/2012 - 11:04h

Tá certo meu caro. Você se ofendeu bastante com meu comentário e talvez até lhe devo um pedido de desculpas por isso. Vemos que você é "um cara de opinião" (sem meias palavras, exatamente isso) e lhe respeito por isso, mas também me reservo o direito de continuar com minha opinião. Garanto que meu tempo é escasso e reservar alguns minutos para comentar um artigo me é quase um luxo, tem que ser algo importante, então no caso do seu artigo achei importante por estar veiculado num site que indico para meus alunos e de onde tiro material para alguns trabalhos. Continuo afirmando que algumas de suas colocações estão equivocadas, mas também quero acabar com essa discussão. Assim como você, também não sou dono da verdade, apenas me baseio em quase nove anos de uso diário do GNU/Linux, além de vários cursos, certificações, implantação e administração de servidores, um pouco de experiência para dizer que você está sim equivocado em muitas de suas colocações, nos dois artigos, e isso abre precedentes para que alguns iniciantes (tudo bem que não é o seu cado) recebam informações que vão deixá-los confusos. Defendo sim o uso de Linux, assim como uso Windows para meu trabalho, então conheço profundamente os dois, por isso não usei meias palavras e fui direto ao ponto. Peço apenas a gentileza de não mais usarmos esse espaço público e altamente popular para expressar qualquer tipo de opinião pessoal, se quiser continuar um troca de opiniões saudável e realmente madura, entre em contato por e-mail, terei maior prazer em conversar: r2oweb@gmail.com
Abraço

[26] Comentário enviado por xerxeslins em 23/06/2012 - 13:25h

@r2oweb, ok entendi. Mas por mais experiência que alguém tenha com Linux, isso não faz com que o Linux não tenha os pontos fracos que citei. Mas numa coisa concordamos, não precisamos discutir mais.

[27] Comentário enviado por riccelli_reis em 23/06/2012 - 19:17h

Tá ótimo. Concordo com você nas duas coisas. Obrigado.
Abraço

[28] Comentário enviado por diegoblos em 24/06/2012 - 15:10h

Não quero criar polêmica, mas não concordo em nada disso.

Tive que dar risada quando li "NÃO PRECISA PIRATEAR NEM PAGAR" - A Microsoft, assim como muitas outras empresas ou produtos, não foram feitos para serem pirateados, pirateia quem quer. Assim como o Suse Enterprise ou o Red Hat, pirateia quem quer.

Não concordo com essas comparações, até porque tudo depende do ambiente, serviço, entre outros, que o Linux, Windows, MAC, serão utilizados.

[29] Comentário enviado por xerxeslins em 24/06/2012 - 17:31h

@diegoblos,

ao menos serviu para você rir ;)

Cada usuário tem sua opinião, realmente.

[30] Comentário enviado por douradoinfo em 24/06/2012 - 23:16h

Para mim, é simples: o mundo começou a ter sentido quando surgiu o Linux. Afinal, há algo mais interessante do que ficar lendo os artigos do VOL e os comentários dos "mocinhos e bandidos"? Deixo claro que sou usuário, não sou administrador. De Linux só conheço as 17 distribuições que testei no modo gráfico e pronto. O que aconteceu? Hoje sou um usuário do Windows como segunda opção no boot. Vantagens e desvantagens? Faço manutenção em computadores e hoje sou o "Rei das Arábias", mesmo sem dinheiro, em minha pequena cidade graças as discussões e orientações de vocês e um pouco de paciência. Não só uso o Linux, sou admirador da seriedade com que levantam as discussões, apontam possibilidades, auxiliam os necessitados como eu, reservam uma parte do tempo dos seus dias atormentados (se forem como os meus) pra contribuir com as comunidades. Acho que dá pra tirar o foco da discussão tecnicista e voltar o olhar para essa maravilhosa sensação de liberdade, respeito, dedicação e solidariedade que o Linux proporciona. Ademais, que tenham vírus, rootkits, etc. De mãos dadas, tanto um como os outros poderão contribuir com dias melhores para a humanidade e ajudar a resolver problemas, redesenhar o mundo e torná-lo mais humano, agradável, saudável, belo. Isso é raro hoje em dia. Não sei escrever isso em binário, mas sei que o Linux me tornou mais "sensível" mesmo, interessado, útil. Obrigado, Linus, pela ousadia e pela sabedoria. E ao Bill, pela intrigantes telas azuis que, tanto faz cair um alfinete como um míssil, a mensagem é a mesma; mais difícil ainda é o usuário que lê a mesma ao telefone, tentando explicar um problema que ocorreu em seu PC; pelos fóruns que leio trezentas vezes e não consigo entender nem resolver nada. Mas é nele que uso meu Adobe P... v7 e é ele que faz muita gente feliz e ganhar um dinheirinho extra dando chkdsk c: /p /r e o povo acha que você fez milagre. Mas antes você deu um boot com um Live CD/DVD qualquer, inclusive o Slitaz para os antigões, e limpou o 70.000 arquivos temporários, prefetch, config, configurações locais, cookies, recyclers, system volume information, dentre outras "desnecessidades", além do GParted pra criar uma partição de backup que a intalação do W... 7 esqueceu de dividir de forma equilibrada as partições. Isso não é bom? Isso não é divertido? Enfim, o Linux se tornou os meus olhos para os arquivos que o Windows esconde tão bem. Abraços e desculpe se alguém se sentir ofendido ou prejudicado. Ah, ponto negativo decisivo do Linux: involuntariamente, nós acabamos entrando para o Exército dos Defensores do mesmo, embora tentemos a todo custo disfarçar nossa "ira" quando falam mal do nosso Sistema.

[31] Comentário enviado por jaircs em 25/06/2012 - 11:41h

Infelizmente não sei qual dos dois artigos é o pior. Aliás foram, talvez, os piores artigos do vivaolinux nos últimos anos, em minha opinião. Serviu apenas para acordar os ânimos de quem defende um ou outro. Resumindo, não contribuiu absolutamente para nada.

O r2oweb está de parabéns por seu comentário!

[17] Comentário enviado por r2oweb em 21/06/2012 - 09:51h:

[32] Comentário enviado por xerxeslins em 25/06/2012 - 18:00h

Obrigado pelo comentário sincero jaircs.

Mas estou seguro o suficiente do que disse para não me preocupar com aqueles que pensam como você.

Abraço.

[33] Comentário enviado por removido em 26/06/2012 - 10:10h

Achei interessante o artigo do xerxeslins. sempre acho interessante um ponto de vista; acredito que o nosso colega estava analisando para o usuário final, o qual fica com uma infinidade de distros e gerenciadores de desktop, mas neste caso, acredito que o Ubuntu esta bem. Mas também é isso que faz do Linux um produto diferente e encantador. Quanto aqueles que usam para servidores, não tem melhor em vários quesitos. Parabéns.

[34] Comentário enviado por nandow em 27/06/2012 - 15:38h

Xerxes, Muito bom artigo cara.

Todos nós temos opiniões diferentes sobre vários assuntos e na minha opinião é isso que torna tudo mais interessante.
Se você vê dessa forma e consegue contribuir com algo diferente, isso faz crescer e não o contrário, afinal, se todos nós enxergássemos a mesma coisa da mesma maneira, tenho certeza de que a tecnologia não estaria evoluindo tão rápido como está hoje.

Mais uma vez, meus sinceros parabéns!

Li os 2 artigos e concordo com muitas coisas, teria algumas para acrescentar e outras para modificar, mas como disse, sempre há opiniões diferentes.

Continue contribuindo com seus artigos, para o seu crescimento e o de todos nós da VOL.

Att,

Fernando Lozer

[35] Comentário enviado por xerxeslins em 27/06/2012 - 15:44h

Opa! Muito obrigado nandow!

[36] Comentário enviado por NilPassos em 03/07/2012 - 23:53h

Meu ponto de vista, rápido e direto:
O único ponto negativo real no linux para mim é a falta de bom senso dos fabricantes de periféricos não produzirem software para os mesmos. Muitos drivers tem de ser compilados à unha por nossos queridos amigos e assim colocá-los a disposição dos usuários na internet.
Digo isso porque tive um trabalhão, por exemplo para instalar minha impressora lexmark no Debian e o mesmo com placas de tv.
Respeito aos consumidores, é o que falta.
Acho que eles pensam que nós só compramos $. E no caso de um pc com Linux de fábrica e Pc-tv? Como fica? Têm? Eu nunca vi. Só um, que não quero mencionar agora. Assim mesmo nunca vi sendo usado. Ralei com minha Placa para tentar compilar firmware, dureza!

[37] Comentário enviado por Marcio M. Bauer em 29/07/2012 - 16:35h

Linux e Windows são duas ferramentas com proposito de intereção do usuario com a maquina.

Ambas tem seus pontos fortes e fracos, considero também o ponto fraco do unix-likes o excesso de ramificações desnecessarias,
fica muito mais projetos largados, falta de administração de desenvolvedor, testador e usuario final, e ainda torcem a filosofia original, e ignoram os pontos
de fazer capital com modelo de negócio GNU, GNU alias é um modelo de negócio que oferece contra partida dos modelos de negocios proprietários.

confudem Free com Freedom. Gratuito com Livre.

[38] Comentário enviado por william_klan em 04/01/2013 - 14:59h

Ótimo artigo xerxeslins, parabéns mesmo, outro ponto forte que você não citou e acho que ninguém citou se não estou enganado é o desempenho e performance do Linux perante o Windows, por exemplo distros como Lubuntu que são amigáveis e muito rápidas a distros mais customizáveis como Gentoo, Slackware e ArchLinux(estou experimentando este universo agora e achando incrível) que por exemplo podem através de algumas configurações fazerem um boot em incríveis menos de 7 segundos, fora que dentro do sistema tudo se resume a apenas o clique do usuário, diferente do Windows que possui algumas aplicações muito pesadas e não é possível ser instalado apenas o necessário como essas distros que falei.

Mais uma vez parabéns pelo artigo.

[39] Comentário enviado por leojaco25 em 10/12/2014 - 15:51h

Deixa eu enxugar uma lágrima que escorre pelo meu olho esquerdo, após ler os dois artigos. Parabéns pelos dois artigos. Muito providencial. Tenho um amigo que só fala mau do linux, pois ele não sabe usar (na verdade, é tão preguiçoso, que ele gostaria que todos os programas se instalassem sem ele sequer precisar baixar).

Mas está de parabéns pelo artigo.

[40] Comentário enviado por AprendiNoLinux em 23/12/2014 - 17:34h

Depois de escrever por mais de 15 minutos, recebi a linda frase:


Prezado membro,

No Viva o Linux não são permitidas palavras de baixo calão. Por favor, seja mais cuidadoso na escolha das palavras para não desrespeitar os demais usuários.


Que maravilha, dei voltar e tinha perdido tudo.
Que pena, o texto estava tão bom. Mas agora perdi a vontade de digitar tudo de novo.
Fica pelo menos o agradecimento ao @xerxeslins. Mesmo após 2 anos, o tema é bastante atual.

[41] Comentário enviado por fabio em 24/12/2014 - 13:08h


[40] Comentário enviado por aprendinolinux2 em 23/12/2014 - 17:34h:

Depois de escrever por mais de 15 minutos, recebi a linda frase:

...

Que maravilha, dei voltar e tinha perdido tudo.
Que pena, o texto estava tão bom. Mas agora perdi a vontade de digitar tudo de novo.
Fica pelo menos o agradecimento ao @xerxeslins. Mesmo após 2 anos, o tema é bastante atual.


Quando for assim reporta lá no tópico do filtro que eu vejo e tento melhorar. A sorte aqui foi que o Xerxes me repassou seu comentário, daí vim aqui averiguar e testar. Realmente o comentário em artigos não estava salvando quando caia em filtro, agora está. Problema resolvido!

[42] Comentário enviado por kennerc em 09/03/2015 - 09:56h


Muito bons ambos os artigos.

Faz uma versão atualizada após o lançamento do windows 10, pois muita coisa mudou de lá pra cá em ambas as listas.

[43] Comentário enviado por muril0 em 31/03/2015 - 13:41h

Discordo totalmente disso:

"se uma solução é necessária, é porque existe um problema. "

TODO, todo, software é uma solução para se resolver um problema, o pacote Office da microsoft, e todos os outros que você citou não fogem da regra não, eles são softwares também e foram criados movidos pelo mesmo espirito que os Pacotes livres, é apenas uma questão de escolha, e se a pessoa opta por usar linux, ela opta também por usar outros softwares (Soluções). Não vejo onde existe problema ou desvantagem nisso.

[44] Comentário enviado por GabrielSilva em 14/05/2015 - 12:05h


Eu não tinha conhecimento algum de GNU/Linux, mas fiz um técnico em Informática e vi que o Linux é bem melhor que o Windows.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts