Instalação e utilização do Qemu no Fedora Core

O Qemu é um software de virtualização de código aberto muito conhecido e utilizado entre os usuários de Linux. Este artigo traz informações sobre como instalar e utilizar essa ferramenta na distribuição Linux Fedora, incluindo a configuração de interfaces de rede nas máquinas virtuais através do software VDE e a utilização do método de virtualização completa com o acelerador kqemu.

[ Hits: 39.442 ]

Por: Davidson Rodrigues Paulo em 15/05/2007 | Blog: http://davidsonpaulo.com/


Dicas



Utilizando virtualização completa


A virtualização completa, quando possível, oferece um desempenho muito maior para as máquinas virtuais. Para utilizá-la, o módulo do kernel Linux kqemu precisa estar habilitado:

# modprobe kqemu

Verifique se o arquivo de dispositivo /dev/kqemu está presente e com as permissões corretas:

# ls /dev/kqemu   crw-rw-rw- 1 root root 10, 61 Jan 22 10:58 /dev/kqemu

Se as permissões não estiverem desse modo ou se o arquivo não existir, faça o seguinte:

# rmmod kqemu
# modprobe kqemu major=0
# chmod 666 /dev/kqemu


Para testar se a virtualização completa funciona no seu servidor hospedeiro, inicialize uma máquina virtual acrescentando o parâmetro -kernel-kqemu. Se não ocorrer nenhum erro, a virtualização completa está disponível e você deve preferir utilizá-la.

Permissões para executar máquinas virtuais como usuário comum


Por questões de segurança, é preferível iniciar as máquinas virtuais como usuário comum, e não como root. Para isso, algumas permissões devem estar ajustadas.

As permissões variam de acordo com o sistema operacional. No caso de Fedora Core 6, você precisará dar permissão de escrita para todos os usuários no arquivo /dev/rtc:

# chmod 666 /dev/rtc

Permissões incorretas nesse arquivo provocarão a exibição do seguinte alerta:

Could not configure '/dev/rtc' to have a 1024 Hz timer. This is not a fatal error, but for better emulation accuracy either use a 2.6 host Linux kernel or type 'echo 1024 > /proc/sys/dev/rtc/max-user-freq' as root.

Se mesmo ao ajustar as permissões a mensagem continuar sendo exibida, execute o seguinte comando, como root:

# echo 1024 > /proc/sys/dev/rtc/max-user-freq

Depois, ainda como root, edite o arquivo /etc/sysctl.conf e adicione a seguinte linha:

dev.rtc.max-user-freq = 1024

Dessa forma, o procedimento anterior será executado automaticamente sempre que o computador for inicializado.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Instalação
   2. Criando uma máquina virtual
   3. Habilitando rede na máquina virtual
   4. Dicas
Outros artigos deste autor

Zenwalk Core: Para quem só quer o essencial

Aulas particulares: Ganhando dinheiro com Linux

Slackware no notebook Toshiba Satellite M55-S3262

Fundamentos do sistema Linux - arquivos e diretórios

Debian-BR CDD: Mais um excelente trabalho brazuca

Leitura recomendada

Terminais leves com LTSP - Linux Terminal Server Project

Webmin - Solução em administração de sistemas

Reconstruindo um pacote RPM

Como instalar pacotes no Sabayon

Asterisk 1.6 com MD3200 em Linux Ubuntu Server 8.10

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fdavid em 15/05/2007 - 07:30h

Já fui adepto do QEMU, gostava dele, mas sofri muito com a performace do mesmo, com ou sem KQEMU o negocio era sofrido.

Comecei a testar em um K6 400Mhz 256MB, tudo bem que eu estava querendo demais, passei para um Celeron 1Ghz 512Mb e nada.

Mais ou menos na mesma epoca saiu o vmplayer (versão free do vmware), testei e com o mesmo hardware tive um desempenho muito satisfatorio, hoje só cogito usar o QEMU em um hardware big big e se precisar emular uma arquitetura diferente de i386 (coisa que o vmplayer não faz).

[2] Comentário enviado por y2h4ck em 15/05/2007 - 13:20h

Qemu e da hora porem o [*****] e a parte de networking dele que deixa a desejar.
Valeu :)

[3] Comentário enviado por removido em 15/05/2007 - 19:08h

Rapaz, o "homi" resolveu dar o ar da graça!!!!!
;-))

[4] Comentário enviado por davidsonbhz em 15/05/2007 - 23:10h

O procedimento de uso eh diferente para o Slackware? baixe os fontes tanto do vde quanto do qemu e compilei, consegui criar a maquina virtual normalmente, mas o stress q estou tendo eh na parte de rede. Quando configuro a rede na maquina virtual, seja por dhcp ou manualmente, o qemu mostra a seguinte mensagem de erro:

sendto: Bad file descriptor

Depois disso a rede nao funciona de jeito nenhum! Alguma dica?

[5] Comentário enviado por davidsonpaulo em 16/05/2007 - 09:59h

Davidson,

Eu consegui obter o mesmo erro quando atribuí à máquina virtual um IP que já estava sendo utilizado na rede. Algo parecido deve estar acontecendo aí com você.

Uma observação válida: seguindo esse artigo as máquinas virtuais NÃO conseguirão obter um IP via DHCP. Para isso é necessário alterar um valor na configuração da bridge br0. Eu não lembro de cabeça o valor, mas procure por informações sobre bridge-utils e o comando brctl que você encontrará a resposta.

Um abraço.

[6] Comentário enviado por removido em 04/06/2007 - 13:17h

Para funcionar é necessário trocar na linha que chama o qemu:
$ vdeqemu -hda /home/vm/zimbra -m 256 \
-net nic,vlan0 -net vde,vlan0,sock=/tmp/vde.ctl

por:

$ vdeqemu -hda /home/vm/zimbra -m 256 \
-net nic,vlan=0 -net vde,vlan=0,sock=/tmp/vde.ctl

Ao invés de vlan0, vlan=0.

Demorou um pouco para eu sacar isto.
Vejam como no segundo exemplo está correto.


[7] Comentário enviado por davidsonpaulo em 04/06/2007 - 13:35h

Opa! Erro grosseiro de digitação. Corrigido.

Obrigado Oséias.

[8] Comentário enviado por aazevedo1984 em 19/07/2008 - 18:35h

Aq esta dando erro, quando digito o comando
ifconfig tun0 0.0.0.0 promisc up
A mensagem de erro e a seguinte
SIOCSIFADDR: No such device
tun0: ERROR while getting interface flags: No such device
tun0: ERROR while getting interface flags: No such device
tun0: ERROR while getting interface flags: No such device
Como resolver isto?

consegui resolver simplismente com o comando modprobe tun. Agora funcionou muito bem, valew pela ajuda

[9] Comentário enviado por azraelm em 21/12/2011 - 08:46h

Muito bom!!!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts