Fractal ou abstratal?

Aqui vamos aprender um pouco sobre psicodelismo abstrato, obviamente que este artigo é para os que acompanharam os anteriores, então acredito que será fácil para todos.

[ Hits: 28.326 ]

Por: Guilherme RazGriz em 19/03/2007 | Blog: http://razgrizbox.tumblr.com


Fractal ou Abstratal?



Eles são basicamente a mesma coisa, mas com rostos diferentes. Podemos dizer isto partindo do princípio de que o fractal e o abstratismo são coisas que não possuem uma interpretação única e prontamente explicável, já que todos nós vemos a mesma coisa, mas não a interpretamos da mesma maneira.

Um fractal poderia ser algo construído de várias maneiras (pra não dizer infinitas), assim como qualquer imagem abstrata, porém ele não é como uma imagem abstrata qualquer, ele é construído a partir de várias linhas e diretrizes que seguem um padrão, coisa que não é das mais comuns quando falamos de arte abstrata simples, ou seja, o fractal é um pequeno conjunto de regras que podem ser dribladas, mas não quebradas, e uma imagem abstrata comum é o mesmo conjunto, mas sem as regras.

Vamos agora a parte prática da brincadeira, abra o Gimp e crie uma nova imagem de tamanho qualquer, particularmente falando eu sugiro 600x600 pixels, apenas para ilustrar o nosso exemplo.

Agora crie uma composição de brushes bem simples, mas sem poluição visual, é claro que para quem desejar acrescentar alguns efeitos visuais derivados de filtros essa parte ficará mais fácil já que não existem restrições quanto a isso.


Muito bem, agora nós vamos fazer uma pequena mágica com um filtro específico chamado "Traçar com Fractal", considerando que o fractal é resultado de matemática pura (isso dentro da informática), a coisa ficar divertida quando chegarmos a esse filtro que apenas interpreta os nossos desejos, vamos a ele:


Uma vez o filtro aberto, nós vamos nos deparar com esta interface:


No começo da interface podemos ver quatro opções e a tela de pré-visualização da nossa figura. Estas 4 opções vão ditar o que será feito com o fundo da figura, já que a mesma será espremida e deformada para formar o nosso novo desenho.

A opção "esticar" nada mais faz do que repetir a figura preenchendo a área útil da mesma até que não fique nenhum espaço em branco, particularmente posso dizer que é um efeito mais do que interessante.

A opção "transparente" elimina toda a área útil da figura deixando este espaço transparente, isso é útil quando se quer transportar o que sobrou da figura para algum lugar ou selecionar o mesmo.

As opções "preto" e "branco" nada mais repetem a operação acima, mas deixando a área útil com as cores citadas.

As opções abaixo são um tanto "cartesianas" (posições de orientação interativas), com elas é possível literalmente esculpir a forma que você deseja que a figura assuma em forma de fractal, quando ficar satisfeito, basta clicar em ok. É natural que talvez você deseje repetir o processo algumas vezes, sinta-se a vontade para isto, mas lembre-se que esta técnica é propensa a serrilhados que devem ser eliminados com desfocagem gaussiana ou qualquer outro método de sua preferência.


Ainda não satisfeito, utilize o aprendido no artigo anterior e altere as cores! =]


Agora antes de aprendermos mais sobre fractal, uma outra pequena dica dessa técnica, copiando a figura e colando-a como nova camada, experimente os efeitos de camada rolando a camada nova, acho que vão adorar essa.


Muito bem, essa técnica que nós vimos nesta página se chama "arena fractética", porém isso não é de grande importância saber já que é apenas um rótulo.

Agora para a próxima técnica.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Fractal ou Abstratal?
   2. IFS
   3. Chamas
Outros artigos deste autor

Já falamos do PC Popular, mas será que o laptop também é ruim?

Blender - Criando personagem 3D em menos de 10 minutos

"Tatuando" pessoas com o Gimp

Anima Beat

O MP3 player e o Ogg Vorbis

Leitura recomendada

Alterando o Splash Screen do KDE com Moodin Engine

Splashy - Mudando a "cara" do seu boot no Ubuntu

Um pouco de luz, cor e o Gimp

Para iniciantes: Deu tela preta? Não se desespere!

Experimentando o XGL/Compiz no Mandriva 2007

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fernandoamador em 09/04/2007 - 00:00h

Ótimo artgo...


Contribuir com comentário