Compilação, empacotamento, instalação e configuração do WINE-dev

Este artigo trata da compilação e instalação da última versão do WINE (Wine Is Not Emulator).

[ Hits: 27.996 ]

Por: edps em 03/06/2011 | Blog: https://edpsblog.wordpress.com/


Download e Instalação



Download e Instalação do Wine-dev

Tendo suprido as dependências, resta-nos baixar o source do pacote, seja a da versão estável ou a -dev, no exemplo abaixo usarei a versão em desenvolvimento:

wget -c -T0 http://sourceforge.net/projects/wine/files/Source/wine-1.3.21.tar.bz2

* quem quiser utilizar a versão Stable, use esse source:

wget -c -T0 http://sourceforge.net/projects/wine/files/Source/wine-1.2.3.tar.bz2

* em caso de alterações de versões, acessem o endereço abaixo:
No diretório onde o source foi salvo, descompactamos o arquivo e acessamos e diretório de trabalho:

tar -jxf wine-1.3.21.tar.bz2
$ cd wine-1.3.21
$ ./configure --prefix=/usr
$ make
$ sudo make install


* é importante lembrar que devemos remover o Wine (se instalado) antes de iniciar a compilação e instalação. Não fiz isso porque compilei e empacotei com o Checkinstall e no comando passado usei a opção '--install=no'.

** para aqueles que possuam máquinas com múltiplos cores e ainda desejem empacotar um .deb com o Checkinstall, substituam os dois últimos comando por:

time make -j4
$ sudo checkinstall -D --install=no --backup=no --pkgname=wine --pkgversion=1.3.21 [email protected]


* assim vemos o tempo dispensado na compilação que no meu caso diminuiu para menos da metade (10min) que da outra vez (quase 30min), isso graças a opção -j4 no comando 'make', mas isso apenas para quem possui máquinas com cores múltiplos.

** a segunda vantagem é que com o uso do Checkinstall teremos um .deb pronto a ser utilizado em qualquer máquina com arquitetura semelhante.

Imagens.

Download do source:
Descompactar, compilar e empacotar:
Remoção do Wine pré-instalado:
Limpeza das pastas do programa:
para tal use (opcional):

rm -rfv ~/.wine ~/.local/share/applications/wine
$ rm -rfv ~/.local/share/applications/wine-*
$ rm -rfv ~/.local/share/applications/mimeinfo.cache
$ rm -rfv ~/.local/share/applications/menu-xdg/*-Windows-*
$ rm -rfv ~/.local/share/desktop-directories/wine*
$ rm -rfv ~/.local/share/desktop-directories/menu-xdg/*-windows-*
$ rm -rfv ~/.local/share/icons/*
$ rm -rfv ~/.local/share/mime/*
$ rm -rfv ~/.gnome/mime-info/*
$ rm -rfv ~/.gnome-desktop/*
$ rm -rfv ~/.menu/*


Instalação do novo Wine e abertura do WineCFG:
Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Download e Instalação
   3. Configuração
   4. Alguns programas
Outros artigos deste autor

Introdução ao Void Linux

nFluxOS, diferentes versões de Debian/Ubuntu e Slackware/Arch Linux

JIGDO, atualização de uma imagem .iso

Executando máquinas virtuais diretamente no GDM

Burg - Gerenciador de Boot

Leitura recomendada

Instalando Debian através de um win32 executável

Pós-instalação do Fedora 13 (F13) no Acer Aspire One (AA1)

LaTeX, um poderoso diagramador de textos (parte 2)

NagVis - Gestor de mapas pra lá de especial

Membro da comunidade Viva O Linux na Espanha

  
Comentários
[1] Comentário enviado por mcnd2 em 03/06/2011 - 22:22h

Ficou 10!

Simples e prático.

Será que dá pra deixar o 'Need for Speed Carbon' rodar numa boa no Debian, rs!

Parabéns pelo artigo.

[2] Comentário enviado por removido em 03/06/2011 - 23:36h

@M¢Nd², se dá não sei atéporque não tenho esse game e minha placa Nvidia on-board (Geforce 7025) talvez não suporte essas 'bravuras', no outro PC com uma GT9400 1GB quem sabe...

obrigado pelo comentário.

[3] Comentário enviado por [email protected] em 05/06/2011 - 12:13h

Já nos meus Favoritos,

O wine é uma ferramenta muito importante de se ter instalado e configurado. Faço isso sempre após uma instalação só pra instalar meu dicionário Inglês-Português(licenciado). Mas as vezes surgem mais necessidades, porque temos que admitir que há programas free melhores para o Windows...
Um programa que pode ajudar bastante é o PlayOnLinux, pois ele é como o synaptic, você marca instalar fontes do windows e ele baixa e instala. Essas fontes são quase uma dependência para meu dicionário funcionar legal...

Eu só editaria o título:

De: Compilação, empacotamento, instalação e configuração do WINE-dev
Para: WINE-dev: Compilação, empacotamento, instalação e configuração

Porque fica mais visível de que programa se trata, mais fácil de achá-lo, hehehehehehe

Parabéns!

[4] Comentário enviado por removido em 05/06/2011 - 14:13h

[email protected], obrigado pelo comentário,

sobre o título do artigo, às vezes acho mais difícil nomear um artigo que compô-lo, daí sai isso! rsrsrs

[]'s

[5] Comentário enviado por Jechtx em 19/12/2011 - 21:55h

Excelente tutorial, funcionou muito bem aqui. Mas parece que o suporte ao driver de áudio alsa não foi instalado, então quando abro o programa pelo wine não sai som. Fora isso tudo funcionando bem, rápido e prático.

[6] Comentário enviado por faelmc em 07/02/2012 - 21:23h

excelente artigo, epds, sou fã do projeto wine, e seu artigo, foi bom pra mim aprender ainda mais sobre wine, e acertar os pacotes que faltavam pra ter ele completão.
parabéns irmão.

[7] Comentário enviado por removido em 22/02/2012 - 14:20h

COMPLEMENTO.

Em complemento a este artigo postei uma dica lá em meu blog, exemplificando a instalação do Wine 1.4-RC4 no Debian Squeeze:

http://gnu2all.blogspot.com/2012/02/wine-14-release-candidate-no-debian.html


[8] Comentário enviado por removido em 12/05/2012 - 14:03h

Instalação do Wine 1.5 no Debian Squeeze:

http://gnu2all.blogspot.com.br/2012/04/wine-15-no-debian-squeeze.html


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts