Instalando programas utilizando os fontes no seu Slackware com o checkinstall

Nesse artigo estarei falando sobre um método pouco questionável, a de utilização de fontes no Slackware. No teste que aqui relato foi utilizado o Quanta (pacote) em comparação com o Quanta (fonte).

[ Hits: 21.249 ]

Por: Perfil removido em 04/02/2005


Jogo rápido




Favor manter os créditos:
Nome: Guilherme L. Stolfo
Data: 17/01/05 às 09:00
Esse artigo foi baseado em testes pessoais.

Nesse artigo estarei comentando um método pouco questionável, a de utilização de fontes no Slackware.

No teste a seguir da qual relato, foi utilizado o quanta3.2 (pacote) em comparação com um quanta3.3.2 (fonte).

Segue a configuração da máquina onde foi feito o teste:

Processador:

# cat /proc/cpuinfo
processor       : 0
vendor_id       : GenuineIntel
cpu family      : 6
model           : 8
model name      : Pentium III (Coppermine)
stepping        : 6
cpu MHz         : 870.605
cache size      : 256 KB
fdiv_bug        : no
hlt_bug         : no
f00f_bug        : no
coma_bug        : no
fpu             : yes
fpu_exception   : yes
cpuid level     : 2
wp              : yes
flags           : fpu vme de pse tsc msr pae mce cx8 sep 
                  mtrr pge mca cmov pat pse36 mmx fxsr sse
bogomips        : 1736.70

Memória:

# free -m
total  used  free  shared  buffers   cached
Mem:   376   357   19      0         42        112
Swap:  572   13    559

Notei que o Quanta que foi instalado via pacote "installpkg quanta" vinha numa lerdeza tremenda, porque será?

Uma vez, conversando com um amigo meu que utiliza FreeBSD (UNIX), ele estava me falando do tal de ports do UNIX, bem, vou ser breve, esse ports praticamente gerencia os seus programas da forma que quando você precisar de um programa, você manda ele instalar. O mesmo compila o fonte, monta um pacote e instala.

Bom, aí você pergunta, ele não trabalha com pacotes? Sim, pelo que andei estudando, trabalha. E porque não utilizar? Conversando com esse mesmo amigo, cheguei a conclusão que:

Instalando pacotes você terá: Aspectos positivos:
  • Um programa organizado para futuras desinstalações;
  • Um programa de facilidade e rapidez na instalação, principalmente para os newbies que curtem o ".exe" dos Windows.

Aspectos negativos:
  • Não terá um programa otimizado para o seu processador e configurações;
  • A maioria vem faltando libs.

Instalando fontes com o checkinstall você terá:

Aspectos positivos:
  • Um programa organizado para futuras desinstalações;
  • Um programa otimizado para o seu processador.
  • No ato do famoso "./configure" você já terá os erros de libs e poderá instalar eles antes mesmo de instalar o próprio programa.

Aspectos negativos:
  • Demora na instalação, imagina você um kde3.3 da vida rsrs, deve ser no mínimo uns 2 dias compilando. Lógico, tudo depende de memória e processador.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Jogo rápido
   2. Instalando o checkinstall
Outros artigos deste autor

Instalando o OSS4 no Ubuntu 11.04

Projeto Xen - Visão Geral

Kit de scripts para backup (Full + Diferencial + Samba + Rede)

Utilizando GMail (Google Mail) em seu cliente de email favorito

Aprendendo a modelar forms no Kylix

Leitura recomendada

A mágica do dc

Procedimentos para flash do DIR-300 com DD-WRT e OpenWRT - versão 2

Sabayon 5.0 - Uma nova distro multimídia (parte 1)

Usando o NIS/NFS como ferramentas de centralização de controle de rede

Upgrade no Arch Linux usando outro PC com Internet rápida

  
Comentários
[1] Comentário enviado por vodooo em 04/02/2005 - 08:29h

Realmente o checkinstall é uma mão na roda na hora de se criar pacotes através do source!!!

Já o utilizo a um bom tempo e o recomendo a todos!!!

Ótimo artigo sobreum ótimo programa!

Abraços

[2] Comentário enviado por birilo em 04/02/2005 - 09:03h

Pena o esquema q vem faltando libs....

[3] Comentário enviado por jragomes em 04/02/2005 - 10:17h

o checkinstall é bem legal, pena que algumas vezes o formato do pacote criado (pelo menos no slackware) não é bem visto pelo pkgtools do slackware.... Mas o Patrick tá trabalhando pra manter uma melhor compatibilidade entre os dois.

[4] Comentário enviado por hdoria em 04/02/2005 - 14:33h

hum... ele cria o pacote e instala ... até aí tudo bem ...
mas eu queria saber se tem como dentro do pacote colocar algumas libs adcionais necessarias. Assim se alguma maquina nao tem essa lib, o proprio .tgz se encarrega de instala-la.

[5] Comentário enviado por vodooo em 05/02/2005 - 08:03h

Olá n0z3y!!!

Será possível sim, mas para isso vc teria que modificar o source do programa adicionando as libs e suas regras de instalação, bem como os parâmetros de compilação!!!

Abraços

[6] Comentário enviado por removido em 07/02/2005 - 18:46h

Falá guinet!!!

Parabéns pelo artigo, é de grande utilidade para pessoas que gostam ou precisam de compilar os programas no slackware para rodarem optimizados para cada PC e com vantagem de compilar só uma vez poder guardar o pacote e poder desinstala-lo facilmente depois. Daora mesmo... agora num sei se vc já viu também o Slacktrack... é um filho do checkinstall.. eu sempre usei o checkinstall e o slacktrack só pro "arroz com feijão" mas parece que o Slacktrack é mais avançado... ele inclusive tah no extra do slackware 10.0.

Depois vamo vê se rola de fazer um artigo de como utilizar o "strip" pq ficar rodando programas compilados na própria máquina sem stripar cê fraga que não rola.. o HD lota rapidão! Alguns scripts de compilação já vem stripando os executaveis e libs mas alguns não vem e é importante saber neh!! Bom, falei demais !!!

[]s Hiram

[7] Comentário enviado por GilsonDeElt em 25/02/2007 - 00:16h

Legal essa dica!
Já havia tentado usar o checkinstall, mas não dava certo - afinal, eu não sabia usá-lo.

Ah, e kwebdev seria K Web Development, algo como um ambiente de desenvolvimento Web para o KDE.

Valeu!!!

[8] Comentário enviado por vicentedeandrade em 04/11/2009 - 11:02h

+ nao existe o SlackBuild? Ele nao faz a mesma coisa do checkinstall? Ele nao compila de acordo com a arquitetura e cria o .tgz?

[]s

vicente_neto


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts