A vida em preto e branco II - Orpheus, música no console

Segundo artigo da série "a vida em preto e branco", mais um passo para a transição do modo gráfico ao modo texto. Apresento a avaliação de um player de músicas baseado em texto, é a possibilidade de tocar suas mp3 em modo texto, com uma interface bonita e informativa.

[ Hits: 27.366 ]

Por: Fernando de Sá Moreira em 11/01/2007 | Blog: http://lattes.cnpq.br/2269235326367932


Executando e usando



As opções de execução do Orpheus são estas:

--ascii, -a

Para desenhar sua interface, o orpheus faz uso de caracteres ascii de 8 bits, mas isso pode apresentar problemas dependendo da configuração do sistema operacional, essa opção faz com que toda a interface seja desenhada apenas com caracteres ascii de 7 bits, o que a torna menos suscetível a problemas de compatibilidade.

--x-titles, -xt

Um parâmetro para quem usa estiver rodando o orpheus em modo gráfico. Com esse parâmetro ativado a barra de título do xterm (ou outro terminal gráfico) vai exibir informações sobre a música que o orpheus estiver rodando.

--remote, -r <cmd>

Este é o recurso mais interessante do orpheus. Não é inovador, mas útil É a possibilidade de gerenciar uma instância aberta do orpheus através de linhas de comando. Os comandos possíveis são:
  • prev - Pula para a música anterior na playlist atual.
  • next - Pula para a próxima música na playlist atual.
  • add <arquivos> - Adiciona os arquivos especificados a playlist atual. Coloque o comando e os nomes dos arquivos em aspas duplas, assim:

    $ orpheus -r "add <arquivo 1> <arquivo 2> ... <arquivo n>"

  • load <playlist> - Carrega uma nova playlist para o orpheus. Atenção o único formato de playlists que o orpheus suporta é m3u.
  • play <n> - Toca a música que está na posição <n> da playlist atual.

--help

Mostra as informações dos parâmetros possíveis do orpheus (em inglês)

--version, -v

Imprime na saída padrão informações sobre a versão do programa.

A tela do orpheus é composta de 4 elementos:


  1. Janela de status: apresenta informações sobre a música que estiver sendo tocada no momento;
  2. Lista de músicas: apresenta a lista das músicas disponíveis na playlist carregada. É o único elemento "navegável", exceto as caixas de diálogo;
  3. Janela de ajuda: não serve para nada além de informar as teclas de atalho do orpheus;
  4. Barra de status: apresenta algumas informações sobre as ações executadas pelo orpheus;

Os comandos são bastante simples e são constantemente exibidos no janela de ajuda. Por isso não vou tratar de todos eles, mas vale ressaltar a função de alguns deles:
  • [ - Volta 2 segundos na música.
  • ] - Avança 2 segundos na música.
  • { - Volta 35 segundos na música.
  • } - Avança 35 segundos na música.
  • / - Inicia uma pesquisa. O funcionamento é simples: pressione "/"; perceba que um campo de escrita é aberto acima da barra de status; escreva a palavra-chave e tecle enter. A palavra será buscada em case-insensitive de acordo com o nome do artista e da música; a primeira música que combinar com o critério de busca será grifada e focada.
  • c - Abre a caixa de diálogo de configurações do programa.


  • m - Abre um pequeno mixer para, caso haja necessidade, ajustar os volumes.

Observação: para adicionar uma pasta inteira ou um arquivo isolado na lista de execução do orpheus pressione "a" e navegue a caixa de diálogo que abrirá, usando "enter" para entrar nas pastas, e quando chegar à pasta ou arquivo use a barra de espaço para selecionar. A busca por arquivos na pasta selecionada será recursiva, ou seja, se você tem os arquivos de música dentro de pastas com o nome do artista, que ficam dentro de uma única pasta geral, basta selecionar essa pasta geral que todas as músicas serão listadas.

Um aplicativo útil para geração de playlists é o fapg (Fast Audio Playlist Generator), que pode criar listagem em vários formatos distintos e possui várias opções de pesquisa.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Apresentando e instalando o Orpheus
   3. Executando e usando
   4. Problemas encontrados na execução
   5. Conclusão
Outros artigos deste autor

Mrxvt x Gnome-Terminal x Konsole

Sucata - Que SO usar em PCs antigos?

Pensando sobre Web 2.0

O que é o OpenDocument Format

Usa Firefox? Expanda-o

Leitura recomendada

Instalando OpenWrt no TP-LINK WR740N(BR)

tzwatch - Navegando pelo horário mundial no Debian

Asterisk Central IPBX - Debian

Mais formatação especial no OpenOffice

TeamViewer - Gerenciando um servidor Windows remotamente

  
Comentários
[1] Comentário enviado por kroz em 11/01/2007 - 09:01h

artigo muito bom, testei ja que tambem uso modo de texto, e mesmo um bom quebra galho.. vc esta de parabens mano adiante com este trabalho!!! boa sorte...

[2] Comentário enviado por removido em 11/01/2007 - 09:38h

Excelente artigo. Há também outro excelente player que também toca músicas MP3 em modo texto, que chama-se "Mp3blaster".

http://mp3blaster.sourceforge.net/index.html#downloads

:::... Viva o Linux ...:::

[3] Comentário enviado por leandrorocker em 11/01/2007 - 10:15h

o mplayer também não roda só modo gráfico?

[4] Comentário enviado por muzkur em 11/01/2007 - 10:23h

Cara, esse artigo é uma mao na roda. Agora vou ter o que fazer enquanto meu Debian puxa e instala os pacotes do KDE =)

Sobre o uso do CLI, vou lhe dizer, eu não gosto de usar o adept, kpackage ou coisas assim e nem o kwrite kate e etc. Sempre uso o aptitude e o vim. Nãso sei porque, mas esses aplicativos em CLI me agradam mais que seus "primos" X.

[5] Comentário enviado por removido em 11/01/2007 - 20:29h

boa noite !!!! no embalo do seu artigo existe tbm o workbone, q roda cd direto do drive. e é modo texto, basta digitar workbone, a mudança de faixa, pausa , stop, avançar e retroceder acontece no teclado numérico.

fuiiiiiiiiiiiiiiiiii .......

[6] Comentário enviado por tenchi em 11/01/2007 - 22:58h

leandrorocker, o MPlayer roda independente de interface gráfica ou não.
Existem interfaces gráficas tanto para o X, quanto via linha-de-comando.
O que existem também são os modos de exibição, que vai desde art ascii (aa), até openGL ou framebuffer.

Mas no final tudo é a mesma coisa.. rsrs.

Espero ter lhe ajudado.

Agora, um programa bom mesmo é o mp3blaster.
Outro muito bom, leve e simples é o amp. É muito simples mesmo. Não tem interface alguma, nem no console.. rsrs. É o básico do básico.

Aquela história de que faltam programas para o linux é pura falta de pesquisa. Se você acessa regularmente sites como o sourceforge, o freshmeat, freedesktop, berlios ou o brasileiro codigolivre, com certeza achará muitos programas, de todas as áreas possíveis... Muitos até inúteis, mas também muitos super-necessários para a nossa vida..


Falow...

Ah, e artigo muito bom... Há coisas que fazemos no teclado que são impossíveis de serem feitas com um mouse.

Nota 9.5.. rsrs

[7] Comentário enviado por leao 3d em 12/01/2007 - 02:30h

eu nao so muito fam de modo texto mais isso e uma coisa bem legal para quem tem pc mais antigo para quem gosta do modo texto parabens pelo artigo

[8] Comentário enviado por leandrorocker em 12/01/2007 - 09:01h

Nossa, agora que to notando que fiz a pergunta completamente errada, eu quis dizer
"o mplayer também não roda SÓ em modo texto?"

É verdade, o mplayer roda em modo texto e fica muito legal, eu enviei pra cá um screen da minha tela rodando mplayer em modo texto, gosto bastante, parabéns pelo artigo e Eldred, obrigado pelo esclarecimento!

[9] Comentário enviado por mautech em 15/01/2007 - 01:08h

testado tbm via ssh!! funcionamento perfeito!! bom artigo!!

Valew!! e continua ai ne!!!?

Abracos!!

[10] Comentário enviado por leandrorocker em 15/01/2007 - 08:01h

Não sei se interessa a alguém, mas enviei um screenshot do Mplayer rodando em linha de código sem interface, quem quiser conferir aqui o link
http://www.vivaolinux.com.br/screenshots/verScreenshot.php?codigo=8558

Abraços


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts