Mrxvt x Gnome-Terminal x Konsole

Quando iniciam no mundo Linux, os já viciados em Windows acreditam que konsole, terminal, xterm e etc são todos a mesma coisa. Em verdade, na maioria das vezes, sequer sabem o que é um xterm, uma vez que geralmente usam o KDE. Com o passar do tempo os mais afoitos por conhecimento passam a procurar gerenciadores de janelas alternativos e, pasmem, cadê o konsole?

[ Hits: 35.865 ]

Por: Fernando de Sá Moreira em 12/07/2006 | Blog: http://lattes.cnpq.br/2269235326367932


Introdução



Quando falamos de Linux, é praticamente impossível fugirmos das - tão temidas por usuários de algumas outras plataformas - linhas de comando. Basta uma rápida olhada nas respostas às perguntas dos usuários do VOL para, rapidamente, perceber qual sua importância para qualquer linuxer.

Boa parte das perguntas segue a seguinte fórmula: "queria fazer A, então digitei B no terminal, mas ele me retornou a mensagem de erro C". Por sua vez, as respostas obedecem geralmente a essa outra: "digite D". Isso acontece em boa parte pela grande multiplicidade de distribuições, algumas com uma série infinda de scripts de configuração, outras não, sobrando para o terminal o elo de ligação entre todas elas. Há também o fato da grande utilização do Linux como servidor; em grande parte das vezes, por essa razão, sem interface gráfica. Há também muito forte, o grande leque de possibilidades que é aberto quando estamos trabalhando com linhas de comando, podendo assim tornar as tarefas do dia a dia melhor desempenhadas (embora não tão amigáveis). Por esses e outros motivos as linhas de comando são quase unanimidade entre os adeptos do Linux.

Mesmo quando tratamos com a interface gráfica, temos presentes as linhas de comando que usamos com o auxílio dos terminais gráficos. Há uma infinidade de terminais gráficos, os mais usados são o konsole (padrão do kde), gnome-terminal (padrão do gnome) e xterm (pai de uma infinidade de terminais gráficos, por exemplo: wterm, aterm, eterm, etc). Cada terminal gráfico apresenta suas vantagens e desvantagens, sendo portanto, cada qual mais adequado a um ou outro caso determinado e a um ou outro usuário.

Neste artigo tento expor as características de três terminais gráficos, o konsole, o gnome-terminal e o mrxvt; apresento as vantagens e desvantagens de cada qual deles. Assim, de posse dessas informações, os linuxers possam aprender cada vez mais e desfrutar as maravilhas da liberdade de escolha.

Então vamos lá!

Computador de teste:

Pentium 4 - 2.4 Ghz
512 MB de Memória
Debian 3.1
WindowMaker

OBS: Todos os pacotes são da árvore stable dos repositórios Debian.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Konsole
   3. Gnome-Terminal
   4. Mrxvt
   5. Conclusão
Outros artigos deste autor

O que é o OpenDocument Format

Sucata - Evite gargalos de hardware

Pensando sobre Web 2.0

A vida em preto e branco II - Orpheus, música no console

Usa Firefox? Expanda-o

Leitura recomendada

Considerações sobre as distribuições

Ilegalidade em Editais de Concurso que cobrem Conhecimento em Software Específico e Proprietário

A síndrome do noob kalinista + como quebrar senha Wi-Fi

A imbecilidade real revelada pela realidade virtual

LPIC 1 - É difícil passar nos exames 101 e 102?

  
Comentários
[1] Comentário enviado por flipe em 12/07/2006 - 10:23h

bom artigo, possibilidade de escolha é sempre bom!

eu uso o mrxvt ja a um tempo, leve, rapido, pratico e biblios externas!

valeu!

[2] Comentário enviado por teovictor em 12/07/2006 - 11:30h

No KDE uso Yakuake desde que o descobri. Prático e elegante.

http://yakuake.uv.ro/

[3] Comentário enviado por davidsonpaulo em 12/07/2006 - 11:46h

Salve Fernando!

Beleza de artigo, bem detalhado, assunto pouco tratado, embora trate de algo que todos usamos constantemente.

Fiquei surpreso com sua afirmacão de o Gnome-terminal ser mais pesado que o Konsole, pois aquele sempre foi aberto mais rapidamente do que este, além de parecer mais ágil durante a operacão, sempre que pude compará-los. Talvez isso decorra das versões, uma vez que, no GNOME 2.14, ocorreu uma sensível melhora na manipulacão de memória dos seus aplicativos, fazendo com que a agilidade fosse aumentada grandemente (alguns testes mostraram o Gnome-terminal com uma execucão mais rápida até mesmo que o Xterm, embora o tempo de abetura e consumo de memória do Gnome-terminal fossem incrivelmente maiores).

Mas é isso aí, terminal é que nem gerenciador de janelas: cada um tem o seu. :-) Gostei de conhecer o Mrxvt, vou testá-lo assim que tirar uns minutinhos pra dar uma mexida sem compromisso. Gosto muito da sensacão de a janela do terminal abrindo-se instantaneamente, coisa que não acontece com o Gnome-terminal.

Abracos,

Davidson

[4] Comentário enviado por fsamoreira em 12/07/2006 - 12:44h

salve davidson!

eu nao fiz os testes, mas teoricamente o que acontece é o seguinte: o gnome-terminal carrega menos bibliotecas externas junto com ele, diferente do konsole que precisa carregar as kdelibs. sendo assim, quando você abre o konsole numa windowmanager diferente do kde ele vai pesar muito e vai demorar mais para abrir, pois vai ter que carregar todas as kdelibs, o que, exagerando um tanto, é quase como carregar o kde inteiro na sua máquina. Se considerado esse detalhe o konsole é mais pesado que o gnome-terminal quando aberto fora do kde (quando aberto no kde as kdelibs já estaram carregadas).

por isso que o gnome-terminal parece mais leve, porque fora do kde ele realmente é.

mesmo assim ainda acho eles pesados demais

[5] Comentário enviado por hccelo em 12/07/2006 - 14:12h

marcelo@17[marcelo]$ mrxvt &
mrxvt: can't determine colour: Black
mrxvt: can't determine colour: Black
mrxvt: aborting
marcelo@17[marcelo]$

q loco!

[6] Comentário enviado por agk em 12/07/2006 - 15:06h

Muito bom, bastante interessante essas comparações, utilizo o konsole estou muito satisfeito com ele, pois atende as minhas necessidades com os recursos que tem.

[7] Comentário enviado por franklinbr em 12/07/2006 - 15:16h

Vai aqui mesmo um dica de configuracao do mrxvt. Salve no teu home, com o nome de .mrxvtrc

exclamacao em um comentario
!isso esta comentado

falow ...


===== AQUI =====
mrxvt*multichar_encoding: UTF-8
mrxvt.foreground: white
mrxvt.background: black

mrxv*vt0*tabTitle: Zero_One
mrxvt*vt1*tabTitle: Zero_Two
mrxvt*vt2*tabTitle: Zero_Three
mrxvt*vt3*tabTitle: Zero_Four
mrxvt*vt4*tabTitle: Zero_Five
mrxvt*vt0*saveLines: 1000
mrxvt*vt1*saveLines: 1000
mrxvt*vt2*saveLines: 1000
mrxvt*vt3*saveLines: 1000
mrxvt*vt4*saveLines: 1000

mrxvt*cursorBlink: true
mrxvt*cursorBlinkInterval: 1000
mrxvt*geometry: 80x25
mrxvt*cursorColor: white
mrxvt*initTermNumber: 5
mrvxt*borderLess: true
mrxvt*bottomTabbar: true
mrxvt*hideButtons: true
mrxvt*transparent: true
mrxvt*transparentTabbar: true
mrxvt*backgroundFade: 100
mrxvt.scrollBar: false
mrxvt.pointerColor: black
mrxvt.cursorColor: red
mrxvt*tabForeground: white
mrxvt*itabForeground: forestgreen
mrxvt*font: 9x15

!mrxvt*xft: true
!mrxvt*xftFont: Bitstream Vera Sans Mono
!mrxvt*xftmFont: Bitstream Vera Sans Mono
!mrxvt*xftAntialias: true
!mrxvt*xftWeight: normal
!mrxvt*xftSlant: roman
!mrxvt*xftHinting: true
!mrxvt*xftAutoHint: true
!mrxvt*xftGlobalAdvance: true
!mrxvt*xftWidth: normal
!mrxvt*xftRGBA: rgb
!mrxvt*xftSize: 10

mrxvt*color0: black
mrxvt*color1: #40e0d0
mrxvt*color2: #87cefa
mrxvt*color3: #ffff00
mrxvt*color4: #d1eeee
mrxvt*color5: #eed8ae
mrxvt*color6: #b4eeb4
mrxvt*color7: gray
mrxvt*color8: gray40
mrxvt*color9: #ee6363
mrxvt*color10: #c5f779
mrxvt*color11: #fff796
mrxvt*color12: #00b2ee
mrxvt*color13: #cf9ebe
mrxvt*color14: #71bebe
mrxvt*color15: white
===== AQUI =====

[8] Comentário enviado por feraf em 12/07/2006 - 17:32h

Olá,
Não sei qual versão do gnome-terminal você usou, pois a versão 2.14 (a última versão estável) está muito mais rápido e leve, devido a melhorias no Gtk e na renderização de fontes do terminal. Segundo a Gnome Fundation (http://www.gnome.org/start/2.14/notes/en/rnusers.html) ele se tornou até mais rápido que o Xterm. Se bem que se você não usa gnome (ou Xfce) não vale a pena usá-lo.

Felipe

[9] Comentário enviado por PCMasterPB em 12/07/2006 - 20:32h

Muito interessante teu artigo, mas senti falta do aterm, ele é um terminal a meu ver bem leve e bem customizavel, como transparência e tal. Teria tb o eterm, os dois, aterm e eterm, são bastante difundidos na comunidade linux em geral, principalmente quem usa o Fluxbox ou Blackbox. Flw. ;D

[10] Comentário enviado por grabber em 12/07/2006 - 21:38h

Parabéns pelo artigo! Tem só um detalhe, o fato de quando executamos um programa em determinados terminais ele ficar dependente do console é relativo. Para solucionar este problema...


PROGRAMA & (o "&" cria um processo independente em background).

[11] Comentário enviado por Phantom X em 13/07/2006 - 00:46h

Quero lembrar que o "Mrxvt" veio do "aterm", que veio do "rxvt", tanto que o mrxvt se chamava "materm" a uns tempos. Por isso, não se preocupem por ter faltado o "aterm", pois são bem parecidos no uso, a não ser a falta de abas neste último.

[12] Comentário enviado por Tyreon em 13/07/2006 - 12:45h

Artigo maravilhoso, eu mesmo q sou iniciante nao sabia a diferença O.o

[13] Comentário enviado por GilsonDeElt em 30/06/2007 - 12:46h

Cara, muito bom seu artigo.
Ficou bem explicado.

Uso o KDE, e não acho o Konsole tão pesado assim. Ele levou 3 segundos pra abrir no meu PC - 3 segundos na primeira carga e 2 na segunda (256 mb RAM, Konqueror com 9 abas abertas, Kopete, KPPP, GKrellM e amaroK rodando).

Nunca tinha ouvido falar do MRxvt e nunca usei Gnome-Terminal.
Já usei o Rxvt no meu Fluxbox e até gostei,
mas o tal de xterm é muito "simples", dá só pro básico do básico (é só uma opinião minha).

O Yakuake também é bom, mas prefiro meu velho Konsole.

Parabéns pelo artigo!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts