Mrxvt x Gnome-Terminal x Konsole

Quando iniciam no mundo Linux, os já viciados em Windows acreditam que konsole, terminal, xterm e etc são todos a mesma coisa. Em verdade, na maioria das vezes, sequer sabem o que é um xterm, uma vez que geralmente usam o KDE. Com o passar do tempo os mais afoitos por conhecimento passam a procurar gerenciadores de janelas alternativos e, pasmem, cadê o konsole?

[ Hits: 36.588 ]

Por: Fernando de Sá Moreira em 12/07/2006 | Blog: http://lattes.cnpq.br/2269235326367932


Introdução



Quando falamos de Linux, é praticamente impossível fugirmos das - tão temidas por usuários de algumas outras plataformas - linhas de comando. Basta uma rápida olhada nas respostas às perguntas dos usuários do VOL para, rapidamente, perceber qual sua importância para qualquer linuxer.

Boa parte das perguntas segue a seguinte fórmula: "queria fazer A, então digitei B no terminal, mas ele me retornou a mensagem de erro C". Por sua vez, as respostas obedecem geralmente a essa outra: "digite D". Isso acontece em boa parte pela grande multiplicidade de distribuições, algumas com uma série infinda de scripts de configuração, outras não, sobrando para o terminal o elo de ligação entre todas elas. Há também o fato da grande utilização do Linux como servidor; em grande parte das vezes, por essa razão, sem interface gráfica. Há também muito forte, o grande leque de possibilidades que é aberto quando estamos trabalhando com linhas de comando, podendo assim tornar as tarefas do dia a dia melhor desempenhadas (embora não tão amigáveis). Por esses e outros motivos as linhas de comando são quase unanimidade entre os adeptos do Linux.

Mesmo quando tratamos com a interface gráfica, temos presentes as linhas de comando que usamos com o auxílio dos terminais gráficos. Há uma infinidade de terminais gráficos, os mais usados são o konsole (padrão do kde), gnome-terminal (padrão do gnome) e xterm (pai de uma infinidade de terminais gráficos, por exemplo: wterm, aterm, eterm, etc). Cada terminal gráfico apresenta suas vantagens e desvantagens, sendo portanto, cada qual mais adequado a um ou outro caso determinado e a um ou outro usuário.

Neste artigo tento expor as características de três terminais gráficos, o konsole, o gnome-terminal e o mrxvt; apresento as vantagens e desvantagens de cada qual deles. Assim, de posse dessas informações, os linuxers possam aprender cada vez mais e desfrutar as maravilhas da liberdade de escolha.

Então vamos lá!

Computador de teste:

Pentium 4 - 2.4 Ghz
512 MB de Memória
Debian 3.1
WindowMaker

OBS: Todos os pacotes são da árvore stable dos repositórios Debian.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Konsole
   3. Gnome-Terminal
   4. Mrxvt
   5. Conclusão
Outros artigos deste autor

Sucata - Dicas de compra

Sucata - Que SO usar em PCs antigos?

Pensando sobre Web 2.0

Facilidade X Possibilidades

A Vida em Preto e Branco I - Pebrot, MSN em modo texto

Leitura recomendada

Software Livre, Comunidade e Ubuntu

Todos estão surdos? Um grito de alerta à comunidade Software Livre!

Linux na automação comercial: estamos preparados?

Linux prestes a ganhar novos adeptos

A miséria social do Brasil e o software proprietário

  
Comentários
[1] Comentário enviado por flipe em 12/07/2006 - 10:23h

bom artigo, possibilidade de escolha é sempre bom!

eu uso o mrxvt ja a um tempo, leve, rapido, pratico e biblios externas!

valeu!

[2] Comentário enviado por teovictor em 12/07/2006 - 11:30h

No KDE uso Yakuake desde que o descobri. Prático e elegante.

http://yakuake.uv.ro/

[3] Comentário enviado por davidsonpaulo em 12/07/2006 - 11:46h

Salve Fernando!

Beleza de artigo, bem detalhado, assunto pouco tratado, embora trate de algo que todos usamos constantemente.

Fiquei surpreso com sua afirmacão de o Gnome-terminal ser mais pesado que o Konsole, pois aquele sempre foi aberto mais rapidamente do que este, além de parecer mais ágil durante a operacão, sempre que pude compará-los. Talvez isso decorra das versões, uma vez que, no GNOME 2.14, ocorreu uma sensível melhora na manipulacão de memória dos seus aplicativos, fazendo com que a agilidade fosse aumentada grandemente (alguns testes mostraram o Gnome-terminal com uma execucão mais rápida até mesmo que o Xterm, embora o tempo de abetura e consumo de memória do Gnome-terminal fossem incrivelmente maiores).

Mas é isso aí, terminal é que nem gerenciador de janelas: cada um tem o seu. :-) Gostei de conhecer o Mrxvt, vou testá-lo assim que tirar uns minutinhos pra dar uma mexida sem compromisso. Gosto muito da sensacão de a janela do terminal abrindo-se instantaneamente, coisa que não acontece com o Gnome-terminal.

Abracos,

Davidson

[4] Comentário enviado por fsamoreira em 12/07/2006 - 12:44h

salve davidson!

eu nao fiz os testes, mas teoricamente o que acontece é o seguinte: o gnome-terminal carrega menos bibliotecas externas junto com ele, diferente do konsole que precisa carregar as kdelibs. sendo assim, quando você abre o konsole numa windowmanager diferente do kde ele vai pesar muito e vai demorar mais para abrir, pois vai ter que carregar todas as kdelibs, o que, exagerando um tanto, é quase como carregar o kde inteiro na sua máquina. Se considerado esse detalhe o konsole é mais pesado que o gnome-terminal quando aberto fora do kde (quando aberto no kde as kdelibs já estaram carregadas).

por isso que o gnome-terminal parece mais leve, porque fora do kde ele realmente é.

mesmo assim ainda acho eles pesados demais

[5] Comentário enviado por hccelo em 12/07/2006 - 14:12h

[email protected][marcelo]$ mrxvt &
mrxvt: can't determine colour: Black
mrxvt: can't determine colour: Black
mrxvt: aborting
[email protected][marcelo]$

q loco!

[6] Comentário enviado por agk em 12/07/2006 - 15:06h

Muito bom, bastante interessante essas comparações, utilizo o konsole estou muito satisfeito com ele, pois atende as minhas necessidades com os recursos que tem.

[7] Comentário enviado por franklinbr em 12/07/2006 - 15:16h

Vai aqui mesmo um dica de configuracao do mrxvt. Salve no teu home, com o nome de .mrxvtrc

exclamacao em um comentario
!isso esta comentado

falow ...


===== AQUI =====
mrxvt*multichar_encoding: UTF-8
mrxvt.foreground: white
mrxvt.background: black

mrxv*vt0*tabTitle: Zero_One
mrxvt*vt1*tabTitle: Zero_Two
mrxvt*vt2*tabTitle: Zero_Three
mrxvt*vt3*tabTitle: Zero_Four
mrxvt*vt4*tabTitle: Zero_Five
mrxvt*vt0*saveLines: 1000
mrxvt*vt1*saveLines: 1000
mrxvt*vt2*saveLines: 1000
mrxvt*vt3*saveLines: 1000
mrxvt*vt4*saveLines: 1000

mrxvt*cursorBlink: true
mrxvt*cursorBlinkInterval: 1000
mrxvt*geometry: 80x25
mrxvt*cursorColor: white
mrxvt*initTermNumber: 5
mrvxt*borderLess: true
mrxvt*bottomTabbar: true
mrxvt*hideButtons: true
mrxvt*transparent: true
mrxvt*transparentTabbar: true
mrxvt*backgroundFade: 100
mrxvt.scrollBar: false
mrxvt.pointerColor: black
mrxvt.cursorColor: red
mrxvt*tabForeground: white
mrxvt*itabForeground: forestgreen
mrxvt*font: 9x15

!mrxvt*xft: true
!mrxvt*xftFont: Bitstream Vera Sans Mono
!mrxvt*xftmFont: Bitstream Vera Sans Mono
!mrxvt*xftAntialias: true
!mrxvt*xftWeight: normal
!mrxvt*xftSlant: roman
!mrxvt*xftHinting: true
!mrxvt*xftAutoHint: true
!mrxvt*xftGlobalAdvance: true
!mrxvt*xftWidth: normal
!mrxvt*xftRGBA: rgb
!mrxvt*xftSize: 10

mrxvt*color0: black
mrxvt*color1: #40e0d0
mrxvt*color2: #87cefa
mrxvt*color3: #ffff00
mrxvt*color4: #d1eeee
mrxvt*color5: #eed8ae
mrxvt*color6: #b4eeb4
mrxvt*color7: gray
mrxvt*color8: gray40
mrxvt*color9: #ee6363
mrxvt*color10: #c5f779
mrxvt*color11: #fff796
mrxvt*color12: #00b2ee
mrxvt*color13: #cf9ebe
mrxvt*color14: #71bebe
mrxvt*color15: white
===== AQUI =====

[8] Comentário enviado por feraf em 12/07/2006 - 17:32h

Olá,
Não sei qual versão do gnome-terminal você usou, pois a versão 2.14 (a última versão estável) está muito mais rápido e leve, devido a melhorias no Gtk e na renderização de fontes do terminal. Segundo a Gnome Fundation (http://www.gnome.org/start/2.14/notes/en/rnusers.html) ele se tornou até mais rápido que o Xterm. Se bem que se você não usa gnome (ou Xfce) não vale a pena usá-lo.

Felipe

[9] Comentário enviado por PCMasterPB em 12/07/2006 - 20:32h

Muito interessante teu artigo, mas senti falta do aterm, ele é um terminal a meu ver bem leve e bem customizavel, como transparência e tal. Teria tb o eterm, os dois, aterm e eterm, são bastante difundidos na comunidade linux em geral, principalmente quem usa o Fluxbox ou Blackbox. Flw. ;D

[10] Comentário enviado por grabber em 12/07/2006 - 21:38h

Parabéns pelo artigo! Tem só um detalhe, o fato de quando executamos um programa em determinados terminais ele ficar dependente do console é relativo. Para solucionar este problema...


PROGRAMA & (o "&" cria um processo independente em background).

[11] Comentário enviado por Phantom X em 13/07/2006 - 00:46h

Quero lembrar que o "Mrxvt" veio do "aterm", que veio do "rxvt", tanto que o mrxvt se chamava "materm" a uns tempos. Por isso, não se preocupem por ter faltado o "aterm", pois são bem parecidos no uso, a não ser a falta de abas neste último.

[12] Comentário enviado por Tyreon em 13/07/2006 - 12:45h

Artigo maravilhoso, eu mesmo q sou iniciante nao sabia a diferença O.o

[13] Comentário enviado por GilsonDeElt em 30/06/2007 - 12:46h

Cara, muito bom seu artigo.
Ficou bem explicado.

Uso o KDE, e não acho o Konsole tão pesado assim. Ele levou 3 segundos pra abrir no meu PC - 3 segundos na primeira carga e 2 na segunda (256 mb RAM, Konqueror com 9 abas abertas, Kopete, KPPP, GKrellM e amaroK rodando).

Nunca tinha ouvido falar do MRxvt e nunca usei Gnome-Terminal.
Já usei o Rxvt no meu Fluxbox e até gostei,
mas o tal de xterm é muito "simples", dá só pro básico do básico (é só uma opinião minha).

O Yakuake também é bom, mas prefiro meu velho Konsole.

Parabéns pelo artigo!


Contribuir com comentário