Uma geral acerca do WindowMaker

Andava pesquisando algumas coisas aqui no VOL e me deparei com um fato curioso: não havia nenhum artigo sobre o WindowMaker! Meu Deus - refleti comigo -, será que sou o único que usa esse fabuloso gerenciador de janelas? Não pensei duas vezes: "vamos mandar ver num artigo pra essa belezinha!".

[ Hits: 38.708 ]

Por: Fernando de Sá Moreira em 10/07/2006 | Blog: http://lattes.cnpq.br/2269235326367932


Introdução




Não vou me deter comentando muito sobre a história do WindowMaker, talvez o único fato histórico realmente interessante no momento é dizer que foi criado por um brasileiro (Alfredo Kojima) e durante algum tempo foi o gerenciador de janelas padrão do Conectiva Linux. Hoje ele é encontrado em praticamente qualquer das grandes distribuições.

Se você quiser saber mais sobre a história do WindowMaker:
OBS: Na seção dos links há outros dados interessantes neste sentido.

O mais importante aqui é saber que o WindowMaker é um gerenciador de janelas (como o KDE e o Gnome), mas ele é absurdamente diferente dos gerenciadores "tradicionais" - o que acaba por assustar algumas pessoas. A primeira vista parece bastante limitado, entretanto com o passar do tempo, a medida que se aprende sobre ele, percebe-se o quanto ele robusto, leve e configurável.

OBS: Na verdade o Gnome não é um gerenciador de janelas, ele é um ambiente desktop completo, que usa como gerenciador de janelas padrão o Metacity, muito embora possa-se usar outros gerenciadores de janela juntamente com o Gnome. Ver:
A primeira vez que usei o WindowMaker foi por força da necessidade. Tinha um computador com pouca memória e um HD lerdo, assim toda vez que precisava, assim sempre que ia usar o KDE ficava imediatamente sem memória e quando o Linux ia fazer swap demorava porque o HD não ajudava. Qual a alternativa que tive que adotar? Pegar o primeiro gerenciador de janelas que ouvi dizer que era leve e instalar. Estava travado meu primeiro contato com o WM. De lá pra cá, foi uma questão de tempo para que eu viciasse nele.

Para esse artigo estou usando o WindowMaker 0.91 rodando sobre o Debian 3.1 stable.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Instalando
   3. o ambiente
   4. dockapps
   5. Algumas configurações e temas
   6. Concluindo e links
Outros artigos deste autor

Sucata - Que SO usar em PCs antigos?

A vida em preto e branco II - Orpheus, música no console

Encarando o DGuitar

Facilidade X Possibilidades

Pensando sobre Web 2.0

Leitura recomendada

Enviando email das atividades do proFTPD

A escolha da primeira distribuição

Funtoo Linux - Pré-instalação

Fundamentos do sistema Linux - arquivos e diretórios

Processos no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por edson_spbr em 10/07/2006 - 10:22h

Parabéns pelo artigo!
Wmaker é o meu gerenciador padrão, pois gosto do estilo e das facilidades e principalmente da organização que fica nosso desktop.
Para mim o maior problema é o MENU, pois sempre temos q configurar na mão.

[2] Comentário enviado por ghodoy em 10/07/2006 - 10:24h

Muito interessante seu artigo..realmente.....o windowmaker...é muito interessante

[3] Comentário enviado por m4sk4r4 em 10/07/2006 - 10:26h

Fernando,

O Artigo está bem organizado(estruturado),
E enquanto ao WindowMaker, já usei ele por um tempo e ainda prefiro ele
quando preciso de um ambiente gráfico leve.
Fluxbox também é bom, mais as vezes eu tenho problemas com algumas
aplicações que costumam fechar sozinha, o que não acontece com o WindowMaker.

Parabéns.

[4] Comentário enviado por mmaximo em 10/07/2006 - 11:45h

Com relação ao menu, tem um script que busca os programas no /usr e cria os menus,não é perfeito mas já ajuda:

http://menumaker.sourceforge.net/

[5] Comentário enviado por removido em 10/07/2006 - 13:50h

wmaker é muito bom, quando cumecei usa-lo nao consegui mais para, tentei deixar ele mais nao foi possivel, nota dez o artigo abordo um belo assunto

[6] Comentário enviado por jllitvay em 10/07/2006 - 15:15h

Muito bom o artigo. A dica do wmakerconf é muito boa.
Não conhecia.

[7] Comentário enviado por Dandré em 11/07/2006 - 10:37h

Apenas uma correção: o nome oficial é Window Maker, ou seja, não é escrito junto.

[8] Comentário enviado por fsamoreira em 11/07/2006 - 13:23h

hauihaiuahiu valeu a correcao. eu comecei escrevendo windowmaker pra nao confundir com window manager. depois virou vicio

[9] Comentário enviado por yzak em 29/10/2007 - 08:52h

Muito bom o artigo, parabéns!

[10] Comentário enviado por albertguedes em 07/04/2008 - 10:51h

O Window Maker é a versão de window manager que me deu nova visão sobre isso.
A primeira vez que usei o Linux, era um Conectiva(veio hein ?), e tinha o Wmaker por padrão. Aquilo me maravilhou muito. Ter várias areas de trabalho e ainda por cima num ambiente limpissimo como aquele virou minha cabeça em relação ao padrão do Tio Gates.
Eu usaria ele até agora se eu não precisasse de um filemanager integrado.
Por isso agora eu uso o gnome, mas minha predileção pelo Wmaker nunca acabou, só estou esperando alguém desenvolver um filemanager em gnustep para usar completamente o Wmaker.

[11] Comentário enviado por julianoserra em 30/07/2008 - 18:34h

Uso o Window Maker desde o conectiva 5 até hoje, no Xubuntu, onde raramente uso o Xfce. Acho excelente e quero deixar a dica essencial de um pager que se adapta bem no WM, o kpager. E de um lançador de programas muito prático o wmbutton. Além disso vale o registro do site http://wmaker.cyaneus.net/ "Refúgio dos adoradores do Window Maker "
parabéns pelo artigo.

[12] Comentário enviado por edersonhonorato em 10/10/2010 - 01:14h

Muito Bom artigo!!!
Sempre gostei muito do WindowMaker (isso mesmo, também gosto de escrever o nome junto... :) ).

Com a parada no desenvolvimento com o Kojima abandonando o projeto, acabei optando pelo KDE e posteriormente pelo GNOME(por causa da chegada do KDE4).

Não posso deixar de expressar a minha tristeza pelo WM ter parado no tempo, mas confesso que é a interface que apelo em PCs com poucos recursos, já que é uma interface bastante espartana.

Bem que alguém podia abraçar a idéia e dar continuidade no projeto, e de quebra, melhorar(se é que tem como) a aparência da interface. Frescuras mesmo, com menus melhor desenhados, efeitos 3D e o necessário como: gerenciador integrado, browser, comunicador instantâneo, leitor de email e um WMAKERCONF atualizado para rede WIFI/CABO e outros em GNUStep.

Não gosto desse negócio de ficar usando aplicativos qt/gtk em interfaces que não são baseadas nessas bibliotecas por mais leves que os aplicativos sejam.

Enfim, sonhar não é nenhum crime. Até porque o sonho pode se tornar realidade...
Quem sabe no futuro não aparece um WindowMaker anabolizado com uma suite de aplicativos nativos para os "Adoradores do Window Maker".

T+


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts