A Vida em Preto e Branco I - Pebrot, MSN em modo texto

Esse é o primeiro artigo de uma série que irei escrever sobre o modo texto. A série tem como objetivo principal explorar a possibilidade de usar um computador com Linux sem o uso de um servidor X. Neste artigo será tratado um excelente cliente MSN em modo texto - o Pebrot.

[ Hits: 43.415 ]

Por: Fernando de Sá Moreira em 03/01/2007 | Blog: http://lattes.cnpq.br/2269235326367932


Introdução



Pode parecer loucura, nos dias de hoje, com a grande capacidade que o hardware moderno, mesmo nas máquinas mais populares e com a facilidade e recursos que um servidor X proporciona, alguém busque trabalhar em modo texto. Mas antes de atribuir esse adjetivo e descartar esse artigo, peço um pouco mais de calma. Não estou dizendo que o modo texto é, em absoluto, melhor que o modo gráfico, mas elucidar as grandes vantagem que podem ser disponibilizadas quando não se teme a tela preta.

Esse artigo é escrito para aqueles que tem coragem para arriscar e explorar o desconhecido, quebrar a cabeça na frente da telinha, mesmo quando pode usar um programa de mais fácil utilização, mas que rode em X. Não, não é masoquismo, não é por gosto da frustração ou coisa do gênero. A questão é que, nem sempre o melhor é o mais fácil ou o mais conhecido. Há muitos recursos que ficam escondidos em painéis e formulários esteticamente bonitos, mas que podem ser explorada toda sua potencialidade, basta coragem. Afinal, não foi por isso que a maioria de nós está aqui hoje, usando Linux?

Não, eu não estou afirmando que o Linux é ou tem que ser difícil. A questão é um pouco mais complexa; tentei abordar ela num outro artigo que escrevi, chamado facilidade x possibilidades. Acredito que o excesso de facilidade tem nos deixado um tanto viciados, assim como preocupados demais com a beleza visual, isso reflete no trabalho dos programadores e designers, que têm se preocupado muito com o visual do seu trabalho, em detrimento da qualidade desses programas. Claro, há ainda outras várias questões relevantes que podem levar um usuário a optar pelo modo texto, como por exemplo: uma máquina com recursos limitados, agilidade, eficiência, etc.

Imagine que você tenha um 233 MHz jogado num canto. O que você pode fazer com esse computador? Jogar fora? Com certeza muito pouco se estiver pensando em encher de softwares "fáceis e bonitos". Imagine se você está pensando em montar um servidor e tem aquela máquina jogada no canto desde o tempo em que ter um walk-man era bom (para os mais novos: era um mp3-player grandão onde se colocavam fitas k7): você irá gastar mais um milhar de reais na compra de um computador novo? será que o velho não agüenta o tranco? Claro, se será o suficiente, depende do tipo do servidor e da demanda de usuários, mas em várias situações, computadores antigos podem ser usados sem problemas. É evidente que nesse computador não será possível instalar certos softwares, como por exemplo a última versão do KDE, mas mesmo em grandes servidores, é melhor poupar recursos usando apenas os softwares estritamente necessários (normalmente todos em modo texto), do que softwares desnecessários que deixarão, talvez, o trabalho no servidor mais bonito e fácil de usar; mas lembre-se, facilidade nem sempre se traduz em eficiência. Lembre-se, quanto mais dos recursos da máquina você demanda para a aparência, menos lhe sobra para tratar de outras áreas.

Há também a questão emergencial: imagine-se um usuário do X feliz, com suas necessidades plenamente satisfeitas por computadores e softwares "top de linha". Agora reflita sobre a seguinte situação: Pane no sistema - seu X vai pro espaço e você precisa entrar em contato com um amigo/cliente através de um messenger, baixar um arquivo de uma página na internet, tocar um arquivo de áudio, editar um arquivo, mandar um e-mail, ou outras coisas do gênero, e por algum motivo é importante, urgente e absolutamente prioritário. O que fazer? Sentar e chorar? Não, use o modo texto; ele existe e é extremamente útil e funcional (boa parte dos usuários Linux sabe muito bem disso).

Mas claro, mesmo que tenha um computador potente, muito bem configurado, outros computadores disponíveis para qualquer emergência e nenhuma necessidade de configurar algum servidor, pode usar o modo texto apenas porque gosta dele. :D

Seguindo mais ou menos o que o Aurélio (verde) já falou quando se propôs a objetivo parecido (www.aurelio.net/doc/coluna): Não sou nenhum guru do Linux (inclusive conheço menos que o próprio Aurélio) eu apenas gosto de estudar e me propor desafios. Meu objetivo não é que as pessoas larguem o X, mas que entendam como funciona o modo texto, essa ferramenta maravilhosa. Podendo inclusive conciliar os dois modos, debulhando um terminal gráfico dentro de um servidor X.

Num primeiro momento vou supor que quem está lendo os artigos dessa série já possua conhecimentos básicos para trabalhar com modo texto e vou nivelar pelos comuns quanto a configuração das máquinas. Vou supor que o usuário possua um computador de porte médio, com os pacotes mais comuns instalados, configurados da maneira mais comum. Como eu disse antes, a princípio, não é necessário de forma nenhum retirar ou sair do X, basta executar um terminal gráfico (como o xterm, konsole ou gnome-terminal) e se divertir com a telinha preta. Se me for possível avançar a este ponto, num segundo momento vou tratar do modo texto de forma um pouco mais avançada; almejo trazer conhecimento suficiente para que possa-se olhar para a telinha preta sem medo [e sem apelar para um "startx"].

Mãos à obra!

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Apresentando e instalando o Pebrot
   3. Executando o Pebrot
   4. Usando o Pebrot
   5. Configurando o Pebrot
   6. Integrando shell scripts e o Pebrot
   7. Conclusão e links
Outros artigos deste autor

A vida em preto e branco II - Orpheus, música no console

Sucata - Evite gargalos de hardware

Sucata - Que SO usar em PCs antigos?

Encarando o DGuitar

Usa Firefox? Expanda-o

Leitura recomendada

Distros nacionais em evolução: visão do Definity Linux CURRENT e do Kurumin beta

Uso do mkv files creator

Desenvolvendo tutoriais mais dinâmicos com o Wink

Criando máquinas virtuais e utilizando o VMWare-Player

Como criar um box para o Vagrant

  
Comentários
[1] Comentário enviado por mbsalgueiro em 03/01/2007 - 09:56h

Muito interesante esse programa Pebrot!!!
nunca tinha ouvido falar!! gostei do artigo esta de parabens!!!!!
e viva o linux!

[2] Comentário enviado por removido em 03/01/2007 - 10:00h

recomendo que deem uma olhada no msnp http://msnp.sourceforge.net/ ele é escrito em python e usa curses, é muito bonito e bem feito, levicimo e um forte concorrente.

[3] Comentário enviado por flipe em 03/01/2007 - 11:11h

o gaim também liberou uma versão para modo texto.

[4] Comentário enviado por fsamoreira em 03/01/2007 - 12:02h

o problema que eu encontrei no msnp é principalmente o fato de que a última atualização dele é de janeiro de 2004. ou seja, a 3 anos que não mechem nele

[5] Comentário enviado por tenchi em 03/01/2007 - 17:59h

Insdispensável: Screen.
Cliente msn tem o tmsnc.
Excelente artigo.

[6] Comentário enviado por fsamoreira em 03/01/2007 - 18:13h

do screen eu pretendo falar depois, estou estudando algumas opções avançadas dele

[7] Comentário enviado por birilo em 03/01/2007 - 21:40h

Legal a intenção do artigo, mas muito enrrolado e repetitivo..
recomendo ser mais objetivo nos próximos...

Agora... configuração perfeita não pode faltar o screen... =)

[]'s

Danilo

[8] Comentário enviado por aniltonf em 04/01/2007 - 08:28h

Olá blehhh, fixe o seu artigo, e eu que gosto do preto e branco, aliás, base do linux, e que tenho sempre muitos problemas com o MSN, gostava muito de utilizar este PEBROT, mas;
Não consigo sequer instalar o software. Atenção para o erro.
____________________________________________________
escjpc:/home/afernandes/Desktop/pebrot-0.8.8 # python setup.py install
Traceback (most recent call last):
File "setup.py", line 8, in ?
from distutils.core import setup
ImportError: No module named distutils.core
escjpc:/home/afernandes/Desktop/pebrot-0.8.8 # ll
total 80
-rwxr-xr-x 1 1002 users 327 2005-08-15 18:29 AUTHORS
-rwxr-xr-x 1 1002 users 12836 2006-04-28 23:28 ChangeLog
-rw-r--r-- 1 1002 users 18003 2005-08-15 18:29 COPYING
drwxr-xr-x 5 1002 users 176 2006-04-28 23:42 i18n
-rwxr-xr-x 1 1002 users 779 2005-08-15 18:29 INSTALL
drwxr-xr-x 2 1002 users 128 2006-04-28 23:42 logos
-rwxr-xr-x 1 1002 users 300 2005-08-15 18:29 pebrot
-rwxr-xr-x 1 1002 users 10214 2005-08-15 18:29 pebrotrc
-rw-r--r-- 1 1002 users 256 2006-04-28 23:42 PKG-INFO
drwxr-xr-x 2 1002 users 160 2006-04-28 23:42 pypebrot
-rwxr-xr-x 1 1002 users 8402 2005-08-15 18:29 README
-rwxr-xr-x 1 1002 users 1466 2005-08-15 18:29 setup.py
drwxr-xr-x 3 1002 users 200 2006-04-28 23:42 utils
escjpc:/home/afernandes/Desktop/pebrot-0.8.8 # ____________________________________________________

Tirei este trecho da consola.

Conseguia ajudar-me, a resolver o problema,
posso desabilitar a parte que pede o "distutils.core", mas acho que o soft não funcionava.

[9] Comentário enviado por fsamoreira em 04/01/2007 - 11:14h

não tenho certeza, mas creio que o problema é a versão do python que está usando está desatualizada. use o comando $ python -V para conferir a versão.

procure instalar também um pacote chamado python-setuptools

[10] Comentário enviado por aniltonf em 04/01/2007 - 19:38h

Tenho a certeza que não é isso, o meu python veio com o suse 10.1, e tem versão 2.4...

Acho que o ficheiro "distutils.core" está em falta. Não existe esse ficheiro no pacote do pebrot?

[11] Comentário enviado por EdDeAlmeida em 04/01/2007 - 20:21h

Muito bom o pebrot! Gosto de programar no console, mas como tenho de dar assistência a alguns clientes via MSN, acabava ficando preso ao X. Agora posso preogramar em paz, com o pebrot noutro terminal. Vou hackear o código para ver se implemento algumas coisas, como avisos quando chegam mensagens e coisas assim.
Obrigado.

[12] Comentário enviado por tenchi em 07/01/2007 - 18:36h

Ah, você disse que vai escrever sobre o screen. Não sei se você já viu, mas no site do Aurélio tem bastande coisa sobre este programa. Na verdade foi lá que eu aprendi sobre o screen.

Link: http://aurelio.net/doc/coluna/

Falows...,

Ah, e eu "disconcordo" inteiramente do título deste artigo. Quem disse que um terminal precisa ser necessáriamente preto-e-branco?? ;)

Eh zoeira...

[13] Comentário enviado por GilsonDeElt em 14/01/2007 - 01:44h

Muito bom!
Valeu!

[14] Comentário enviado por botinha em 15/01/2007 - 20:24h

Amigo muito bom o artigo, acho que você deveria se puder encrementar o artigo, como associar sons e beeps.


Muito bom.......

[15] Comentário enviado por rafa-ctba em 03/06/2007 - 23:33h

Estou com o seguinte problema ao tentar entrar pelo pebrot:

Traceback (most recent call last):
File "/home/daniel/.pebrot/pebrot", line 16, in <module>
pypebrot.pebrot.main()
File "/home/daniel/Desktop/pebrot-0.8.7/pypebrot/pebrot.py", line 1886, in main
curses.wrapper( gogogo )
File "curses/wrapper.py", line 44, in wrapper
File "/home/daniel/Desktop/pebrot-0.8.7/pypebrot/pebrot.py", line 1848, in gogogo
con.loopInput()
File "/home/daniel/Desktop/pebrot-0.8.7/pypebrot/pebrot.py", line 1524, in loopInput
self.oneStep()
File "/home/daniel/Desktop/pebrot-0.8.7/pypebrot/pebrot.py", line 1454, in oneStep
st= self.Text.getLine( self.handleInput, self.step )
File "/home/daniel/Desktop/pebrot-0.8.7/pypebrot/ui.py", line 250, in getLine
idleFunc()
File "/home/daniel/Desktop/pebrot-0.8.7/pypebrot/MSN.py", line 920, in step
self.processMsgs()
File "/home/daniel/Desktop/pebrot-0.8.7/pypebrot/MSN.py", line 1004, in processMsgs
msg= Msg( res[1] )
File "/home/daniel/Desktop/pebrot-0.8.7/pypebrot/MSN.py", line 512, in __init__
expLen= len( MSGS[self.type] )+1
KeyError: 'NOT'

Desde ja agradeço!

[16] Comentário enviado por oliviofarias em 23/11/2008 - 15:16h

Me diga uma cosia, como coloco um desenho novo naquela abertura?

[17] Comentário enviado por lucaspolo em 21/12/2008 - 21:53h

Realmente é muito interessante esse Pebrot!
Eu ainda li um outro artigo seu sobre páginas antigas e vi sobre máquinas antigas e dicas de como monta-las, dai comecei a juntar as idéias do tico e do teco e agora to pensando em montar uma máquininha só por brincadeira...

Parabéns pelo artigo.

[18] Comentário enviado por david fonseca em 13/08/2009 - 22:34h

Amigos aki ta assim quando eu chamo o $ pebrot

david@david-ubuntu:~$ pebrot
/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/MSN.py:7: DeprecationWarning: the md5 module is deprecated; use hashlib instead
import md5

Traceback (most recent call last):
File "/usr/local/bin/pebrot", line 16, in <module>
pypebrot.pebrot.main()
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/pebrot.py", line 1980, in main
os.mkdir( MAIN_LOG_DIR )
OSError: [Errno 13] Permission denied: '/home/david/.pebrot/logs/'


alguem pode mim ajudar???

[19] Comentário enviado por El Camaleon em 08/04/2011 - 00:29h


Sem querer reviver esse tópico .. mas eu queria uma solução para o problema acima afinal ele esta sendo o meu nos dias de hoje. Após seguir todos os passos listados acima sobre instalação depois ter ir e colocar o arquivo pebrotrc na pasta ./pebrot e enfim perceber que o pebrot vai funcionar e ficar a um passo de usá-lo acontece esse erro que o David citou.
Eu consigo entrar com meu usuário ele chega a pedir senha e entra na tela e começa a carregar quando ele esta carregando a tela simplesmente fecha e o que resta é a mensagem:

/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/MSN.py:7: DeprecationWarning: the md5 module is deprecated; use hashlib instead
import md5

Traceback (most recent call last):
File "/usr/local/bin/pebrot", line 16, in <module>
pypebrot.pebrot.main()
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/pebrot.py", line 1886, in main
curses.wrapper( gogogo )
File "/usr/lib/python2.6/curses/wrapper.py", line 43, in wrapper
return func(stdscr, *args, **kwds)
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/pebrot.py", line 1848, in gogogo
con.loopInput()
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/pebrot.py", line 1524, in loopInput
self.oneStep()
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/pebrot.py", line 1454, in oneStep
st= self.Text.getLine( self.handleInput, self.step )
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/ui.py", line 250, in getLine
idleFunc()
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/MSN.py", line 920, in step
self.processMsgs()
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/MSN.py", line 1004, in processMsgs
msg= Msg( res[1] )
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/MSN.py", line 512, in __init__
expLen= len( MSGS[self.type] )+1
KeyError: 'NOT'

Agradeço a ajuda de todos, peço desculpas por estar revivendo esse tópico mas gostaria de ajuda. Mais uma vez obrigado.

[20] Comentário enviado por mactoia em 18/05/2011 - 10:19h

instalei o pebrot mas ele não esta criando o arquivo pebrotrc na pasta ~/.pebrot. ele sempre diz q vai criar mas termina não criando.

[21] Comentário enviado por khyron em 11/05/2012 - 11:37h

bom dia!...

tb estou com esse problema...alguem poderia ajudar ???


$pebrot
/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/MSN.py:7: DeprecationWarning: the md5 module is deprecated; use hashlib instead

Traceback (most recent call last):
File "/usr/local/bin/pebrot", line 16, in <module>
pypebrot.pebrot.main()
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/pebrot.py", line 1886, in main
File "/usr/lib/python2.6/curses/wrapper.py", line 43, in wrapper
return func(stdscr, *args, **kwds)
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/pebrot.py", line 1822, in gogogo
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/pebrot.py", line 756, in getPassword
File "/usr/local/lib/python2.6/dist-packages/pypebrot/pebrot.py", line 483, in fatalError


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts