Guerra no Rio

73. Re: Guerra no Rio

Ayrton Gomes
marun

(usa Debian)

Enviado em 07/12/2010 - 13:12h

Só o morro do alemão tem mais população do que Cabo Verde, caramba .!.

Não dá mesmo pra compará, não é mesmo cabras .??. hhehehe


  


74. Re: Guerra no Rio

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 07/12/2010 - 14:09h

Esse "multifatorial" deveria ter sido interrompido há muito tempo atrás.
Isso é possível? Claro que sim.
Procurem conhecer a história do bairro onde moro (Brás de Pina). Para isso, uma simples googlada será mais que suficiente.
Aqui havia uma enorme favela de palafitas (!!!) em região pantanosa e portanto alagadiça.
Se não tivesse havido um "ataque de boa vontade" isso aqui ainda seria um brejo, um pântano, sei lá o que.
Está certo que concorreu para o progresso local a construção de uma PARADA DE TRENS (que a grosso modo nada mais é que um "lugar para os trens pararem", ainda com estrutura zero). Só que a tal parada de trens fica a quilômetros de distância das antigas palafitas.
Mas outras coisas também ocorreram, coisas que deveriam ter sido imitadas em outras localidades, mas que não o foram.
Não quero influenciar ninguém. Leiam sobre Brás de Pina e verão que com boa vontade E AÇÃO tudo é possível.


75. Re: Guerra no Rio

Eduardo
anonymous

(usa Debian)

Enviado em 07/12/2010 - 14:16h

será que os policiais irão ficar satisfeitos com R$ 500,00?

http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,governo-do-rio-dara-bonificacao-de-r-500-reais-a-policiai...


76. Re: Guerra no Rio

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 07/12/2010 - 17:32h

Trabalhei como funcionária pública da Saúde há 9 anos e o meu salário-base era de R$500,00 e hoje chega R$ 900,00.É um absurdo que ganho mais que um policial que se arrisca o tempo todo; por isto eles procuram "ganhar um Extra".


77. Re: Guerra no Rio

Ayrton Gomes
marun

(usa Debian)

Enviado em 07/12/2010 - 18:59h

oi S.ra Freiana .!.


78. Re: Guerra no Rio

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 07/12/2010 - 19:18h

Oi! Marun, como vai? Vc está bem? Que bom! Pois Ele quer o melhor para nós!


79. Re: Guerra no Rio

Ayrton Gomes
marun

(usa Debian)

Enviado em 07/12/2010 - 19:41h

Estou como Deus quer D. Freiana, como Deus quer .!.


80. Re: Guerra no Rio

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 08/12/2010 - 08:45h

Com referência a essa gratificação de R$ 500,00 acho que seria melhor o Estado ter pago isso discretamente, e não "ficar anunciando", como se isso fosse uma grande coisa.
Esse tipo de anúncio é capaz de gerar mais polêmica que satisfação.
Inesperados "quinhentinhos" no contracheque são sempre benvindos e recebidos com um sorriso, a qualquer momento. Mesmo quando alguém te acorda às 03:00 para dizer "Ó Fulano, a Secretaria mandou colocar mais 500,00 no teu contracheque!..."
Ao contrario, quando previamente anunciados pela mídia, vem sempre aquela indagação/frustração/indignação: "Só?..."
Um policial durante essas operações passa dias em estado de forte tensão, com a própria vida em perigo durante todo o tempo e ganha um "cala-a-boca" de R$ 500,00 enquanto boa parte dos políticos medianos não corre risco nenhum, ganha uma fábula e não faz nada de bom para a sociedade.


81. Re: Guerra no Rio

Eduardo
anonymous

(usa Debian)

Enviado em 08/12/2010 - 12:21h

Teixeira,
De acordo.
Fornecer um "cala a boca" de R$500,00 só não é mais absurdo do que vangloriar-se pelo próprio aumento salarial
http://migre.me/2NFC2
http://migre.me/2NFOV



82. Re: Guerra no Rio

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 08/12/2010 - 12:28h

Quando é por causa própria, o Congresso tem fórum completo.
Esses canalhas são sub-criaturas de nossa sociedade.


83. Re: Guerra no Rio

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 08/12/2010 - 19:07h

Não digo que eles não mereçam aumento.
Mas é uma vergonhosa falta de ética que uma ou mais classes privilegiadas tenham permissão para votar seus próprios salários.
Deveria haver um só órgão público neutro, por exemplo o Ministério do Trabalho, da Fazenda, do Planejamento, ou até mesmo o Tribunal de Contas da União que tivesse tal incumbéncia de acordo com os reais interesses da nação, e de forma a não comprometer jamais os cofres públicos.
Em minha visão, seria ideal que um só órgão controlasse TODOS os aumentos salariais do país, seja de funcionários públicos de qualquer nível, políticos, magistrados, militares, etc. E que houvesse um plano geral e justo de cargos e salários.
Legislar em causa própria é uma permissão perversa em qualquer sistema social, em epecial quando isso é para obter impunidade e vantagens econômico-financeiras exclusivas.
No momento pode parecer utopia. Mas é só espelharmo-nos NO QUE HÁ DE BOM em países evoluídos.
Exemplos não faltam, no entanto por aqui temos a mania de copiar apenas o que não presta.


84. Re: Guerra no Rio

Eduardo
anonymous

(usa Debian)

Enviado em 08/12/2010 - 22:51h

Outro detalhe é que além do aumento salarial, tem o “Mensalão” e outros "benefícios".
Enquanto o cara (policial) tem que arriscar a própria vida para que eles (políticos) sejam reeleitos.