YUMI - Criando pendrives multiboot pelo GNU/Linux

Apesar de existir diversas maneiras de criar um pendrive multiboot diretamente pelo GNU/Linux, não conheço nenhuma ferramenta, ou método, tão simples e eficaz quanto o YUMI.

[ Hits: 140.819 ]

Por: Leandro em 06/08/2012 | Blog: http://www.vivaolinux.com.br/~rahremix


Introdução - Preparação



Seja por motivos pessoais ou profissionais, muitas vezes nos deparamos com a necessidade de inicializar um sistema operacional alternativo, ou alguma ferramenta para recuperação em nossos computadores.

Com a popularização dos netbooks, coincidindo com a queda dos custos de armazenamento removível, tornou-se mais prático, e necessário, montar as ferramentas desejadas em pendrives, ao invés de queimar vários CDs/DVDs. Porém, de nada adiantaria utilizar os pendrives para esse fim, se fosse necessário um pendrive para cada ferramenta.

Existem diversas ferramentas de criação de pendrives multibootáveis no GNU/Linux, porém a maioria delas é complicada demais para iniciantes, dependentes de distribuição, ou simplesmente, demandam de um tempo muito grande para ser configurado o pendrive, o que pode ser ruim em situações de maior necessidade.

De todas as ferramentas e métodos que eu já testei, nada foi mais fácil e rápido de configurar que o YUMI.

O YUMI é uma ferramenta livre de criação de pendrives multibootáveis, distribuída de acordo com a GPL.

Ele conta com uma lista grande de ferramentas suportadas, incluindo algumas das distribuições mais utilizadas do GNU/Linux (Ubuntu, Linux Mint, Arch Linux, Fedora...), ferramentas como o Hiren's Boot CD, discos de resgate de antivírus, e até ISOs de instalação do Windows.

Ele cria uma estrutura de diretórios bem limpa na raiz do seu pendrive, possibilitando que você o utilize para carregar seus arquivos sem transtornos. Porém, ele tem uma limitação: foi desenvolvido para Windows.

No site oficial do YUMI, há menção sobre o funcionamento do YUMI no GNU/Linux, via Wine. Porém, na prática, o YUMI apenas cria a estrutura de arquivos e diretórios, mas, pela impossibilidade de acesso direto à MBR do pendrive, ele não consegue fazer sua principal função: tornar o pendrive inicializável.

Pré requisitos

Os aplicativos necessários para configurar o YUMI no GNU/Linux, são os seguintes:
  • wine (Para rodar o YUMI);
  • wine_gecko (Internet Explorer para wine, necessário para rodar alguns aplicativos);
  • syslinux (gerenciador de boot);
  • mtools (ferramentas para acesso à partições FAT);
  • dosfstools (habilita a formatação de unidades como FAT).

Alguns dos aplicativos acima, podem vir instalados como padrão, dependendo da distribuição, ou podem pertencer à outros pacotes.

A lista acima, foi feita baseada na distribuição Arch Linux.

Formatar o pendrive

Caso ache necessário, formate o seu pendrive. Lembre-se que o YUMI só funciona caso o pendrive esteja utilizando o sistema de arquivos FAT32. Você pode ignorar esta etapa se o seu pendrive já estiver em FAT32.

Você pode utilizar uma ferramenta gráfica, como o GParted, ou formatar com o comando:

# mkfs.vfat /dev/sdb1{TEXTO}

Onde /dev/sdb1 é a única partição do seu pendrive. Caso você não saiba identificar qual o dispositivo do sistema que aponta para a partição de seu pendrive, digite o comando:

# blkid

A resposta deve ser semelhante à seguinte:
/dev/sda1: UUID="0bef1145-38e7-465f-baa7-83a8403d35f3" TYPE="ext2"
/dev/sda2: UUID="e4468070-dfa4-4a80-8085-e9235ce31060" TYPE="swap"
/dev/sda3: UUID="b7b76962-0cbc-4e22-a80f-f24ef3fe111d" TYPE="ext4"
/dev/sda4: UUID="bd9b3bdc-d97a-41d0-82c6-89099abfb860" TYPE="ext4"
/dev/sdb1: LABEL="MULTIBOOT" UUID="12FC-3853" TYPE="vfat"


No meu caso, a partição do meu pendrive era a /dev/sdb1, mas isso pode variar, dependendo da quantidade de HDs que você possue, ou da versão do seu kernel.

Ao tentar formatar, caso você receba a seguinte mensagem:
mkfs.vfat: /dev/sdb1 contains a mounted file system.


Desmonte o sistema de arquivos, com o comando:

# umount /dev/sdb1

E prossiga com a formatação.

Após formatado, monte novamente o seu pendrive. Na maioria dos ambientes gráficos, você poderá montar o seu pendrive simplesmente retirando e reinserindo-o.

Porém, talvez seja necessário montá-lo manualmente. Para isso, escolha um diretório que seja acessível pelo seu usuário. Exemplo:

# mkdir /media/pendrive
# mount /dev/sdb1 /media/pendrive


Agora que o pendrive já está preparado, podemos instalar os arquivos ISO com o YUMI.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução - Preparação
   2. Instalação - Teste
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Linux, a pirataria de software e a desvalorização do desenvolvedor (parte 2)

Linux Thinstation para estações antigas

Minha experiência com Linux

Atualizar Switch 3Com 4400

Instalando o PostgreSQL no Slackware

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 06/08/2012 - 10:51h

Na realidade existe o Multisystem, que pode criar um pendrive multiboot para instalação de diversas distros pelo mesmo.

[2] Comentário enviado por jarlisson em 06/08/2012 - 20:23h

problemão é o tamanho das distros...não tá cabendo mais quase nada num pendrive de 4gb.

quanto voces estão pagando num de 16 ou de 32 gb?

[3] Comentário enviado por rahremix em 07/08/2012 - 09:38h


[1] Comentário enviado por eabreu em 06/08/2012 - 10:51h:

Na realidade existe o Multisystem, que pode criar um pendrive multiboot para instalação de diversas distros pelo mesmo.


Já usei o Multisystem, muito bom mesmo. Mas eu "apanhei" um pouco pra fazer ele rodar no ArchLinux, e mesmo assim não ficou 100% ainda, porém no Ubuntu e derivados roda sem problemas.

[4] Comentário enviado por rahremix em 07/08/2012 - 09:41h


[2] Comentário enviado por jarlisson em 06/08/2012 - 20:23h:

problemão é o tamanho das distros...não tá cabendo mais quase nada num pendrive de 4gb.

quanto voces estão pagando num de 16 ou de 32 gb?


Meu pendrive é de 4gb também, estou mantendo nele só o Xubuntu, Slacko Puppy e o Hiren's Boot CD, que eu uso mais. Vou ver se acho um pendrive de 16gb barato pra comprar, aqui na minha cidade ainda está muito caro, na faixa de R$ 50,00.

[5] Comentário enviado por albfneto em 07/08/2012 - 22:02h

Muito bom. favoritado. procure na net, pq já tem de 16 a 20 reais, 25...
compre por internet, eu compro do balao da informatica, tem preço bom e entregam rapido mas vc acha no mercado livre barato.

[6] Comentário enviado por terabytes em 14/04/2013 - 14:14h

Incrível é ver uma ferramenta para criar multiboot de distros (na sua maioria Linux) é só funcionar no windows, ou simulado no Wine.... em que mundo nós vivemos??????

[7] Comentário enviado por rahremix em 13/11/2014 - 17:15h

Na verdade, é uma forma de atrair usuários da plataforma Windows para o GNU/Linux, tendo em vista que no GNU/Linux já existem ferramentas semelhantes para criação de pendrives bootáveis.

Se alguém tiver problemas em reconhecer o pendrive pelo YUMI via Wine, verifique se a letra de unidade atribuída pelo wine está na sequência, sem pular nenhuma letra. Caso não esteja, altere para que fique, e o pendrive voltará a ser reconhecido pelo YUMI.

[8] Comentário enviado por vitorgfm em 24/06/2015 - 23:33h

Boa Noite,

Não consigo encontrar o pendrive pra fazer o pendrive bootavel.
O wine acho q esta funcionando,pois o pendrive é reconhecido quando vou na unidades do winecfg.Porém,quando abro o Yumi pelo Wine nenhuma das opções de pendrive ou disco estao lá mesmo clicando em "Show All Drives"
quem pode me ajudar?

[9] Comentário enviado por rahremix em 03/07/2015 - 14:41h


[8] Comentário enviado por vitorgfm em 24/06/2015 - 23:33h

Boa Noite,

Não consigo encontrar o pendrive pra fazer o pendrive bootavel.
O wine acho q esta funcionando,pois o pendrive é reconhecido quando vou na unidades do winecfg.Porém,quando abro o Yumi pelo Wine nenhuma das opções de pendrive ou disco estao lá mesmo clicando em "Show All Drives"
quem pode me ajudar?


Desculpe pela demora em responder.

Como disse no comentário anterior, às vezes o wine atribui uma letra à unidade do pendrive fora da sequência alfabética, o que faz o YUMI "se perder" e não reconhecer o pendrive.

Nesse caso, crie uma cópia da entrada criada automaticamente pelo wine com a letra na sequencia, por ex. no D:, como nesta imagem:
http://postimg.org/image/c9tma20nj/

Depois disso, o YUMI passa a reconhecer o seu pendrive 2 vezes, ambas as letras funcionarão:
http://postimg.org/image/mrmdewk8x/

Espero que ajude.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts