Ubuntu será o aguardado Windows Killer?

Veja como o Ubuntu pode se tornar, entre os sistemas operacionais, aquilo que o Firefox é entre os navegadores de internet: um conquistador de fãs entre os antigos dependentes do mundo das janelas.

[ Hits: 9.812 ]

Por: Juliao Junior em 23/02/2010


Debate à vista: o Ubuntu acabará com o domínio das Janelas?



Mais um artigo para debate. Desde o lançamento do Windows 7, vimos várias matérias tanto no Brasil como fora dele sobre como o Linux no desktop acabará de vez. Muito foi dito sobre as vantagens "ilimitadas" do Windows 7 quando comparado com outros sistemas, como Linux e Mac.

Mas será mesmo? :) Fuçando na net, encontrei uma ótima matéria que perguntava o contrário: o Ubuntu se tornará o tão esperado Windows" Killer? Um "matador" de Windows? Como está em inglês, traduzi para aumentar o acesso. Como sempre, para os aventureiros em língua inglesa deixo o link para o artigo original:
Lembrem, as opiniões abaixo são do autor do artigo original. Quem discordar, favor jogar as pedras na direção certa. ;)

Ubuntu Linux pode se tornar um exterminador de Windows?

Algumas distribuições Linux foram projetadas para jogarem pesado no negócio dos netbooks, mas um estudo do NPD Group mostra que o Windows tem uma participação de 90% do mercado dos netbooks. Parece bobagem falar sobre qualquer área onde o Windows seja o um "matador" de Linux. Há tão poucos sistemas operacionais Linux implantados em comparação ao Windows que esta discussão está fora de cogitação, especialmente porque parece que o Windows 7 é uma grande melhoria sobre o Windows Vista.

Hoje, cerca de 25 ou 26 dos Windows "saem de fábrica" para cada Linux embarcado, de acordo com a IDC. Pagos, os sistemas operacionais Windows tem mais de 90% de market share, enquanto o Mac e Linux compõem a maioria das partes restantes. A diferença de quota de mercado que o Windows tem além do Linux não deve mudar muito no futuro próximo.

Há cerca de 30 vezes mais pessoas que pagam pelos sistemas Windows do que aqueles que pagam pelo Linux implantado. E há cerca de 13 vezes mais Windows não-pagos em uso, e a maioria das distribuições Linux continua sem ser paga.

Downloads e cópias gratuitas do Linux estão crescendo mais rápido do que as cópias pagas, como eu mesmo esperaria. Enquanto isso, o número de cópias pagas do Windows cresce mais do que o número de cópias piratas. Estas duas tendências são igualmente verdadeiras para Linux e Windows. Qualquer noção de que as distribuições Linux estão tirando os usuários do Windows é, pelo menos, mal fundamentada.

O Windows 7 era esperado como a melhor versão do Windows, para desktop, de todos os tempos. E, para muitos usuários, isto está se concretizando.

Por um desktop Linux unificado

Portanto, se o Linux tem qualquer possibilidade de "tomar" parte do mercado do Windows, qual o "tipo" de Linux que conseguirá?

O Ubuntu tem "clientes pagos", como da mesma forma o Red Hat Enterprise Linux (RHEL) e o SUSE. Mas O Ubuntu é, de longe, o sistema Linux que mais cresce, tanto entre os "de grátis" como entre os pagos. Algumas fontes chegam a dizer que o Ubuntu cresce 5 ou 6 vezes mais que o Red Hat ou o SLED. Se o Ubuntu continuar a crescer dessa forma, em breve poderá ser um rival de peso diante de "outros" sistemas.

Há algum tempo o Ubuntu recebeu um impulso quando a IBM e a Canonical fecharam um acordo para computação nas nuvens. Oferecem softwares de colaboração, com uma economia de até 50% na implementação versus uma implementação baseada em Windows. O projeto inclui processador de texto, planilhas, entre outros itens, baseados no IBM Lotus.

Claro, ainda falta muito para o Ubuntu fazer frente ao Windows no campo de clientes desktop. Mas é claro que a Novell e a Red Hat não vem sendo bem sucedidas, e provavelmente não o serão no futuro. Nos últimos anos, segurança e estabilidade tem sido citados como razões fundamentais para trocar o Windows pelo Linux em diversas empresas e organizações. Conforme muitos dizem, segurança não é mais um diferencial, e tampouco é diferencial a usabilidade. Especialmente para os clientes do Windows 7. Além do fato que muitos programas disponíveis na plataforma Windows não estão disponíveis para Linux.

Eu acredito que o único meio do número de usuários Linux em desktops sonhar em chegar perto do número de usuários Windows é: "vendedores" de sistemas Linux adotando uma única distribuição em comum, como o Ubuntu, e "lutarem" a favor do ganho de mercado. Isso seria ótimo, inclusive para os "vendedores". Imagine quanto tempo e pessoal seria poupado se eles deixassem de criar distros ridiculamente diferentes (e às vezes, quase inúteis) apenas alterando detalhes de distros mais populares. Até financeiramente seria mais interessante. Seria ainda melhor se agissem coletivamente, investindo em marketing para maior penetração no mercado consumidor.

A comunidade Open Source tem o Firefox, e seu market share vem crescendo constantemente, ano a ano. Isto poderia também acontecer com o Ubuntu, se houver suporte. Se o Ubuntu chegar a 10% de market share em 2014, cerca de 25 milhões de cópias do Ubuntu seriam "vendidas", dando ao Linux um volume, necessário para investimento sério no crescimento do sistema. E ainda seria um competidor real do Windows. Com um valor de US$ 5 por cópia, o Ubuntu poderia gerar US$ 125 milhões em 2014.

É esperar para ver.

   

Páginas do artigo
   1. Debate à vista: o Ubuntu acabará com o domínio das Janelas?
Outros artigos deste autor

CSS - Manual de Estilo (parte 3)

Guia (nem tanto) Introdutório do Linux

Grace - Alterando e gerando gráficos usando "fitting"

Linux rebate Microsoft

Grace - Usando a função "Regression"

Leitura recomendada

Viva o Linux finalmente de volta!

Hurd - O kernel da GNU

Qualidade de respostas

A importância do GNU

Como ajudar o Software Livre

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 23/02/2010 - 15:51h

"Lembrem, as opiniões abaixo são do autor do artigo original. Quem discordar, favor jogar as pedras na direção certa. ;) "

kkkkkkkkkkkkkk
Não cometamos injustiças.

Muito boa essa sua ideia de colocar um artigo, traduzido, aqui. Assim aqueles não dominam o inglês têm acesso a artigos também.
Deixando os números de lado, que muitas vezes são tendenciosos.
Acredito que as parcerias citadas no artigo e principalmente a facilidade em usar ubuntu sejam os maiores fatores de crescimento do ubuntu nos desktops.
Matar Windows talvez seja demais, mas acho que ganhar uma grande fatia do mercado é bem possível sim.

Abraço, t+

[2] Comentário enviado por paulorvojr em 23/02/2010 - 16:00h

Bom artigo,

mas novamente essa briga de quem é melhor?, não desejo e nem quero que um mate o outro, dependemos disso!!

Todos tem seus pros e contras, se fossem iguais, não haveria necessidade de criar outros.

Deixem falar que windows é melhor, que linux é melhor, que OSX é melhor, eu usarei todos até por questões de conhecimento e atualização, cada um me satisfaz na tarefa.

Unir o melhor de todos num só? matematicamente é impossível, visto que, novas idéias e soluções surgem de problemas não de coisa boa. rs rs, portanto...ja sabem...

ubuntu é show, amo ele, bem como amo fedora core, red hat 4 !! não 5!!, slackware 12!, nao 10!! e backtrack pra brincar.

quem faz crescer distribuição é o público, não empresas, empresas precisam de infraestrutura solida, nao que ubuntu não tenha, mas empresas precisam de soluções, + suporte + demanda para tal sistema operacional.

Exemplo? serpro no rj, usa redhat e fedora core....porque não ubuntu?...pergunta la pros caras da t.i.....


[3] Comentário enviado por hstreb em 23/02/2010 - 16:24h

mt bom esse tema...

mas de nada adianta "vendedores" se falta programas multi-plataforma...

sei q tem gente q vai dizer q open source tem mt software de qualidade...
concordo, pra mim q trabalho na área de tecnologia é uma maravilha...

mas e o usuário comum?

bom, nem sempre de open office vive um pc doméstico...

jogos são a principal dificuldade de o linux abocanhar uma parcela maior dos desktops...
tinha um professor na faculdade q dizia, "era mais gratificante instalar um jogo no linux, do q propriamente jogar..."
mas essa frase é pra poucos, a grande maioria só qr sentar na frente do pc e jogar...
se precisar instalar algo, q venha em um cd e só clique em botoes em portugues ate instalar tudo...


ai fica difícil se o hardware ñ é compatível, as empresas q desenvolvedoras não procuram adaptar seus jogos para multi-plataforma...
bom ai vem o outro lado da historia?
a industria realmente qr q o software livre cresça?

vale a pena a maioria dos computadores vendidos durar mais do q um ano (ou melhor a duração de uma atualização do windows)...

pq como sabem linux funciona ate em 386 atualmente...

espero e me empenho pra tornar o "mundo livre"...

mas acho isso mt utópico, qm sabe um dia consigamos...

[4] Comentário enviado por douglas.giorgio em 23/02/2010 - 16:42h

entendo o seu ponto de vista, mas nao concordo completamente, se todos trabalhacem com uma unica distribuição, sem duvida ela competiria com o windows, mas, eu nao gosto do ubuntu, ja tentei usar ele varias vezes, mas nao tem jeito, eu ainda prefiro o mandriva para desktop

ubuntu vem com o gnome, e quem gosta do kde tem que ter o kubuntu, para que eu vou instalar dois sistemas operacionais iguais??? gosto muito de distribuições que tem uma opção padrao de instalação que adote diversos ambientes graficos diferentes

linux sim é muito bom, mas com o crescimento tao grande de usuarios, começou ateh aparecer virus para linux, e exploits que burlan a senha root, vi uma pesquisa falando o seguinte, que sao encontrada em media 900 falhas no linux por ano, e isso é verdade em quanto sistemas BSD como o OpenBSD encontraram 1 falha em 8 anos

gosto muito do linux, mas nao abro mao de sistemas BSD, acredito que se todos adotarem um sistema BSD como FreeBSD como padrão, com alguns ajustes para desktop, sem duvida iria ser muito mais adimirado

andei fazendo uns testes de desempenho com o FreeBSD8 64bits e o slackware64 13, o FreeBSD chegou a ser 3 vezes mais rapido em alguns testes, mas msm assim acho que ainda está ruim para desktop

falta muito drivers, flashplayer nativo e muitas outras coisas

a versão do FreeBSD 8.1 que será lançado "acredito esse ano ainda" terá um presente do MAC da Apple, uma espécie de gerenciador para processadores de multiplo nucleos, que irá trazer muito mas muito mais desempenho, a nvidia começou a criar driver para o freebsd em 64bits e a adobe promete criar um flash nativo p freebsd

FreeBSD é um sistema muito bom, mas ninguem da importancia

alguns usuarios soh usaram o ubuntu na vida e ja fala que é o melhor linux, claro que o ubuntu é uma otima distribuição, mas acho que todos entrarem em uma unica distribuição pode ser arriscado, afinal ainda mais se for o ubuntu que ainda é dependente do Debian, o dia em que todos os linux forem extintos e soh sobra o ubunto, eu mergulho de cabeça no BSD

[5] Comentário enviado por fate em 23/02/2010 - 16:47h

Se ja ta dificil pro Ubuntu, imagina pro BSD...

[6] Comentário enviado por stremer em 23/02/2010 - 17:02h

Existem pessoas que usam linux pq querem um sistema diferente do windows...
Obvio que você pode ter isso com qualquer linux... até mesmo ubuntu... mas para um sistema competir com o windows ele vai ter de ter principalmente o que a maioria dos usuários querem... facilidade e automação...
e quem não quiser isso??? pq isso tbem tem o lado negativo...
tem outros linux... bsds... unix em geral...

Por isso que acho que o esforço deveria ser mais centralizados em sistemas maiores, mas não apenas um deles... pois não é dificil adaptar os aplicativos... 10 distribuições seriam mais que suficientes... poderia criar uma nova... se ela tivesse algo interessante... ficaria... se não sairia....
Se fosse assim o proprio ubuntu era um debian... era melhor a canonical ter investido no debian... mas agora o sistema começou a tomar rumos um pouco diferentes.

O que precisamos lutar e pelo software multi-plataforma... padrões unificados... etc... pois ai o usuário terá liberdade de escolher o sistema independente do que for utilizar nele.

o BSD é um pouco complicado para desktop, na minha opnião... sua licença que atrapalha... (eu mesmo nunca contribuiria com nada sob a licença BSD mas enfim)
ele pode ser um sistema otimo para estudantes e até para soluções especificas... mas sua fatia de mercado sempre será baixa... diferente do linux que tem muito para pelo menos morder uma fatia maior...

[7] Comentário enviado por douglas.giorgio em 23/02/2010 - 17:04h

"Se ja ta dificil pro Ubuntu, imagina pro BSD... "

o certo seria

Se ja ta dificil pro LINUX, imagina pro FreeBSD...

BSD agr soh é uma licença, nao existe mais sistema operacional BSD, o FreeBSD é um sistema operacional independente, diferente de distribuição como o Debian que depende o kernel linux ou hurd

o Debian vai iniciar um projeto de BSD, Debian/BSD com a licença BSD e tudo mais

todos falam que um ponto forte do LINUX é a segurança, sendo que nao chega perto da segurança de sistemas *BSD

LINUX é bom, mas nao é o unico, tudo depende de onde for usar

[8] Comentário enviado por douglas.giorgio em 23/02/2010 - 17:14h

sim realmente contribuir com um sistema com licença BSD é absurdo, vc se mata desenvolvendo, ai pode vir uma empresa como a Apple, pegar praticamente tudo e fazer umas mudanças de merda e fechar o codigo e vender como se a Apple tivesse desenvoldido tudo, mas o lado bom são as doações como a apple vai fazer, e muitas soluções que ja foram implementadas no FreeBSD por empresas

adotar um unico linux como padrao é ruim, ter opções para escolher é muito bom, mas realmente existe distribuições quase inuteis

ja vi pessoas falando em desenvolver uma nova distribuições, seria igual o ubuntu, mas a unica coisa que iria mudar seria o tema padrao, o navegador seria o opera, o msn seria o amsn e algumas modificaçoes bobas, sim isso é inutil

agora modificações do debian para o ubuntu foi exelentes, BackTrack realmente é bem diferente, isso sim vale a pena distribuições bem diferentes como slackware e gentoo, mandriva e algumas outras

[9] Comentário enviado por doradu em 23/02/2010 - 17:28h

gostei

pagaria r$ 5,00 tranquilo

[10] Comentário enviado por douglas.giorgio em 23/02/2010 - 17:59h

UBUNTU nao pode vender o codigo, afinal ele é soh uma distribuiçao e nao um sistema operacional independente

o navegador que ele usa é o firefox ou seja nao um navegador ubuntu

e o kernel é o linux e nao um kernel ubuntu

ele soh juntou um monte de programas e criou uma distribuição

ubuntu sem o kernel linux nao é nada

o maximo que pode fazer é vender o suporte como a red hat, e o mandriva "powerpack" faz

mas isso pode acabar ateh diminuindo a quantidade de usuarios e quem sabe outra distribuição surja tao bom quanto o ubuntu, mas sem cobrar nada, ai ja era o ubuntu

ou seja, esquece com comprar uma licença do codigo, mas quem sabe um futuro suporte

[11] Comentário enviado por pael em 23/02/2010 - 18:09h

douglasfim não sei se tu se lembra de mim, mas também sou usuário FreeBSD XD e eu também não gosto do ubuntu...e só uma curiosidade, o Linux Mint que é baseado no ubuntu mas vem com algumas "modificações" tá fazendo mais sucesso que o Ubuntu LOL e eu realmente prefiro FreeBSD ou netbsd,anyway to pensando ainda se vou usar o FreeBSD no meu note ou o PC-BSD...sei lá...não quero sofrer muito pra poder usar o note de boa ^^

[12] Comentário enviado por douglas.giorgio em 23/02/2010 - 18:21h

lembro sim xD

como eu disse, eu gosto de linux e FreeBSD, mas todos tem seu lando bom

nao usei o mint linux ainda, mas pelo visto ficou melhor que o ubuntu em algumas partes, mas oq eu queria diser era em modificações inuteis

ex: mudar o firefox para opera
pidgin para emesene
totem para vlc

ou seja, sao mudanças de padroes de sistema, nao é nada novo, e como ficaria as mirrors?? iriam usar as mesmas da distribuição pai??

quando instala o kde no freebsd, ele vem com o konqueror, ai eu instalei o firefox, mudar algum programas é normal do usuario, e nao é nenhuma mudança radical

eu gosto do firefox, emesene, mplayer e nao é por causa disso que eu vou criar uma distribuição linux chamada, DouglasFim linux que seja 100% igual o slackware mas que tenha os programas que eu gosto, se nao todo mundo teria uma distribuição propria

agr uma coisa que eu ainda aguardo, é um sistema que tenha o urpmi do mandriva e o apt-get do debian e que ainda tenha ports igual do FreeBSD e que suporte todos os tipos de pacotes e juntar tudo de bom de quase todas as distribuições, isso sim poderia revolucionar

[13] Comentário enviado por pael em 23/02/2010 - 18:46h

É realmente isso é verdade...não gostei do gentoo porque achei o portage uma porcaria =x e eu também gosto do ports lol
Anyway...to pensando seriamente em usar freebsd no meu note...só quero ver como vou fazer pra instalar o driver wireless...se é que é possível =x

aka: broadcom fede XD

[14] Comentário enviado por nicolo em 23/02/2010 - 21:13h

Improvável as suas hipóteses de um destruir o outro, e do outro destruir o um. Para que isso ocorra será necessário uma mundança brusca de tecnologia que faça o fiel da balança pender fortemente para um dos lados. POr exemplo : Uma mudança de tecnologia de processador que inviabilize o kernel monolítico do linux, ou algo que detone de uma vez a tendência do windows de se complicar com o uso intensivo ( o registro que se agiganta com o tempo).
A AMD, já deu um susto na INtel com mudança de tecnologia, mas as rodas do lado do usuário se movem lentamente e houve tempo para a Intel se recuperar.
Não basta uma mudança, ela precisa ser rápida e de impacto forte.

[15] Comentário enviado por juliaojunior em 23/02/2010 - 21:17h

"Improvável as suas hipóteses" ---> êpa, vamos ler com mais atenção. Não são minhas hipóteses. Deixei bem claro que apenas traduzi uma matéria que achei interessante. Embora concorde com alguns pontos da matéria e discorde de muitos outros, as opiniões/hipóteses são do autor original.

[16] Comentário enviado por Apt-Get em 24/02/2010 - 03:23h

Gostei do seu trabalho, traduzir uma matéria para muitos terem acesso, isso é Ubuntu! (Ao pé da letra) "Humanidade para os outros".

Bom, qual a maior barreira? Todos sabemos: DirectX para os aficcionados por jogos e programas multi-plataformas (como já citado acima)

SE, repito, SE sair programas consagrados, como Corel Draw, Adobe Photoshop (e família) e demais programas que, hoje, são apenas produzidos pro concorrente, o que irá impedir, do usuário ter uma distro gratuíta do Linux no seu PC? O dinheiro economizado na O.S. poderia ser usada pra comprar uma cópia original do programa que ele usa...
Os jogos já estão deixando (aos poucos mas com grandes avanços) de ser um problema de migração. Os produtores sabem, que adeptos do software livre respeita os direitos autorais. Quer um exemplo? Tente achar uma cópia pirata de um jogo pago, lançado pro Linux... Grandes produtoras já estão dispondo seus produtos na plataforma Linux.

E sobre o Ubuntu, eu uso ele e gosto (amo), porém, respeito todas as distros, pois foi essa possiblidade de modificar, de criar algo seu, que deu vida ao GNU/Linux.

No mais, juliaojunior, bom trabalho! (Também faço traduções e sei como é chatim xD )

[17] Comentário enviado por douglas.giorgio em 24/02/2010 - 03:42h

o pior não é soh os jogos e sim o comodismo, todos quer dar 2 clik e instalar

como existe o velho ditato

"SE MUDAR A COR DA PALHA, O BURRO MORRE DE FOME"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

assim é com muitos usuarios

sem contar que quase todos os sistemas operacionais que rodam em caixa de banco estão carregados com o WINDOWS, existem muitos sistemas personalizados feito para o windows, desenvolver tudo dnovo para linux acaba saindo caro

e muitas empresas adotam um ditado em pratica

"SE ESTA FUNCIONANDO TA BOM"


[18] Comentário enviado por aj.vini em 24/02/2010 - 10:33h


"UBUNTU nao pode vender o codigo, afinal ele é soh uma distribuiçao e nao um sistema operacional independente"

Quem disse? Pode sim, se quiser, a GPL só obriga a disponibilizar o código-fonte pra quem adquire o software, não obriga que o software seja gratuito (embora em 99,999% dos casos ele o é), senão não teríamos versões de distribuições linux pagas, como o Mandriva Powerpack, por exemplo.

[19] Comentário enviado por nick em 24/02/2010 - 14:29h

Que bobisse. Eu uso os dois e nao to nem ai pra nada. O que lasca o mundo LInux sao esses "Tche Guevara do Linux" ai...

[20] Comentário enviado por Bergcc em 24/02/2010 - 15:44h

Após a instalação do sistema (sem drivers ou programas adicionais), considero que o Ubuntu sim, fica a frente do Windows: leitor de pdf, suite office, instalação de pacotes a partir de repositórios com apenas um click.

Basta que um usuário bitolado no windows e que o utiliza para situações do dia-a-dia como: acesso a internet, bate papo, editor de texto (só não se disputar com os jogos), entre outros, se conscientize e pelo menos tente usar o Ubuntu por um mês. Acho que é questão de apenas "costume". O problema é que para o usuário final se esta funcionando como ele deseja, ja esta. Mas ele não sabe é que pode melhorar. Temos de mostrar isso, que pode ser melhor do que ele esta acostumado.

:)

[21] Comentário enviado por alefesampaio em 24/02/2010 - 21:47h

Minha apinião? o Windows 7 não passa de um monte de esterco.

Lembrem, as opiniões abaixo são do autor do artigo original. Quem discordar, favor jogar as pedras na direção certa. ;)

R= os gringos não tem praia ficam escrevendo besteira

Downloads e cópias gratuitas do Linux estão crescendo mais rápido do que as cópias pagas, como eu mesmo esperaria. Enquanto isso, o número de cópias pagas do Windows cresce mais do que o número de cópias piratas. Estas duas tendências são igualmente verdadeiras para Linux e Windows. Qualquer noção de que as distribuições Linux estão tirando os usuários do Windows é, pelo menos, mal fundamentada.

R= Realmente isso e Verdade pois os caras que fazem essa pesquisa devem ser Brasileiro, do lado do Lular, alias deve ser a mesma fórmula, que o ministro da fazenda usa para dizer que os juros estão mais baixo
O Windows 7 era esperado como a melhor versão do Windows, para desktop, de todos os tempos. E, para muitos usuários, isto está se concretizando.
R= Que pena vão espera a ver versão 8 a 7 não passa de um monte de esterco.


[22] Comentário enviado por pinduvoz em 11/06/2010 - 04:18h

Minha opinião:

1) o Windows 7 é um grande avanço em relação ao Vista (digam o que disserem);

2) ainda que o Linux tenha falhas de segurança (e tem), será mais seguro do que o Windows enquanto continuar a ser um SO "exótico";

3) é bem possível que o Windows seja morto por algo que nem ainda conhecemos;

4) a computação em nuvem, os tablets e os netbooks 3G podem mudar muita coisa no mercado, restando esperar para ver.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts