SliTaz GNU/Linux e as ferramentas do sistema

O SliTaz GNU/Linux é uma distribuição relativamente nova, tendo sua versão 2.0 lançada em 16 de abril de 2009. Possui vários aplicativos próprios, feitos em shell script, para o gerenciamento do sistema. Conheceremos as 4 ferramentas principais da distribuição: o tazpkg (gerenciamento de pacotes), tazlito (criação de variantes), tazusb (criação de LiveUSB) e tazwok (compilação de pacotes).

[ Hits: 30.519 ]

Por: Claudinei Pereira em 29/08/2009


Introdução



O SliTaz GNU/Linux é uma distribuição que teve sua versão 1.0 lançada em 22 de março 2008. Na época de seu lançamento foi considerada a menor distribuição GNU/Linux, com um desktop plenamente funcional. A atual versão estável possui uma imagem ISO de 29 MB de tamanho. Além da imagem ISO padrão, feita para funcionar em computadores com no mínimo 190 de memória RAM disponível, há outras que podem ser utilizadas em sistemas com no mínimo 24 MB de memória RAM.

Basicamente a distro é construída pelo kernel Linux com alguns patches e pelo busybox, que fornece uma opção leve para vários utilitários GNU. Uma instalação padrão traz o slim como gerenciador de login, o Openbox como gerenciador de janelas, o LXDE como ambiente desktop e o Firefox como navegador web. Possui também vários utilitários próprios para o gerenciamento do sistema. Trataremos neste artigo dos 4 principais utilitários do SliTaz, a saber: tazpkg, tazlito, tazusb e tazwok.

Tazpkg

O tazpkg é o gerenciador de pacotes do SliTaz. É a ferramenta mais utilizada, visto que sempre é preciso atualizar, instalar ou remover programas. Após iniciar uma sessão LiveCD ou LiveUSB, ou após uma instalação no HD, é recomendável atualizar a lista de pacotes e fazer os upgrades necessários. Para tanto, usamos o programa com as opções recharge e upgrade:

# tazpkg recharge && tazpkg upgrade

Após esta atualização inicial podemos procurar os pacotes disponíveis para que possamos instalar aqueles que nos interessam. Para isso, usamos a opção search:

# tazpkg search gimp

Se houver o pacote no mirror, ele será listado pelo comando acima. Podemos instalá-lo com a opção get-install, que baixa e instala o referido pacote:

# tazpkg get-install gimp

Serão instaladas, também, as dependências para que o programa funcione adequadamente.

Os pacotes baixados são armazenados no diretório /var/cache/tazpkg. Com o tempo pode haver um acúmulo grande de arquivos nesta pasta, o que demanda uma limpeza, que pode ser feita por meio da opção clean-cache:

# tazpkg clean-cache

Outra opção interessante é a setup-mirror, que muda o mirror padrão para algum outro de sua escolha. O SliTaz possui um mirror nacional, fornecido pela UFPR. Para adicionar o endereço deste espelho nacional ao tazpkg:

# tazpkg setup-mirror

Será requisitado o link para o novo mirror padrão, que é o seguinte:

http://slitaz.c3sl.ufpr.br/packages/2.0/

Maiores informações podem ser encontradas no Manual do tazpkg.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Tazlito
   3. Tazusb
   4. Tazwok
   5. Conclusão, agradecimentos, pedido de desculpas e links
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Tutorial de instalação LTSP 4.2 (Linux Terminal Server Project) no OpenSuSE 10.2

Compilação distribuída usando o distcc

Vamos testar esse tal de Linux?

Engage - o dock do E17 - instalando no Debian Etch

Atualizando do Slackware 9 para 10.0

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 27/09/2009 - 12:26h

Legal, pois, é uma distribuição para PCs com poucos recursos!!!

Show de bola!!! Abraços!!!

http://reprogramandovoce.blogspot.com

[2] Comentário enviado por rod-vepea em 01/01/2014 - 11:51h

Para evitar a criação de um novo tópico, preciso saber se posso manifestar meu questionamento específico neste espaço de comentários. A dúvida e sobre configurar a internet via pppoe-setup no SliTaz 4.0. Caso não haja resposta vou criar o tópico com maiores detalhes. Desde já agradeço.

[3] Comentário enviado por kaifas em 02/01/2014 - 08:40h

Olá,

Por favor verifique se os passos descritos em http://doc.slitaz.org/pt:handbook:networkconf#conexao-pppoe-em-modo-kernel podem te ajudar.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts