Internet Explorer: Esse fenômeno

Ok, Ok! Aqui é uma comunidade de open source e não se fala de software proprietário. Mas acho que é bom procurarmos entender porque esse browser - que não roda em Linux - tem se destacado tanto em qualquer pesquisa que se faça em qualquer lugar do planeta. Afinal, tem tido concorrentes de peso!

[ Hits: 27.079 ]

Por: Sergio Teixeira - Linux User # 499126 em 25/03/2009


Vulnerabilidades



Quanto a vulnerabilidades, a versão 6.0 apresentou 4 "moderadamente críticas", 9 "menos críticas" e também 9 consideradas "não-críticas". Nenhuma "gravemente crítica", exatamente como todos os demais browsers comparados nas mesmas ocasiões.

A versão 7.0 apresentou 1 vulnerabilidade "moderadamente crítica", 5 "menos críticas" e 3 consideradas "não críticas".

Há quem afirme que as vulnerabilidades são mais graves que isso. Não iremos entrar no mérito.

Mas o fato de apresentar vulnerabilidades é algo comum à maioria dos browsers, muito embora os "grandes" - mesmo gratuitos - tenham-se mostrado um pouco menos vulneráveis.

Também a versão 6.0 tem um bug irritante: volta e meia executa um "erro desconhecido" e fecha o aplicativo.

Curiosidades

O Internet Explorer apresenta algumas curiosidades que nos fazem pensar e até rir um pouco:

Por exemplo, o IE para Mac apresenta duas características a mais que a sua versão "doméstica" (para o Windows): o gerenciamento de downloads e a separação silábica ("spell checking").

Também no modo Windows inexiste um modo de privacidade, que é apenas parcial no modo Mac - mas que existe - afinal, nosso primeiro pensamento é de que ele deveria funcionar bem melhor em seu próprio ambiente, todavia a coisa não é bem assim.

Usuários de Windows 98, ME, NT 4.0 SP6a e do próprio Windows 2000 foram abandonados a partir da SP2 da versão 6. Para esses "windowses" resta-nos usar as versões 3, 4 e 5.

O problema será depois, com detalhes como o plugin daqui, o plugin dali, os Adobe isso, Adobe aquilo e mais Active X, OCX, DLL... Nem tente instalar a versão 7 se seu PC não roda o Vista ou o Server 2000.

No entanto, o Internet Explorer tem-se mostrado 100% compatível com Active X, enquanto o Firefox e o Opera, por exemplo, não são.

Para o "usuário-mortal-comum" isso não quer dizer nada, pois embora o Active X seja uma arquitetura melhor que NPAPI (usada por outros browsers), trata-se de uma solução proprietária, enquanto a outra solução é multiplataforma.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Vulnerabilidades
   3. Gráficos
   4. Conclusão
Outros artigos deste autor

Terceira experiência com o Basic Linux

Distros "meia-boca": Por que existem?

Reaproveitamento e meio ambiente

O que fazer com o BASIC LINUX

Segunda experiência com BASIC LINUX

Leitura recomendada

Menu de Aplicativos do Window Maker

Personalizando um live CD e bootando-o diretamente do Grub

Ruby + Rails + Gem + Mongrel Cluster + Apache + MySQL n0 Red Hat EL

Estratégias de backup e ferramentas livres

Viva o Linux Training: seja um moderador do VOL

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 25/03/2009 - 15:12h

Só pra constar, aqui no VOL o IE corresponde a 31% dos acessos ao site, enquanto que o Firefox tem 62% da fatia do bolo. Esse número pode ser óbvio, mas 3 ou 4 anos atrás, mesmo num site de Linux, era o IE que dominava os acessos aqui, com 70%.

[2] Comentário enviado por melecajou em 25/03/2009 - 15:35h

O que me impressiona mesmo é que 31% dos acessos ainda sejam feitos com o IE! Não quero criticar mas seria interessante que os que acessam o viva o linux com o IE se manifestassem e expusessem o motivo de faze-lo.

[3] Comentário enviado por cassimirinho em 25/03/2009 - 15:46h

Estou provando o IE 8 a partir de seu download, e sinceramente o firefox que se cuide.
Nunca gostei do IE 7, mas acho que agora a Microsoft pegou pesado para dominar ainda mais o mercado dos browsers.

[4] Comentário enviado por junior em 25/03/2009 - 15:54h

Utilizo o IE no trabalho, pois aqui é tudo Windows e minha máquina loga no domínio.
Se eu usar o Firefox cada mensangem que eu envio via algum formulário vai duas vezes, daí é chato.

Baixei o IE 8 e gostei, porém se observamos o consumo de memória do IE 8 é absurdo.
Por exemplo, neste momento há 3 processos iexplore.exe no meu micro consumindo 123mb, 80mb e 13mb de memória.
216 Mb para um navegador, é fora do normal.


[5] Comentário enviado por lipse em 25/03/2009 - 16:13h

Como o Jr. Rocha disse, acredito que boa fatia desses 31% de acessos via IE, sejam de usuários do VOL em locais onde não há disponibilidade do Firefox (por algum motivo qualquer...).

Aqui mesmo, na empresa que trabalho, cheguei há 15 dias e descobri que não havia Firefox instalado e que, pra instalar, era preciso pedir autorização pra supervisor, depois disso, caso ele autorizasse, alguém do suporte acessaria a máquina e, com a devida permissão (de admin), instalaria o browser.

Bom, óbvio que eu fiz os procedimentos e estou aqui através dele...

Outro fator que beneficia o IE, é o mesmo vir instalado e definido como navegador padrão do Windows. Tenham certeza que, se viessem ("de fábrica") mais navegadores instalados e todos com a mesma "visibilidade" dentro do sistema, o IE já teria perdido espaço desde a época das versões 5.x/6.0, quando ele era o mais atrasado de todos os browsers do mercado.

Quanto à memória utilizada pelo IE8, ainda não pude testar mas, só pra comparar, estou com 8 abas abertas e o Firefox está consumindo 131MB de memória... bem diferente do concorrente.

[6] Comentário enviado por darkjeff em 25/03/2009 - 16:17h

A Microsoft investe com razão no seu navegador IE, vemos cada vez mais aplicações voltadas para Web, se ela não ao menos tentasse melhor o seu navegador nativo iria peder muitos adeptos e até mesmo clientes corporativos que pagam licenças do Windows.

Não entendo o que a Microsoft faz que não consegue acertar e deixa o IE tão pesado.

Acredito que esse número de acessos ao vivaolinux usando o IE se deve ao fato de que muitos, ora estão no trabalho, ora estão fora de casa, e sem o Firefox/Opera/Safari usam o IE mesmo. Sou adepto do Firefox, mas se me encontro numa situação em que não posso usar o Firefox uso o IE ou qualquer outro navegador disponível.

[7] Comentário enviado por junior em 25/03/2009 - 16:22h

Poisé Filipe, o IE 8 é agradável de utilizar e tudo mais, só que eu estou com TRÊS abas abertas e tá consumindo esse caminhão de memória.

=/

O fato é que se o usuários pudesse escolher o browser na instalação do sistema operacional (principalmente no Windows) o IE não seria tão difundido.

cbolovo: Pesadão? Firefox? Acho que tu não leu o meu comentário.

[8] Comentário enviado por brunaocomanda em 25/03/2009 - 16:45h

Mas porque mesmo esse browser tem se destacado tanto em qualquer pesquisa que se faça, em qualquer lugar do planeta??? Li e não encontrei a resposta... o artigo só aponta as falhas do IE (que são muitas), pra falar a verdade: ele é horrível, tem pouca coisa aproveitável e só está aonde está, porque é item de série no sistema operacional mais utilizado em PCs. É tão ruim que até no seu universo vem perdendo espaço dia após dia: 67,51% pode parecer muito, mas há 5 anos atrás eram pomposos: 98,5%. O nome do artigo deveria ser: Porque o IE tem fracassado! Aonde seriam expostos os motivos (falhas) que o levam a esse fracasso.

[9] Comentário enviado por docetrago em 25/03/2009 - 17:02h

Por aqui é Firefox com temas e extensões como : Littlefox, Fasterfox, TOR e TinyMenu. Além disso, está configurado pra carregar mais rápido, como foi ensinado aqui no VOL em um excelente post.

A extensão Littlefox combinada com a TinyMenu liberaram um belo espaço na tela, está uma maravilha. Tinymenu resumiu a barra de menus a um botão, Fasterfox dá uma ligeira acelerada no carregamento das páginas, e a extensão TOR é para quem quer navegar com mais privacidade.

To satisfeito com o FF, pois deixei ele do jeito que eu gosto : leve, visual limpo, e rápido para carregar paginas.

[10] Comentário enviado por hauptmann em 25/03/2009 - 17:27h

A grande jogada do FF são as extensões. Um boa escolha de addons deixam ele sem comparações com os demais.
E quanto ao market share? Olhei os dados no site w3schools.com e consta o seguinte:
- IE (6, 7 e 8) = 43,6%
- FF = 46,4%
- Chrome = 4,0%
- Safari = 3,0%
- Opera = 2,2%
Tem alguma credibilidade essas dados? Sem comparações com os dados da Net Applications mas enfim...

[11] Comentário enviado por eduardo em 25/03/2009 - 17:31h

@melecajou

Eu estou usando o IE8 agora. Alguma coisa contra? kkkkkkkk Não tenho como ter uma máquina aqui no trabalho sem o IE. Imagina se um cliente me liga pra tirar uma dúvida e eu não tiver, digo o que? Instala o Firefox? Complicado né. Esse é o mesmo motivo de eu usar windows aqui no trabalho, mesmo que eu seja só da parte que cuida dos servidores, que esses sim, são linux heheheh
Tenho o Firefox também, o qual utilizo também, e muito. A maior vantagem que considero do Firefox, além do consumo de memória, é o gerenciador de downloads. De resto, a Microsoft já copiou tanto o Firefox que parece tudo igual. Uma das vantagens do IE em cima do Firefox, é que em Windows, ele carrega mais rápido. E gostei das novas opções de aceleradores, e favorits do IE8. Mas consome memória demais. Mas se tu quer memória, usa o Chrome. Esse já usei e achei bem leve. Leve até demais, pois não possui tantos recursos.
Mas é isso ai. To sempre com os dois browsers abertos. Gosto dos dois, assim como utilizo Windows e Linux. Gosto dos dois.


Abraços

Ps: bom artigo Teixeira


[12] Comentário enviado por sandromt em 25/03/2009 - 18:16h

Parabéns...artigo de ótima qualidade....excelente.

Abraços!!!!

[13] Comentário enviado por dfsantos em 25/03/2009 - 19:15h

Cara o firefox vem se destacando muito, digo pois grandes empresas como PETROBRAS recentemente adotou o mesmo como navegador padrao de todos os seus desktops mesmo que o IE explore ainda estja instalado nas estações por motivos de compatibilidades com aplicações que ja eram baseadas nele, porem a partir de agora todos as aplicações estao sendo portadas para trabalharem com firefox no meu ponto de vista isso é um grande passo pois o governo federal vem incentivando o uso de software livre nas empresas e digo mais o BROFFICE ja esta na fase final dos testes para ser a suite padrao da companhia.

OPS.. Teixeira parabens pelo artigo otima qualidade =D

[14] Comentário enviado por bilufe em 25/03/2009 - 19:29h

O suporte a imagens PNG existe no IE for Mac simplesmente pelo motivo deste tipo de imagem ser muito difundido nesta plataforma.

Se o IE tivesse versão para Linux e não suportasse PNG, quem usaria IE? PNG é quase um padrão de imagens no Linux.

[15] Comentário enviado por dbahiaz em 25/03/2009 - 19:32h

Parabéns pelo artigo, e essa historia do ie vir por padrão, se não me engano ja virou até briga de justiça rss. Mais existe aquela velha historia: "se não tem cão caça com gato e vice-verso rsssss.

[16] Comentário enviado por albfneto em 25/03/2009 - 19:41h

Olá. Olha eu uso raramente Internet Explorer, não gosto.... o 8 também não!
mesmo em Windows, eu uso firefox, e só uso win quando estou rodando algumas coisas que so rodam em win, pq não gosto de Wine e nem de Cedega.
é clean demais para o meu gosto o IE 8,
os erros de execução de script continuam, ele é lento, lerdo, pouco eficiente, pesado demais....
Google Chrome? é muito elogiado, mas também não me vai... é clean demais para mim, vc fica procurando onde clicar.....
Opera, é o navegador mais bonito que existe, mas a versão Linux nova é pesadissima, ele é lentíssimo.....
Safari, outro navegador bonito e leve..... mas usa o engine motor do explorer....
Maxthor, também é pesado...
Correntemente, eu uso rotineiramente Firefox, ou modificações dele, como swiftweasel, iceweasel etc....
quando preciso, uso Epiphany que eu gosto, pq ele roda tudo, praticamente sem precisar procurar plugins.
testei todos os navegadores, inclusive o Dillo, o Arora, o antecessor do Epiphany, o Galeon... etc.
Para mim, o IE pegou, pq só podia pegar!
todo lugar tem Windows, todo Windows tem IE...
não é estranho os users do VOL, as vezes, usarem IE, se estiverem na rua, na lan house, no trabalho sem linux, o que usariam?
Gostei do artigo, Teixeira!
já vi seus outros posts, gosta como eu de experimentar navegadores!

[17] Comentário enviado por julioc2s em 25/03/2009 - 20:21h

O Firefox é muito melhor em tudo !!!!
O IE só é usado porque vem junto com o Windows.

[18] Comentário enviado por Teixeira em 25/03/2009 - 21:12h

Deixo bem claro que a intenção do artigo não foi de "apontar as falhas" do Internet Explorer.
Fazer isso daria muito mais trabalho, pois teríamos que descer a muitos detalhes.

Estou realmente "levantando a lebre" quanto a esse fenômeno.
Tenho estado há mais de 15 dias sem ver o Linux, e meu navegador padrão - onde quer que eu esteja - é o I.E.
Em casa tenho o Firefox, o Opera e também tive um tal de Crazy Browser.
Ou seja, quando o IE 6.0 "comete um erro" eu parto para o Firefox ou para o Opera, dependendo do que esteja fazendo.
Aí posso terminar minha sessão sossegado - acho eu - Afinal de contas, ainda não contabilizei problema algum ao usar Opera ou Firefox.
No entanto, a maioria dos meus problemas de navegação ocorre em decorrrência de hardware limitado.
Quando um site tem uma animação em flash (daquelas não-contornáveis) meu hardware não executa. Então a navegação se perde, o IE diz que precisa ser fechado e dá pau no também no DDHELP. Mudando de browser acaba o problema.

Quanto aos dados estatísticos, sempre há alguma discrepância, dependendo da qualidade e do tamanho da amostragem.
Por exemplo, tenho dados que apontam que a quantidade de água potável existente em nosso planeta é de "menos de 2%",
enquanto outros apontam um resultado de 2,45% sendo que esse percentual inclui as águas das geleiras e outros locais de difícil
acesso, restando na realidade apenas 0,07% como água realmente potável.
A estatística nos leva tanto a verdades, quanto a mentiras. Caim teria assassinado exatos 25% de toda a população da terra.
E se alguém estiver com os pés sobre uma barrra de gelo, e a cabeça enfiada na geladeia, o meio do corpo certamente estará na
temperatura ideal...
Mesmo assim, os dados podem até ser discrepantes mas não se opôem entre si.

Qual seria então o melhor caminho para o Internet Explorer nos dias de hoje?




Pretendi deixar claro que o IE começou bem e teve de lutar com um concorrente de peso.
E que todo e qualquer produto tem sempre seus aspectos positivos e outro negativos.




[19] Comentário enviado por rodrigoclira em 25/03/2009 - 22:44h

http://blog.euler.eti.br/tecnologia/a-guerra-dos-browsers-em-fantstico-documentrio-do-discovery-chan...

Vale a pena ver esse documentario da Discovery.

[20] Comentário enviado por super-root em 25/03/2009 - 23:58h

Não sei por qual motivo ainda utilizam o IE, mesmo no trabalho, que tem windows, uso firefox. IE é uma meda, se tem algum programa da microsoft que infelizmente utilizo, é o word, por causa das fórmulas do equation. O openoffice deixa muito a desejar neste aspecto, não tem tudo que preciso com relação à fórmulas matemáticas, e como sou professor, não posso deixar de usar o Word. Deveria proibir o uso do IE. Uma porcaria! Ainda mais usando os ActiveX que deixam o windows mais vulnerável ainda.

[21] Comentário enviado por gavezdois em 26/03/2009 - 05:16h

A bem da verdade é preciso que se informe que "spell checking" não é separação silábica, mas sim verificação ortográfica; que o Internet Explorer é quem foi concorrente do Netscape, ambos descendentes do primeiro browser, o opensource Mosaic (Excelente artigo para os interessados no assunto pode ser encontrado em http://pt.wikipedia.org/wiki/Mosaic). Antes do nascimento do IE o Netscape chegou a deter mais de 80% do mercado. E uma vez que o Firefox descende do Netscape, da mesma Mozilla, também lhe corre sangue do Mosaic nas veias. E já agora uma outra curiosidade: A primeira aplicação da MS feita para uma GDI foi o Excel. Foi feito originalmente para o Mac. O Windows ainda nem existia.

[22] Comentário enviado por Teixeira em 26/03/2009 - 07:03h

Obrigado aos colegas pelos esclarecimentos e ilustrações.
Observo porém que até um determinado momento os concorrentes do I. E. sempre foram produtos comerciais (pagos), o que fazia com que o usuário tivesse de "se mexer"para adquirí-los, geralmente a peso de ouro. Netscape era pago, e o próprio Opera também (Lembro-me de que consegui uma versão shareware do Opera 3 em uma revista especializada).

Apreciei o comentário do colega super-root no tocante ao Word, onde ele aponta uma funcionalidade que é de sua apreciação, enquanto passa despercebida pela maioria. Aquele produto é certamente digno de elogios por sua abrangência superior aos demais concorrrentes.
No entanto, o Word 2000 "se mete" a fazer análises mais profundas do texto mas não é muito feliz nesse aspecto, pois o sentido ficaria grandemente alterado, dando um trabalho imenso para voltarmos à noss linha de raciocínio original.

Da mesma forma o Internet Explorer poderá ter características de tal espécie que podem chegar a atrair o usuário em função de seus próprios méritos, mesmo que tais méritos não sejam percebidos pela grande maioria.

Será esse o caso?

Afinal, qual o verdadeiro motivo da "preferência" dos usuários pelo produto da MS: Funcionalidade, charme, ou um engenhoso modelo de marketing?

[23] Comentário enviado por dastyler em 26/03/2009 - 08:41h

Belo artigo Teixeira!!

Sobre a resposta a pergunta, aqui ne empresa como sou adm de sistemas tenho que usar o Firefox e o IE para testes (certas paginas abrem apenas no Firefox - o IE simplesmente nao reconhece).
Só que de certa forma sou meio que "forçado" a usar o IE nos terminais devido a maioria dos terminais usarem Windows integrado com Active Directory, o que permite maior flexibilidade e centralização de administração (mas mesmo assim alguns users do help desk usam o Firefox e o Thunderbird diretamente do Pendrive no Windows).
Como o core business da empresa são softwares que rodam no Windows, sou obrigado a usar terminal windows no trabalho, mas sempre tenho uma sessão SSH ou Free NX aberta em nos servidores (são 4 Linux e 2 windows atualmente).
Em cas é mais pou mesno do mesmo jeito, pois apesar de usar Linux muito mais do que windows, preciso trabalhar com o sistema da M$ tambem.
PS.: Mudando de assunto, vi um link patrocinado do google p]que pode atender aquele seu post no forum. Da uma olhada:

http://www.thinnetworks.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=57&Itemid=97&gclid=CJDU1tC-...



[]´s

[24] Comentário enviado por pinduvoz em 26/03/2009 - 13:51h

Eu instalei o IE 8 em duas máquinas, uma com Vista, outra com XP (são arquivos de instalação diferentes).

Na com Vista ele vai bem, mas na com XP ele é lento, muito lento. Demora uma eternidade para abrir.

Já navegando, ou seja, depois de aberto, ele vai bem nas duas, mas costuma dar erros na com XP.

Agora, falando em navegador rápido, fico com o do Google. Muito rápido para abrir, navegar e com funções agradaveis para aqueles que costumam manter cookies e histórico de navegação (eu apago tudo regularmente).

Finalmente, em preferência de uso, por conta unicamente das extensões, meu navegador é o Firefox.

[25] Comentário enviado por removido em 26/03/2009 - 16:05h

Excelente artigo

[26] Comentário enviado por cytron em 26/03/2009 - 18:34h

Cara! Que debate... muito bom esse artigo!!!! Gerou comentários que dão gosto de ler... tive que ler tudo!

Tem gente que desce a lenha no FF... kkk, Mas logo se conclui algumas hipóteses: foi atacado por um alucinado em FF, usou um FF instalado de forma errada ou em um sistema doidão, veio de outro planeta... ou é mais um MS a todo custo.

O bom convívio social se dá através de regras, assim podemos viver sem conflitos devido ao comportamento padrão.

No mundo da informática é a mesma coisa, cada um quer fazer seu navegador e seu site, mas para que todos se entendam é melhor seguir um padrão, pensando nisso é que foi criada a W3C e sei lá o que mais. Logo se vê que o correto é seguir este padrão.

Daí... dar pontos para quem não segue o padrão? Não faz muito sentido.

Desde que eu comecei a usar Linux percebi este "fenômeno"... onde a Microsoft só se dá bem porque "apareceu" primeiro. Aquela jogada de mestre... colocar o MS-DOS nos PCs e jogar na mão de todo mundo. Daí o povo se acostuma com aquilo.

Já que windows era a única "opção imposta", então as escolas ensinavam ele. Daí o povo acostumou, nunca se ensinava outro SO, então não havia motivos para outro se destacar no mercado.

Qualquer coisa que venha nativo no windows sempre será a mais usada.

Mas felismente... hoje, a situação é diferente, as pessoas estão mais flexíveis.

A palavra "pirataria" não é o suficiente para mudar as pessoas, mas a dureza de ter que engolir um windows cada vez pior e pesado está literalmente "empurrando" as pessoas para alternativas.

A concorrência do PC mais barato está fazendo as lojas tornar o Linux mais conhecido, tudo bem que na mesma semana o cliente coloca windows, mas ao menos vai ouvir falar de Linux... saberá que existe alternativa, e depois que se cansar de virus, formatar, reiniciar..., ..., ele vai lembrar do Linux, porque alguém vai dizer a ele que isso não acontece no Linux. (Tem gente que diz que acontece..., tudo bem, mas eu nunca vi)

O mesmo é o IE e FF. Onde nesta concorrência o IE está lutando para se manter no topo, e sem preocupação alguma, sem o menor esforço... o FF vem ganhando terreno... basta continuar sendo FF, sem copiar de outros... FF já é grande por natureza.

[27] Comentário enviado por corcelnitro em 26/03/2009 - 19:45h

Otimo post Teixeira, e ótimos comentarios, como alguns colegas disseram acima, temos que
ler todos para que possamos ver como as coisas estão nos dias atuais. A concorrência está
Matando a micro$oft, e isso está deixando o seu núcleo doido. Eles tentam criar inovações em um
produto que já deveria ter sido retirado da instalação padrão de seus So's. Mas infelizmente ( para eles ),
empresas que antes não entravam em seu ramo, estão começando a criar suas proprias soluções, como a Google,
que criou o Chrome, e bom ou não, está sendo usado e muito por pessoas que se cansaram da lentidão
e dos erros gritantes, tanto na aplicação em si, quanto em paginas visitadas, do IE. Nem se descute que a vitória do nosso
amigo Pinguim FF é questão de tempo, dado que varias pessoas se envolvem na criação de soluções e extensões para
este browser.

Eu lhes digo minha opnião.

Queria apenas que as coisas parassem de ser impostas as pessoas ( Como IE na instalação padrão do Windows ), e
começasse a deixar as pessoas decidirem por qual solução querem usar, sem ter que esperar acabar uma instalação de
20 em média, para pedir ao seu técnico amigo, que desinstale este produto ou outro, tendo que desenbolçar mais
dinheiro por isso (Digasse que muitas tem por não querer dar o braço a torcer por isso).

[28] Comentário enviado por Teixeira em 26/03/2009 - 21:38h

Estou admirado e grato pelo bom nivel que este debate tem alcançado.

Colega dastyler, observei igualmente um fenômeno que somente ocorre no IE e em dial-up:

Tenho amigos que mantêm um site onde há uma abertura em Flash que não pode ser contornada (não tem como: ou executa ou tenta baixar o Shockwave, e não há opção de pular a animação).
Em banda larga, funciona sem problemas, mas em dial-up a coisa não vai.
Todas as vezes que tento acessá-lo o browser para de respnder, dá pau, e dá pau também no ddhelp,
Tenho de fachar tudo, reiniciar o browser e ir procurar manualmente a página onde eu estava.
Entretanto, no Crazy Browser, no Opera e no Firefox o site carrega normalmente sem dar pau (demora um pouco porque antes de aparecer qualquer coisa, carrega quase 6MB).

[29] Comentário enviado por removido em 26/03/2009 - 21:50h

Sem querer colocar lenha na fogueira, mas jogando 1l de alcool - Nero - hoje tive uma experiência meio perturbadora: Tenho Ubuntu e Vista no Notebook, uso mais o vista por causa da família, e ao entrar no site da NET para mudar nosso pacote de canais, entrei com o FF e ao escolher o pacote, a lista dos canais simplesmente não aparecia. Foi eu entrar no site usando o IE8, lá estava a lista, com todas as informações que eu precisava... Prefiro o FF, a opção de se digitar um endereço sem o .com.br, me agrada muito, apenas digito o nome que quero, por exemplo vivaolinux (sem o .com.br) e já to aqui... se essa opção existisse no IE, com certeza, deixaria todos os outros browsers de lado, visto a sua total compatibilidade com qualquer site da web.

[30] Comentário enviado por dastyler em 26/03/2009 - 22:28h

Teixeira,

Uma sugestão óbvia ao webmaster da pagina seria:

Sugerir aos seus amigos disponibilizar uma pagina SEM o Shockwave para acesso de quem usa IE (vamos ser realistas: ele é maioria e nao tem quem diga o contrario) pois desta forma o acesso a pagina seria maior.
Isto posto, imagine a quantidade de pessoas que devem acessar a pagina e acontece o mesmo que aconteceu com voce, e estas pessoas não tem conhecimento do Firefox, Opera, ou o browser do Seu Zé. (deixanndo bem claro que nunca comparando o Firefox com o browser do Seu Zé do mercadinho - são situações diferentes).
Sem contar que existem na web inumeras paginas que dão ao internauta navegar sem a opção de intros ou animações "pesadassas" made by Macromedia
E outra Teixeira: com o preço do acesso inclusive do 3G hoje em dia, qualquer acesso é melhor que dialup hoje em dia. Só usamoa dialup hoje nas transações de TEF (Transferencia Eletronica de Fundos), que estamos substituindo por GPRS/ADSL em clientes com muita demanda ou TEF dedicado em clientes com mais demanda ainda.
Não que a banda larga em terras brasilis seja a melhor do mudno, mas que é melhor que o discadão é.

espero que compreendam meu ponto (no flames...rsrsrsrs!!)...

[]'s




[31] Comentário enviado por Teixeira em 27/03/2009 - 10:32h

Amigo entaotoloko, no lançamento da versão 4.0 (no final de 1997) já havia uma funcionalidade onde não era mais necessário digitar a URL inteira.

Segundo a revista PC World, bastava digitar pcworld e <enter> que o IE4 automaticamente colocaria o "http://www" no início e o ".com" ou ".org" ou ".edu" no final da URL.

Também era anunciada outra funcionalidade, que era a de, se não conhecêssemos a URL corrreta, digitarmos uma interrogação (?) e um espaço, seguidos da palavra-chave, e o Yahoo! forneceria resultados de uma busca.
No lugar do ponto de interrogação (question mark) poderíamos também usar as palavras "get" ou "find".
Acredito que tais funcionalidades ainda existam. Não para para conferir agora, pois neste momento estou usando o Opera.
O IE simplesmente não acordou em um de seus melhores dias...

Os browsers em geral tem uma porção de "macetes" - alguns não divulgados, outros não documentados - e cabe ao usuário procurar descobrí-los.

Nesse ponto, sou um pouco acomodado, pois utilizo apenas as funções básicas de qualquer um deles, enquanto sou cismado com outras coisas.
Por exemplo, prefiro um programa de FTP a utilizar uma funcionalidade do browser que me permita isso.

dastyler:
Sou um usuário de computador do tipo quase-em-extinção, pois utilizo em meu dia a dia micros considerados ultrapassados, dentre os quais alguns não dispõem sequer de conexão USB.
Por isso, banda larga tem sido um problema, pois na minha região os sistemas ADSL estão congestionados, a internet via radio não alcança (não tenho "visada", pois estou no alto de um morro e ao mesmo tempo dentro de um "buraco", como em um vulcão, cercado de muitos prédios. Aqui somente com link da Embratel, via $$$atélite).
Aqui no Rio a tecnologia 3G, apesar de muito anunciada, funciona apenas em locais MUITO privilegiados, e sinceramente, GPRS e EDGE não resolvem problema algum. Apenas geram uma belíssima conta, embora a Anatel jamais veja as coisas pelo lado do usuário.

[32] Comentário enviado por cruzeirense em 27/03/2009 - 13:02h

É interessante, a Microsoft foi processada por incluir o Internet Explorer junto do Windows.
Agora me falem, existem alguma distribuição linux que não venha com um navegador padrão, normalmente o firefox?

[33] Comentário enviado por dastyler em 27/03/2009 - 13:34h

Teixeira,

Mesmo assim ainda seus amigos poderiam disponibilizar uma pagina para acesso de quem é obrigado a usar dialup.
Fico triste em saber que aí no Rio sendo a 2° maior cidade do Brasil ainda ter estes problemas com acesso de banda "larga".

cruzeirense:
Acredito que não rola processos para o LInux devido a liberdade de escolha do usuario. O Firefox é incluso como padrão na maioria das distros devido a sua grande usabilidade.
Mas todos são livres para usar o brower que bem entendem.
Um exmeplo de algumas versões de LInux que nao vinham com o Firefox como padrão é o Kurumin (em algumas versões utilizava o Konqueror como padrão).

[]´s


[34] Comentário enviado por cytron em 27/03/2009 - 22:49h

Bom... se analizarmos direito... (dando uma trégua ao bill), reclamar que o IE vem no windows... sendo que o FF está veindo em várias distros...

No entanto... nas distros além do FF ainda tem o Konqueror em algumas... Enquanto no windows só vem o IE mesmo. Mas a MS não tem obrigação alguma de colocar FF junto só porque Linux vem com mais de um browser.

Conclusão... acho que reclamar quanto a isso não leva a nada. Mas a verdadeira "palhaçada" não está com a MS, mas sim com os desenvolvedores de sites... sim! Os webdesigners... developers... são os verdadeiros vilões!

A maioria... digo: a maioria, ao fazer um site já vai logo se preocupando se o visitante vai ver 100% beleza no IE, ou seja, este é o mal, o cara faz um site 100% compatível com IE porque sabe que mais de 60% dos internautas usam IE. Com isso ele deixa de lado os outros browsers. Vários desenvolvedores até que fazem os remendos para funcionar no FF também, mas tem site que até mesmo se recusa a abrir, exibindo uma mensagem dizendo que só pode ser visualizado no IE.

Na minha opinião... o que deve ser feito é não puxar palha para nenhum browser, mas simplesmente "seguir o padrão definido internacionalmente", para não favorecer ao IE nem ao FF ou qualquer outro browser.

Assim levará vantagem o browser que melhor respeitar as regras (... adivinha quem vai rodar! kkkk).

Porque se os webdev continuarem a fazer sites para o IE... certamente este terá sempre a maior fatia do bolo. Como IE é para windows... este será o SO mais usado. Informática hoje é internet, pois um PC sem net é só um videogame.

Se os sites não fossem projetados só para IE, duvido que esse browser durava tanto tempo.

Pra você ver... o seamonkey tem opção de se identificar como outros navegadores, até o IE, só assim mesmo pra abrir sites que só abre no IE. Ou seja, sacanagem pura! Estão apertando tanto o cerco que outros browsers estão sendo obrigados a se camuflarem para poder trabalhar... que isso gente!

Eu desenvolvo sistemas para gerência de ISP, tudo em PHP, mas sempre sigo o padrão internacional, dane-se o browser, eu já aviso logo pro cliente, não puxo pra browser algum, não faço propagandas e nem venda casada. Pra usar meu sistema tem que ter um navegador "correto"... ora! usaram esse argumento para CD pirata! Meus clientes que reclamam dizendo que o sistema nao abre corretamente no browser eu já vou logo perguntando: O senhor está utilizando um browser concordante com as normas internacionais? ... o cara já vai dizendo: humm, estou usando IE. Eu rebato: Sinto muito senhor, o IE é um dos que menos seguem as normas. Não posso desenvolver meu sistema voltado para este browser, tenho que seguir as normas padrões. Posso indicar o FF, é um excelente browser ;)

Se o cara não aceitar... fica sem o sistema, cliente eu tenho de montão.

Que coisa! Tenho que parar de escrever tanto!

[35] Comentário enviado por gavezdois em 28/03/2009 - 05:18h

Para tentar enriquecer estes já valiosos comentários, e ainda relativamente as estatísticas de utilização e preferência dos browsers, em 2005 uma senhora chamada Amanda Congdon do famoso videoblog RocketBoom, resolveu ir a rua, em Nova York, e perguntar aos que passavam o que eles preferiam utilizar, se o IE ou o Firefox. Isto porque ela já desconfiava (em 2005!) que as estatísticas publicadas que davam a vantagem ao IE, estavam em franco desacordo com o que via e ouvia das pessoas. O resultado está aqui http://www.rocketboom.com/rb_05_dec_02/.

Em Junho de 2008, quando do lançamento da versão 3 do Firefox, resolveram repetir a "pesquisa" e o massacre continuou. Podem ver aqui: http://www.rocketboom.com/rb_08_jun_17/.

Existem ainda alguns temas do Wordpress que mostram qual o browser que as pessoas utilizam nos comentários. Um exemplo pode ser visto aqui: http://bitaites.org/pessoal/gamito#comments.

Acredito que, em relação a real preferência e utilização das pessoas muito pouco mais pode ser dito.

[36] Comentário enviado por Teixeira em 28/03/2009 - 12:39h

Concordo com o cytron quanto à responsabilidade dos desenvolvedores web.
Eu gosto de examinar o código-fonte das páginas e não é nada raro vermos incluídas linhas para corrigir as incompatibilidades do IE com os W3C Standards. Alguns chegam até mesmo a colocar linhss extras para a versão 4, a 6, a 6, a 7, etc.
E há quem reclame de Javascripts. Não fossem eles, não conseguiríamos navegar confortavelmente na maioria dos sites desenvolvidos nas terras tupiniquins.
Por outro lado, esse negócio de validação W3C nem sempre funciona.
Por exemplo, um código impecável (zero erros), depois de subido para um host gratuito, passa a ter mais de 3000 erros os mais diversos.

Acho importante para o desenvolvedor experimentar suas páginas em pelo menos 3 browsers diferentes.
Esse é o conselho que nos é transmitido repetida e ostensivamente em qualquer lugar que nos ensine a fazer nossas páginas web, e que muitos de n´s simplesmente ignoramos.

Aquele site que mencionei (com a tal animação em Flash obrigatória) pertence a uma associação de transplantados renais, que nem sempre têm computadores avançados o suficiente para submeter-se a esse tipo de obrigatoriedade.
No entanto, dado o nosso tipo de denvolvimento comercial, acho que não ficaria eticamente correto que fosse EU quem tocasse no assunto.

gavezdois,
A Estatistica é uma ciência fascinante, porém depende da veracidade e da abrengência das amostragens.
As pesquisas são intimamente ligadas à Estatística, porém nem sempre bem alinhavadas.
Nota-se em geral uma forte notação tendenciosa na coletagem primária de dados, onde o resultado já está então sendo formado, não segundo dados verdadeiros, mas delineados pelos próprios pesquisadores.
Estatística tem suas virtudes, e como não poderia deixar de ser, suas falhas.
Diz a anedota que a estatíistica é como o biquini: Mostra o que é agradável, na verdade, mas esconde o essencial.
O interessante é que, embora sendo uma ciência exata em si (pois é um ramo da matemática), todavia é manipulável, tornando-se inexata.
Dessa forma, nada mais natural que cada um puxe a brasa para sua própria sardinha. E alguns exageram descaradamente nesse mister.

Quanto à questão da Microsoft ser acusada de prática de monopólio, é porque trata-se de um produto comercial, e estava havendo uma venda casada
obrigando o usuário a usar somente aquele produto incorporado. Assim foi entendido pelo DOJ (Departamento de Justiça americano) e é entendimento pacífico em Direito internacional.
Aqui no Brasil, a venda casada é claramente tipificada e condenada pelos mecanismos legais de defesa do consumidor.
E muito embora o consumidor brasileiro ainda seja penalizado por uma série de ineficiências daqui e dali, pode-se considerar (visto outros mecanismos semelhantes existentes em outros países do mundo) que tais mecanismos são primorosos.
As leis existem e são eficazes, faltando ainda ajustar a eficácia de seu cumprimento. Falta portanto que cada um SAIBA reclamar seus direitos ou seja: COMO reclamar, A QUEM reclamar e POR QUE reclamar.

No caso das distros GNU/Linux não existe a figura da "venda casada" simplesmente porque não existe "venda".
E afinal, quem não gosta do Konqueror ou do Dillo poderá instalar Opera ou Firefox, e vice-versa, desde que haja condições para tal.
Existe LIBERDADE para isso, condicionada apenas por questões de hardware, conhecimento específico, e outras pequenas coisas que não impedem o consumidor/usuário de exercer seu direito de escolha.

É exatamente esse o nosso questionamento: Em igualdade de condições, seria o produto da Microsoft o lider das estatísticas envolvendo web browsers?

[37] Comentário enviado por dastyler em 28/03/2009 - 15:30h

Bem, atualmente eu estou passando um pequeno aperto com paginas JSP, Squid e o IE (mais infos em http://www.vivaolinux.com.br/topico/Squid-Iptables/Codigo-JSP-Squid-e-Internet-Explorer). è no minimo uma situação incomum essa, e reparei que até as paginas de adm do OpenFire nesta empresa estão dando problemas ao lidar com o JSP no IE, enquanto que no Firefox vai beleza.
O problema é que este problema está atrasando uma migração na estrutura da rede da empresa, ois preciso matar alguns gateways que estão bobeando na empresa...
È só um exemplo.

[38] Comentário enviado por removido em 29/03/2009 - 06:16h

Não considero estatistica como uma ciencia exata pelo simples fato da mesma ter diversos métodos que levam a diversos resultados. Falta ainda um elemento primordial nesse ramo da matemática? Ou ela, a estatistica, não deveria ser considerada uma ciência exata? Não sei!!! E não possuo os méritos acadêmicos para justificar minhas opniões 8)

Entretanto, acho facil notar que o espaço amostral, levando-se em conta situação geografica, fianaceira etc, destas pesquisas raramente é divulgada. Putz, em se tratando de internet, devido a diversidade de perfis de usuarios ligados a abragencia da mesma... não estaria uma pesquisa desta proporção no minimo desprezando o "pequeno" tamanho do problema?

Pense comigo: Qual seria o perfil do usuário brasileiro de internet? E "dificultando um pouquinho só" do mundial? É dificil responder? E então qual o nivel de credibilidade devo dar a estas pesquisas?

Se tal pergunta é de dificil solução imagine acerca dos motivos que levaram um grupo de usuarios a usar determinado navegador web de acordo com o seu perfil. E imagine a diversidade de perfis.

Mas isso é só uma opnião particular e eu mesmo nem sei ao certo em que nível de usuario estou. Só sei que prefiro usar um que tenha compatibilade com a tecnologia comteporanea e esteja de acordo com os padrões internacionais e com a capacidade de meu hardware atual e que seja livre e de facil expansão porém sem muitos problemas quando necesitar efetuaa-las. Então, só por enquanto uso Iceweasel em um GNU/Linux Debian 5.0 (stable - lenny) kernel 2.6.26, dial-up


E sim, existem portables para o mozilla firefox for Win$. Eu os uso sempre.

Parabéns Teixeira. Excelente como sempre.

[39] Comentário enviado por Teixeira em 29/03/2009 - 12:47h

Obrigado pelos comentários e pelas discordâncias.

Não estou tipificando a situação da MS com referência ao Internet Explorer nem no momento atual, e nem perante a legislação brasileira.
Apenas estou comentando a posição do DOJ ao entender que a atitude daquela empresa seria viciosa, e que de alguma forma cercearia a liberdade de escolha do usuário. Usei o termo "venda casada" apenas para ilustrar, na tentativa de me fazer entender melhor, visto que na legislação brasileira as relações que envolvem o consumidor estão sendo vistas de uma forma muito "afinada".
Não sou formado em Direito, pelo que não poderia ir muito a fundo nesse tipo de discussão, sem que infalivelmente viesse a cometer alguma gafe.

Mas quanto ao fato de passar a ser o IE um produto integrante do Windows, não resta dúvida que a atitude daquela empresa nesse particular, como tantas outras de igual teor, foi a de tentar abocanhar uma fatia maior do mercado. Eles o fizeram com uma certa arte.
Se isso é legal ou não, e se prejudica efetivamente o usuário, também é difícil de ser determinado.
Deixa dúvidas quanto à ética.
Mas afinal, a indústria e o comércio têm de ser competitivos por natureza.
A grande dificuldade do DOJ foi a de determinar QUEM foi efetivamente lesado, bem como mensurar a extensão do "dano".
Particularmente, acho que não prejudicou em nada ao usuário final (não lhe trouxe prejuízo de ordem econômica, financeira ou moral, nem foi-lhe entregue nenhum produto imprestável).
Quanto à concorrrência, temos observado que atitudes assim não tem caído na simpatia do DOJ porquanto historicamente muitas indústrias estáveis têm fechado suas portas em decorrrência de atitudes semelhantes de outras empresas, inclusive e principalmente da Microsoft.
Repito, sob o ponto de vista do próprio DOJ.
Aqui, procuramos saber se a aceitabilidade daquele produto condiz com nossas expectativas e com os números que vêm sendo anunciados.
E principalmente, em que o IE poderia (ou deveria) melhorar para que sua aceitação pudesse ser (pelo menos teoricamente) plena.

Quanto à Estatística, teria tudo para ser uma ciência exata, mas apenas não o é em consequência da falibilidade das amostragens.
Se entrevistarmos 1000 pessoas em cada arquibancada do Maracanã para saber "qual é o melhor time CARIOCA da atualidade", é evidente que vcada arquibancada teria uma resposta tendenciosa.
Se fizermos a mesma pesquisa no Morumbi ou no Mineirão, pode ser que a resposta global seja a mesma, porém os percentuais deverão ser bem diferentes.
Mas se nos mesmos estádios a pesquisa fosse para saber qual o melhor time EUROPEU, certamente haveria uma acentuada divergência nos números.

[40] Comentário enviado por removido em 01/04/2009 - 21:52h

Teixeira,
Uso atualmente como padrão, o FF justamente por causa de função de digitar somente o nome do site (vivaolinux, por exemplo) e o FF completa o www.vivaolinux.com.br... Já no IE8, isso não acontece...
Mas em termos de compatibilidade, acho, eu disse acho, que não se discute que a melhor opção é sim o IE. Tente por exemplo, executar um arquivo de som do QuickTime no FF. Não tem como, você precisa instalar o Player, já no IE, ele instala um plugin.
A função de usar a tecla backspace, não funciona muito bem... se estiver digitando algo, e algo acontecer na página (como uma atualização, por exemplo) e vir uma palavra errada, ao pressionar a tecla backspace, o FF te joga pra página anterior ao invés de apagar a palavra...
Por isso, ainda não abandonei de fato o IE, mas diz aí... como ativa essa função de só digitar o nome do site e ele completar?

[41] Comentário enviado por Teixeira em 03/04/2009 - 22:48h

No entanto essa possibilidade de executar arquivos do Quick Time quase foi (ou foi, mas eles consertaram, depois de algum tempo) para o espaço quando lançaram a versão 5.0.
É que o I.E. vem guardando lixo de TODAS as versões anteriores instaladas no micro, porém "pulou" coisas importantes da versão 4.0 quando lançaram a 5.0.
A solução encontrada em vários forums foi a de reinstalar cartos arquivos importantes da 4.0
Existe um programa chamado IEradicator (Erradicador de Internet Explorer) que apaga essa lixarada toda (que ocupa bastante espaço no HD), segundo eles mesmos "para que você possa instalar o browser de sua preferência, ou o próprio Internet Explorer".
A possibilidade de executar QT é pois uma herança antiquíssima. I.E. já vem com o player embutido desde os primórdios, e apenas por isso não necessita ser instalado, o que não é o caso do FF.

Cá para nós, Quick Time é muito mais leve e mais simples que o Midia Player. Nota-se isso claramente em micros menos poderosos.
Também no IE a tecla backspace nos leva sempre à pagina anterior. Use portanto a seta esquerda apenas para reposicionar o cursor e consertar a digitação.
O uso de backspace dentro de uma caixa de texto depende de como foi escrito o formulário.
Depende portanto do código do formulário em si, e não do browser. Não havendo especificações em contrário, backspace - por default - faz retornar à página anterior.

Também não abandonei o Internet Explorer. Afinal, tenho que visualizar minhas páginas sempre em browsers diferentes para ver se realmente estão funcionando, em especial ao usar CSS (onde o Opera responde de formas inesperadas e por vezes nos obriga a reescrever muita coisa).


[42] Comentário enviado por Vitor Mangra em 19/05/2009 - 15:00h

Galerinha... Honestamente...

Browser é tudo igual... Os que são chamados de "grandes" como o Firefox, Internet Explorer, Opera, Chrome e etc (excluindo o maldito Iceweasel), são todos farinha do mesmo saco.

Tem gente que reclama da memória que o IE usa. Aqui no meu PC, quando dou o boot no Vista (tenho dual boot com o OpenSUSE), eu só uso o Firefox, porque o acho mais prático e mais "parrudo". No meu caso, o Firefox 3 usa MAIS memória que o IE8 (130MB X 80MB respectivamente). Talvez seja o excesso de complementos instalados, mas o meu FF usa mais memória que o IE.

Outro fato interessante: Por se tratar de Windows, nós temos que dar uma margem de tolerância pro SO, certo? No meu caso (novamente) o Firefox pára de responder mais vezes que o IE. Por outro lado, a velocidade que o Firefox carrega as páginas é INFINITAMENTE maior. O buffer do Firefox dá um banho no IE8, de longe. Não tem nem comparação. Apesar do Firefox dar pau mais frequentemente, eu aposentei o IE, definitivamente. Principalmente com esse complemento de abas do IE dentro do FF. Resumindo, o Firefox roda ActiveX!!!!

No fim das contas, essa história de "melhor browser" ou "pior browser" é questão de gosto: cada um tem o seu e não adianta discutir... Não adianta dizer pro amante do IE que ele tá errado porque isso não vai dar certo. Tem gente que gosta de sofrer... tem gente que torce pro Corinthians... Não tem como discutir... Podemos só lamentar o gosto alheio. Hehehehe...

Boa tarde a todos.

[43] Comentário enviado por pinduvoz em 19/05/2009 - 19:31h

Eu tenho usado o Google Chrome (e raramente o Opera) no Windows XP, pois ele abre mais rápido e navega mais rápido do que o Firefox.

No Linux uso apenas o Firefox, pois desisti do Opera e do Kazehakase.

Quanto ao IE8, ele demora uma eternidade para abrir no Windows XP, mas uma vez aberto, navega rápido. No Vista ele abre rápido e navega rápido, mas o Firefox e o Chrome são um pouco mais rápidos (ao menos, parece que são).

Já no Windows 7, o IE8 é um verdadeiro rojão para abrir e navegar. Não tem para ninguém.

E o que pega no uso de outros browsers? Os benditos sites "IE only". Ainda hoje tentei imprimir o formulário de um site governamental e não consegui no Firefox e no Chrome. Só funcionou no IE8.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts