Ética na Programação

Tenho observado alguns profissionais faltando com respeito a outros. Algo muito sem sentido, já que são colegas de
profissão. Pretendo deixar uma pequena discussão sobre o que realmente acontece dentro do mundo do desenvolvimento
de Software e, que possamos cada vez mais, ter uma carreira construtiva nesta área, onde há falta de profissionais.

[ Hits: 8.115 ]

Por: Ariel Galante Dalla Costa em 11/04/2012 | Blog: http://arielgdc.wordpress.com


Introdução



Muitos programadores e muitas linguagens de programação.

Uma linguagem programável para cada problema, basicamente, é o que se define e como elas se empregam no desenvolvimento.

Cada linguagem atinge um patamar de recursos na máquina, tendo assim, umas que possuem maior 'posse' sobre a máquina, e outras, que geralmente são mais ágeis e menos metódicas, conhecidas, respectivamente, como linguagens baixas e altas.

As linguagens baixas, exploram recursos e detêm praticamente o controle total sobre o dispositivo, ou sobre a máquina que está rodando, fornecendo liberdade, comunicação e facilidade para a comunicação entre o Hardware e Software.

As altas, focam no desenvolvimento e tratamento mais voltado ao mercado de desenvolvimento de aplicativos em geral, já que sua comunicação com o Hardware nem sempre é acessível.

Alguns problemas técnicos surgem entre esta escala de linguagens altas e baixas, mas pode geralmente ser sanado.

O problema real, muitas vezes, é o preconceito que alguns profissionais têm quanto ao desenvolvimento de outros, justamente pela maior facilidade qual determinada linguagem oferece.

Muitos desenvolvedores não aceitam e acreditam que por utilizarem linguagens de níveis mais altos ou baixos, seus colegas (outros programadores) não fazem jus ao cargo de programador.

Além disso, também há um choque, geralmente, entre WEB x Desktop.

Muitos programadores creem que, porque o Software está sendo escrito na WEB, não são programadores, e sim por Webdesigners.

Concordando, são Webdesigners, mas também são programadores. A única diferença é que o Software está rodando sobre outra plataforma.

Criticar e (desprezar) profissionais (de seu nível, programadores) é no mínimo antiético e deplorável.

Tem-se que concordar quanto á produção de código, que é feita por alguns profissionais de uma pior forma do que outros, porém, este não é o assunto abordado.

Bons profissionais não desprezam colegas de profissão.

A variação se alterna entre as plataformas, que com o tempo mudam, e os programadores vão se adaptando.

Linguagens mais baixas são usadas para resolver certos problemas que ficam muito mais otimizados que linguagens altas. E as altas, ganham na velocidade do desenvolvimento e manutenção quanto às linguagens baixas.

Espera-se que isso não gere um conflito, é apenas uma decisão ética questionada.

Quanto à escrita de código, ela vai se alterando e otimizando com o passar do tempo.

É uma questão de amadurecimento profissional.

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Lógica para computação - parte III

Lógica para Computação - Parte V

Lógica para computação - parte IV

Trabalhando com datas em PHP

Lógica para computação - parte II

Leitura recomendada

Obtendo diferentes versões do Debian GNU/Linux

Usando o FreeBSD como desktop

Quer entrar no mundo de Tux ou está ajudando alguém a fazê-lo?

FreeBSD Release 10.0 - Introdução ao sistema

Usa Firefox? Expanda-o

  
Comentários
[1] Comentário enviado por gedarius em 11/04/2012 - 13:53h

Olha o que o Bullying faz com uma pessoa tsc tsc tsc... rsrs

mas... não se preocupe, o artigo está legal rsrs

[2] Comentário enviado por bitetti em 11/04/2012 - 14:08h

Excelente artigo arieldll.
Pra quem trabalha na área é um verdadeiro saco ter que conviver com isso. Ter que encarar programadores que mau sabem usar banco de dados se acharem mais capacitados doque programadores web só pq o programador web as vezes tem que fazer algo com Flash ou CSS, ou webdesigner que não sabe programar se achando o desenvolvedor só pq instalou plugins num WP, são coisas que não deveriam existir.

Pior que esse tipo de anti-ética começa na escola, na faculdade não é incomum professores acharam que PHP é sinônimo de HTML, que banco de dados é só um lugar para guardar os dados, que se vc souber administrar banco de dados não precisa de programadore... etc.

[3] Comentário enviado por arieldll em 11/04/2012 - 15:23h

valeu gedarius! rsrs Na verdade não aconteceu comigo, mas já vi muito.
biletti, é isso mesmo. É uma questão ética. Os bons programadores sabem fazer um bom trabalho de uma péssima ferramenta.

[]'s Ariel.

[4] Comentário enviado por blackcode em 12/04/2012 - 09:22h

Ótimo artigo amigo, parabéns.

[5] Comentário enviado por ragen em 12/04/2012 - 19:59h

Quer algo pior? O roteiro de homologação do PAF-ECF de Goiás é feito pela PUC-GO e pela UFG. Na PUC o pessoal não quis homologar o PAF por entender que um sistema integrado ao retaguarda WEB teria caráter de evasão fiscal, por estar em rede.

VPNs, TS e o escambal a quatro pode. Interface web não? A teoria do protocolo TCP/IP foi pro chinelo quando eu vi professores de faculdade agindo iguais topeiras.

[6] Comentário enviado por kalilmaciel em 16/04/2012 - 14:28h

Concordo plenamente com o amigo. Convivo com programadores de várias linguagens e até mesmo profissionais de design que ficam literalmente "se batendo" dizendo que sua ferramenta de trabalho é melhor do que a do outro. Acho que essa discussão é tão inútil e irrelevante quanto justificar que Windows é melhor ou pior do que Linux. Tudo depende 100% da finalidade e da forma de uso da ferramenta.

[7] Comentário enviado por malacker em 16/04/2012 - 22:17h

Discutir linguagens melhores é tão inútil quanto discutir religião com um fanático/alienado religioso.
Cada um escolhe as linguagens que se adaptam melhor às suas necessidades ou que lhe são melhor assimiladas.
Tem gente que consegue fazer misérias com o pouco que tem. Por outro lado, há pessoas com livros, cursos e formação acadêmica em uma linguagem mas não sabe usar sequer 10% dela pra fazer alguma coisa útil. Criatividade e vocação em desenvolvimento fazem toda a diferença, não importa a linguagem. Todas têm sua utilidade.
Parabéns pelo artigo!

[8] Comentário enviado por arieldll em 16/04/2012 - 23:11h

malacker, kalilmaciel, ragen, obrigado pelos seus comentários.
Eu acabei sentindo necessidade de escrever isso, de realmente questionar esta ética que é pouco aplicada. Fico grato por gostarem do artigo!

[]'s Ariel.

[9] Comentário enviado por nouvatec em 29/04/2012 - 16:29h

Parabéns arieldll.Excelente artigo.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts