O Movimento Software Livre

Este artigo foi escrito com o objetivo de ajudar as pessoas a entenderem o conceito de Software Livre, sua importância, filosofia de desenvolvimento e distribuição. Entre os assuntos que serão discutidos, falaremos sobre desenvolvimento colaborativo, cultura livre, a licença GNU GPL, Copyleft e liberdade de acesso ao código fonte.

[ Hits: 11.884 ]

Por: Alessandro Silva em 19/03/2010 | Blog: http://alessandrosilva.info


O Movimento Software Livre



É comum ao interpelar alguém que seja iniciante em computação com a pergunta:

"Você conhece Software Livre?"

A resposta quase sempre será com outra pergunta:

"Linux?"

Isso ocorre certamente pelo fato de que o GNU/Linux, sistema operacional idealizado nos anos 90 pelo finlandês Linus Torvalds, com a ajuda de vários programadores na Internet e em parceria com o projeto GNU de Richard Stallman, da Free Software Foundation, ter se transformado em um dos softwares livres mais famosos do mundo.

Mas, antes mesmo da criação do sistema operacional Linux, o movimento Software Livre já existia. Idealizado por Richard Stallman o Software Livre se caracteriza pelo desenvolvimento colaborativo e pelo livre acesso ao código fonte, o que assegura aos seus usuários quatro liberdades fundamentais:
  • A liberdade de executar o programa para qualquer propósito;
  • A liberdade de estudar como o programa funciona e fazer as modificações conforme desejar (o acesso ao código fonte é uma pré-condição para isto);
  • A liberdade de redistribuir cópias de maneira que outras pessoas possam se beneficiar;
  • A liberdade de distribuir cópias das versões modificadas por você de maneira que toda a comunidade venha a se beneficiar dessas mudanças.

Linux: O Movimento Software Livre Para que um programa de computador seja livre ele terá que satisfazer a essas quatro liberdades.

Um outra característica desse modelo de software é a forma colaborativa como é desenvolvido, o que proporciona uma possibilidade de aprendizado às pessoas, pois, qualquer indivíduo que tenha acesso ao código fonte e entenda o código poderá implementar melhorias ao programa livremente.

De qualquer maneira, se você não entende nada de programação e deseja usar Software Livre no seu negócio, você poderá contratar alguém que entenda disso para fazer o devido desenvolvimento e alterações de um software já existente para você.

Visando defender as quatro liberdades, Richard Stallman criou a licença GNU GPL (General Public License), que implementou o conceito de "Copyleft". Copyleft ou esquerdos autorais, em contraposição ao "Copyright", permite que os usuários tenham acesso aos programas, altere-os e redistribua cópias, sempre respeitando a licença de distribuição. O objetivo dessa implementação é fazer com que a cada lugar que o software vá as quatro liberdades caminhem junto, tornando isso um direito inalienável.

No mundo dos negócios, é mito que não é possível ganhar dinheiro com Software Livre. Muitas empresas que desenvolvem software e prestam suporte nessa área arrecadam milhões e frequentemente contratam profissionais para suprir a demanda nessa área.

Finalizando, é importante que tenhamos em mente que o conceito de Software Livre se refere a liberdade e não ao preço. Software Livre permite que as pessoas tenham acesso ao mecanismo atual do poder chamado conhecimento e não fisguem a isca do anzol das empresas de software proprietário.

Referências:
   

Páginas do artigo
   1. O Movimento Software Livre
Outros artigos deste autor

A Revista Espírito Livre

Software Livre: Migração de mentalidade

DNS - Digital Nervous System

Zabbix Network Monitoring

ManageIQ: Gerencie a sua infraestrutura de TI Híbrida através de uma única plataforma

Leitura recomendada

Esgotando os recursos

Partições - Montagem na marra!

Usando variáveis de ambiente

Processos no Linux

Sugestões às distribuições e usuários iniciantes

  
Comentários
[1] Comentário enviado por cruzeirense em 19/03/2010 - 17:48h

Olá Alessandro,

Legal o seu artigo, deu um explicação básica do que é o software livre.
Agora acho que você poderia falar dos benefícios do software livre para o USUÁRIO FINAL, pois sempre que eu vou instalar software livre para um cliente eu falo pra ele que a grande vantagem é que ele é de graça.
Agente sempre vê o pessoal aí falando que a maior vantagem não é essa, e inclusive em alguns caso o software livre não é de graça, acho que poderiamos debater sobre isso...

Abraço,

Renato

[2] Comentário enviado por valterrezendeeng em 20/03/2010 - 06:55h

Parabens Pelo Artigo !!!

Sempre é importante Lembrar-mos e divulgamos as premissas da GNU/GPL.

Atendendo a solicitação do Alessandro, na minha opinião as principais vantagem de ter um GNU/GPL são as seguintes:

Liberdade moldar o software ao seu negócio;
Liberdade de conher o codigo fonte para confiar no software;
Liberdade de efetuar correções e melhorias;
Liberdade de Modificar e Implementar novas tecnoligias;
Liberdade de escolha (Alem de ter diversos "Sabores", vc não é obrigado a engolir "Janelas" ou o proprio Software Livre).
Liberdade de Copiar (Pode copiar a vontade e distribuir);
Liberdade de Praticar preços ou distribuir gratuitamente;
Acesso ao um portifólio de software imenso, que atende diversas Necessidade de Mercado;
Isto é só o inicio...

Abraço

Valter

[3] Comentário enviado por gabrielcetene em 20/03/2010 - 21:30h

Amigos do VOL, com todo respeito, gostaria de deixar uma velha frase conhecida para reflexão, e assim expressar meu ponto de vista:
- Todo tipo de excesso é prejudicial!

O artigo está bem esclarecedor. Parabéns!

[4] Comentário enviado por Teixeira em 21/03/2010 - 19:16h

Eu geralmente me restrinjo a demonstrar o custo verdadeiro a médio e a longo prazos.
Para qualquer pessoa para a qual o bolso dói, e que tenha um QI de 2 a 3 dígitos, perceberá que as vantagens da utilização de software livre são imbatíveis.
A partir daí, caso seja de seu interesse, a gente ajuda a implementar alguma solução profissional de longo prazo.
No entanto, é muito comum depararmos com uma barreira de vendedores / técnicos /gerentes / chefes / outros diretores / "entendidos" de toda espécie, que simplesmente inventam um argumento qualquer e "se fecham em copas".
Quando alguém deseja evitar a economia e a praticidade, e quer continuar a jogar dinheiro fora, acho que não nos resta mais nada a fazer. Os interessados são ELES.
Um dos argumentos mais usados (e furados) por esses tais é o de que o software livre "requer um alto custo em aprendizado".
Oh, really?!...
É estranho esse conceito de "alto custo" quando não se gasta praticamente nada durante anos a fio.
Experiência anteriores têm demonstrado grande sucesso em empresas ou comunidades em que as pessoas eram totalmente leigas e que estão trabalhando sem nenhuma complicação e obtendo os resultados esperados.
O curioso é que essas pessoas geralmente não jogam paciência no horário de expediente.
(Só para constar).

[5] Comentário enviado por removido em 22/03/2010 - 07:36h

Assunto bem batido, mas okay, legal. :-D

[6] Comentário enviado por cruzeirense em 22/03/2010 - 11:05h

Olá Valter,

Quando falo para um cliente que a maior vantagem de usar software livre é porque ele é de graça, eu quis dizer para um usuário final.

Argumentos como:

Você pode modificar o software (um usuário final não vai fazer isso).
Você vai conhecer o programa que está usando (ele também não vai fazer isso).
LIberdade de distribuir (isso ele também não vai fazer).

Agora, se você falar que é de graça, aí realmente vai ter um interesse...

Abraço,

Renato

[7] Comentário enviado por adsonrenato em 03/04/2010 - 00:23h

legal o poste ;D

[8] Comentário enviado por hayttle em 03/05/2010 - 00:24h

Olá a todos, muito bom o artigo, simples e objetivo.

Software Livre é um dos assuntos mais falados ultimamente nas comunidades relacionadas com o assunto, principalmente nos meios acadêmicos, onde os princípios de liberdade e colaboração estão intrínsecos.
Estou produzindo minha monografia sobre Software Livre para a Pós graduação e estou pesquisando muito sobre o assunto. A discussão sobre o software livre vem ganhando destaques nos meios de comunicação. A sociedade está se rendendo a esse movimento com o uso cada vez mais desses softwares nos computadores pessoais, os concursos públicos já exigem do candidato o conhecimento básico dos aplicativos baseados em software livre.
Em alguns países, o software livre é visto como parte da estratégia de empresas públicas e privadas. O governo brasileiro adotou o software livre como alternativa para redução de custos com licenças dos software proprietários. A economia gerada, poderá ser aplicada no desenvolvimento tecnológico, investimentos em saúde, educação e geração de empregos.

Abraços,

Hayttle Soljnivisk


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts