ERPs Open Source (parte 2) - Mercado e diferenciais

Artigo que traz algumas idéias de negócios e os diferenciais dessas aplicações com relação ao modelo de desenvolvimento proprietário. Conta também com um panorama de mercado.

[ Hits: 25.960 ]

Por: Vinícius Evandro Gregório em 23/08/2008


Perspectiva de mercado



Segundo análises, o segmento de mercado que mais cresce em ERPs é o voltado para as SMBs (Small and Medium Business - Empresas de Médio e Pequeno). A explicação para isso é simples: o mercado das empresas High End está saturado, quase todas já possuem um sistema de grande porte.

Há também o fato de que as SMBs ainda estão dando os primeiros passos em sua informatização, contando com sistemas caseiros e, às vezes, com nenhum sistema além de planilhas eletrônicas de controle.

De acordo com pesquisa do IDC, a projeção de crescimento do setor de informática estaria em 11,7%. Ainda baseado nessa pesquisa, o setor de infraestrutura recebe o maior investimento. Daí a conclusão de que os verdadeiros lucros de projetos voltados para esse setor devem ser voltados à contratos de serviços.

O mercado latino é composto por cerca de 600 mil organizações. Desse total, 84,2% são companhias de pequeno porte (responsáveis por cerca de 13% dos investimentos), médio porte correspondem à 13,4% (25% dos investimentos) e as grandes empresas correspondem à 2,4% (61% dos investimentos). Analisando esses dados podemos ver que ainda há uma grande quantidade de empresas de pequeno e médio porte necessitando de serviços de informática.

Uma ótima solução de negócio para esse problema são os serviços de implantação open source. Segundo a INFO, das 100 maiores empresas brasileiras, 74 usam Linux em seus datacenters; mesmo que não seja a única escolha em SO. A qualidade do sistema em grandes corporações já está atestada.

Com o advento de distribuições mais amigáveis ao usuário final, torna-se mais fácil a aceitação do sistema em ambientes empresariais de porte menor. Essa característica de mercado possibilita a implantação de pacotes de sistema completamente open source sem modificar muito o cotidiano da empresa.

As opções para implantação dos sistemas Open Source é bem variada, ficando a critério da análise de requisitos e do projeto a decisão de qual o melhor. Em geral, os sistemas se adequam bem às mais variadas bases de dados e sistemas operacionais, causando pouco impacto no dia-a-dia dos funcionários. Em casos de redução de custos, esses sistemas também podem ser adotados em conjunto com o sistema operacional livre, sempre se adequando às necessidades da empresa, bem como o treinamento para os novos usuários. Apenas idéias de negócios.

Conclusão

Para finalizar, vale lembrar que existem muitos outros sistemas além daqueles descritos e mencionados nesses dois artigos. Após escrever o primeiro artigo, tive acesso ao seguinte link, que contém descrições resumidas sobre vários outros sistemas, mas não tive tempo de testar e verificar todos eles. Alguns como o TinyERP (facilmente instalável no Ubuntu 8.04 via Synaptic) eu testei e achei ótimos sistemas para pequenas empresas.

Enfim, por todos os motivos descritos, é uma boa iniciativa profissional ampliar os horizontes com estudos sobre ERPs Open Source.

Qualquer dúvida com relação aos artigos, é só me enviar um e-mail ou postar comentários abaixo.

Abraços,
Vinícius Gregório

Fontes:
Página anterior    

Páginas do artigo
   1. O modelo de desenvolvimento Open Source
   2. Parcerias (Partner)
   3. Perspectiva de mercado
Outros artigos deste autor

ERPs Open Source (parte 1) - Principais soluções

Como ajudar o Software Livre

Como softwares livres podem gerar lucro

Leitura recomendada

Ubuntu 6.10 vs Kurumin 6.0

Não confie em ninguém!

O esforço para o sucesso do Linux em desktops é em vão?

Afinal, será que ser hacker, realmente, é o que a mídia divulga?

Algumas Distribuições GNU/Linux Excêntricas!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 23/08/2008 - 21:45h

Olá Vinicius,

Gostei muito do artigo. Parabéns.

No entanto, me surgiram algumas dúvidas a respeito das adaptações desses sistemas aos diversos países e legislações. Por exemplo: no ano passado, o mercado de ERP estava agitado por causa das notícias sobre a adoção dos sistemas de NFe's pelo fisco. O motivo é que ninguém tinha especialistas em legislação tributária brasileira. Na época houve até uma boataria sobre a Datasul adquirir a maior empresa de consultoria tributária do país (que agora me fugiu o nome). Se os grandes fornecedores de ERP, com seus contingentes de desenvolvedores pagos, já tem dificuldades de adaptação a pequenas mudanças na intrincada legislação tributária brasileira, como esses softwares open-source reagem a essas mudanças, ainda mais sabendo que há diferenças regionais e setoriais dentro do próprio país?

Abraço.

[2] Comentário enviado por gsi.vinicius em 24/08/2008 - 13:05h

Olá Paulo,

Obrigado.

Quanto a forma como os ERPs Open Source lidam com isso, a vantagem desse tipo de software é que, alguém (alguma equipe de implantação) vai passar por esse problema e para encontrar ajuda eles utilizam de ferramentas de acesso público na internet (como fóruns) em que qlqr outra equipe poderá encontrar a solução posteriormente.

Em casos em que não há especialistas disponíveis no assunto, a dificuldade acaba sendo a mesma que de um software proprietário, mas a disseminação posterior da informação é extremamente mais rápida, uma vez que não fica restrita a uma empresa.

Não há dúvidas que há muita dificuldade em lidar com esse tipo de problema de regionalidade (vários páises no mundo tem legislações diferentes para cada região). Mas esse problema tbm é enfrentado pelos softwares proprietários do genêro, a diferença fica pelo método de correção do problema que também é uma forma de divulgação da solução.

Abraços

[3] Comentário enviado por grandmaster em 25/08/2008 - 20:39h

Esse é o grande problema dos ERPs. Lidar com essas diferenças

Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br

[4] Comentário enviado por nicolo em 26/08/2008 - 07:50h

Muito bom. Esses nichos da informática pagam maravilhosamente bem; infelizmente despertam
pouco interesse. Há profissões que estão com demanda e salários
altos, sem terno e sem gravata.O ERP, ou como é mais conhecido, Planejamento, está bombando
high pressure.
Há poucos muito poucos profissionais completos na área. Profissional completo é o que entende de
planejamento e de informática. A paga é alta, mesmo com carteira assinada.

[5] Comentário enviado por mateushprado em 26/08/2008 - 17:42h

Um projeto openSource ERP conhecido é OpenBravo. Muito bom. Escrito em Java.
Participo do projeto NF-e onde trabalho. Sem duvida é um projeto sensacional.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts