Blender para todos! - Parte II

Caros, nesta segunda parte vamos derrubar mais algumas barreiras que nos separam da liberdade em três dimensões
mas mais do que isso vamos democratizar o acesso disso a outras fronteiras que já deveriam ter sido superadas com
mais facilidade =]. Boa leitura!

[ Hits: 21.807 ]

Por: Guilherme RazGriz em 09/02/2012 | Blog: http://razgrizbox.tumblr.com


A luz!



Caros,

Antes de mais nada peço que leia a primeira parte desta serie para tirar o máximo proveito dela. Aos demais podemos prosseguir.
É bem certo que esta serie não se destina a formar profissionais na arte da criação de objetos, filmes, curtas e etc em 3D, mas sim permitir que todos possam executar boas obras através desta incrível ferramenta que é o Blender =].

Mas isso só poderá se tornar realidade se alguns aspectos por assim dizer "menos técnicos" sejam explanados primeiro tais como carga luminosa e suas serventias, O que é uma câmera e etc sendo assim vamos falar um pouquinho sobre isso agora mesmo =].

Luz? O que é isso?

Luz nada mais é do que radiação eletromagnética a qual o olho humano é sensível =]. Mas vamos trazer isso para a nossa realidade. Todos os nossos aparelhos geek, tvs, mp3 e la vai pedrada que emitem imagens trabalham com o sistema de cores RGB.

Até esse ponto a grande maioria de vocês já deve saber disso sem a necessidade de maiores explicações, porém o grande barato disso está no que acontece quando adicionamos um pouquinho de matemática primária elementar =] :

Quando somamos todas as cores do sistema RGB o resultado é cor LUZ ou seja, BRANCO!

Quando nós subtraímos estas cores o resultado é a total ausência de cor ou simplesmente PRETO!

Isto dito acima é a chave que determina como um determinado trabalho ficará depois de pronto=].

E Carga Luminosa ? O que é isso?

Carga luminosa nada mais é do que o posicionamento dos pontos mais nítidos e visíveis do trabalho, ou seja os seus setores mais iluminados =]. É através desta que podemos determinar que tipo de iluminação é mais adequada ao nosso trabalho =].

Muito bem, hora de ver isso tudo na prática!

Com o Blender aberto vamos direto apertar F12 isso nos trará o cubo padrão renderizado em sua forma natural com a carga de luz padrão.
Linux: Blender para todos parte II

Reparem que antes de renderizar tínhamos apenas um ponto de luz direcionado para a parte dianteira com vista de cima para baixo do cubo, ou seja esta era a parte mais favorecida =] .

Agora temos uma situação um pouquinho diferente, reparem que ao adicionarmos mais um ponto de luz e aproximarmos o mesmo do objeto já temos o mesmo mais destacado =]
Linux: Blender para todos parte II

Agora vamos adicionar um pouco mais
Linux: Blender para todos parte II

E mais ainda!! Reparem que a luz em demasia sob o mesmo ponto acabou "matando um dos lados"
Linux: Blender para todos parte II

E se a gente deletar esses pontos?

Isso mesmo nada de luz!
Linux: Blender para todos parte II

Agora que nós já entendemos por que a luz é tão importante, vamos dar atenção ao objeto que faz TUDO acontecer, já na próxima página =]
    Próxima página

Páginas do artigo
   1. A luz!
   2. Câmera, Ação!
   3. Texturizar é pra já!
Outros artigos deste autor

Anima Beat

Blender para todos! - Parte IV

Tratamento de imagens em pessoas usando construtivismo reaplicado

Edição pesada de imagens com o Gimp (parte 1)

Como simular fluidos 3D com o Blender

Leitura recomendada

Modelagem realista com o Blender

Construindo Somando e Subtraindo

Fazendo montagens com o Gimp

Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Desenhando os vilões do Pac-Man com Inkscape

  
Comentários
[1] Comentário enviado por levi linux em 09/02/2012 - 10:58h

Muito bom, favoritado e aguardando a próxima parte.

[2] Comentário enviado por Lil! em 09/02/2012 - 15:02h

Muito bom, porém fiquei com uma dúvida...
Como adicionou o plano? No computador que estou não possui Blender e não tem como eu tentar, fiquei com a pulga atraz da orelha.
Mas obrigada!

[3] Comentário enviado por razgriz em 09/02/2012 - 15:13h

Oi "Li!",

O plano foi adicionado a partir de uma malha padrão do blender empurrando a mesma para baixo =].

[4] Comentário enviado por removido em 10/02/2012 - 02:40h

Isso sim que é nostaugia.... Blender.... acho que nem consigo mais usar, tudo mudou, até a velha ideia de interface minimalista foi substituida por uma cheio de botões, cascatas, configurações e sabe-se lá o que mais rsrsrs A muito tempo que parei de usá-lo, acho que vou dar uma olhada nessa nova versão, só por curiosidade mesmo.

Não sei como pretende desenvolver essa série, e nem até onde, mas se chegar a tanto, me lembro de quando comecei a aprender eu lí sobre como criar uma versão foto realística da terra no blender e após verificar na prática, gostei muito do resultado e vi que era bem menos complexo do que imaginei, a partir daí é que comecei a querer aprender mesmo.

Se me permite dizer, acho que seria interessante para os novatos um 'how to' sobre isso mais pra frente, pois é algo fácil de fazer e tem um resultado espetácular, quem aprender vai gostar da 'obra'.

Bom, é isso ai, ótimo artigo.

[5] Comentário enviado por razgriz em 10/02/2012 - 09:57h

Pois é,

Obrigado pelo elogio no material, o Blender realmente mudou bastante=]. A minha história com essa ferramenta já é antiga mas antes de alguns fatos recentes não me sentia muito a vontade para escrever sobre 3D *(Gosto pessoal talvez) , sua sugestão é muito legal, posso considera-la para o final da serie ou talvez fazer algo semelhante.

Um Abraço!


Contribuir com comentário