Que tipo de bruxaria e essa?

37. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Luis R. C. Silva
luisrcs

(usa Linux Mint)

Enviado em 04/02/2014 - 09:33h

pinduvoz escreveu:

pinduvoz escreveu:

O Ubuntu continua na frente, bastando, para isso, somar Ubuntu + Lubuntu + Xubuntu + Kubuntu + Ubuntu Studio + Ubuntu Kylin. O Mint é um só e o Ubuntu se divide nas seis distros citadas, todas elas no ranking das cem primeiras. Vejam, pela mesma ordem de antes, as posições e os pontos: 1919 (Ubuntu, 2º colocado) + 628 (Lubuntu, 16º colocado] + 508 (Xubuntu, 21º colocado) + 452 (Kubuntu, 27º colocado) + 266 (Ubuntu Studio, 51º colocado) + 182 (Ubuntu Kylin, 81º colocado). E a soma total: 1919 + 628 + 508 + 452 + 266 + 182 = 3955.

O Ubuntu, ou a "Família Ubuntu", com 3955 hits, ganha do Mint (que usa sempre o mesmo nome, seja qual for o DE utilizado), com 3629.


Publiquei o texto acima, com acréscimos, no meu blogue.


Na verdade são oito distros oficiais do Ubuntu. Veja que já citei isso no poste 9:


Concordo. Mas só lembrando que nem todos os usuários Mint usam o Mint Ubuntu, também tem os que usam Mint Debian, o qual não é especificado no Distrowatch.

Além do mais, têm o Mint Mate, Mint Cinnamon, Mint KDE e Mint Xfce. Ou seja, são cinco em um.

Sendo assim, juntando as variantes oficiais do Ubuntu, teríamos 4566 H.P.D. contra 3623 H.P.D. da soma das variantes Mint.

Variantes oficiais do Ubuntu:

- Ubuntu
- Lubuntu
- Kubuntu
- Xubuntu
- Ubuntu Gnome
- Ubuntu Studio
- Ubuntu Kylin
- Edubuntu

O que de todas as forma faz o Ubuntu oficial ficar em primeiro. Mas se juntar os não oficiais aí seria uma coisa monstruosa. Seria interessante o Distrowatch fazer uma estatística somente das distro-base também, assim teríamos: Debian, Ubuntu, Fedora, Mandriva, etc.




  


38. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Walker Luiz de Freitas
WalkerPR

(usa KDE Neon)

Enviado em 04/02/2014 - 12:24h

É isso ai!

Não teríamos nem a décima parte, das distros (refisefuquis) existentes hoje, se não existisse o Debian e o Ubuntu.


39. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 04/02/2014 - 12:39h

rei_astro escreveu:

elitonjt escreveu:

rei_astro escreveu:

O Mint não tem nada de especial. Na verdade pega carona no Ubuntu e sua fama se deu pela interface gráfica, devido a rejeição pelos novos Gnome3 e o Unity.

Não vejo graça alguma no Mint, é até pior que o Ubuntu, já que o suporte a drivers deste último é melhor.

Se vai cair? Pode ter certeza. Antes dele o Ubuntu era imbatível até mesmo contra o próprio Mint. O que aconteceu é que o Ubuntu abandonou o Gnome2 e seus fãs procuraram algo mais próximo, o que o encontraram no Mint.

Só concluindo, se o Ubuntu tivesse continuado com o Gnome2 ou criado algo semelhante, o Mint não o teria ultrapassado.


Boa resposta, aliás na minha busca pelo Gnome2 tive muitos problemas com o MINT, principalmente em usar o "apt-get upgrade" isso dá uma zica e o sistema entre em parafuso total; sai fora isso é uma distro realmente bugada!. Cara na boa, se queres usar o Gnome2 porque nao usar o Ubuntu 10.04? Instalei ele tem uns quinze dias no meu notebook e o sistema ainda esta totalmente funcional e roda redondo sem dever nada a qualquer sistema atual, apenas pela interface grafica mesmo, o que pra mim é otimo, gosto de coisas simples e que funcionam sem problemas.



Hummm! O problema é que não gosto de coisas desatualizadas. Gostei muito do Ubuntu 10.04, inclusive foi meu primeiro OS exclusivo depois que abandonei o windows.

Hoje utilizo o Debian Sid com Mate. O Mate é bugado, mas bem parecido com o Gnome2, mas nem se compara na estabilidade.


Sabe porquê o Mate é bugado? Eu explico: alguns refisefuqueiros quiseram virar programadores e fizeram um fork do Gnome Shell, bem bacana por sinal só que muito bugado também, e outro fork do Gnome 2, igualmente bugado.

Como mal sabem criar scripts, é de se esperar que não consigam resolver problemas em softwares mais complexos.


40. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Pedro
px

(usa Debian)

Enviado em 04/02/2014 - 13:13h

Eu como um dos ex fãns de Gnome2 acho o Mate uma boa ideia, mas enquanto aos bugs serem pela incompetência da comunidade que o suporta, acho bem interessante essa linha de pensamento pois então os bugs do Unity e de todo o projeto ubuntu (não são poucos) são resultados da mesma incompetência em copiar e usar o "empacotamento" do Debian e disseminar todos estes ppas...

Muitas pessoas adotam o ubuntu como sua primeira distro... mas quantos realmente ficam nele?


41. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Caio
kennerc

(usa XUbuntu)

Enviado em 04/02/2014 - 15:16h

px escreveu:

Eu como um dos ex fãns de Gnome2 acho o Mate uma boa ideia, mas enquanto aos bugs serem pela incompetência da comunidade que o suporta, acho bem interessante essa linha de pensamento pois então os bugs do Unity e de todo o projeto ubuntu (não são poucos) são resultados da mesma incompetência em copiar e usar o "empacotamento" do Debian e disseminar todos estes ppas...


Concordo completamente com essa afirmação, ser contra as refisefuqis é uma coisa, agora detonar os projetos de outras pessoas aí já é demais.

Que bom que tem gente disposta a pegar o seu tempo livre e desenvolver um DE diferente para que eu possa usar caso o que eu uso hoje seja descontinuado ou evolua demais e comece a pesar no meu hardware.




42. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Lisandro Guerra
Lisandro

(usa Linux Mint)

Enviado em 04/02/2014 - 16:43h

Sobre o que era esse tópico mesmo?
Ah! Lembrei.
Quem acompanhou o Mint desde a maternidade até agora onde está chegando à infância sabe que ele não apareceu direto no topo da lista, levou tempo para chegar lá e não foi bruxaria não.
Agora ele vai se manter lá, até que outro sistema forneça uma solução melhor para os usuários.
O Mint é bom para o iniciante que pode instalar e sair usando, para o comodista (como eu) que quer ter o básico funcionando direto e gastar a unha para configurar o que for de seu interesse e para o avançado também, pois o avançado deixa qualquer sistema bom para ele.
Agora para mim aqui funciona assim, na produção normal diária uso Mint (inclusive para desenvolvimento), Servidor meu CentOS e diversão o meu querido Slackware.
Sou feliz assim e nem me importo se o Mint usa os repositórios do Ubuntu, já usei algumas distros que morreram ou foram compradas e se perderam, assim vou dizer que o destino do Mint só o futuro vai dizer...
Abraços


43. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Luis R. C. Silva
luisrcs

(usa Linux Mint)

Enviado em 04/02/2014 - 19:36h

LisandroGuerra escreveu:

Sobre o que era esse tópico mesmo?
Ah! Lembrei.
Quem acompanhou o Mint desde a maternidade até agora onde está chegando à infância sabe que ele não apareceu direto no topo da lista, levou tempo para chegar lá e não foi bruxaria não.
Agora ele vai se manter lá, até que outro sistema forneça uma solução melhor para os usuários.
O Mint é bom para o iniciante que pode instalar e sair usando, para o comodista (como eu) que quer ter o básico funcionando direto e gastar a unha para configurar o que for de seu interesse e para o avançado também, pois o avançado deixa qualquer sistema bom para ele.
Agora para mim aqui funciona assim, na produção normal diária uso Mint (inclusive para desenvolvimento), Servidor meu CentOS e diversão o meu querido Slackware.
Sou feliz assim e nem me importo se o Mint usa os repositórios do Ubuntu, já usei algumas distros que morreram ou foram compradas e se perderam, assim vou dizer que o destino do Mint só o futuro vai dizer...
Abraços


Só uma observação, o Mint não é bom para avançados, pois como vem cheio de perfumaria, o usuário precisa sair removendo um porrada de coisas para ficar do seu jeito.

Usuários médios/avançados pegam a base d sistema e instalam somente o que precisam, nada mais.


44. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 05/02/2014 - 08:34h

px escreveu:

Eu como um dos ex fãns de Gnome2 acho o Mate uma boa ideia, mas enquanto aos bugs serem pela incompetência da comunidade que o suporta, acho bem interessante essa linha de pensamento pois então os bugs do Unity e de todo o projeto ubuntu (não são poucos) são resultados da mesma incompetência em copiar e usar o "empacotamento" do Debian e disseminar todos estes ppas...

Muitas pessoas adotam o ubuntu como sua primeira distro... mas quantos realmente ficam nele?


Quase todo mundo, considerando que mesmo quem o abandona troca-o por uma simples refisefuqui pois gostou do papel de parede.


45. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Lisandro Guerra
Lisandro

(usa Linux Mint)

Enviado em 05/02/2014 - 13:55h

rei_astro escreveu:

LisandroGuerra escreveu:

Sobre o que era esse tópico mesmo?
Ah! Lembrei.
Quem acompanhou o Mint desde a maternidade até agora onde está chegando à infância sabe que ele não apareceu direto no topo da lista, levou tempo para chegar lá e não foi bruxaria não.
Agora ele vai se manter lá, até que outro sistema forneça uma solução melhor para os usuários.
O Mint é bom para o iniciante que pode instalar e sair usando, para o comodista (como eu) que quer ter o básico funcionando direto e gastar a unha para configurar o que for de seu interesse e para o avançado também, pois o avançado deixa qualquer sistema bom para ele.
Agora para mim aqui funciona assim, na produção normal diária uso Mint (inclusive para desenvolvimento), Servidor meu CentOS e diversão o meu querido Slackware.
Sou feliz assim e nem me importo se o Mint usa os repositórios do Ubuntu, já usei algumas distros que morreram ou foram compradas e se perderam, assim vou dizer que o destino do Mint só o futuro vai dizer...
Abraços


Só uma observação, o Mint não é bom para avançados, pois como vem cheio de perfumaria, o usuário precisa sair removendo um porrada de coisas para ficar do seu jeito.

Usuários médios/avançados pegam a base d sistema e instalam somente o que precisam, nada mais.


Estás muito enganado. Conheço vários programadores de primeira linha que usam Mint e que viera de distos como Suse, OpenSuse, Redhat e outros.


46. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Pedro
px

(usa Debian)

Enviado em 05/02/2014 - 14:17h

bilufe escreveu:

px escreveu:

Eu como um dos ex fãns de Gnome2 acho o Mate uma boa ideia, mas enquanto aos bugs serem pela incompetência da comunidade que o suporta, acho bem interessante essa linha de pensamento pois então os bugs do Unity e de todo o projeto ubuntu (não são poucos) são resultados da mesma incompetência em copiar e usar o "empacotamento" do Debian e disseminar todos estes ppas...

Muitas pessoas adotam o ubuntu como sua primeira distro... mas quantos realmente ficam nele?


Quase todo mundo, considerando que mesmo quem o abandona troca-o por uma simples refisefuqui pois gostou do papel de parede.


Bom como já disse desde que usem Linux por mim esta ótimo! considerando que o Ubuntu é todalmente pesado/bugado (atire a pedra quem nunca teve uma travada no ubuntu) e não permite alterações básicas para usuários que gostam de múltiplas interfaces e o mínimo de controle do sistema, acho que ele esta tornando-se um sistema cada vez mais rígido e inflexível, já temos melhores distros de entrada no momento, tais como o próprio Debian, Fedora, openSUSE, Manjaro (este me surpreendeu este ano, ele com Mate voa), PClinuxOS e o Mageia (outra surpresa do ano passado).


47. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 06/02/2014 - 09:49h

LisandroGuerra escreveu:

rei_astro escreveu:

LisandroGuerra escreveu:

Sobre o que era esse tópico mesmo?
Ah! Lembrei.
Quem acompanhou o Mint desde a maternidade até agora onde está chegando à infância sabe que ele não apareceu direto no topo da lista, levou tempo para chegar lá e não foi bruxaria não.
Agora ele vai se manter lá, até que outro sistema forneça uma solução melhor para os usuários.
O Mint é bom para o iniciante que pode instalar e sair usando, para o comodista (como eu) que quer ter o básico funcionando direto e gastar a unha para configurar o que for de seu interesse e para o avançado também, pois o avançado deixa qualquer sistema bom para ele.
Agora para mim aqui funciona assim, na produção normal diária uso Mint (inclusive para desenvolvimento), Servidor meu CentOS e diversão o meu querido Slackware.
Sou feliz assim e nem me importo se o Mint usa os repositórios do Ubuntu, já usei algumas distros que morreram ou foram compradas e se perderam, assim vou dizer que o destino do Mint só o futuro vai dizer...
Abraços


Só uma observação, o Mint não é bom para avançados, pois como vem cheio de perfumaria, o usuário precisa sair removendo um porrada de coisas para ficar do seu jeito.

Usuários médios/avançados pegam a base d sistema e instalam somente o que precisam, nada mais.


Estás muito enganado. Conheço vários programadores de primeira linha que usam Mint e que viera de distos como Suse, OpenSuse, Redhat e outros.


Então eles usam Ubuntu. Linux Mint é apenas o Ubuntu com outro nome.


48. Re: Que tipo de bruxaria e essa?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 06/02/2014 - 09:58h

px escreveu:

bilufe escreveu:

px escreveu:

Eu como um dos ex fãns de Gnome2 acho o Mate uma boa ideia, mas enquanto aos bugs serem pela incompetência da comunidade que o suporta, acho bem interessante essa linha de pensamento pois então os bugs do Unity e de todo o projeto ubuntu (não são poucos) são resultados da mesma incompetência em copiar e usar o "empacotamento" do Debian e disseminar todos estes ppas...

Muitas pessoas adotam o ubuntu como sua primeira distro... mas quantos realmente ficam nele?


Quase todo mundo, considerando que mesmo quem o abandona troca-o por uma simples refisefuqui pois gostou do papel de parede.


Bom como já disse desde que usem Linux por mim esta ótimo! considerando que o Ubuntu é todalmente pesado/bugado (atire a pedra quem nunca teve uma travada no ubuntu) e não permite alterações básicas para usuários que gostam de múltiplas interfaces e o mínimo de controle do sistema, acho que ele esta tornando-se um sistema cada vez mais rígido e inflexível, já temos melhores distros de entrada no momento, tais como o próprio Debian, Fedora, openSUSE, Manjaro (este me surpreendeu este ano, ele com Mate voa), PClinuxOS e o Mageia (outra surpresa do ano passado).


Vejo que não conhece o Ubuntu por completo. O Ubuntu permite fazer tudo o que está disponível em outras distribuições, a diferença é que ele tem uma interface gráfica própria (que pode ser substituída por outra que o usuário desejar). Antes de escrever asneiras, vá verificar se o Ubuntu é realmente o que você acha que é.

O Ubuntu é uma distribuição Linux tradicional, é tão flexível, personalizável e que permite total controle do sistema que é o sistema operacional oficial das Refisefuquis. Se o Ubuntu fosse como você disse, não existiriam Linux Mint, ElementaryOS, PearOS, Biglinux e milhares de outras refisefuquis.

E o que você considera pesado? O Ubuntu 13.10 inicia consumindo menos de 400 mb de RAM, enquanto o Windows 7 (um sistema mais antigo que o Ubuntu 13.10) inicia consumindo o dobro de memória RAM. Consumir a metade do sistema mais usado no mundo é ser pesado? Se 400 mb de RAM é muito para você, por favor compre um computador com mais memória RAM! É claro que não dá para usar Ubuntu 13.10 em seu K6 com 64 Mb de RAM!

Conheça o Ubuntu primeiramente antes de falar asneira. O Ubuntu nada mais é que o mesmo sistema Debian com softwares adicionais e facilidades, de resto o Ubuntu é igual ao Debian, tão personalizável e tão flexível quanto o Debian. Afinal de contas, o Ubuntu é apenas um Debian para leigos.







Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts