Zhockon - Surge uma nova esperança no campo de games

Os jogos fora da plataforma Windows nos PCs sempre foram um desagradável problema para uma boa parte dos usuários. Muita coisa já mudou (as melhorias do wine e de alguns jogos nativos) e irá melhorar ainda com este projeto de games.

[ Hits: 14.958 ]

Por: William Oliveira de Lagos em 24/10/2009 | Blog: http://opensourcecia.wordpress.com/


O dilema dos games nos unixes



Acredito que muitos já devem de ter reclamado aos montes que um jogo X não funciona nativamente no sistema operacional que tu usa. Pois bem, o problema não é isolado e de poucos usuários, e sim de uma boa fração de pessoas, incluindo eu também. Apesar deste grande problema que temos nos unixes ( GNU/Linux, BSDs, OpenSolaris...), existem até algumas soluções, nem tanto eficientes, mas que "quebram o galho".

Uma delas, acredito que a mais conhecida, é o WINE, utilizado por mim e creio que por muitos outros, muito mais para rodar jogos exclusivos para a plataforma Windows do que programas deles. Afinal, o problema frequente que temos nestes sistemas é a carência de bons títulos (não que não tenha, Quake 4, Yo Frankie! e America's Army são exemplos), e não de bons programas, que aliás temos aos montes e muito bons. A maioria já sabe que o WINE, apesar de ter melhorado muito nos últimos anos (lembro que quando eu comecei a usar o Linux ele não servia para nada para mim), ainda não é uma solução definitiva para os games começarem a ser uma realidade multi-plataforma.

Há também seus derivados (Cedega e CrossOver) e programas que auxiliam seu uso (PlayOnLinux, Wine-Doors e Bordeaux), que são boas alternativas, porém não considero que sejam definitivas. Quero dizer aqui que não desmereço o trabalho de alguém em cima do WINE, muito pelo contrário, elogio, pois já conseguiram fazer coisas fantásticas com esta API ocorrer. Graças a ele não tenho problemas para abrir os formatos do Office 2007, por exemplo, pois tenho o mesmo instalado por meio do WINE, assim como o The Sims 3 rodando muito bem, coisa que eu nem imaginaria utilizar uns anos atrás, até mesmo no Windows (no caso do jogo). Bem, mesmo se não tivesse esta boa ferramenta, não voltaria para as "Janelas".

Já existe uma boa gama de jogos nativos para UNIX, como os que já citei e outros, e mais alguns, só que não com a enorme diversidade que temos no Windows. Frets On Fire, Battle For Wesnoth e Super Tux Kart são bons jogos que, apesar de não terem gráficos impressionantes como o Quake 4 ou o Yo Frankie!, são games bem trabalhados, tanto no desenho quanto na sua jogabilidade. O que tem mudado bastante neste campo é o surgimento de ótimos projetos na categoria, seja ele um motor, um framework, um game ou até mesmo um simples aplicativo utilitário. O que falta é uma melhor integração entre eles.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. O dilema dos games nos unixes
   2. Afinal, o que é este Zhockon?
   3. Considerações finais
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Jogos PS1 no emulador ePSXe - Sem lags em placas lentas

Battle for Wesnoth

Compile programas para o PlayStation 3 em PC de 32 bits

Stella: Crie o seu próprio arcade ATARI 2600

Criação de Jogos com Godot

  
Comentários
[1] Comentário enviado por vinícius09 em 24/10/2009 - 11:14h

Concordo com você.

[2] Comentário enviado por carlosalberto4ti em 24/10/2009 - 13:21h

O melhor é que ainda poderá ser multi plataforma !

[3] Comentário enviado por edgarlemke em 24/10/2009 - 21:46h

Cara, o projeto parece ser muito bom!
Não poderia ter coisa melhor do que integrar tudo em uma só plataforma, disponível tanto para Windows quanto para GNU/Linux.
Deveriam fazer o mesmo com programas, criando um padrão que fosse adotado por todos, fazendo com que programas Windows rodem em GNU/Linux e vice-versa. Talvez o POSIX possa servir de base, mas não chega nem perto.

[4] Comentário enviado por grandmaster em 25/10/2009 - 22:47h

muito boa, espero que siga adiante firme e forte
---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br


[5] Comentário enviado por adrianoturbo em 26/10/2009 - 15:09h

A solução é a industria de games desenvolverem consoles direcionados a Linux ,porque o WINE não passa de um emulador.

[6] Comentário enviado por william_lagos em 26/10/2009 - 15:33h

@adrianoturbo

É por isso que disse no artigo que o WINE é apenas uma solução parcial do problema e que, portanto, não será o foco do Zhockon. Quanto ao interesse da indústria de games, é uma consequência que deve ocorrer com o amadurecimento da plataforma e os projetos que o rodeiam. Isso já é algo que está acontecendo, aos poucos, com jogos como o Heroes of Newerth, Quake 4, America's Army e outros que já citei.

Os consoles podem não ser direcionados a Linux, porém uma boa parte deles (Wii e Playstation 3, por exemplo) não usam DirectX, e sim implementações do OpenGL. E não deixam de ser ótimos consoles, não? Acredito que só falte uma base mais sólida para o desenvolvimento de games fora da plataforma Windows, que aí virão mais títulos. E é por isso seguirei firme e forte no desenvolvimento deste projeto.

[7] Comentário enviado por adrianoturbo em 27/10/2009 - 08:18h

Já existe uma mentalidade de algumas faculdades brasileiras em se empenharem no desenvolvimento de jogos digitais baseados em software livre.
Já seria um começo ,vamos aguardar.

[8] Comentário enviado por bemanuel.pe em 27/10/2009 - 09:24h

Lembrando pessoal, WINE = Wine Is Not an Emulator


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts