Zhockon - Surge uma nova esperança no campo de games

Os jogos fora da plataforma Windows nos PCs sempre foram um desagradável problema para uma boa parte dos usuários. Muita coisa já mudou (as melhorias do wine e de alguns jogos nativos) e irá melhorar ainda com este projeto de games.

[ Hits: 15.183 ]

Por: William Oliveira de Lagos em 24/10/2009 | Blog: http://opensourcecia.wordpress.com/


Afinal, o que é este Zhockon?



É pensando nos problemas que citei na primeira página que comecei um projeto na área de jogos. O Zhockon, como é chamado, é uma plataforma integrada de desenvolvimento de games. Sua arquitetura está toda elaborada com o uso de bibliotecas de três tecnologias multi-plataformas: OpenGL, OpenAL e SDL. Alguns perguntariam se somente o SDL não seria o suficiente, e a estes responderia que não, pois ele depende do OpenGL para o desenho de gráficos 3D e do OpenAL para o áudio 3D, sendo que o resto (que não é pouco) - rede, lógica do jogo, personagens e objetos (sprites) e muitos outros ficaria a cargo da própria biblioteca. O objetivo aqui é mesmo criar uma boa alternativa ao DirectX.

Como alguns já devem ter percebido, sim, ele já existe, só que não está totalmente pronto. Já existem construções de duas engines para o desenvolvimento de games (Entropia e Euphoria, desenvolvidas, respectivamente, em C++ e Python) que estão sendo ligadas com as três tecnologias que citei. Elas se encontram em variados estágios de desenvolvimento, pois o Entropia é um projeto externo à plataforma, enquanto o Euphoria está sendo desenvolvido internamente. É esperado que até o fim da série 0.1.x a integração da primeira à plataforma e a construção da segunda estejam terminadas. Com isso, a plataforma já estará apta para o desenvolvimento primário de games. Vale lembrar que ela não estará concluída, e mais características serão adicionadas no futuro.

Dentre estas, já estão previstos o desenvolvimento de três motores: Corona, Plenora e Aurora (estes estão apenas planejados, ainda não há nada construído). O primeiro será um conjunto de scripts que se integrarão com os mais diversos aplicativos ligados à programação de games, como o Blender, o Inkscape, o Eclipse, o GIMP, entre muitos outros. O segundo será uma estrutura para suportar extensões para a plataforma, para que se possam utilizar as mais diferentes game engines e tecnologias que desejar sem transtorno algum. E o terceiro será uma grande interface gráfica que trará um centro de controle para o Zhockon e um aplicativo nos moldes do Steam, distribuindo e instalando da maneira mais fácil possível qualquer jogo que seja da plataforma.

Pode até parecer que é muita coisa para um projeto só, mas como afirmei anteriormente, esta ideia surgiu para integrar os mais diversos projetos na área de jogos, o que acarretará um menor custo para o desenvolvimento da plataforma. Ideias como o DJL, o instalador Ubuntu Games e até mesmo o Entropia Engine ++ são exemplos claros disso. E continuarei a ter esta boa prática. Graças a estes projetos externos, minhas ideias e a colaboração de algumas pessoas ou até muitas, tenho certeza de que o Zhockon, como um todo, poderá se tornar uma feliz realidade.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. O dilema dos games nos unixes
   2. Afinal, o que é este Zhockon?
   3. Considerações finais
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Jogos no Linux

Jogos para Linux (parte 2)

Xadrez no Linux - Os melhores programas para jogar e estudar

Rodar o DDO no Ubuntu usando o Wine

Como instalar um servidor de Counter-Strike

  
Comentários
[1] Comentário enviado por vinícius09 em 24/10/2009 - 11:14h

Concordo com você.

[2] Comentário enviado por carlosalberto4ti em 24/10/2009 - 13:21h

O melhor é que ainda poderá ser multi plataforma !

[3] Comentário enviado por edgarlemke em 24/10/2009 - 21:46h

Cara, o projeto parece ser muito bom!
Não poderia ter coisa melhor do que integrar tudo em uma só plataforma, disponível tanto para Windows quanto para GNU/Linux.
Deveriam fazer o mesmo com programas, criando um padrão que fosse adotado por todos, fazendo com que programas Windows rodem em GNU/Linux e vice-versa. Talvez o POSIX possa servir de base, mas não chega nem perto.

[4] Comentário enviado por grandmaster em 25/10/2009 - 22:47h

muito boa, espero que siga adiante firme e forte
---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br


[5] Comentário enviado por adrianoturbo em 26/10/2009 - 15:09h

A solução é a industria de games desenvolverem consoles direcionados a Linux ,porque o WINE não passa de um emulador.

[6] Comentário enviado por william_lagos em 26/10/2009 - 15:33h

@adrianoturbo

É por isso que disse no artigo que o WINE é apenas uma solução parcial do problema e que, portanto, não será o foco do Zhockon. Quanto ao interesse da indústria de games, é uma consequência que deve ocorrer com o amadurecimento da plataforma e os projetos que o rodeiam. Isso já é algo que está acontecendo, aos poucos, com jogos como o Heroes of Newerth, Quake 4, America's Army e outros que já citei.

Os consoles podem não ser direcionados a Linux, porém uma boa parte deles (Wii e Playstation 3, por exemplo) não usam DirectX, e sim implementações do OpenGL. E não deixam de ser ótimos consoles, não? Acredito que só falte uma base mais sólida para o desenvolvimento de games fora da plataforma Windows, que aí virão mais títulos. E é por isso seguirei firme e forte no desenvolvimento deste projeto.

[7] Comentário enviado por adrianoturbo em 27/10/2009 - 08:18h

Já existe uma mentalidade de algumas faculdades brasileiras em se empenharem no desenvolvimento de jogos digitais baseados em software livre.
Já seria um começo ,vamos aguardar.

[8] Comentário enviado por bemanuel.pe em 27/10/2009 - 09:24h

Lembrando pessoal, WINE = Wine Is Not an Emulator


Contribuir com comentário