Windows é mais fácil que Linux!? Tá louco!? Você sabe ler!?

Depois de 2 anos usando o Ubuntu em casa, aprendi muita coisa. Tive também oportunidade de usá-lo no trabalho... Recentemente voltei a usar o Windows Seven no trabalho... E não consigo entender como alguém ainda possa sustentar que o Linux é mais difícil.

[ Hits: 15.668 ]

Por: Perfil removido em 20/09/2010


Por experiência própria



Assim como 99,99% das pessoas que conheço, eu também comecei minha vida usando Windows (aliás, quando comecei era o DOS). Sempre ouvi que o Linux era mais difícil, e quando resolvi experimentá-lo pela primeira vez (com o Kurumin 6) eu até achei o sistema bonito, mas considerei que realmente seria mais difícil. Tempos depois conheci o Ubuntu 8.10, todo empolgado, mas também quase desisti, achei que era mais difícil, até que um dia minha mente se abriu...

Depois de 2 anos usando o Ubuntu em casa, aprendi muita coisa, tive oportunidade de usá-lo no trabalho, começou com um servidor, depois com máquinas desktop... Recentemente, por "ossos do ofício", voltei a usar o Windows Seven... Tudo aquilo que eu achava de mau do Linux, agora que tenho a mente mais aberta, se voltou contra o Windows, por isso, hoje não consigo entender como alguém ainda possa sustentar que o Linux é mais difícil.

Não vou falar de coisas técnicas, não vou considerar o fato de eu ser um usuário avançado, um programador, vou falar de coisas básicas... Tudo pode ser uma questão de costume, eu sei, mas existem fatos incontestáveis... É claro, eu continuo usando Linux na minha "vida pessoal" (e será assim pra sempre), meu laptop roda Ubuntu Lucid e Debian Squeeze no momento... Mas nas horas que uso Windows durante o dia, como eu sinto falta do Linux... E principalmente você, usuário básico, preste atenção nisso, pois meus exemplos são básicos...

O problema é que as pessoas, desde o usuário mais leigo ao CEO de TI mais capacitado, sempre têm ideias muito doidas e insensatas sobre tecnologia, em alguns momentos são mirabolantes, porém suas atitudes são medíocres... Vamos lá...

A partir do Windows Vista o Menu Iniciar melhorou muito com aquela pesquisa, mas fora isso, como é torturante tentar achar qualquer programa. No Linux (meus exemplos são com o ambiente gráfico GNOME, apesar de muita coisa valer também pro KDE), as coisas são mais intuitivas (fáceis). Se quero achar um programa eu vou em "Aplicativos", seleciono uma categoria e o programa desejado na lista, as descrições são claras e completas, basta saber ler.

Veja o que faço no Ubuntu, ou Debian, ou praticamente qualquer outra distro: estou no meu trabalho, no escritório, acabei de estrear um PC novo com Linux, quero redigir um documento, escrever um texto, então, como eu sei ler, dou uma passada de olhos pela tela, vou em "Aplicativos", depois em "Escritório", e lá está um tal de "OpenOffice.org Editor de Texto" (opa, "editor de texto", isso deve significar alguma coisa) e pronto - isso é difícil!?

Agora vamos fazer o mesmo no Windows, clico na bolinha do "Iniciar", aparece um menu com alguns itens, uns menus com o nome de várias empresas, e depois de fuçar muito descubro que ele não vem com editor de texto (isso é outro ponto quer vou falar em seguida), então eu procuro no Google, acho alguns tantos (tem o MS Office, mas ele é muito caro, a empresa já pagou caro pelo Windows, não está muito a fim de gastar mais), até que então encontro e baixo o BrOffice.org (o mesmo OpenOffice.org lá do Linux), depois dele instalado tenho que saber o nome de quem fez, pois não existem categorias pra organizar os programas de acordo com sua aplicação, aí então, depois de entrar nuns 4 submenus, acho meu programa.

Pois é, programas... Dizem que o Windows é melhor porque tem uma infinidade de programas, mas, quantos deles realmente prestam. Nem vou considerar o fato de ser pago ou não, vou considerar a questão de disponibilidade. Quando um usuário "comum" instala um Ubuntu, por exemplo, não precisa de mais nada, se quer enviar e-mail, controlar sua agenda, seus contatos, tem o Evolution; precisa "grudar" lembretes estilo post-it na tela, tem lá o Tomboy ou os próprios post-its do GNOME-Panel; precisa editar textos, apresentações de slides, planilhas, fluxogramas, tem toda a suíte do OpenOffice, navegar na web tem o Firefox (ah tá, o Windows tem o Internet Explorer); precisa gerenciar suas redes sociais, o Twitter, tem o Gwibber; mensageiros instantâneos, MSN, G-Talk, e outros, tem tudo num só com o Empathy; precisa editar vídeos, tem o Pitivi; organizar e editar suas fotos, tem o FSpot; gravar CD e DVD, tem o Brasero; e tem reprodutor de filmes; player de música e vários joguinhos pra passar o tempo.

Do que mais o usuário "comum" precisa? E se faltar algo ainda tem a Central de Programas com os melhores aplicativos organizados por categorias; se faltar codec ou plug-in os players e navegadores te conduzem à instalação automática. E mesmo assim, se faltou alguma biblioteca ou componente de sistema, o maior trabalho será marcá-la para instalação no Synaptic (sem nenhuma linha de comando, que tanto criticam). E tudo é de graça.

Agora vai no Windows, não tem nada, você tem que caçar um a um na Internet, eu que sou um usuário avançado, que já usei Windows antes, fiquei totalmente perdido nessa volta "parcial" ao Windows, como tudo é difícil. Tem sim vários programas pra Windows, mas a qualidade geral é lamentável, enquanto que no Linux você encontra sempre mais de uma opção pra mesma aplicação, todas umas melhores que as outras. O engraçado é que, depois de todo esse trabalho no Windows, os melhores programas que eu achei pra ele (livres e gratuitos) são versões daqueles que eu já tenho no Linux.

E as atualizações... É importante ter um computador atualizado, eu gosto de sempre estar com as coisas mais novas. No Linux, que trabalha com sistema de pacotes e repositórios, eu atualizo todo meu sistema e todos os meus aplicativos num único lugar, com dois ou três cliques, e minha senha por segurança. No Windows são "trocentos" notificadores de atualização, cada empresa tem o seu, se eu quiser garantir que tudo no meu PC esteja atualizado tenho que ir em uns 15 lugares diferentes... Desde quando isso é ser mais fácil? E tem o lance de reiniciar...

Eu já tive situações em que eu acabara de reiniciar o computador, achei que poderia começar a trabalhar depois disso, mal mexi o mouse e apareceu uma mensagem dizendo que eu precisava reiniciar de novo. No Linux só existe um tipo de atualização que requer inicialização, que são as relacionadas ao kernel (núcleo do sistema, coisa de nerd, mas isso eu só faço quando quiser, só pra usar a versão nova, e também preciso reiniciar quando faça upgrade da distro (que também mexe no kernel), mais isso também é lógico, não é nada comparável a "você acabou de mexer com o mouse, reinicie a máquina pra que as alterações tenham efeito e nenhum componente do seu sistema seja gravemente danificado".

Esse lance das atualizações também remete a outro ponto, que muitas vezes reflete pro usuário mais simples, que ele nem pode ligar pra isso, mas no Linux você pode escolher de maneira simples um servidor mais próximo e adequado pra que o processo de atualização e upgrade do sistema e de seus aplicativos seja mais rápido. No Brasil a estrutura de comunicações ainda tem muito a evoluir, e isso é essencial, eu mesmo na minha região precisei escolher outro servidor pra baixar minhas atualizações porque o principal do Brasil era inviável na questão da velocidade - na verdade eu só cliquei na opção que o sistema me dá pra escolher o melhor servidor e pronto. No Windows você simplesmente não tem esta opção.

Eu prometi que só iria falar de coisas simples, mas não tem como não se alongar só um pouquinho em alguns pontos além das fronteiras alcançáveis ao usuário leigo, mas tem tudo a ver com usuário leigo. Me lembro com saudades dos cursos de informática que eu fiz na infância, nos quais eu ouvia que "o operador de computador deveria ser uma pessoa qualificada, isso lhe garantiria um bom desempenho em sua atividade profissional"...

Não sou nada contra a facilitação das coisas, mas o que vemos hoje é uma banalização, pois são nas empresas que a "leiguice" se mostra em seu ápice... Os próprios empreendedores torcem o nariz pro Linux porque acham que ele é difícil, então instalam um sistema que todos saber mexer (ou melhor, pensam que sabem mexer), o discurso usurpador de liberdade do Windows esconde na verdade um processo de libertinagem tecnológica, pois como é tudo fácil, amigável, qualquer um se sente capaz de tudo, principalmente de fazer “cagada” (desculpe o palavreado), daí é gasto com técnico, segurança, preocupação com vírus (eu também falarei disso em seguida)...

Dizem que é mais caro pagar alguém pra mexer com Linux, por isso compensa trabalhar com Windows mesmo assim... A grosso modo, esse é o argumento mais deslavado que já ouvi... Em todas as estações de trabalho que rodam Linux que eu conheço no meu dia a dia, as únicas reclamações que eu ouvi foi de usuários que queriam fazer algo que não era da conta deles e não conseguiram pois o sistema era muito difícil... Ora, eles são pagos pra trabalhar com aquilo que são pagos pra trabalhar, não pra fuçar, e eu garanto hoje que pra empresa Linux é a melhor opção, inclusive em termos de produtividade.

Conheço empresas e instituições públicas que migraram pra Linux e não gastaram 1 Real sequer com treinamento, e não perderam em produtividade, foi só dizer pro usuário o que ele deveria fazer e pronto, não tem segredo... Ah sim, já vi outros problemas, só que eles eram decorrentes da falta de capacitação de quem fez as implementações, mas isso não é porque o Linux é difícil - incompetência pode ser multiplataforma, não tem jeito, se o cara é um mau profissional de TI ele vai conseguir fazer "caca" no Linux, no Windows, no Mac... Pra usuários corporativos em geral o Linux é sim a melhor opção e a mais fácil, principalmente porque ele não dá a chance do usuário leigo mexer onde não deve.

Eu poderia falar dos servidores, eu já implementei servidores Windows e servidores com Linux, e sinceramente prefiro digitar um comando e dar ENTER do que dar uns 15 cliques - usar o mouse e ter uma telinha coloria não é sinônimo de praticidade, e também, se você é profissional de TI e reclama de digitar alguns comandos, acho que é melhor procurar outra profissão porque você está na praia errada. Mas deixa isso pra lá, eu prometi que não iria falar de coisas avançadas.

Voltando ao uso comum, a pessoa pra mexer com Windows tem que ser realmente um expert. É sim, olha só: você liga o Windows e recebe um aviso de que seu computador pode estar em risco, então deve instalar um antivírus, eu instalo e executo, daí se ele acha algo tem a opção de apagar, mandar pra quarentena... É uma parafernália. Além dos inúmeros termos relacionados a área de segurança que a pessoa tem que se preocupar.

Imagine, você está em sua casa, quer pagar um boleto no banco, mas tem que se cuidar pra não roubarem suas informações, tem que ter proteção contra vírus, trojan, spyware, malware, e não-sei-o-que-lá-mais-ware. O cara tem que ser bom pra lidar com isso tudo. No Linux tudo é mais fácil, você só tem que se preocupar com... Com nada disso, pois simplesmente no Linux estes problemas não existem (eu tô falando pro usuário comum, não venha com os termos técnicos dizendo que "dias atrás descobriram um malware pro Linux que blá blá blá...", pois isso é bem relativo, ainda mais se formos analisar as proporções).

Ah, sim, tem a questão de suporte a hardware, mas isso hoje já mudou bastante... Sabemos principalmente que isso depende de interesses comerciais, se seu dispositivo não funciona no Linux não é culpa do Linux, é do fabricante do seu dispositivo que não escreveu driver pra ele. E isso é cada vez mais raro. Não fale do passado, estou falando do presente. Tudo bem que no Debian, por exemplo, algumas coisas são menos fáceis de fazer que no Ubuntu, mas é por isso que existem várias distros de Linux, cada uma pra um propósito.

Falando dos sistemas voltados mais pro "usuário final", o suporte a hardware no Ubuntu é muito mais otimizado que no Windows Seven (eu sou prova disso), no Ubuntu as coisas são muito mais plug'n play. Esses dias eu ganhei um celular nova da minha esposa, tiramos algumas fotos, e pra passá-las pro computador foi só conectar pelo cabo USB e já apareceu a pastinha do cartão de memória na minha área de trabalho; fui fazer o mesmo no Windows Seven e me apareceu um assistente de instalação (e a história é longa)...

De todos os dispositivos, impressoras, placas e afins que instalei no meu Ubuntu no máximo que precisei foi dar dois ou três cliques e pronto. Agora no Windows, tiro por mim e principalmente por meus colegas técnicos, eles vivem procurando drivers em sites, vivem atrás de programas pra descobrir o modelo da placa, etc, etc, etc... Quanto trabalho pra um sistema que alega ser o mais amigável possível pro usuário final... Ah, tá, seu dispositivo "ching-ling" não tem suporte no Linux? Todo castigo pra pirateiro é pouco!!!

E, apesar do termo relacionado ter aparecido acima, eu não vou comentar sobre a pirataria de software, crack e afins - primeiro porque isso é crime... Mas cabe aqui dizer que se você não tem condições de comprar um software original e se vale destes recursos ilícitos, se arrependa e venha pro Linux. Essa prática, além de ser errada, dá muito trabalho, vejo muita gente desperdiçando sua inteligência pro mal, procurando formas de burlar licenças e usar indevidamente de graça aquilo que não é seu... Pare com isso, venha pro Linux, aqui você não tem estes problemas e pode aproveitar seu tempo e inteligência pra coisas melhores...

Enfim, hoje posso afirmar que a principal dificuldade das pessoas não é com a tecnologia, as coisas estão cada vez mais convergentes e realmente fáceis, e o Linux tem acompanhado esta tendência, em posição de vanguarda inclusive em muitos aspectos. O problema é que somos pessoas preguiçosas e desinteressadas. Escolhemos as coisas não porque realmente elas são melhores, mas porque somos alienados. Como não lemos, não apendemos.

Às vezes alguma pessoa tem uma dúvida, principalmente aquelas que usam Linux e não gostam, e eu respondo com educação (tá bom, às vezes eu respondo nervoso), mas respondo: "Você sabe ler? O que está escrito na tela?". Pronto, o problema se resolve... Mas isso não é de hoje, vem de antes mesmo de existirem computadores e a guerra Windows x Linux. Faz tempo que a humanidade desdenha do conhecimento e engole as coisas ruins achando que são boas.

Não estou afirmando que o Windows é ruim, minha intenção não é denigrir a imagem de um sistema em detrimento do outro. O problema é que as pessoas geralmente não sabem ponderar suas escolhas, não sabem decidir o que é bom ou ruim, apenas julgam que aquilo que exige delas a mínima atenção é ruim, e que que bom é aquilo em que elas não precisam fazer nada, não precisam ter responsabilidade nenhuma. Permitam-me parafrasear Jesus Cristo em Mateus 22: "vocês erram por falta de interesse em adquirir conhecimento".

   

Páginas do artigo
   1. Por experiência própria
Outros artigos deste autor

Sudoers 1.8.12 - Parte II - Manual

Passos essenciais para configurar seu modem 3G no Linux

Sistemas de arquivos EXT3 e ReiserFS no GNU/Linux

Importando e-mails do MS Outlook para o Evolution ou Kmail

DownThemAll: O melhor gerenciador de downloads no Linux

Leitura recomendada

Software livre, interoperabilidade, padronização e usuários leigos

Linux rebate Microsoft

[Estudo de caso] Ferramentas Open Source tem sido um caso de sucesso na Biotecnologia e Bioinformática

Convertendo MBR para GPT com gdisk

Jogos de computador: a que ponto chegaram

  
Comentários
[1] Comentário enviado por mateusislaneo em 20/09/2010 - 20:09h

Muito bom cara, eu tambem tenho essa mesma ideia, windows é muito mais dificil e menos pratico que o linux!!!

[2] Comentário enviado por j.c.luz em 20/09/2010 - 20:31h

Ótimas palavras Pedro ,me lembrou de 1 pergunta feita aqui no vol : Você sente falta do windows?
Eu sinto... sinto falta do meu linux, trabalho em 1 provedor via radio , e infelizmente 99.9% dos clientes são usuários do windows.
Ja cheguei a ficar 15 min na frente de 1 computador esperando o windows carregar só para poder configurar a internet.
É raro chegar em alguma casa que a pessoa tenha 1 windows que funcione bem, e quantos notebooks novos com 1 configuração ótima que eu ja mexi com o windows 7 e travou?
E muitos ainda falam ,o windows 7 além de ser lindo é ótimo, ele até reconhece os drivers automaticamente.
Imagine se essas pessoas conhecessem o linux?

[3] Comentário enviado por netto.linux em 20/09/2010 - 21:07h

Não que o Windows seja mais fácil, é que os usuários do Windows ficam "viciados" (geralmente usuário é sinônimo de viciado... hehehehe) e tem preguiça de aprender, eu já tentei colocar isso na cabeça de alguns mas eles sempre vem com a resposta clássica: "O linux é muito dificil...", a MS emburreceu a maioria... é uma questão de desejo próprio e não uma barreira.

[4] Comentário enviado por everton3x em 20/09/2010 - 21:20h

Parabéns... O melhor texto que já ví sobre o tema.

[5] Comentário enviado por bynoselinux em 20/09/2010 - 21:29h

Concordo com tudo o que está no texto. Eu a alguns anos tive o primeiro contato com o Conectiva e posteriormente com o Kurumin, quando entrei na faculdade tinha que usar o AutoCAD daí deixei de lado o Linux, no começo do ano voltei a usar Linux aí foi a vez do Ubuntu que por sinal gostei muito, passado alguns meses fui para o OpenSUSE que é outra distro muito boa, daí troquei o Laptop em um netbook e passei a usar Mandriva que é o que uso até hoje, no Desktop tenho Windows XP em dual com Ubuntu mais porque o povo de casa usa Windows. Mais creio que pra ir no Windows só caso necessite de algum software específica como o CAD que no Linux ainda não achei um que atendesse como o AutoCAD. Do resto parabéns pelo post e realmente como ele disse Windows levando 15 minuto pra iniciar e travando, no meu netbook num gasta 40 segundos o boot e nem sei o que é travar máquina. PARABÉNS

[6] Comentário enviado por maurisilvestre em 20/09/2010 - 21:30h

Pedro... parabéns cara, depois que li seu artigo me deu vontade de buscar mais conhecimento, mesmo usando Linux às vezes esquecemos da sede de conhecimento e ficamos sempre na mesma, vontade de ficar madrugadas e madrugadas estudando como fazia antes... bons tempos...
Artigo excelente!
Parabéns.

[7] Comentário enviado por albfneto em 20/09/2010 - 21:42h

gostei!
minha opinião é a seguinte,vc desascostuma ou acostuma com um SO,questão de hábito, o que vc não usa, desascostumou,aíparece mais difícil.
eu uso os dois fácil, mas..
não tenho mais paciência pra XP,acho muito lento.

[8] Comentário enviado por dbahiaz em 20/09/2010 - 22:16h

É isso mesmo, Windows não é mais fácil, já foi, agora é passado, eu tenho um exemplo também... recentemente minha tia migrou do windows xp PE, pro sevem PE, isso já faz um mês, e até hj ele mi liga perguntando onde ficas as coisas, sabe a resposta?
Fuça ai que a senhora acha, porque que eu também não sei (rsss).

Mais é a pura verdade, pra quem usa Linux, lidar com menu do "Win" é um tormento.

[9] Comentário enviado por Teixeira em 20/09/2010 - 22:37h

Outra experiência nada prazeirosa é fazer como eu que tenho uma instalação de Windows em um HD que não uso no dia a dia, apenas uma vez ao mês, quando muito, e apenas por curiosidade.

O processo de inicialização nesse caso é extremamente penoso, pois são requeridas atualizações demais para o gosto de cada um.
Se a intenção for apenas a de dar uma "entradinha na internet", qualquer santo desiste.

A gente já começa sendo avisado sobre o fato de o sistema estar sem a "segurança" própria do Windows, e sem a segurança do antivirus.
Sempre falta o plugin A, o driver B, a biblioteca C, embora na última sessão eu não houvesse precisado de nada disso.

E agora, o que fazer?

Fazer as coisas conforme manda o figurino (aceitar as atualizações antes de fazer qualquer outra coisa e perder um tempo enorme) ou bancar o risco de entrar na internet sem segurança alguma?

E se meu Windows for pirata, como proceder? (Ah, nesse caso tem o sobrinho-do-conhecido-do-cara-que-entende-tudo-de-micro que sabe dar "um jeitinho")...
Com um detalhe: Tenho de estar presente durante todo o longo processo de atualização, tornando-me um escravo do PC durante o tempo que ELES acham necessário...

(Igual aos motoristas de ônibus aqui do Rio de Janeiro: Eles simplesmente te deixam a pé porque "tem horários a cumprir".
Mas se não me engano os passageiros somos NÓS, e somos nós que temos horários. Em caso de dúvida, o freguês tem sempre razão (conforme diz o velho ditado). É, mas isso está-se transformando em mera teoria)...

No caso do Linux é só ligar o micro e "ir para a galera", mesmo que tenha deixado o HD inativo pelo tempo que for.
Mesmo estando desatualizado ele ainda funcionará; Porém quando eu procurar instalar qualquer coisa o sistema me avisará (e se eu não precisar instalar nada, é óbvio que também nada precisarei atualizar, pelo menos com urgência senão o sistema para de funcionar. Alimentar, meu caro Watson).

Aí nota-se claramente que Windows e Tamagochi tem algo em comum...

Depois há de se considerar o seguinte: Muitas das supostas novidades dos novos lançamentos do Windows limitam-se a mudar as coisas de lugar ou seja, aquilo que nos acostumamos a encontrar do lado direito agora estão do lado esquerdo, aquilo que estava em um primeiro menu agora está escondido em um "labirinto" de submenus, escondidos atrás de um ícone, etc.
Experimentem por exemplo usar Word de 3 anos atrás (a partir de qualquer ano, qualquer versão) e tentar fazer a mesma coisa no Word atual.
"Ah, mas isso não é O WINDOWS, são aplicativos, programas"!
Mas são aplicativos, programas PRÓPRIOS DO WINDOWS.

E ainda tem gente que fala que migrar para o Linux "incide em perda de tempo com aprendizado".
Ora, será que a todo lançamento do Windows o tempo que eu perco procurando as coisas que já tinham seus lugares certos não é igualmente com aprendizado, com readaptação, com pesquisas desnecessárias?
E que falar da frustração quando descubro que a rede que funcionava no Windows anterior já não funciona mais neste "novo" e que o desenvolvedor - como sempre - "não está nem aí" e lhe aponta com ÚNICA solução que você adquira "n" licenças do NOVO sistema?
E se meu hardware não for compatível (nunca é)?

Em suma, o pior cego é exatamente o que não quer ver.
Ou o que tem o emprego a perder se sua incompetência for descoberta...

[10] Comentário enviado por Feko em 20/09/2010 - 22:39h

M E U D E U S!!!
Ganhei a noite lendo isso. Excelente texto, permita-me imprimir e passar adiante, mantendo seus créditos.
Show de bola... Parabéns!

[11] Comentário enviado por roderico em 21/09/2010 - 05:13h

A filosofia Gnu/Unix que acompanha o sistema Linux reflete-se na MARAVILHOSA ORGANIZAÇÃO do pinguim e (com o tempo) ajuda os que dela se utilizam em campos muito além do simples e passivo USO... Por experiência própria....

[12] Comentário enviado por [gregory] em 21/09/2010 - 08:29h

Em primeiro lugar: excelente seu texto, mas discordo que o windows seja mais dificil que o linux por questoes de comodidade. Acho que o windows eh mais facil por questoes de interesse comercial. Porque acho isso? Bom, primeiro porque a possibilidade do windows ser descontinuado eh menor do que de um sistema operacional linux open (nao adianta sermos hipocritas e achar que nao, isso eh a nivel de comparacao pela logica de interesses comerciais), segundo os softwares comerciais AINDA (eu disse AINDA) tem prioridade a plataforma windows, pois a nivel comercial eh dificil termos um programa que saia somente para linux. Terceiro e por ultimo, ahhh venhamos e convenhamos, na questao de de diversao, nao tem nda como um bom windows nao eh, desde campo minado ateh Star Craft 2.

"A criacao de software comercial alimenta desafios da mente Open"

SO que uso: OpenSuse 11.3 ( Nao o troco por nda lancado ateh agora, :D )
SO paralelo: Windows Xp

[13] Comentário enviado por removido em 21/09/2010 - 08:32h

É isso aí galera!

Este é o objetivo: difundir opiniões, confrontar argumentos e enriquecer o conhecimento!

Valeu!

God bless you!

[14] Comentário enviado por eduardo em 21/09/2010 - 10:12h

Ótimo!

Parabéns.

[15] Comentário enviado por cruzeirense em 21/09/2010 - 11:13h

Concordo com o autor em diversos pontos...
O linux realmente está muito fácil de instalar e utilizar...
Agora dizer que é mais fácil e a culpa é dos usuários que tem preguiça de ler eu não concordo...
Existem muitos fatores para determinar se uma coisa e mais fácil que a outra.
Quem define se é fácil ou não são os usuários...

Preguiça? Talvez seja comodidade...
Falta de interesse? Talvez existam coisas mais interessantes....

Acho que é importante dizer que não se pode por a culpa no usuário porque ELE NÃO VAI MUDAR!
Pelo menos da noite para dia não...

Com ceterza existem muitas coisas que precisam ser feitas para o linux ficar realmente mais fácil...

Um coisa que sempre reclamo é a falta de padrnização... a quantidade de distros existentes...
Imagina, você acostumado com sua distro preferida e de uma hora para outra ela é descontinuada...
E você tem que mudar para outra. Até se adaptar...

Bom, o que eu quis dizer é que não tem como colocar a culpa no usuário, ele não vai mudar...

Abraço,

Renato


[16] Comentário enviado por samir.ma em 21/09/2010 - 11:41h

Parabéns ótimo artigo, mas só uma observação quanto ao comentário acima é que eu acabei de zerar startcraft2 no linux com wine, então em quesitos de jogos com o amadurecimento do wine e espero dos produtores, logo isso deixará de ser um problema

[17] Comentário enviado por gambin.br em 21/09/2010 - 13:18h

Parabéns pelo artigo! Concordo com a grande maioria dele, principalmente sobre a opinião errada de usuários domésticos a CEOs que acreditam que o Linux é para hobbistas e entusiastas. Isso nunca existiu!

Uso o Mint (dual boot com Windows7) em meu note e slack no desktop, e não tenho nada do que reclamar, funciona tudo o que preciso, é rapido e as atualizações são feitas tranquilamente. Tudo perfeito!

Porém tenho algumas opiniões opostas.

Pra quem acompanhou a vida do Windows (no meu caso Ms-DOS, Win3.11, Win95, Win98, WinNT, WinME, Win2000, WinXP, WinVista e Win7), o W7 é sem sombra de dúvida a melhor versão do Windows. Hoje o Windows 7 vem com editor de textos, gravador de CDs, criador de DVDs, bit locker (que é um recurso fantástico), e muitos outros recursos úteis, e na maioria deles pronto para integração de soluções Microsoft (obviamente).

Mas falar que os programas para Windows são ruins é um grande engano! Suítes como Adobe, Corel, Nero, AutoCad, SolidWorks, Pinnacle Studio, são excelentes softwares, cada um em sua modalidade. Não é porque são pagos (e diga-se de passagem muito bem pagos) que são ruins.

Claro que sempre há uma alternativa no mundo GNU, porém pra quem atua na área, é difícil dizer que o Gimp é melhor que o Photoshop.

Novamente concordo com sua opinião de que um dos principais fatores é a preguiça e o fanatismo. É válido lembrar que o oposto acontece com o linux (alguns mais extremistas gostam de instalar linux em desktops, servidores, laptops, smartphones, batedeiras, liquidificadores e carrinhos de churros).

Sobre as atualizações realmente, sem comparações Linux com Windows. Só de pensar em "Voce precisa reiniciar seu computador...Adiar x minutos?" popando a cada 15 min. na minha tela me deixa p* da vida. E claro, utilizando softwares do repositório voce tem atualizações constantes tranquilamente. Sem comparações nenhuma.

Mas claro que são mundos diferentes. Isso varia de cada cenário. Há momentos em que Windows acaba sendo melhor. Há momentos em que o Linux é melhor também.

No trabalho utilizo Windows, temos soluções integradas entre MS Office, Exchange, SAP, e várias soluções proprietárias (dll's + exe)! Se utilizássemos sistemas web, talvez uma proposta migração seria muito interessante. Novamente isso varia de cada cenário.

E pra ser bem sincero gosto de usar o Windows 7. Claro que para Windows ainda dependo de uma mão do Kaspersky, pois virus de pendrive dão um trabalho do caramba! Por esses e outros motivos também uso linux (Slack e Mint)!

Mas para o usuário doméstico sem dúvida é Ubuntu ou Mint na cabeça! Chega de Windows pirata!!

Novamente parabéns pelo artigo!

[18] Comentário enviado por diegowalisson em 21/09/2010 - 15:04h

Eu prefiro escolher os softwares do que sistema operacional em si. Por exemplo, é fato que o Dreamweaver, Photoshop, 3dMax, até o Office, oferecem um maior leque de possibilidades ao usuário, o usuário que realmente precisa. Precisamos analisar se, por exemplo, a segurança que o S.O. oferece é suficiente para cada contexto específico. Não preciso me enclausurar numa fortaleza se não há guerra nenhuma lá fora. Pra mim, a questão é: nós profissionais de tecnologia não podemos nos dar ao luxo de fanatismo ou decisões e atitudes tendenciosas. Temos que buscar sim aquilo que melhor atende a determinado objetivo/ambiente/etc. Seja Windows, Linux, Mac, livre, pago...

[19] Comentário enviado por aionos em 21/09/2010 - 15:51h

Como já foi dito aqui, a maioria dos usuários do Janelão são acomodados. Eles não se importam se o computador trava, fica lento ou se entope de virus. Tudo o que eles querem é facilidade. Usam o computador como se fosse uma televisão. É só ligar e desligar. Eles não demonstram nenhum interesse em se aperfeiçoar e conhecer melhor seu sistema.
Para esses usuários típicos, o sistema das janelas é como o refrão daquela música: "Você não vale nada mas eu gosto é de você" (rsrsrs).

[20] Comentário enviado por goss em 21/09/2010 - 16:58h

Trabalho a 10 anos com informática, a 7 com linux e alguns meses com Mac. Posso dizer que a única coisa que ainda falta para o Linux são o "jogos de alta performance". A algum tempo atrás resolvi pesquisar pelo assunto e descobri vários jogos que rodam nativamente no openGl, da mesma forma do directx do windows como jogos da série Unreal. É nítida a melhor performance do Linux com relação a ao windows pelo fato da otimização do kernel e a customização dos seus modulos. A minha pergunta é simples, porque as empresas não fazem jogos comerciais para Linux ou versões para Linux?

[21] Comentário enviado por dastyler em 21/09/2010 - 20:33h

Pedrao...estamos no mesmo barco amigo. Sou obrigado a usar Windows no trabalho devido ao ERp que insistentemente só roda no Windows.
E antes eu trabalhava para a soft house que fez o ERP, só que lá eless me desestimulavam a tentar a migração ou desenvolver outro soft para Linux, o que foi lamentavel e só posso dizer que foi um dos motivos que me levaram a a mudar de empresa.
Só que não é tão simples assim dentro de uma empresa. Achar uma solução open source que rode no pinguim e atenda as necessidades de uma determinada empresa é como achar uma agulha num palheiro.
O pior de tudo isso é que só uso o ERP para suporte e desenvolvimento para os usuarios e num dia de trabalho nao chega a 10% do tempo trabalhado. A maior parte do tempo estou logado no pinguim via Putty ou NX Client.

Mas o seu post é uma boa reflexão sobre o uso do pinguim em diversos ambientes. Tem alguns links interessantes que achei no IDGNow aonde riola uma discussão boa sobre vantagens de ambos os sistemas:

http://idgnow.uol.com.br/computacao_corporativa/2010/07/26/10-razoes-para-largar-o-windows-e-abracar...

http://idgnow.uol.com.br/computacao_corporativa/2010/08/03/cinco-segredos-que-explicam-o-sucesso-do-...


Boa leitura!!!

[]'s


[22] Comentário enviado por pinduvoz em 21/09/2010 - 22:35h

Para quem só quer clicar o Linux hoje está mais fácil de usar do que o Windows.

E são várias as distros fáceis: Mint, OpenSuse, Mandriva One, Ubuntu e PCLinuxOS, para citar algumas.

O Ubuntu 10.10, por exemplo, perguntará na instalação se vc quer software multimídia proprietário e respondendo sim vc instala um Mint, que é o Ubuntu "pronto para tudo".

Sendo mais da metade das dúvidas relacionadas ao Linux do tipo "como instalo o flash" ou "como toco rmvb", já sabemos que mais fácil do que ter tudo já na instalação é impossível.

Lembrem-se que sem um "codec pack" da vida o Windows também não toca diversos formatos de áudio e vídeo.

[23] Comentário enviado por MarcSant em 22/09/2010 - 02:00h

Olha, hoje meu ganha-pão é o Linux. Trabalho numa empresa onde 95% dos servidores são Linux (Debian / Ubuntu) e o resto Windows, então, tenho contato com os dois ambientes, e gostaria de expor alguns pontos:

1. No Windows 7 você tem um editor de textos, que é o WordPad: Procure no Menu Acessórios. Não chega aos pés do OpenOffice, porém, dá pro gasto.
2. Suporte a Hardware: hoje o Ubuntu consegue identificar a maioria dos dispositivos, porém, existem alguns que infelizmente não temos suporte, e provavelmente nunca teremos. Por exemplo: para instalar programas no iPhone, você precisa de um desktop Windows. Não adianta Wine: ele ainda não tem a emulação correta, e muitas API's são protegidas por leis de patente.
3. No campo de servidores, hoje o Linux deita e rola, porém, existem algumas características que não existem em software opensource, que você só encontra nos pagos, e aí não é uma questão de economia ou não e sim de avanço tecnológico. Por exemplo: qual software opensource se equipara a um SAP? Oracle Fusion? JDEdwards? Simplesmente não existe. Logo, usar software proprietário (veja não estou dizendo que é correto ou não) muitas vezes depende da necessidade do cliente e não simplesmente por ser linux.
4. Facilidade de uso não pode ser confundido com recursos: no Ubuntu, muitas tarefas que você poderia fazer em tela gráfica ainda só funcionam no shell. Exemplo: baixo discos de XBOX, e para queimar uma midia, tem que ser em linha de comando (extensões .mds), pois nem o Brasero nem o K3b suportam essa extensão. Ou a questão de procurar somente arquivos de midia: no Windows, basta você digitar na barra de pesquisas: kind:music, e no Ubuntu ou similares, você precisa dar um find com as diversas extensões conhecidas.

Se eu não tivesse um iPhone, usaria somente Ubuntu. Infelizmente uso Windows por que não tem alternativa para instalar apps no iPhone via Linux. Se algum dia a Apple lançar o iTunes for Linux... Aí com certeza digo Adeus!

De resto, bom artigo.


[24] Comentário enviado por xirux em 22/09/2010 - 08:18h

Eu não sinto falta do rWindows!!

[25] Comentário enviado por removido em 22/09/2010 - 08:33h

Então pessoal, eu vejo que é muito importante considerarmos todos estes aspectos em questão! E meu papel é colocar leha na fogueira mesmo! Bem, eu não afirmei categoriacamente que o Linux é mais fácil que Windows, pois, como vocês bem expuseram, depende do propósito, e nem que ele pode totalmente substituir o Windows (pelo menos na atualidade).

O que eu não concordo é com a massificação deliberada do "Windows anywhere". Eu também trabalho com iformática, e vejo que em muitos aspectos o Linux ainda precisa correr muito atrás, mas isso é muito mais uma questão de interesse, principalmente comercial.

Agora, dizer, como falou um dos nossos colegas, pra quem só quer clicar não vejo porque dizer que Windows é mais fácil. A maioria dos pontos de contradição que vocês apontaram se devem a coisas que pros meros mortais é dif´cil de fazer até no Windows.

E outra, eu acabei não colocando pois é um argumento manjado, mas por uma questão ética, use Linux em sua casa e encoraje seus amigos a fazer o mesmo, não sejamos hipócritas, pois qual é o usuário doméstico que você conhece que usa programas originais (se conhece dá pra contar nos dedos de uma mão)? Eu particularmente prefiro me virar com as alternativas livres, mesmo que limitadas, do que contrinuir com a pirataria, o crime organizado, etc, etc, etc...

[26] Comentário enviado por premoli em 22/09/2010 - 10:02h

Ótimo artigo, você escreveu tudo que gostaria de falar com algumas pessoas. Viva o Linux!!!

[27] Comentário enviado por [gregory] em 22/09/2010 - 11:17h

Em contribuicao ao comentario de samir.ma : Concordo contigo que o amadurecimento do wine possa suprir e execucao por emula... ops, compatibilidade.Falar q o wine emula algo seria pracaba neh! :D Porem nao se trata do fato de executar ou nao o jogo, pois isso hora ou outra ira acontecer, trata-se do fato dos softwares serem lancados em versoes proprias para windows. O wine como o proprio site diz "Run Windows applications on Linux, BSD, Solaris and Mac OS X" executa aplicacoes para !Windows! em outras plataformas. Por mais que amadureca, por mais que seja fiel a execucao do software, por mais que nao se encontre dificuldade nenhuma em executar um software dentro do wine ( pois pelo que me lembro da um certo trabalho, nao posso afirmar hoje em dia, pois nao utilizo. Tentei uma vez CS-Zero e deu um pau do caramba no GL, portanto desisti :D ), por mais que tanto no windows quanto em outra plataforma o programa se comporte fielmente, nao adianta, se o software for escrito para outra plataforma, o rendimento nao sera o mesmo. Quando digo que nao ha nda como jogar no windows, desde campo minado ateh Star Craft 2, estou me referindo o desinteresse comecial em criar versoes escrita de forma especifica para plataforma Linux. Talvez seja meio utopico, nao sei, porem ainda prefiro JOGAR no windows, do que no Linux.

O motivo de eu querer tanto que as empresas continuem investindo em seus sistemas fechados, extremamente caros, com recursos mais caros ainda: O capital move o interesse deles, o desafio move o nosso.

"A criacao de software comercial alimenta desafios da mente Open"
Viva o Linux OpenSuse

[28] Comentário enviado por [gregory] em 22/09/2010 - 11:28h

Em contribuicao a esse comentario:

[25] Comentário enviado por PedroAraujo em 22/09/2010 - 08:33h. tenho apenas 3 palavras:

Concordo, concordo E concordo.

Principalmente na questao da pirataria...

[29] Comentário enviado por loammy em 22/09/2010 - 17:55h

Boa tarde, tudo bom?
Notei que voce descreveu algumas vezes ser um usuário avançado de Linux. Baseado nisso, gostaria de saber do autor como ele chegou a essa conclusão? Pergunto isso porque senti um certo preconceito de sua parte ao se referir ao usuário iniciante...

[30] Comentário enviado por nicolo em 22/09/2010 - 18:16h

A melhor maneira de nunca resolver um problema , a melhor justificativa, é negar o problema, como a avestruz faz enfiando a cabeça no buraco.
Essa unanimidade é estranha.

O windows é confortável,
Exemplo multimedia. Tinha um windows XP (Legítimo), Comprei uma placa de som Audigy com bundle de software incluído: Codecs, drivers e até o Cakewalk. Coloquei os cds no cdrom next, nest, next install.
O Scanner jamais funcionou no Linux, No windows com o bundle de programas, inclusive OCR: Next, next Install.
A placa de TV jamais funcionou no Linux, no Windows: Nex, next.......

Em casa , um lugar solitário onde a vaidade se apaga, o mais fraco faz força e o mai valente se caga..... Você é o dono, o cliente , o técnico de hardware, o analista de sistema, o instalador, o guru de informática,
O WINDOWS é confortável.
Qualquer pŕograma para windows, pirata ou não..next , text, install.

No Linux você pode fazer 99% e encrencar num problema que sem solução ou de solução incerta e desconhecida.
Encrenquei no som do Ubuntu novo 10.04.
Pesquisei tudo e desisti. Não pareceu nenhuma resposta.
No windows o driver do fabricante do hardware resolve tudo, ou quase tudo.

O Linux tem estrutura do servidor, herdada do Unix, O windosws nasceu para desktop.

O problema está sendo resolvido pelo MINT, pelo Ubuntu, e acho que pelo Sabayon. e Debian. Se fosse fazer uma aposta eu arriscaria o Sabayon , aliás arriscaria não, vou arriscar.
Um dia o Linux vai ser (além de tecnicamente superior e mais fácil) Tão confortável como o Windows, mas ainda não é.

[31] Comentário enviado por paulorvojr em 22/09/2010 - 23:22h

e mais um artigo forum de debate, rsrsrs

parabens pelo artigo é muito bom


a resposta é simples, não dizem que linux é dificil, apenas a distribuição que mostraram para ele não atende ou nunca irá atender o que ele deseja.

há distribuições boas outras ruins, apenas isso, não vamos generalizar como linux pra ca, linux pra la, DISTRIBUIÇÃO(MODELO) caramba!!!



linux foi feito pra servidor? windows foi feito pra desktop? TUDO ERRADO, AMBOS SERVEM PARA AMBOS.

senão não existiria um ubuntu netbook, ou windows server.


lembre caros mortais , se existe é porque atende uma solução.

solução minha gente, solução!!! isso que o mercado paga!!, sistemas não são criados para um zé mané instalar um linux e achar que é hacker, cada sistema, hardware, distribuição atende uma solução.

e parem de ficar medindo forças quem é bom que é ruim, daqui a pouco vai ter a faixa de gaza , guerras, e tudo mais.

não sou xiita, conheço todos os mundos, e até sou certificado em ambos, portanto por experiência de um profissional qualificado e raro, TODOS PRESTAM.




[32] Comentário enviado por efrj em 23/09/2010 - 08:41h

O Linux é um SO excelente. Atualmente uso o Kurumin 7 (que foi descontinuado há um tempinho...) e funciona muito bem.
Uso o Windows as vezes só quando preciso utilizar algum programa que não existe no Linux.

Mas admito, o Sistema Operacional que mais me fascina é o BEOS, hoje encarnado no Haiku. Sempre gostei de Multi-Mídia e nesse ponto o Haiku põe o Linux, Windows e Macintosh no chinelo.

[33] Comentário enviado por removido em 23/09/2010 - 09:16h

Não é preconceito, Loammy, eu não disse que o problema sãos os novos usuários, o problema é a falta de interesse. Parece preconceito porque estamos falando de informática, mas se eu estivesse falando de literatura também iria parecer preconceito se eu falasse daqueles que só leem revistas de fofoca, mas que nunca chegaram perto de um bom livro simplesmente porque as palavras são difíceis.

[34] Comentário enviado por removido em 23/09/2010 - 09:30h

Ah, só mais uma coisa...

Eu reconheço que já fui mais radical, e hoje cocordo com o Paulo!

Isso também é uma uqes~to de paixão, mas eu uso Windows e Linux hoje, cada um tem suas vantagens. É comum dizermos que os usuários de Linux são radicais, e muitos são... Mas se tem um usuário radical é o do Windows, principalmente aquele que só conhece um lado da moeda...

Eu também conheço os dois, uso os dois, gosto de coisas mais em um que no outro, e vice-versa... E depende da aplicação... Posso ter me expressado mal, mas eu não disse que um é mais fácil, e que outro é mais difícil (apesar do título do artigo, que foi propsital mesmo pra chamar a atendção), que um é pior, e que outro é melhor... Mais uma vez repito, sou contra o "Windows anywhere, anytime, anyfuck"...

[35] Comentário enviado por mottinha em 23/09/2010 - 09:52h

Na minha opinião, eu comparo a utilização de Linux e Windows com a mesma situação entre as linguagens de programação. Se você não pratica ou não tem uma finalidade específica, não aprende e não usa.
Como todos temos a liberdade de escolha, escolham o que melhor agrada e dá mais resultados.

[36] Comentário enviado por walescko em 23/09/2010 - 22:01h

segundo um amigo meu que comprou dois desktop para ele e as filhas, que vieram com linux e hoje estão em dual boot com ubuntu 10.04 e windows seven jack sparrow: "Nós fomos alfabetizados no windows, como a maioria"

O que ele faz no pc: editor de textos, vídeos e música, quem faz a manutenção de atualização das máquinas sou eu que nem trabalho com TI, apenas gosto de brincar com isso, sou um mero usuário curiosos que fuça no SO que tem instalado. Faz um ano que não tenho mais o Windows no meu notebook, e não tenho sentido falta.

[37] Comentário enviado por camusmal em 24/09/2010 - 21:35h

O que vocês tem que ter em mente é que o windows vem sendo o unico S.O padrão e as pessoas ja se acostumaram a janelas e praticidades dele.

No linux as desvantagem são:

-Compatibilidade com Hardwares e Softwares: acho que já poderia parar por aqui, pois nenhum usuário de S.O quer ter trabalho toda vez que instalar algo no micro, ainda mais que pode haver a necessidade de formatar a maquina mais tarde. Então não é solucão ter monte de drivers armazenados para instalacão dos mesmos.
-Uso da Interface menos agradavel: Sou daqueles que o S.O até para bootar não deve nem aparecer Aperte F8 para isso DEL para aquilo, achando HD e Memoria. Embora nós de T.I somos nerds e gostamos de ver essas informacões, para um diretor ou minha propria mãe ela só quer ver o icone do Firefox ou I.E. Imagina essas linhas de codigos do linux que aparecem para qualquer instalacão. O usuário exige que qualquer periferico conectado ao computador deve ser automaticamente identificado e que os programas que ele queira instalar não pergunte nem se ele quer instalacão tipica!(por sinal seria otimo até mesmo para gente de TI)
-Falta de Suporte: embora podemos contar com a ajuda do VIVA O LINUX ;) quem aqui vai assinar contrato se as dicas de vocês não darem certo? então NO COMENTÁRIOS!rs
-Diversão?: para instalar o jogo ja é treta, imagina se eu tiver problema com placa grafica!
-Sem visão de continuidade do negocio: ex: eu instalo um servidor de ultima geracão compro os micros e coloco linux em tudo, ai eu recebo um arquivo do formato office 2007 só que meu OpenOffice Atual não abre...tendo eu que recorrer para um aplicativo de conversão. Este é um pequeno problema do suporte do dia a dia, agora vai lá minha empresa se associar com outra fazer e comecar a fazer uso de novos programas que rodem somendo no Windows! Simplesmente me F...agora imagina se eu tiver LTSP então, com um monte de terminal burro! vou ter que investi em uma nova infra!(No minimo para contornar isso a solucao será de LONGO prazo!)
-Profissionais mais caros: sem conta que nem todas resolvem o problema a não ser o superman do linux.rs

VANTAGEM DO LINUX:
-CUSTO ZERO: até parece que todas as empresas tem um profissional que manja de linux de tras pra frente, com certeza tem uma consultoria que vai cobrar e muito caro para atender problemas simples, deus u livre se for problemão!
Já no windows o google é minha consultoria, qualquer coisa eu faco sem complicacao!rs
-ESTABILIDADE NO SERVIDOR E ESTACOES: falando assim até parece que temos problemas com windows todo dia, quem aqui tem estacoes DELL e um bom NORTON ativado, bloqueando pendrivers?...eu já trabalhei em empresa assim e posso dizer que os profissionais de TI (Inclusive eu) passavamos mais tempo tendo ideias para o melhorando de processos ou simplesmente navegando na internet =P. Com o windows temos muita praticidade para criar controles de acesso como login, compartilhamentos, impressoras, backups, monitoramento, logs bem detalhados com suporte microsoft, então consigo customizar as minhas estacões em minutos. Mas se você troca isto tudo por estabilidade (que muita das vezes causa abandono do servidor e falta de melhoria continua) com certeza o linux é uma melhor opcao!
Mas lembrando que até um estagiário consegui subir um servidor com os problemas basicos, a não ser que de problema de hardware que ai tbm eh incluso ao linux.
-NAO EXISTE PERCA DE DADOS: isso sem duvida é um ponto fortissimo pois servidores UNIX parace ser imortais e quase nunca nos deixa na mão. Ja com um ambiente microsoft é preciso fechar uma serie de possibilidades, certo?
Bom, precisamos de um espelho para servidores microsoft. E o linux não?
Precisamos de backup constante!E o linux não?
Com esses dois requesitos estou preparado para qualquer coisa! Tudo bem que se em 5 anos o unix me deixe na mão uma vez e o server microsoft dez vezes! Afinal qual o problema? Rapidinhu agente arruma um server microsoft!

Ahh essa é minha opnião, desculpa qm n gosto...só colocaria linux em um servidor do FBI!
Já empresas de grande porte não!
Mas se eu tivesse que atender uma empresa com 50 estacoes e um bando de pao duro que nao qr pagar 300 reais por licenca nos micros. 300x50=15.000reais, parece que estamos falando de contrato de 15mil ao mês!kkkkk empresinha mixuruca prefere ser limitado do que ter pelo menos um office que preste!(Caray a licenca praticamente vem gratis com o pc, vcs devem trabalhar com doacao de micros n eh possivel)

Vai de cada um...se eu estuda-se JAVA tbm ia ficar chateado se o mercado fosse pra Delphi kkkkkkk

[38] Comentário enviado por HMMSF em 26/09/2010 - 02:19h

Pedro, sinceramente há uns meses atrás eu poderia ter xingado você, mas hoje eu descobri por conta própria como você está certo. Estou me dando super bem com o Ubuntu e vou testar outras distribuições.
Mas o mais legal é a comunidade! Eu nunca encontrei um pessoal tão amigável como aqui ou no Fórum Ubuntu. Isso vale para as outras distros e sei que a intenção de ajudar é pura e não por dinheiro.

[39] Comentário enviado por wandz em 27/09/2010 - 14:44h

Eu discordo totalmente
tenho 1 projeto a fazer
subir um servidor proxy autenticando pelo ad
e posso dizer 1 coisa:
estou quase desistindo

nao achei 1 tutorial q funcione
parece q se muda a versao da mesma distribuição
ja muda tudo
estou muito chateado por nao conseguir fazer esse projeto.
pois se eu conseguir a empresa iria me pagar o curso de linux
mas pelo jeito nao vai rolar

tentei usar via ntlm, via ldap
e nenhum funciona

[40] Comentário enviado por camusmal em 27/09/2010 - 19:29h

Todo mundo que conheço, que de grande maioria tem entre 15-33 anos usa o windows seven e só tem elogios sobre a praticidade e como esta mais bonitu!

Achu q vc tem q refletir na seguinte questão "Será que vc ficou anafalbetizado para windows, devido o tempo que vem utilizando linux?" com certeza sim!

Coisa mais facil e intuitiva é o windows, ontem mesmo recebi um micro novo em casa que veio com o linux fenix.(Mas eu tenho o ubunto tbm, antes que digam algo!)

De primeira impressão pensei "Nossa cada vez mais parece com o windows, deixa eu experimentar!".

Logo de cara comecei a reparar e vejo uma barra de joguinhus besta(copas,campo minado...) poluindo a area de trabalho, o menu inciar sem nenhuma animação ao posicionar o mouse "aparentando que a tela esta travada", embora ele está aparentando a area de trabalho do windows(Fato estrategico para tentar competir no mercado, ja que o padrao windows é mundialmente reconhecido), mas as demais janelas de configurações deixa de ser intuitiva e se torna simples e sem animação alguma.

Sem contar que o S.O ainda vem com diversos programas de INutilidades!rs e se um usuário que nunca mexeu com o linux tentar customizar coisas simples ele vai ter trabalho e quase sempre vai ficar todo perdido até ter apanhado bastante(embora eu ja odeia navegar nessas telas congeladas), sem contar q o resultado final mesmo tendo sucesso ainda não ganha do windows 7.

Então se o negocio do linux é ter o codigo livre, pelo menos que copiem toda a interface do windows para podemos ter a migração dos usuarios windows. Assim os usuarios nem saberam quando estaram num ambiente windows ou linux(A não ser pelo Office)rs!

Os usuários de linux são de porcentagem baixíssima e então torna o linux não recomendado para os demais.

Muito de vcs que usam e defende o linux, tem dual boot na maquina! Gostaria de um topico "Porque vc usa dual boot?" ai vc ja ia mata metade dessa porcentagem que utilizam o linux, que com certeza é para entra pro clubinho dos mais espertos e fodões!rs

Se nem o msn consegue ser igual, imagina o tempo que vai demora pra que esse milagre aconteça! (A minha mina mesmo já não gosta só pq o msn é diferente!)rs...embora eu ache frescura, ja que eu achu q são bem parecidos!(O MSN)

O linux é bom pra prefeitura que não quer gastar e empresas que necessitam dos dois (Windows e Linux)...nunca vc vai vê uma empresa só de linux...a não ser uma escola de linux kkkk...e ainda é capaz de ter windows!rs

Como por exemplo o uso do TS linux em escolas é uma boa!(barato e soh vai usa o open office mesmo!)

Como grande tendencia do linux é que os softwares usados nele sejam gratuito, porem tudo que é gratuito não tem suporte e as vezes nem continuidade. A microsoft esta a anos luz na frente do linux, ela tem N contratos com empresas de softwares, que trabalham juntas para melhoria continua e visão do que para o futuro...o linux sempre estará atras!

Igual os video games: o xbox360 ja foi feito pra ser destravado propositalmente assim eles iriam conquista a maior parte dos usuários mundialmente falando!, que já iam se acostumar com o controle, o designer do console e interface.(E por incrivel que pareça ate por os creditos pra joga online o povo vai se acostumar)

Se o PS3 não fizesse campanha de pirataria o xbox não ia vender e eles iam continuar no topo, mas praticamente eles perderam todo o lucro na venda de ps3 fazendo o console mais caro usando blueray, processador que só aumenta o numero de eventos mas a placa grafica não o acompanha e tals(uma aposta que eles perderam...pois a microsoft tem o melhor esquema de compactação e colocaram 50 giga em 8giga...bom... não na pratica! e o tem jogo que impressiona graficamente com menos recurso que o PS3)

O Wii tinha o wii remote de truque e um monte de japonesinha gostosa pra propaganda rs...sem conta o tio Mario!...tipo parece o comercial da skoll com o bigodudo e a gostosa!rs
(O Menor preço entre os consoles ajudou tbm nas decisões dos pais)

kkkk...demoro pra eu fala de video game aqui!

Mas o que quero dizer é que o Tio BILL GATES manja de conquista o publico e com toda a grana que ganhou fez a microsoft 100% perfeita...(e eu n trampo na microsoft se vc pensa isso!)

Obs: tenho o wii e soh tem mario!rs tenho o ps3 eu soh tenho 4 jogos!$ tenho o xbox tbm e uma pilha de jogos!=)

O linux é bom pra competir com o windows xp de lado a lado(embora eu achu q perdi no resultado final)...pq contra o vista e o seven perdi de longe!

[41] Comentário enviado por vhdaumas em 30/09/2010 - 15:29h

Parabens muito bom artigo. Concordo plenamente.

[42] Comentário enviado por barklome em 01/10/2010 - 23:17h

ô como tenho raiva daquele que diz: "O Linux é um lixo!" se nem ao menos tentou icar 2 minutos mechendo! Tá acustomado com problemas,virus,atualizações,"Você deseja Copiar?" "Você deseja ejetar"? Pow estas jogadas de botarem linux-que-mais-parecem-com-windows-e-serem-dificeis so incentivam a pirataria! Como disse um colega meu: "Parei de usar Windows faz tempo,a ultima vez que usei era uma copia original do Windows 95"!
Linux até o talo!!!

Uso: SLACKWARE 13.0 e infelizmente(porque não roda bem graficos de jogos pesados tipo americas army 2.5) TO USANDO O UBUNTU 10.04

[43] Comentário enviado por Alexandra241 em 03/05/2011 - 11:32h

Seu artigo é ótimo, diz muito do que eu queria explicar pras pessoas em geral. Eu uso linux a pouco tempo, mas não consigo mais voltar ao Windows, estou maravilhada no Linux! Fato é que o windows é um sistema bem engessado e não existe liberdade. E olha que eu sou usuária inciante..=) e estou muito feliz...

[44] Comentário enviado por lucoon em 27/06/2012 - 13:02h

Nota 10... Você sabe ler?? essa vou usar!

[45] Comentário enviado por raulgrangeiro em 28/01/2015 - 13:04h

Concordo contigo amigo! Windows não é mais fácil. Usando os dois por um tempo pode-se ver isso facilmente.

Não entendo porque ainda tem gente insistindo nesta tecla de que Linux é difícil. A verdade é só esta: preguiça.

Creia no Senhor Jesus Cristo e serás salvo!

[46] Comentário enviado por paulorvojr em 28/01/2015 - 13:29h

adoro linux sou LPIC - 3, mas sou de T.I não sou um médico, advogado.

Problema do linux nos dias atuais é marketing , a 10 anos atras pedir pra um leigo usar linux era burrice.

Hoje linux é bem melhor, mais maduro, pedir pra um médico usar um slackware é brincadeira, cada comentário que vejo nesse VOL.....crianças...

Uso linux hoje pra servidores, sempre será melhor que windows

Uso ambos em minha casa, mas no trabalho sou obrigado ao windows, onde o mercado gera realmente dinheiro, se mercado usar XYZ EU VOU USAR! PAGA AS CONTAS !

Falar de licenças é no brasil, não temos essa neura la fora, viajem, saiam do brasil antes de pertubar com esse assunto, não CHUTEM.

Todos tem pró e contra, adorar 1 apenas é ser xiita e revoltado e por fim ignorante, pois a ignorância vem de não conhecer os fatos.

Por fim, só usa linux quem está insatisfeito com windows, mac, não há mudança sem uma insatisfação.

[47] Comentário enviado por vycanismajorisbr em 11/04/2015 - 02:22h

Depois de ler esse comentario posso afirmar que estou definitivamente indo para o mundo Linux, realmente tudo que foi escrito no post é verdae, e pra mim, que tenho varias pessoas ultilizando o mesmo computador Linux é a melhor escolha, afinal, não quero ter que me preoculpar em instalar "trocentos" "anti-tudo" como foi citado no post.

[48] Comentário enviado por fernando.2 em 02/11/2016 - 18:13h

Analisando este pontos citados neste post percebo que a fiz uma boa escolha em migrar para o software livre. As vezes ainda me pergunto:
- Não seria mais fácil se eu estive usando Windows?
Quando vi um linux pela primeira vez na aula de informática percebi que eu não conseguiria me familiarizar com o mesmo, levei um tempo para aprender. Já tinha acabado a parte que envolvia software livre.
O primeiro linux que usei na vida foi o Linux Mint 17 Qianna com interface Cinnamon, não consegui aprender aqueles códigos todos. Terminei o curso de informática e por ''ossos do oficio" tive ingressar no Exército. Posso dizer que aprendi Linux na prática quanto estava no Exército, pois havia contato diariamente com este sistema. Adotei o linux para minha casa e disse adeus ao Windows. Estou usando Ubuntu e derivados e acho que não existe nenhum sistema tão fácil quanto linux.


Contribuir com comentário