Usando o seu módulo IRDA no Linux

Esse artigo descreve como usar o IRDA no Linux. Descreve a carga do sistema, configuração dos módulos e a personalização dos programas de interfaceamento.

[ Hits: 27.563 ]

Por: morvan bliasby em 14/12/2004


Introdução



Recentemente publiquei um artigo no portal do br-linux.org tratando de como montar um dispositivo de IRDA. O artigo, focado mais na parte eletrônica, ensina desde a corrosão da placa de circuito impresso até alguns pormenores da montagem, como a confecção de um espelho a ser colocado no gabinete, permitindo a inserção do módulo, bem como a sua retirada, conferindo à montagem um toque estético e profissional. O artigo teve ótima repercussão, porém, sinceramente, senti que faltava algo, ou seja, como utilizá-lo, já que no nosso caso, os linuxistas, não é tão direto assim, ainda que não se possa caracterizar o processo como sendo difícil.

Então, mãos à obra. Passaremos a descrever como fazer este monte de peças ser útil!

Carregando o módulo


Sabendo que o módulo que acabamos de montar é um dispositivo serial (na verdade, se conectarmos nesta mesma interface um módulo FIR - Fast InfraRed -, funcionará, o que prova que a limitação não é a interface e sim o próprio módulo), passaremos a simplificar bastante a coisa. Há vários tutoriais na Internet ensinando como iniciar e como finalizar o serviço de IRDA. No linux.org, how-to-irda, chega-se ao requinte de listar a relação de "Dongles" conhecida.

Faremos uma abordagem mais simples: primeiro, criaremos um script para iniciar o sistema e, opcionalmente, para finalizá-lo. Normalmente, a finalização eu deixo a cargo do próprio sistema, pois o comprometimento de memória para o módulo não é tão grande.

Sugiro ao leitor que crie, a exemplo do autor do artigo, uma pasta para colocar os scripts. Isto não tem relação direta com o artigo, apenas visa melhorar a organização e o controle da máquina. Mantenho meus scripts numa pasta chamada /scripts. Sugestivo, não? Coloco nesta pasta os meus scripts em Shell e a eles dou permissão de execução de acordo com o conveniente; o script que "sobe o Dongle", por exemplo, é carregado desta pasta, de modo automático (há vários métodos de invocá-los; chamo-o a partir do rc.local).

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Carregando o módulo
   3. Usando o IRCP
   4. Conclusão / Bibliografia
Outros artigos deste autor

Dominando o BrOffice.org Writer com o uso de estilos

SL no Estado do Ceará: repensando a nossa forma de atuação e engajamento

Configurando o seu teclado sem fio (e, via de regra, sem LEDs indicadores de estado) no Linux

Dominando o BrOffice.org: Pincel de Estilo, Sumários e Objetos OLE no Writer

Como Instalar Seu Adaptador WiFi RTL8821 No GNU-Linux

Leitura recomendada

Informações sobre Hardware no GNU/Linux - Guia Geral e Prático

Alsa + Esound no Slackware (deixando o som supimpa!)

Guia de instalação de placas de vídeo ATI no SuSE

Recuperando seus dados com o "truque da geladeira"

Como configurar o dispositivo Wireless LG LW2110P chipset rtl8180 no Slackware 10

  
Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.


Contribuir com comentário