Usando o SlackPorts

Este artigo descreve o uso do SlackPorts, uma coleção de ports para a distribuição Slackware Linux.

[ Hits: 12.015 ]

Por: Douglas Giorgio Fim em 27/09/2010 | Blog: http://freebsdwallpapers.blogspot.com/


Na prática



Na prática temos algum problemas:

1. Quando interrompemos algum download, você não pode continuar, terá que limpar tudo "make clean-all" e começar novamente.

2. Alguns "todos" ports, como o supertux, é compilado somente para i486, dificultando a vida dos usuários que usam outra arquitetura. O responsável disso é a variável ARCH no script supertux.SlackBuild, mas esse problema pode ser resolvido declarando a variável junto com o comando. Ex.:

# make bundle ARCH=`arch`

3. Os pacotes são gerados em .tgz, isso é um problema para aqueles que gostam de armazenar os pacotes, e infelizmente não se pode resolver isso junto com o comando, somente alterando o script diretamente, nesse cado, terá que fazer algo semelhante ao passo 1 da dica Gerar pacotes .txz com Slackbuilds.

Terá que alterar o .tgz para .txz na última linha do script, isso acontece porque não existe a variável PKGTYPE no script igual os scripts originais do SlackBuilds, assim compilando diretamente em .tgz, mas se você não costuma armazenar seus pacotes, isso não será um problema.

4. O comando "make uninstall" parece não funcionar muito bem, terá que desinstalar o pacote do modo padrão do Slackware.

5. O Slackports não resolve dependências.

Finalizando

O Slackports não está tão maduro quanto os ports dos veteranos BSDs e problemas podem ser encontrados com frequência, mas nada impede de você alterar os scripts e aprimorar a sua necessidade.

Creio também que o crescimento possa aumentar quando sair o site oficial, pois os scripts parecem não estar em constante atualização.

Atualmente as informações que temos para contato são esses:

Contact: lero [skanabiz at gmail], but3k4 [but3k4 at gmail], groo [microbiu at terra.com.br]

E no início dos arquivos Makefile de cada port e em /usr/slackports/Makefile.

O arquivo /usr/slackports/Makefile tem um passo de como contribuir para o projeto.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Comandos
   3. Na prática
Outros artigos deste autor

Atualização e instalação de programas no FreeBSD

Leitura recomendada

Como o Google Earth pode induzir a reinstalação de uma distro Linux

Criar DVD de instalação do Linux a partir do seu HD

Grace - Alterando e gerando gráficos usando "fitting"

Desenvolvendo um servidor DNS no CentOS

Asterisk 14.3 + Biblioteca PJSIP

  
Comentários
[1] Comentário enviado por juniorcarvalho em 27/09/2010 - 09:55h

Boa Valeu !

[2] Comentário enviado por roberto_espreto em 27/09/2010 - 10:00h

Legal.
Se é Slackware, está tudo certo! :)

Att,

[3] Comentário enviado por marcrock em 27/09/2010 - 19:21h

Muito bom!
Sempre achei o esquema de ports dos BSDs muito interessante e já usei o ABS no Arch e achava muito prático, tomara que esse prjeto para o Slackware cresça e se quem sabe se torne padrão na distro !!!

[4] Comentário enviado por pinduvoz em 27/09/2010 - 23:32h

Tem uma distro baseada no Slack, o Kongoni, que usa PORTS como padrão para gerenciamento de software:

http://www.vivaolinux.com.br/screenshot/KDE-KDE-4.5.1-(finalmente)/


[5] Comentário enviado por xerxeslins em 28/09/2010 - 00:30h

Muito bom =)

Parabéns pelo artigo!


[6] Comentário enviado por stack_of em 28/09/2010 - 17:40h

Ja utilizei o FreeBSD e gostava muito dos ports.
Vou testar.

Continue com o bom trabalho...

[7] Comentário enviado por levi linux em 25/11/2011 - 23:11h

Parabéns, pelo excelente trabalho.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts