Um pouco de luz, cor e o Gimp

Muito bem, gostaria de começar o ano falando sobre estes assuntos que na minha opinião são tratados com relativa "reserva", coisa que na minha opinião deveria ser eliminada, aqui é o que farei sem o menor pudor, vamos lá?

[ Hits: 24.613 ]

Por: Guilherme RazGriz em 14/03/2007 | Blog: http://razgrizbox.tumblr.com


Cor



Anteriormente já falamos sobre cores, mas hoje será um pouco diferente, vamos aprender hoje a controlar a sua intensidade, tonalidade e sentido utilizando o filtro Mapeamento alien2, o qual já vimos em ação em diversos artigos e na página anterior.

Muito bem, a parte anterior deste artigo poderia ser acompanhada por todos, mesmo aqueles sem nenhum conhecimento em edição de imagens, esta parte também pode, mas antes eu sugiro que os que estão lendo um artigo meu pela primeira vez a lerem os voltados exclusivamente para os iniciantes nesta modalidade do software livre para obterem um aproveitamento adequado deste artigo:
Bem, presumo que o seu exemplo ainda esteja aberto, mas caso você tenha fechado o mesmo e não salvo, você pode escolher outra imagem qualquer ou permanecer com o seu exemplo original.

Abra o filtro "Mapeamento alien 2" e observe o menu abaixo:


Note que cada opção influi DIRETAMENTE sobre o resultado do trabalho, mas agora nós vamos ver COMO cada uma delas trabalha* (lembrando que a explicação abaixo é valida para a modalidade HSL deste filtro, quanto ao modo RGB, este nós veremos em outro artigo):

1: Frequência de Tonalidade: Nesta pequena ferramenta se concentram os pontos onde a tonalidade de uma determinada cor é mais forte ou mais fraca, seu uso é mais eficaz quando utilizada em conjunto com a ferramenta número 2, esta ferramenta influencia diretamente na cor que a imagem irá adquirir, inclusive, alterando-a de forma drástica caso você deseje que isso aconteça ou você não tome cuidado.

2: Fase da Tonalidade: Nesta outra pequena jóia controlamos a intensidade da tonalidade das cores, podemos até criar cores novas a partir da cor obtida com o uso da ferramenta 1, sendo que essa ferramenta tem um trato mais suave com as cores do que a primeira, inclusive podendo deixar a figura com uma cor e tonalidades diversas caso você "zere" a primeira ferramenta e a utilize em conjunto com a ferramenta 3.

3: Frequência de Saturação: Com este pequeno espelho de pandora nós podemos tanto dar vida a um tom ou cor nas partes mais visíveis da figura (podemos escolher também onde) ou simplesmente "assassinar" esse tom ou cor.

4: Fase da Saturação: Com este pequeno diafragma nós temos o controle total sobre a ferramenta número dois, podendo deixar só os pontos que desejarmos com luz ou ainda acabando de vez com toda a cor, deixando tudo cinza.

5: Frequência da Luminosidade: Aqui nesta pequena janela temos o controle da luz maior, ou seja, podemos realçar as partes mais expostas da figura, escurecendo os detalhes. Seu uso é extremamente eficiente, mas deve obrigatoriamente ser utilizada em conjunto com a ferramenta 6.

6: Fase da Luminosidade: Este é o nosso "contra-peso" da ferramenta número 5, ele atua compensando a perda de luz nas partes mais escuras quando aumentamos a intensidade da ferramenta citada anteriormente.

Quando você terminar, clique em ok e aprecie a sua criação. =]


O Gimp

Não vou falar que o programa é bonito, que ele tem mil recursos e afins... venho dizer apenas que ele não deve ser tratado como ALTERNATIVA... por que isso ele nunca foi e não é agora que vai passar a ser, ele é uma SOLUÇÃO completa para quem precisa de uma ferramenta capaz de criar novos horizontes, assim sendo eu gostaria que todos pensassem a respeito.

No próximo artigo veremos o que faltou neste aqui.

Bom retorno as aulas e bons estudos.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Luz
   2. Cor
Outros artigos deste autor

Tratamento de imagens em pessoas usando construtivismo reaplicado

Construindo Somando e Subtraindo

Quando o rosto vira espelho

Criando Banners animados com o Gimp

O reflexo a partir de um plexo

Leitura recomendada

Quando o rosto vira espelho

ARToolKit: Criando aplicativos de Realidade Aumentada

Filtros do Instagram no Gimp

Conhecendo o Metisse

Gráficos elaborados com GnuPlot e Pov-Ray

  
Comentários
[1] Comentário enviado por ijv314 em 14/03/2007 - 12:38h

Ótimo artigo....
O que eu admiro em designer gráfico é que coisas simples são transformadas e em belas obras de arte.
Obrigado pelo artigo!

[2] Comentário enviado por rafael.gomides em 14/03/2007 - 16:53h

Muito bem, eu trabalho com luz mas em outra área, e tbm sou admirador da arte de manipular e modificar ambientes, parabéns!!!

[3] Comentário enviado por PubTI-Tiago743 em 15/03/2007 - 17:02h

muito bom cara.. parabens de verdade... vo tenta te imita =) =**

[4] Comentário enviado por brejao em 15/03/2007 - 17:23h

Muito bom cara... parabens pelo artigo.. é a primeira vez que vejo um artigo sobre designer de imagens. Mas, minha sugestão é: que desenvolvedores venham a aprimorar softwares livres que manuseiam o designer e o tratamento de figuras em geral.
O que estou pensando é: O linux ja alcançou e passou o windowns, bancos de dados como o firebird(livre) é fantástico, softwares livres que tocam mp3 e exibem filmes tbm existem de monte, o próprio open officce alcançou o officce da microsoft, então, pq não aprimorar a parte gráfica do mundo livre? Tudo bem que o gimp tenha várias funções, seja simples e tal... mas acho que ainda falta opções para alcançar softwares pagos como o fotoshop ou o 3d studio.
Essa é minha opnião.. está feito um apelo para o mundo livre.

[5] Comentário enviado por razgriz em 15/03/2007 - 22:30h

Olá "Brejão", acredito que o termo "simples" ja pode ser descartado, hoje nós temos coisas que simnplesmente não existem no "mundo pago" incluindo a performance que torna possível fazer um trabalho em menos tempo deixando este item livre para outras atividades=], quanto a "parte gráfica", pode não parecer mas a evolução é fantastica, caso você mergulhe nesse mundo vai notar isso. =]

um abraço a todos!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts