Ubuntu - Alternativas ao Unity

Veremos aqui como personalizar uma instalação do Ubuntu utilizando o Alternate-CD e instalar ambientes poucos
comuns aos usuários desta famosa distribuição.

[ Hits: 32.385 ]

Por: edps em 07/02/2012 | Blog: https://edpsblog.wordpress.com/


Configuração



Já vimos como instalar o Oneiric através do CD Alternate e um sources.list básico para esta mesma release, agora fazendo uso daquele mesmo "sources.list", começaremos a montar um Ubuntu alternativo.

Após alterar o "sources.list" do link acima, começamos com o tradicional:

deb http://mirror.rit.edu/ubuntu/ oneiric main restricted universe multiverse
deb http://security.ubuntu.com/ubuntu oneiric-security main restricted universe multiverse
deb http://mirror.rit.edu/ubuntu/ oneiric-updates main restricted universe multiverse
deb http://mirror.rit.edu/ubuntu/ oneiric-backports main restricted universe multiverse
deb http://archive.canonical.com/ubuntu oneiric partner
deb http://extras.ubuntu.com/ubuntu oneiric main
deb http://packages.medibuntu.org/ oneiric free non-free


Linux: Ubuntu com 
alternativas ao Unity
sudo apt-get update
Linux: 
Ubuntu com alternativas ao Unity
Depois seguimos com:

sudo apt-get install medibuntu-keyring -y --force-yes
$ sudo apt-key adv --recv-keys --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys 3E5C1192
$ sudo apt-get update
Linux: Ubuntu com 
alternativas ao Unity
Linux: Ubuntu com 
alternativas ao Unity
Linux: Ubuntu com 
alternativas ao Unity
Daí, para obter, seja um OpenBox ou um FluxBox básicos, podemos continuar com:

sudo apt-get install openbox openbox-themes obconf obmenu bash-completion chromium-browser chromium-browser-l10n conky cpufrequtils epdfview feh ffmpegthumbnailer fluxbox fbautostart gmrun gpicview gtk-theme-switch gtk-chtheme hddtemp imagemagick lm-sensors lxappearance-obconf leafpad lightdm-gtk-greeter lxterminal lxpanel lxrandr menu-l10n nitrogen numlockx paman pcmanfm pulseaudio scrot tint2 thunar-archive-plugin thunar-media-tags-plugin thunar-volman transset ubuntu-artwork ubuntu-wallpapers ubuntu-wallpapers-extra xcompmgr tilda xfonts-terminus xfonts-terminus-oblique xscreensaver xscreensaver-gl xscreensaver-data-extra xscreensaver-gl-extra xcompmgr

sudo apt-get install libaudio2 libusb-dev pppconfig python-notify ntfs-3g dosfstools checkinstall deborphan gdebi gksu gpicview hardinfo hwdata hwinfo hdparm os-prober prelink rcconf reiserfsprogs ruby synaptic xfsprogs iptraf speedometer htop mlocate gparted grsync dmsetup usb- modeswitch usb-modeswitch-data
Linux: Ubuntu com 
alternativas ao Unity
Linux: Ubuntu com 
alternativas ao Unity
Compiladores:

sudo apt-get install linux-headers-`uname -r` automake autoconf build-essential bin86 binutils bison checkinstall cpp dkms fakeroot flex kernel-package gcc g++ gettext intltool make mesa-utils module-assistant module-init-tools pkg-config libtool libncurses5 libncurses5-dev libgl1-mesa-dri libgtk2.0-dev libqt3-compat-headers libqt3-mt-dev libxml2-dev libcurl4-openssl-dev libnotify-dev libglib2.0-dev libevent- dev

Compactadores:

sudo apt-get install alien arj zip unzip unace unace-nonfree rar unrar bzip2 tar gzip cabextract file-roller xarchiver p7zip-full p7zip-rar p7zip lha lzip lzop ncompress unalz zoo xz-utils unp

Feito isto, começa a brincadeira:

mkdir -p ~/.config/openbox
$ cp -av /etc/xdg/openbox/* ~/.config/openbox/
$ nano ~/.config/openbox/autostart


Aqui vai variar de caso a caso, no meu deixei assim:

# These things are run when an Openbox X Session is started.
# You may place a similar script in $HOME/.config/openbox/autostart
# to run user-specific things.

# If you want to use GNOME config tools...
# if test -x /usr/lib/openbox/gnome-settings-daemon >/dev/null; then
# /usr/lib/openbox/gnome-settings-daemon &
# elif which gnome-settings-daemon >/dev/null; then
# gnome-settings-daemon &
# fi

# If you want to use XFCE config tools...
#
# xfce-mcs-manager &


xcompmgr -cCfF &
nitrogen --restore &
# pcmanfm --desktop &

lxpanel &
tilda &
conky -c .conkyrc &

# caso queiram habilitar a linha (#pcmanfm --desktop &), saibam que elaa ativa a gestão da área de trabalho, ícones e wallpaper pelo PcManFM e torna desnecessária o passo da criação do menu que vem logo abaixo.

# caso queiram troquem a linha (lxpanel &) por (tint2 &), não recomendado até que se faça os passos da criação do menu que vem logo abaixo.


Realizada as alterações no "autostart" do OpenBox, salve com 'Ctrl+O' e 'Ctrl+X'.

E partimos para o 2º passo:

nano ~/.xinitrc

E adicionamos isso:

# !/bin/sh
exec ck-launch-session dbus-launch openbox-session


E novamente com 'Ctrl+O' e 'Ctrl+X', para salvar e sair.

Para finalizar essa primeira parte, podemos adicionar o auto-login no Lightdm. Parte desta novela pode ser vista aqui:

Então, editamos o arquivo "lightdm.conf" com o Nano:

sudo nano /etc/lightdm/lightdm.conf

E adicionamos isto:

[SeatDefaults]
autologin-user=NOME_DO_USUARIO
autologin-user-timeout=0
user-session=openbox
greeter-session=unity-greeter


Nem é necesssário dizer para teclar 'Ctrl+O' e 'Ctrl+X', para salvar e sair.

Com isso, teremos o Login automático e uma sessão básica do OpenBox. Mas temos um problema em relação ao menu espartano do OpenBox (se usar o Lxpanel não terá problema, já que nele há um menu), para resolver isto, podemos usar o 'obmenu-generator':

wget http://trizen.googlecode.com/files/obmenu- generator
chmod +x obmenu-generator
$ sudo mv /usr/local/bin/
$ obmenu-generator


Seu menu já estará criado e com todas as 'Apps' instaladas!

Porém, e se quiserem, sigam os passos da personalização do 'obmenu-generator', citada no artigo que fiz sobre o OpenBox:

E para finalizar, instalamos o Obshutdown, e seguindo os passos citados nos comentários desta dica:

wget http://cloud.github.com/downloads/panjandrum/obshutdown/obshutdown-0.1-rc1.tar.gz
tar -zxvf obshutdown-0.1-rc1.tar.gz
$ cd obshutdown-0.1-rc1
$ ./configure && make
$ sudo make install


Ou:

sudo checkinstall -D # Para criar um pacote ".deb".

Feito isso, será necessário instalar o HAL:

sudo apt-get install hal

E seguir os passos da configuração citado na dica.

E se caso façam uso do LxPanel, cliquem com o botão direito do mouse no Menu e escolham a opção: 'Configurações do Painel', e deixem-no como na imagem abaixo:
Linux: Ubuntu 
com alternativas ao Unity
Assim, ao clicar em 'Desconectar' no Painel LXDE, ou na opção 'Sair' do menu do OpenBox, terão uma imagem similar a esta:
Linux: Ubuntu com 
alternativas ao Unity
E seu OpenBox poderá ficar como numa destas imagens:
Linux: Ubuntu com 
alternativas ao Unity


Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Instalação - Parte I
   3. Instalação - Parte II
   4. Configuração
   5. Ambientes extras
   6. Conclusão
Outros artigos deste autor

kernel-ck para Arch Linux

MATE Desktop 1.16.0 [GTK3] no Slackware

Ailurus - Canivete suíço para o Ubuntu

Recuperação de Dados com o PhotoRec

Burg - Gerenciador de Boot

Leitura recomendada

Configurando ADSL - Speedy Telefônica

O gerenciador de boot GRUB

Configurando Servidor de Nomes - DNS (Debian)

Bluetooth descomplicado em notebook Toshiba / HP

Mini-manual do Fluxbox no Zenwalk

  
Comentários
[1] Comentário enviado por xerxeslins em 07/02/2012 - 13:20h

Quando eu chegar em casa vou ler com calma! Muito interessante!

Mais uma grande contribuição de edps! Publicador incansável!

10.

[2] Comentário enviado por lcavalheiro em 07/02/2012 - 13:23h

Mãe, que doideira! Isso é a prova de que mesmo o Ubuntu pode ser coisa pra usuário avançado - e que dá pra fazer umas coisas de louco com ele. Muito bom o artigo, parabéns!

[3] Comentário enviado por dimasdaros em 07/02/2012 - 17:39h

Ficou muito massa =D
Vou tentar fazer aqui no meu arch, que estou no xfce no momento, mas queria mudar um pouco


Brigadão
A noite vai ser longa, ainda mais com minha internet de 300Kbps
auehauheauehaue

[4] Comentário enviado por levi linux em 07/02/2012 - 18:22h

Esses edps, sei não, a cada login que faço aqui no VOL vejo uma nova contribuição, risos.
Parabéns ficou muito bom, não conhecia esses métodos de instalação. 11, por merecimento e para aumentar essa média.

[5] Comentário enviado por removido em 07/02/2012 - 18:54h

Obrigado pelos comentários,

embora terminal não seja a praia da maioria de seus usuários, tudo o que faço no Debian posso fazer no Ubuntu com até mais facilidade já que os pacotes são mais novos.

estão enganados aqueles que pensam que uma distro é apenas o ambiente gráfico, a base do Ubuntu embora saída de um 'freeze' do Debian SID, já no lançamento de suas releases (sobretudo as LTS) são bastante sólidas.

os erros que ocorrem às vezes, geralmente é por causa do próprio usuário e desses malditos programas de atualização automática, que fazem lembrar o Windows Update.

[]'s

[6] Comentário enviado por clodoaldops em 08/02/2012 - 17:54h

-Tadinhu de mim pobre clicador!...É tanta telinha preta que fikei tontinhu
-Mas isso mostra uma coisa: Quem sabe, sabe!
-E vc é o cara, edps!
-Parabens!
-10zão!

[7] Comentário enviado por removido em 08/02/2012 - 19:02h

que isso Clodoaldo!

cê já é macaco-velho e se faz de bobinho! não tem nada demais aí que você não consiga fazer.

um abraço brother!

[8] Comentário enviado por removido em 08/02/2012 - 21:24h

edinaldo, ce tá um terrorrrrrrr!

[9] Comentário enviado por removido em 08/02/2012 - 22:05h

calminha ACV,

o repertório tá acabando já estou prestes a me aposentar! rsrsrs

[10] Comentário enviado por levi linux em 08/02/2012 - 22:24h

Sei não, a uns dois meses o edps vem dizendo que o repertório está para acabar, risos, continue fazendo ótimas contribuições.

[11] Comentário enviado por leandro em 09/02/2012 - 08:47h

"Annus mirabilis": Expressão em Latim para designar o período de grande atividade intelectual de grandes gênios da humanidade. Tais como Issac Newton e Einstein. Onde, em um intervalo de apenas poucos meses, formularam e publicaram as maiores teorias da ciência dita moderna.

É uma singular manifestação de um Annus mirabilis que me deparei ao ver a home do VOL hoje. É ótimo poder testemunhar algo assim acontecer, e maravilhoso poder aproveitar o conteúdo dele.

Favoritei vários artigos (seus e de outros colaboradores), com o tempo irei lendo com calma.

Mas uma coisa é certa: Ocê é um Gênio!


[12] Comentário enviado por removido em 10/02/2012 - 15:52h

Que nada @leandro, são apenas coisas que postei em meu blog, onde tenho maior liberdade para publicar e uma boa parte delas que já deveriam ter sido escritas a tempos, etc

e existem muitas outras que passado tanto tempo, simplesmente desisti de postá-las; como o uso do KDE Trinity no Squeeze, atualizações de mídias de instalação com Rsync, backup e reinstalação rápida do Arch, SystemRescueCD, Tor, Tasksel entre outras.

obrigado pelo comentário caro colega.

[]'s

[13] Comentário enviado por thenarobourne em 17/02/2012 - 16:52h

é muito complicado, é melhor baixar uma distro já pronta, um linux mint da vida

[14] Comentário enviado por removido em 17/02/2012 - 19:25h

@thenarobourne, com todo respeito...

se eu uso um sistema que é bastante flexível e isso o Ubuntu também é (embora tenha esse lado de facilitar a vida do usuário), voltando... se eu posso fazer o que eu quiser com meu sistema porque não? a usar um sistema enlatado quem sabe a melhor solução para este ou aquele talvez não seja usar Windows?

pode parecer complicado, mas a vida dos usuários de Slackware, Arch Linux, Gentoo, e até mesmo do Debian dependendo do modo como instalam, estão bem próximas ou até mais complicadas que isso que foi apresentado, o que não quer dizer que este modo deva ser regra, pode-se muito bem utilizar o próprio Lubuntu, Xubuntu e etc, mas a idéia aqui foi mostrar o que é possível fazer com o Ubuntu de forma a escapar do Unity, que na minha opinião é até melhor que o Gnome Shell.

não encare essa resposta como endereçada a si mesmo, pois esse meu comentários bem que poderia ser adicionado ao conteúdo do próprio artigo, pois é assim que penso.

um abraço e obrigado por comentar.

[]'s

[15] Comentário enviado por lcavalheiro em 18/02/2012 - 16:52h

Concordo com o edps.. O próprio Richard Stallman disse que o grande fundamento por detrás do GNU / Linux é justamente essa liberdade de fazer o que quer, desde mudar a cor do papel de parede até compilar a bagaça toda na unha. Você é livre pra usar uma distro pronta, mas você também é livre para pegar sua distro favorita e mexer nela até ficar do seu jeito.
Sem criar flamewars, os Debian-like users estão muito mal acostumados com os apt-get da vida. Para ter o sistema do seu jeito vai ser preciso compilar, e compilar muito!

;-)

[16] Comentário enviado por removido em 21/02/2012 - 14:34h

Abaixo segue um link de um how-to sobre como instalar o Cinnamon no Ubuntu 11.10:

http://www.howtoforge.com/introduction-to-the-linux-mint-cinnamon-desktop


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts