Instalação do Debian em partição ReiserFS

Veremos nesse artigo como adicionar o sistema de arquivos ReiserFS ao Debian Installer e realizar uma instalação tendo-o como o filesystem padrão em /.

[ Hits: 17.307 ]

Por: edps em 27/06/2012 | Blog: https://edpsblog.wordpress.com/


Introdução



Fazia muito tempo que não utilizava ReiserFS, em uso contínuo que eu me lembre só na época do Kurumin, no Debian praticamente sempre utilizei ou ext3 ou xfs e mais recentemente, o ext4.

Pouco tempo atrás vimos aqui no VOL um post onde discutimos o assunto btrfs e o desempenho dos outros filesystems, e qual não foi minha surpresa ao adotar o esquema que aqui apresentarei numa instalação do Arch Linux: meu Arch tornou-se um foguete! rsrsrs já era, já era, só que ficou ainda melhor!

A dupla reiserfs (arquivos menores) + xfs (arquivos maiores) na minha opinião dá um gás no sistema, mas pelo fato do Debian não oferecer o suporte padrão a ele em seu instalador, é isso que venho aqui demonstrar.

Sobre o ReiserFS e o XFS, leiam um excelente artigo que trata dos sistemas de arquivos mais utilizados atualmente:

Instalação do Debian

De início vemos a tela do Debian Installer e selecionamos Advanced Options...
E a seguir Expert Install...
A instalação completa de um Debian poderá ser vista nos artigos abaixo:
Logo, prossiga respondendo aos tópicos até chegar a seção Carregar Componentes do Instalador a partir do CD...
Feito isto, marque (barra de espaço), as duas opções que estão selecionadas na imagem abaixo (partman-reiserfs e reiserfs-modules-xyz) e tecle ENTER em Continuar...
Prossiga com o mesmo roteiros vistos nos artigos referenciados até chegar a seção Detectar Discos...
Depois em Particionar Discos...
Observação 1:

Caso queiram ver um tipo de instalação utilizando o Debian Installer no modo gráfico vejam esse artigo:
Inclusive no mesmo, existem imagens onde também demonstrei como alterar o tipo das partições.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Instalação do Debian - parte 2
   3. Instalação do Debian - parte 3
   4. Instalação do Debian - parte final
Outros artigos deste autor

Turbinando o Bodhi Linux

Debian Squeeze Backports

Arch Linux - Instalação a partir de imagem híbrida

Kernel atualizado no Debian - Parte I

Executando máquinas virtuais diretamente no GDM

Leitura recomendada

FeniX Linux - Conhecendo o que é Nosso

Como um monte de letras de um código fonte transforma-se em voltagens?

Os usuários do Linux

Linux Básico - Parte II

nFluxOS, diferentes versões de Debian/Ubuntu e Slackware/Arch Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por levi linux em 27/06/2012 - 09:28h

Já utilizava o Reiser aqui, porém o XFS ainda não conhecia. Vou testar em breve, mas de ante mão parabéns, favoritado.

[2] Comentário enviado por removido em 27/06/2012 - 11:01h


[1] Comentário enviado por levi linux em 27/06/2012 - 09:28h:

Já utilizava o Reiser aqui, porém o XFS ainda não conhecia. Vou testar em breve, mas de ante mão parabéns, favoritado.


Thanks Levi, o XFS em particoes que contem arquivos grandes, tipo videos, torrents se sai muito bem, ja para o sistema raiz e necessario fazer uns ajustes como citado no artigo do Debian SID.

t+

[3] Comentário enviado por eabreu em 27/06/2012 - 11:42h

Parabéns pelo trabalho e por mais essa contribuição para a VOL.

Vendo seu outro artigo http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Debian-SID-OpenBox-LightDM-e-XFS/ amadureci de vez a ideia de fazer um artigo sobre como "Tunar" sistemas de arquivos usados no GNU/Linux assim como esclarecer os benefícios pode trazer para o sistema quando usado. gostei da personalização feita no artigo mencionado anteriormente (tanto durante a aplicação do sistema de arquivos, como no fstab).

[4] Comentário enviado por aristidesbneto em 27/06/2012 - 13:43h

@edps, muito bom o artigo...

Gostei do ultimo print onde vc mostra seu fstab.
Não sabia que dava para montar uma imagem iso pelo fstab. A idéia de montar o proprio DVD do debian é muito boa...

Pergunta: Qual a diferença de montar uma partição windows tipo "ntfs" e "ntfs-3g"?

Att

[5] Comentário enviado por listeiro_037 em 27/06/2012 - 14:33h

Se não marcar a opção de suporte a Reiser no início, tem que ser interrompido o particionamento, senão não tem como.

A pergunta são:

[1] Por que não usar ext4?
[2] Por que usar xfs?
[3] Reiser4 é utilizável?
[4] Qual é de uso mais favorável: Reiser3 ou Reiser4?

*** NOTA ***

Texto reeditado por cacofonia. ><

[6] Comentário enviado por antonioclj em 27/06/2012 - 14:47h

Primeiramente obrigado por contribuir com o VOL e disponibilizar os seus conhecimentos. Complementando o que o Listeiro 037 disse: como está o desenvolvimento do Reiser 4 ? Parece que o seu principal desenvolvedor teve alguns problemas pessoais. E o Btrfs algum comentário comparando-o com os outros sistemas ? Obrigado.

[7] Comentário enviado por eabreu em 27/06/2012 - 14:51h

Amigos Listeiro037 e antonioclj acessem os links abaixo e vejam se dá para esclarecer pelo menos parte de suas dúvidas:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Sistemas-de-arquivos-para-GNU-Linux/

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Apresentando-o-Btrfs-Nova-geracao-de-sistema-de-arquivos-para-GN...

[8] Comentário enviado por andrecanhadas em 27/06/2012 - 19:19h

Otimo facilita a vida da galera tive que me virar no ingrix com como diz o clodoaldops a uns 4 meses atras. (sem contar que era tudo texto)
Recomendo quem quiser usar na minha opinião o FS mais robusto que tem.

[9] Comentário enviado por removido em 27/06/2012 - 19:21h

@eabreu, thanks brother! no aguardo de seu artigo.

#

@abneto, sobre a montagem do CD|DVD do Debian veja isso:

http://www.vivaolinux.com.br/dica/Fstab-Montando-CD-de-instalacao-do-Debian/

Quanto ao ntfs, usando o ntfs-3g você pode acessar seus arquivos no modo leitura|escrita se desejar, usando apenas 'ntfs' será somente leitura.

#

@Listeiro 037 e @antonioclj, a idéia principal do artigo é demonstrar como fazer, já o porque está muito bem descrito no artigo do @eabreu:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Sistemas-de-arquivos-para-GNU-Linux/

e nessa seção da Arch Wiki:

https://wiki.archlinux.org/index.php/Maximizing_Performance#Summary

Sobre algumas das perguntas, vamos lá:

[1] Por que não usar ext4?

porque para mim, reiserfs roda melhor no sistema, como exemplo posso citar alguns... (a maioria) dos how-tos de instalação do Gentoo que o indicam como solução padrão para a raiz do sistema, talvez pelo fato do portage usar rsync e por serem milhares de arquivos (não estou comparando o /usr/portage com o /var/lib/apt/lists do Debian), esse último que centraliza as informações de todos os pacotes num único arquivo, já que no portage isso é descentralizado, parecido com o ABS do Arch Linux.

[2] Por que usar xfs?

no artigo que fiz sobre o Debian SID rodando numa partição XFS o sistema ficou excelente, mas... e como dito durante este artigo, lá foram utilizadas opções extras na montagem do sistema, que inclusive podem levar a perda de dados. Usando o esquema de montagem desse artigo não seria vantajoso, já que em todo local diz que ele não trabalha bem com arquivos pequenos.

[3] Reiser4 é utilizável?

Não sei, não o testei, nem mesmo no Arch Linux, mas pelo que sei torna-se necessário a aplicação de um patch no kernel:

https://wiki.archlinux.org/index.php/Reiser4

[4] Qual é de uso mais favorável: Reiser3 ou Reiser4?

Já que não conheço o Reiser4, vou de Reiser3.

Na minha opinião, a prisão do desenvolvedor do Reiserfs, meio que sepultou esse sistema de arquivos, ou se não, deixou-o em segundo-plano ou de interesse apenas de entusiastas e etc.

O ext4 também é um ótimo sistema de arquivos, inclusive com ele consegui dar um gás no NetBook AcerAone:

http://gnu2all.blogspot.com/2012/04/otimizando-o-desempenho-de-ssds.html

Pena que o Lubuntu não fez a sua parte e logo o substitui pelo CrunchBang.

Obrigado pessoal pelos comentários.

[10] Comentário enviado por aristidesbneto em 27/06/2012 - 19:45h

Vlw pelo esclarecimento @edps.

Estranho que no Debian eu nunca usei o tipo "ntfs-3g" apenas "ntfs" e não tive problemas em relação a leitura/escrita.
O SO monta a partição já com todas as permissões.

Já no Slack apanhei demais para descobrir o porque que não montava com permissão de leitura/escrita, montava apenas de leitura.
Encontrei não lembro onde que precisava usar o "3g" mas não sabia o porque.

Obrigado.

[11] Comentário enviado por removido em 27/06/2012 - 19:57h

@abneto,

É porque provavelmente o ntfs-3g já veio instalado (procure por ele que você acha: dpkg -l | grep ntfs-3g) e o responsável pela mágica chama-se Udisks, mas acho-o um mala! pedindo senha a cada tentativa de montar uma partição, uma solução para isso é:

http://www.vivaolinux.com.br/dica/Arch-Linux-Resolvendo-Problemas-de-Montagens-de-Discos/

ou usar o Disk Manager:

http://www.vivaolinux.com.br/dica/Disk-Manager-gerenciamento-automatico-de-particoes/

Já quem usa o KDE, geralmente nao tem problema algum graças a eficiência daquele ambiente, só não lembro o nome da seção no SystemSettings.

Um abraço.


[12] Comentário enviado por m4cgbr em 28/06/2012 - 02:34h

Eu tenho um notebook que é minha estação de trabalho, o processador é um i3 com 4GB de memória, uso Gnome3 e francamente acho lento, as vezes das umas lags bravas. Você acha que seu eu reinstalar meu SO usando outro filesystem como o reiserfs terei melhor desempenho?

p.s. Uso na estação LinuxMint.

T+

[13] Comentário enviado por removido em 28/06/2012 - 18:00h

@macgbr, seu note é uma boa máquina, acho que o problema está (lá vou eu entrar em enrascada! rsrs), continuando, acho que o problema está na escolha da distro e do ambiente gráfico, use um Arch, ArchBang, CrunchBang ou Debian instalado via NetInstall e veja se o desempenho não será outro.

Arch Linux com Cinnamon é excelente! embora tenha perdido o prazer em usar Gnome! acho que distro focadas em Desktops não tem um bom desempenho em Notes, Nets e etc

No NetBook daqui de casa rodei ArchBang e CrunchBang com 55MB de RAM, o WM é o OpenBox.

Não acredito que irá melhorar a troca do sistema de arquivos, mas usando ext4 dá para tunar o desempenho dos SSDs, para isso veja:

http://gnu2all.blogspot.com/2012/04/otimizando-o-desempenho-de-ssds.html

Um abraço.

[14] Comentário enviado por Fabio_Farias em 29/06/2012 - 13:17h

Ótimo artigo Edinaldo.
Lembro que quando comecei a usar o openSUSE (na versão 10.2) o sistema de arquivos padrão já era Ext3. Mas as versões anteriores usavam por padrão o ReiserFS. No Kurumim ele via selecionado por padrão para a instalação mas eu teimava em usar Ext2 (por falta de experiência e conhecimento na area) rsrsrs. Atualmente uso Ext4 mesmo e vou testando o Btrfs no recurso de snapshots disponível com o snapper.
Abraços e parabéns!

[15] Comentário enviado por removido em 29/06/2012 - 18:21h

Obrigado Fábio, um abraço amigo.

[16] Comentário enviado por pinduvoz em 29/06/2012 - 21:21h

Instalei ontem o Xubuntu 12.04 no lugar do Ubuntu 10.04 do meu escritório, pois pretendo ficar 5 anos sossegado (será?).

Mantive o reiserfs, que eu já usava, mas passei de 32 para 64 bits.

Deu uma "m" daquelas. Só "bootava" no modo texto limitado do Grub (aquele "busybox").

Tentei recuperar o Grub "n" vezes, mas nada deu certo até reinstalar em ext4.

Em ext4 o Xubuntu 12.04 está com um desempenho razoável no Athlon "single core" com 4 GB de RAM DDR2 que eu tenho no escritório (o micro é antigo, já que é usado 100% para LibreOffice e internet).

Comentei "tudo isso" aqui para no fim perguntar:

Por que não foi com reiserfs? Alguém tem ideia do motivo?

[17] Comentário enviado por andrecanhadas em 29/06/2012 - 21:31h

Pinduvoz

Crie o /boot separado como ext4 o grub2 não instala no reiserfs.
Como tenho outras distros optei por não instalar o grub e uso o do fedora que reconhece todas as outras sem aquele monte de entradas duplicadas.

[18] Comentário enviado por removido em 29/06/2012 - 21:57h

@pinduvoz, problemas com a partição de boot não deve ser, pois aqui meu Debian e Arch Linux tem somente / e /home (reiserfs e xfs), você disse que funcionava em i6866 mas ao trocar para x86_64 ocorreu esse erro, infelizmente não sei o que pode ter ocorrido.

mas com um CD de recuperação (dá para reparar o Grub), não sei se dá cm os Cds normais do Ubuntu as com o Alternate-CD sim.

No Debian não tive problemas com o Grub e /boot em partição reiserfs ou xfs (caso do artigo do Debian SID), mas noutras distros por exemplo o Fedora, tive que criar uma partição para /boot pois ele não aceita XFS.

[19] Comentário enviado por leandro em 30/06/2012 - 12:46h

Ótimo artigo!

Reinstalei o meu Sid ontem e já estou usando ele com ReiserFS.

@andrecanhadas Não sabia que o GRUB2 não instala em ReiserFS. Por isso que eu não conseguia instalar o GRUB na própria partição do Debian, tive que instalar na raiz para ele funcionar.

[20] Comentário enviado por removido em 30/06/2012 - 13:46h

Valeu Leandro, mas ressalto que em meu Squeeze a raiz do sistema é Reiserfs e /boot está dentro dela, só não sei dizer se no Wheezy ou SID tem essa limitação que o @andrecanhadas falou ou se foi sorte de minha parte.

Um abraço.

[21] Comentário enviado por andrecanhadas em 30/06/2012 - 13:58h

EDPS Realmente falei besteira em partes não é o /boot e sim o grub2 confundi com o xfs que não aceita o /boot, portanto instalem o grub na MBR e não na mesma partição.

[22] Comentário enviado por removido em 30/06/2012 - 14:06h


[21] Comentário enviado por andrecanhadas em 30/06/2012 - 13:58h:

EDPS Realmente falei besteira em partes não é o /boot e sim o grub2 confundi com o xfs que não aceita o /boot, portanto instalem o grub na MBR e não na mesma partição.


Beleza brother, eu ia responder que até em XFS consegui rodar o SID (só / e /home em XFS) mas como não lembro o que fiz no artigo:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Debian-SID-OpenBox-LightDM-e-XFS/

e como a instalação do Debian não foi demonstrada nele, só me resta testar e reportar aqui mesmo, pois acho importante não passar informações errôneas, agora não digo que dá para rodar Grub2 em XFS porque não tenho certeza, quando tiver decerto o farei.

um abraço.

[23] Comentário enviado por Rangelhf em 06/07/2012 - 14:57h

Obrigado pela ajuda amigo, é isso ai moçada vamos publicar esses artigos pode ter certeza q vcs serão recompensados em um futuro próximo.

[24] Comentário enviado por m4cgbr em 08/07/2012 - 01:49h


[13] Comentário enviado por removido em 28/06/2012 - 18:00h:

@macgbr, seu note é uma boa máquina, acho que o problema está (lá vou eu entrar em enrascada! rsrs), continuando, acho que o problema está na escolha da distro e do ambiente gráfico, use um Arch, ArchBang, CrunchBang ou Debian instalado via NetInstall e veja se o desempenho não será outro.

Arch Linux com Cinnamon é excelente! embora tenha perdido o prazer em usar Gnome! acho que distro focadas em Desktops não tem um bom desempenho em Notes, Nets e etc

No NetBook daqui de casa rodei ArchBang e CrunchBang com 55MB de RAM, o WM é o OpenBox.

Não acredito que irá melhorar a troca do sistema de arquivos, mas usando ext4 dá para tunar o desempenho dos SSDs, para isso veja:

http://gnu2all.blogspot.com/2012/04/otimizando-o-desempenho-de-ssds.html

Um abraço.


Agradeço, mas uso o LinuxMint em substituição ao Ubuntu, pois as vezes dependo muito do ambiente gráfico e particularmente gosto do Gnome. Porém sua dica aguçou minha curiosidade, vou testar outras distros para ambiente Desktop.

Abs e agradeço pela resposta.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts