Será este o ano do Linux?

De tempos em tempos ouvimos alguns prognósticos de que em breve o Linux será tão popular quanto o Windows e este último será visto pelo retrovisor. Será o ano de 2010, o ano em que faremos contato? Esse artigo aponta quem é o vencedor nessa corrida e quem de fato é beneficiado com isso.

[ Hits: 16.966 ]

Por: Lúcio SLV em 23/04/2010


O ano em que faremos contato



Segundo um instituto de pesquisa britânico Freeform Dynamics, somente 20% de 1,3 mil profissionais de tecnologia da informação que trabalham em empresas que utilizam o GNU/Linux lá na terra dos Beatles e da Rainha, se tornaram efetivamente usuários do sistema.

E qual é o principal motivo de tal rejeição? Resistência por parte de usuários Windows que vêem neste último uma supremacia latente, além é claro dos velhos chavões de que o Linux é pra nerd ou loucos por tecnologia, falta de compatibilidade com os softwares comerciais mais famosos e jogos etc e tal.

Porém não vou rebater as críticas e muito menos questionar a idoneidade de tal instituto ou malhar o bom e velho Windows, e não estou sendo sarcástico! Essa tarefa é ingloriosa e muito chata e totalmente improdutiva. Não se muda opiniões formadas da noite para o dia, e isso é fato. Desde que me tornei usuário 100% Linux, no sentido literal da palavra, eu ouço ou leio artigos em que se faz a pergunta:

"Será este o ano do Linux nos desktops?"

E isso já faz um pouco mais de três anos e as estatísticas "oficiais" mostram que o nosso pinguim ocupa o modesto, mas honroso terceiro lugar, estando atrás somente do Windows e do Mac OS. O que me remete a uma música antiga de título "Terceiro" da banda paulista Ultraje a rigor, que fez muito sucesso nos anos 80 e uma das famosas bandas do rock tupiniquim. A letra inicialmente diz:

"Todo equipado, preparado na linha de partida
Daqui a pouco vai ser dada a saída
Todo mundo nervoso e eu não tô nem aí / O importante é competir
"
O Linux nunca foi concebido com a ideia ou foco de ser um tendão de Aquiles da Microsoft ou uma espécie de Espártaco, um escravo gladiador que liderou cerca de 100.000 homens em 73 A.C e que derrotou muitas vezes as legiões romanas, mas que no final perdeu a batalha e morreu crucificado junto com os seus seguidores. Mas se falarmos de Unix e Minix, aí sim a história toda muda.

Os desenvolvedores incluíram recursos do BSD, do System V e do Solaris da Sun Microsystems e embora as ferramentas encontradas no Unix exista no Linux, elas foram substituídas por seus equivalentes mais modernos. Deste modo, o Linux surgiu como um sistema operacional poderoso e inovador, que embora imite o Unix em vários aspectos, se difere dele de diversas formas.

O kernel é implementado independente e seu desenvolvimento contínuo ocorre através dos esforços combinados de programadores ao redor do mundo. Há disponível para Linux uma extensa e rica seleção de aplicativos gratuitos como também comerciais. Ampla gama de ferramentas variadas para lidar com imagens, textos, música, vídeo, administração, redes, servidor web etc. Há uma impressionante variedade de periféricos suportados, muitas vezes antes até de qualquer empresa de software utilize em seus produtos. Mas devido há alguns fabricantes, em especial de placas de vídeo não liberarem suas especificações ou o código fonte dos seus drivers, algumas pessoas por desconhecimento ficam com a impressão de que o sistema é uma "porcaria", como já tive de ouvir de um amigo que mal sabe instalar uma impressora com os famosos next, next e finish.

O Linux dá suporte para múltiplos processadores, além de suportar emuladores que executam códigos feitos pra outros sistemas operacionais. Por sua portabilidade e por ser adaptável ele é usado em computadores, telefones celulares, PDAs e até decodificadores de TV a cabo. Ele foi desenvolvido para ser multiusuário e já nasceu assim. O Linux é rápido e estável, além de seguro e é um sistema operacional que tira proveito do hardware disponível. Além de ter mais de um ambiente gráfico: GNOME, KDE e XFCE, só pra mencionar os que mais se destacam. Assim ele está todo equipado, preparado na linha de partida e isso não é de hoje.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. O ano em que faremos contato
   2. De graça e com qualidade é sempre mais gostoso!
   3. A corrida maluca já tem um vencedor
Outros artigos deste autor

Afinal, o que é o Ubuntu?

Como a propaganda afeta você?

O Mestre, o Tecnólogo e o Aprendiz

Recupere o Grub na MBR após uma instalação do Windows

Fazendo jus ao nome GNU/Linux

Leitura recomendada

Programas equivalentes Linux vs Windows

Zabbix + SMS = GoogleCL (Google Command Line)

Como converter CentOS 5 em Fedora 11

Como instalar o CONKY-colors no Ubuntu 12.10

Instalando discador "vppp" para terminais leves

  
Comentários
[1] Comentário enviado por JoseRenan em 23/04/2010 - 21:05h

é isso ae manu!!

VOL! :D

[2] Comentário enviado por izaias em 23/04/2010 - 21:07h

Excelente artigo!
Bem humorado prognóstico de um futuro almejado por todos Linuxers.

[3] Comentário enviado por jhugor em 23/04/2010 - 21:45h

Gostaria de fazer um comentario, o ano linux chega em datas diferentes para cada um de nos, (minha opiniao)! Este ano foi o meu ano linux!
Estou trilhando!

Valeu, otimo artigo!

[4] Comentário enviado por albfneto em 23/04/2010 - 21:55h

é isso, ótimo artigo, bem humorado e também filosófico, sério.
Parabpens!

[5] Comentário enviado por pinduvoz em 23/04/2010 - 22:29h

Muito bom!

Realmente, não vejo porque usar Windows se vc usa o computador para o básico, ou seja, Internet, multimídia e escritório.

Já se vc é um "gamer" fanático, ou precisa de programas que só rodam no Windows, a conversa muda e a pirataria, geralmente, impera.

Linux é bom, é honesto e está mais do que pronto para o usuário básico.

[6] Comentário enviado por rai3mb em 23/04/2010 - 23:27h

Muito bom seu artigo, adorei!!!!

Também usei o Linux Mint Helena pra convencer minha Esposa a adotar o Linux, e hoje nós usamos 100% GNU/Linux.

Parabéns!!

[7] Comentário enviado por Lisandro em 24/04/2010 - 00:27h

Cara, muito legal, penso exatamente como você.

[8] Comentário enviado por angeloo em 24/04/2010 - 08:51h

Eu uso Linux Ubuntu já há muito tempo, em casa so uso Linux, meu filho de 7 anos usa sem problemas, e eu consegui convencer outras pessoas a usar e elas até hoje não se arrependeram de usar gostaram de usar e estão até hoje usando sem problemas.............

[9] Comentário enviado por nicolo em 24/04/2010 - 10:43h

Politicamente correto.

[10] Comentário enviado por linuzmanic em 24/04/2010 - 12:26h

Uso o Linux já faz algum tempo e tenho vários problemas de compatibilidade que antes não tinha no windows,sei que isto é mais por culpa dos fabricantes mas nem por isso deixei de usar o GNU/Linux pois sei que ele é muito mais estável e confiavel.Por causa destes pequenos detalhes de compatibilidade não pude abandonar de vez o windows que ainda possuo em dual boot com Linux e Windows 7 e os dois vivem em perfeita armonia.Usufruo dos dois sem o menor problema o que não funciona no Linux vou para o Windows e vice-verça.
Espero que um dia o Linux quebre todas estas barreiras que são poucas e venha ser tão eficiente e adaptavel quanto ao Windows 7 que por sinal tenho que tirar o chapéu por estar muito mais estável e menos vulnerável à virus,agora com o Windows 7 você não pode sair instalando qualquer coisa sem que o sistema permita igual era no tempo do XP e Vista que por sinal eram bem mais instaveis e sucetiveis à falhas e virus.Tomara que num futuro bem próximo o Linux seja tão bom e compativel como o Windows 7 é hoje.

[11] Comentário enviado por rodrigozanuzzo em 24/04/2010 - 13:12h

Muito bom seu artigo.
Parabéns
8D

[12] Comentário enviado por derfops em 24/04/2010 - 23:44h

Lembrei de uma camisa que ví na LinuxMall: "I do not fix your computer... Use Linux!"
Simples assim! =)

Linux 4 life!

Legal o artigo..
Até mais!

[13] Comentário enviado por oestlinux em 25/04/2010 - 11:30h

Parabéns pelo artigo, o Linux vem ganhando espaço porem as versões que vem com o do programa computador para todos do governo atrapalham pois o usuário que o usam estas verões devido sua ineficiência acabam removendo para instalarem o Windows e chamam o Linux de porcaria

[14] Comentário enviado por mcnd2 em 25/04/2010 - 12:32h

Muito bom...

Parabéns !

GNU/Linux, up and away.

[15] Comentário enviado por alevian em 25/04/2010 - 15:07h

Interessantíssimo o ponto de vista - artigo gostoso de ler, ao menos para os usuários do Pinguim.

Bom também o link com a música do Ultraje (que eu não conhecia), ilustrações legais...

Só ainda não consigo ter este distanciamento para achar o outro $i$tema bom também.

Espero evoluir...:-)...


[16] Comentário enviado por millemiglia em 25/04/2010 - 23:59h

Excelente artigo. Uso Linux há muitos anos (desde o Conectiva 5) mas geralmente era em dual boot com Windows (98, 2000, XP, 7).
Concordo com o jhugor em que cada pessoa tem o seu próprio ano do Linux. Meu "ano do Linux" aconteceu no ano passado, mais especificamente em março, quando comprei um notebook novo que veio com o Linpus Linux instalado. Formatei o HD, instalei o Ubuntu 8.10 e desde então uso apenas o Linux.
É verdade que em casa ainda tenho um desktop com dual boot (Windows 7 em italiano/Ubuntu 9.10) mas meu notebook (que uso diariamente) só roda Linux.

[17] Comentário enviado por oinfiltrador em 26/04/2010 - 09:01h

Em respeito ao artigo o fato de que o linux não conseguiu largar ainda é que evidentemente ele não é para usuarios comuns e ponto.
Ele é dificil não é facil instalar programas neles e sua manutenção e de longe a mais complicada sem falar que uma distro é diferente da outra o que dificulta mais ainda, os emuladores como Wine são falhos enfim;
Por mais que queiramos que ele de certo ele não vai, enquanto não atingir a grande massa populacional igual ao seu concorrente maior, o Sr. Windows.
Pois nunhuma empresa vai querer pagar para treinar o seu funcionarios se eles ja vem treinados de casa com o windows, e de contra partida nenhum usuario vai querer perder tempo em aprender o linux se para eles o que roda no windows ja é mais do que suficiente para o seu dia a dia.

[18] Comentário enviado por gorke em 26/04/2010 - 10:42h

Ótimo artigo, parabéns.

Os principais dificuldades que o linux enfrenta para se tornar o SO mais utilizado do mundo são os mesmos que qualquer produto novo enfrenta.

- Conquistar o público que já é adepto de outro produto a anos. É difícil convencer a pessoa que está ao seu lado, como esposa, irmão, pai,..., imagina convencer um desconhecido!
- Dinheiro, dinheiro, dinheiro. Isso é problema para todo mundo, pelo menos quando falta. ;) Investir em propaganda, e pagar a fornecedores, fabricantes para que divulguem seu sistema, forneçam códigos fonte e principalmente, desenvolvam softwares para seu SO, é fundamental para o sucesso. Quem se lembra do OS/2 Warp da IBM? 1000 vezes melhor do que o windows da época, mas não possuía uma suíte de office sequer.
- CONSUMISMO. Isso mesmo, vivemos numa sociedade consumista ao extremo. Comprar é o que interessa. O mundo diz que para ser feliz você deve sempre ter um novo, e o mais caro é sempre melhor. Se é de graça, não presta. Se for livre então, é pior ainda. O bom mesmo é ficar a mercê de grandes empresas sempre dizendo o que é melhor para você.

Parabenizo a M$ pelo W7, o SO ficou show de bola.
A notícia boa é para o linux. O mundo está se conectando, as operações e rotinas do dia a dia estão sendo feitas pelo computador e on line através da internet. Você ainda acredita que um SO com os problemas de segurança que o Windows possui vai durar no mercado?

Hoje ainda uso o Windows. Apenas para jogos, gosto de descontrair um pouco. Mas todo o resto é linux.

O laboratório de Informática do Colégio onde trabalho é 100% Linux. Estou a 5 anos com todos os 32 computadores funcionando sem parar. Alunos do jardim ao Ensino Médio usam, e minha única tarefa é atualizar a lista de sites proibidos no squid e trocar teclado e mouses. Imagina se eu uso o windows. 5000 Vírus por semana, metade do LAB parado para consertar erros do windows,... chega, quero nem pensar nisso.
O padrão de documentos da empresa é ODF. Todos os professores ganham um CD com o BROffice.

Opa, escrevi demais já.



[19] Comentário enviado por junior em 26/04/2010 - 11:12h

Cara,
Um dos melhores, quissá o melhor artigo que aborada este assunto (Ano do Linux; Linux x Windows) que eu já lí.
Parabéns mesmo.


[20] Comentário enviado por sandercr em 26/04/2010 - 13:30h

Concordo com o autor, ainda mais se considerar as origens do linux, o unix é um sistema operacional feito para servidores, se o fator adoção fosse o único critério para definir o sucesso de um produto, o linux seria pra lá de bem sucedido porque nos servidores ele tem participação muito relevante.

Acho que a facilidade de uso do Windows é mito, se tudo se resumisse a facilidade de uso, o Mac OS tão elogiado neste sentido seria o mais utilizado disparado. Não estou tirando o mérito do sistema da Microsoft, só acho que nenhum sistema operacional é de fato fácil de usar e manter, mas o usuário do Windows tem uma particularidade, ele não é obrigado a lidar com a complexidade inerente a qualquer OS, primeiro porque o sistema já vem instalado e configurado na máquina, e se algo de errado acontecer (o que mais cedo ou mais tarde acontece) ele simplesmente leva para um técnico ou alguém com conhecimento suficiente para colocar as coisas em ordem novamente.

O que me impressiona no linux é que ele é um sistema não flexivel e adaptável que apesar de ser um sistema para servidor pode ser utilizado em desktop netbooks e dispositivos móveis.

[21] Comentário enviado por Teixeira em 26/04/2010 - 14:53h

Acho que se alguém é usuário AVANÇADO em Excel, ou Access, ou AutoCAD não deve abrir mão desses aplicativos.
Mas se é um usuário do tipo "feijão-com-arroz" como a esmagadora maioria de nós e dos usuários Windows, não vejo o porquê do preconceito contra outros aplicativos que não sejam aqueles da Microsoft.
Apesar de usar vários editores, ainda me vejo eventualmente usando o Bloco de Notas (Notepad) do Windows (ou o Edit do DOS) devido à sua praticidade (o Notepad é nitidamente um quebragalhos, visto que PODERIA lidar com textos maiores, mas não o consegue fazer).
O WOrdPerfect foi considerado durante muito tempo o melhr editor de textos, o 1-2-3 da Lotus a melhor planilha eletrônica, sendo a QuattroPro também excelente, especialmente na elaboração de gráficos.
Os aplicativos dos pacotes OpenOffice e BR-Office não deixam a desejar em mais de 95% das aplicações normais e corriqueiras.

Não, GNU/Linux não "compete" com Windows, assim como o MAC-OS também não.
Ninguém conseguirá convencer um ferrenho usuário Apple a usar um PC sob Windows, nem conseguirá convencer um linuxista "de cartirinha" a mudar definitivamente para Windows.
No entanto, e apesar de tudo, os usuários Windows continuarão sendo a maioria.
Lembremo-nos de que felizes compradores de Gol, Celta, Ford Ka, etc. dificilmente comprarão Lamborghinis ou Ferraris ou Mercedes ou Hummers - e vice-versa!...
Então, essas marcas apenas competem entre si dentro de seus universos específicos de usuários.
Ninguém é maluco de pretender instalar o SO da Apple em um IBM-PC, mas existem alguns que instalam Linux no MAC. Certamente vêem alguma vantagem nisso.

Concordo com o colega que afirmou que o "ano do Linux" acontece para cada um de nós em tempos diferenciados.

Há contudo um equívoco, que os usuários Windows consideram como "vantagem": Sempre que dá alguma zebra (e isso aontece com extrema frequência) eles simplesmente formatam - ou mandam formatar - o HD como se isso fosse uma solução.

Ficou lento? Formata!
O HD está fragentado? Formata!
Contraiu algumas dezenas de virus? Formata!
Está cheio de Cavalos de Tróia? Formata!
Deu problema ao aceitar algum periférico novo? Formata!
Parou de sair som? Formata!
Nõ sabe como diagnosticar o defeito? Formata!

Eu não chamaria isso de "solução", mas de "fuga inconsequente".
Mas para alguns técnicos (ou "técnicos") isso é o seu meio de vida. Afinal, se Linux ou MAC predominarem, eles irão viver de que?

[22] Comentário enviado por guess17 em 26/04/2010 - 15:04h

eu já disce para várias pessoas que só usam internet para msn , navegação , e escritório, que a melhor opção para elas é o LINUX , pois é mais seguro e confiavel , além de não ficar se incomodando com virús e cia , não gastam dinheiro com formatações e técnicos(caso não saibam fazer isso).Agora para gamers a coisa fica mais complicada.
Já eu em casa uso windows tb , como amigo ali disce apenas para Games e no caso gosto de jogar tb, mais resto é tudo fedora e uso ele deis da versão 10

[23] Comentário enviado por rolliman em 26/04/2010 - 15:40h

ótimo artigo, interativo e bom de ler.!

[24] Comentário enviado por femars em 26/04/2010 - 16:33h

Pelo menos a metade dos artigos desse site deve falar de linux X Windows, todo santo dia tem algum novo artigo falando da mesma coisa, o mais engraçado é que em um site destinado a Linux, se fala mto de windows. Não é por nada nao, mas encheu o saco, podia falar de alguma coisa nova, referente a LINUX. Minha opnião, claro.

[25] Comentário enviado por removido em 26/04/2010 - 17:32h

Gostei do Artigo. Muito bom mesmo.

[26] Comentário enviado por removido em 27/04/2010 - 00:20h

O ano do Linux para mim começou este ano pois instalei (a uma semana) o Ubuntu 9.10 e estou adorando, só acho que o Linux você tem que conhecer um pouco de comandos para instalar qualquer coisa e para o usuário comum ele acostumou com NEXT, NEXT e NEXT.

É como o Firefox, antes reinava o Internet Explorer, ele era absoluto, dai veio o Firefox, com algumas facilidades simples que conquistou a todos, o Linux é bom mais ele ainda é muito brasal, se você não conhecer alguns comandos para instalar, descompactar não se faz nada.

[27] Comentário enviado por trackynx em 27/04/2010 - 08:55h

bacana o artigo...muito bom.
abrç.

[28] Comentário enviado por ruyterpena em 27/04/2010 - 09:21h

Otimo artigo, parabéns

[29] Comentário enviado por freeosbr em 27/04/2010 - 11:19h

Se depender da Prefeitura do Município do Rio de Janeiro estamos literalmente na ROÇA!!!!

A notícia é de 30 de Março mas é relevante devido ao prejuízo provocado tanto aos cofres públicos quanto à produção de softwares livres nacionais.
Parece que nossos políticos não raciocinam, sofrem de alguma doença mental.
Enquanto o Governo Federal estimula e tem o projeto de Telecentros movidos a Software Livre a Prefeitura do Município do Rio de Janeiro firma uma "Parceria" com a Microsoft.
No início eles doam equipamentos e softwares para depois cobrar e nos tornar dependentes de seus produtos.
O que eles não entendem é que o poder público é área de segurança, e por isso não pode ficar na mão de software proprietário.
A grande maioria da sociedade desconhece estes riscos e sequer sabem o que o Software Livre pode fazer para ajudar na educação.
Vejam o vídeo no Youtube com depoimentos de Professores após a migração para o software livre e as consequências, muito boas por sinal.

http://www.youtube.com/watch?v=jkWmt3e3KuY

A notícia encontra-se no portal da prefeitura do Rio de Janeiro.

http://www.rio.rj.gov.br/web/sect/exibeconteudo?article-id=660090

[30] Comentário enviado por jahminho em 28/04/2010 - 00:24h

para mim todo ano é o ano do linux já que o linux cresce cada vez mais a cada ano :D

[31] Comentário enviado por castello em 27/01/2011 - 00:13h

Primeira vez que visito o site, e fiquei muito satisfeito com as informações sobre o linux. Ainda bem que existem vocês.
Costumo seguir na contramão do modismo exarcebado.
Obrigado !


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts