QMAIL, um poderoso MTA (FreeBSD)

Nesse artigo falo sobre um dos maiores MTA's Open Source existentes hoje para servidores de produção. Aqui descrevo as características do pacote para FreeBSD, mas o conceito é válido para instalações em outros *UNIXes.

[ Hits: 19.205 ]

Por: Priscilla Pedde em 27/10/2009


Introdução



O Qmail é um poderoso servidor de e-mail, leve e muito rápido, que foi desenvolvido com o intuito de ser totalmente seguro. Desde sua última versão estável (1.03) o Qmail nunca teve nenhum bug comprometedor conhecido. Isso nos faz pensar que ele é muito bom para o uso em produção, inclusive porque além de ele ser muito estável, é flexível o bastante para aguentar um tráfego de e-mails muito grande.

O site do Qmail é: http://www.qmail.org

O Qmail é um MTA (Mail Transfer Agent), ou seja, um servidor de mensagem eletrônicas. Sua principal vantagem em relação aos demais MTA's existentes é que todas as funções essenciais de um servidor de correio são controladas por programas independentes que se correlacionam entre si, porém sem dependência de funcionamento.

Existe um programa que envia, outro que recebe, outro que manda a mensagem para fila, outro que limpa a fila quando a mensagem é entregue. Sendo assim, podemos, por exemplo, parar o serviço de envio sem interferir na entrega. O Qmail é um conjunto de aplicações que correlacionadas, formam o MTA.

Embora toda a aparente complexidade, ele é bem simples de se entender do que parece. Apesar de ser uma ferramenta livre, o Qmail está "sujeito" às normas de uso criadas pelo seu criador.

Definindo o Qmail-LDAP

Um sujeito chamado Renato Botelho, commiter do FreeBSD, uniu todos os patchs necessários e mais alguns para uma instalação menos traumática e funcional do Qmail-LDAP (Lightweight Directory Access Protocol).

LDAP (Lightweight Directory Access Protocol) é o protocolo de serviço de diretório usado na Internet. É um padrão aberto, produzido pela IETF (Internet Engineering Task Force), que roda sobre o TCP/IP. O LDAP é baseado no modelo cliente-servidor. Um ou mais servidores LDAP contêm as informações. Os clientes LDAP conectam-se com os servidores para obter dados contidos no diretório e os servidores respondem às requisições.

Os modelos LDAP

O LDAP define 4 modelos básicos que descrevem por completo a sua operação, que informações podem ser armazenadas em diretórios LDAP e o que pode ser feito com essas informações. São eles:
  • Modelo de Informação: define o tipo de informação que pode ser armazenada em um diretório LDAP;
  • Modelo de Nomes: define como a informação no diretório LDAP pode ser organizada e referenciada;
  • Modelo Funcional: define o que pode ser feito com a informação no diretório LDAP e como ela pode ser acessada e alterada;
  • Modelo de Segurança: define como a informação no diretório LDAP pode ser protegida de acessos ou modificações não autorizadas.

Bom, agora já sabem o que é Qmail e como o LDAP se integra com tudo isso.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Definindo seus programas
   3. Verificando os logs
Outros artigos deste autor

Nagios + MySQL no Debian

O primeiro FISL ninguém esquece!

Leitura recomendada

Montando um servidor de e-mail completo com Postfix

Exim4 com MailScanner + Clamav

HOWTO: Postfix + MySQL + SMTP-AUTH + Quota + SpamAssassin + ClamAV

Implementando auto-resposta utilizando o Exim

Configurando o KMail

  
Comentários
[1] Comentário enviado por grandmaster em 27/10/2009 - 09:19h

Faz bastante tempo que não uso ele.

Estava usando mais recentemente o postfix. Legal o artigo.

---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br

[2] Comentário enviado por DebianWoman em 28/10/2009 - 07:26h

Faço uma indicação a um excelente artigo escrito pelo nosso colega do VOL Leonardo Damasceno. "Qmail: Simples e Funcional" para Debian.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts